quinta-feira, 23 de setembro de 2021

Obra de Silvério Manata vence Prémio Literário João Gaspar Simões

A obra "Carris na Duna", do escritor Silvério Manata, venceu o Prémio Literário João Gaspar Simões, instituído pela Câmara da Figueira da Foz, anunciou hoje o município.

O júri do galardão, atribuído de dois em dois anos, justificou a escolha pela "maturidade da escrita e a sua riqueza lexical, utilizadas de forma criativa pelo uso de termos e expressões regionais próprias das gentes gandaresas" (território no litoral da região Centro), justificou a Câmara Municipal da Figueira da Foz, em nota de imprensa enviada à agência Lusa.

"Carris na Duna" passa-se no final do século XIX, revisitando a região da Gândara, "numa altura em que se ensaiava a revolução dos transportes em Portugal e se instalou o caminho de ferro no litoral português", explicou, referindo que a obra dá conhecimento da realidade desse "litoral pobre, donde se partia para o Brasil e para o Alentejo à procura de uma vida melhor".

Para o júri, “a narrativa desenrola-se de forma a prender o leitor, colocando questões pertinentes e atuais ao desenvolvimento das comunidades, ao mesmo tempo que apresenta, em fundo, um retrato da identidade histórica e geográfica da região das Gândaras, à qual ainda pertence o norte do concelho da Figueira da Foz“.

Silvério Manata, formado em línguas e literaturas modernas, é natural de Mira, concelho tido como o coração da Gândara, e reside em Grândola, contando com oito obras publicadas.

No júri da edição de 2020/221, participou António Tavares, em representação do município da Figueira da Foz, Leonor Maria João de Sousa Martins em representação da Direção-Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas, e Leonor Xavier, em representação da Sociedade Portuguesa de Autores.

Ao todo, concorreram 86 obras, sendo que sete acabaram por não ser consideradas por não cumprirem com o regulamento do prémio.

O Prémio Literário João Gaspar Simões foi instituído pela Câmara Municipal da Figueira da Foz em 2009, numa iniciativa que pretende também distinguir o dramaturgo, editor, crítico e romancista João Gaspar Simões, natural do concelho.

Morreu Roger Michell, o realizador de "Nothing Hill"


Não foram adiantadas as causas da morte do realizador de 65 anos.

O realizador e encenador Roger Michell, que assinou a comédia romântica "Notting Hill", morreu na quarta-feira aos 65 anos, revelou nesta quinta-feira a agente do artista.

Num breve comunicado, foi anunciada a morte do realizador, sem adiantar as causas da morte.

Roger Michell, que nasceu na África do Sul e cresceu e estudou no Reino Unido, começou por ser assistente de direção no Royal Court Theatre, em Londres, e foi depois diretor da Royal Shakespeare Company.

Em 1995, assinou uma adaptação do romance "Persuasão", de Jane Austen, para a BBC, com o qual venceu um prémio Bafta, e terá sido isso que chamou a atenção do produtor e argumentista Richard Curtis, que o convidou para realizar "Nothing Hill", recorda a BBC.

Esta comédia romântica, que se tornou num dos mais populares filmes britânicos do final dos anos 1990, é protagonizada por Hugh Grant e Julia Roberts.

Roger Michell assinou ainda, entre outros, "Manobra perigosa" (2002), "Manhãs gloriosas" (2010), com Harrison Ford e Rachel McAdams, e "Blakcbird - A despedida" (2019), protagonizado por Susan Sarandon.

O cineasta colaborou ainda, em diversas ocasiões, com o escritor e dramaturgo Hanif Kureishi, nomeadamente na minissérie "O Buda dos subúrbios" (1993) e nos filmes "A mãe" (2003) e "Fim de semana em Paris" (2013).

Em 2020 Roger Michell apresentou no festival de Veneza o mais recente filme, "The Duke", com Helen Mirren e Jim Broadbent, cuja estreia em sala foi adiada para o começo de 2022 por causa da pandemia.

Fonte: TSF
Imagem: 

Roger Michell

© AFP (arquivo)

MUNICÍPIO DE SILVES ASSOCIA-SE ÀS COMEMORAÇÕES DO DIA MUNDIAL DO TURISMO


A Câmara Municipal de Silves assinala o Dia Mundial do Turismo, associando-se à Organização Mundial do Turismo, que dedica o dia 27 de setembro à reflexão sobre o tema “Turismo para um crescimento inclusivo”.

As comemorações terão início no Castelo de Silves, a partir das 10h30, com apontamentos musicais com os músicos Mauro Mestre, Jorge Alves e Rodrigo Maurício. Estes momentos de animação poderão, ainda, ser apreciados nas ruas do centro histórico a partir das 13h00, terminando na zona ribeirinha da cidade, por volta das 15h00.

O programa comemorativo culmina com um concerto de música jazz ao ar livre, às 18h30, na zona ribeirinha (próximo do mercado municipal temporário), onde atuará Hugo Alves Triletric Trio, projeto que parte dos sons do Hard Bop, para outros caminhos e sonoridades Funk, mais livres, reunindo o trompetista Hugo Alves, com Diogo Vida (órgão e pianos elétricos) e Maximiliano Llanos (bateria), num final de tarde de viagens por temas não só clássicos mas, também, originais, e em que o mote da união é o "elétrico" utilizado pelos músicos, numa simbiose eletroacústica.

Recordamos que, desde a sua criação, o Dia Mundial do Turismo visa consciencializar a comunidade internacional para a importância do turismo e seu valor social, cultural, político e económico, sublinhando o vasto potencial do sector do turismo como agente de mudança positiva nos países e comunidades de todo o mundo. Este ano em particular, e num momento em que a pandemia tem vindo a ter um enorme impacto na sociedade e na economia, a Organização Mundial do Turismo dedica este dia ao “Turismo para um crescimento inclusivo”, pretendendo orientar o sector para a necessidade de recuperação e crescimento inclusivos, por forma a garantir que todos os agentes da área tenham uma palavra a dizer no seu futuro, atendendo à sua importância e contributo para impulsionar a recuperação e o crescimento.

Silves | VACINAÇÃO CONTRA A COVID-19 PASSA A SER ADMINISTRADA PELO CENTRO DE SAÚDE DE SILVES A PARTIR DE 27 DE SETEMBRO


A Câmara Municipal de Silves informa que, na sequência da comunicação enviada pela ARS Algarve, a partir do dia 27 de setembro, 2.ª feira, a vacinação contra a COVID-19 passa a ser administrada nas instalações do Centro de Saúde de Silves, dentro do seu horário de funcionamento (de 2.ª a sábado, das 9h00 às 16h00).

O Centro Municipal de Vacinação COVID-19 (CMVC) de Silves, localizado na FISSUL, deixa, assim, de funcionar, devendo, a partir do dia 27 de setembro, os utentes que tenham marcação, ou que pretendam vacinar-se pela primeira vez, dirigir-se ao Centro de Saúde, localizado na Rua Cruz de Portugal (próximo do Instituto Piaget).

Esta decisão surge cinco meses após o início de funcionamento do CMVC de Silves e resulta, por um lado, do facto de terem sido atingidos os objetivos de vacinação massiva da população e, por outro, por se considerar que as unidades de saúde possuem capacidade de vacinação face à afluência e ao número de pessoas a vacinar neste momento.

Relembramos que o Centro Municipal de Vacinação COVID-19 de Silves entrou em funcionamento no passado dia 26 de abril, nas instalações da FISSUL, num processo articulado entre o Município de Silves, a Administração Regional de Saúde (ARS), o Agrupamento de Centros de Saúde do Barlavento (ACES/Barlavento) e a Unidade Local de Saúde (ULS).

O Município de Silves agradece a colaboração de todos os intervenientes envolvidos na preparação e no funcionamento do CMVC de Silves, congratulando-se pela união de esforços e pelo notável trabalho de equipa que permitiu, num período inferior a meio ano, atingir o seu propósito na missão de vacinação massiva da população contra a COVID-19.

Proença-a-Nova | Universidade Sénior regressa à atividade em outubro


A Universidade Sénior de Proença-a-Nova volta ao seu normal funcionamento já no mês de outubro, com novidades nas disciplinas presentes na lista de opções para os alunos. As inscrições continuam abertas durante este período, junto da Casa das Associações de Proença-a-Nova e também na Junta de Freguesia de Sobreira Formosa. Entre as 16 disciplinas à escolha, destaque para a inclusão das Atividades de Lazer e para os regressos da Escrita Criativa, Música e ainda História de Proença-a-Nova (Anos 40 e 50); A inscrição na universidade tem um custo de 5,20€, independentemente do número ou tipo de unidades curriculares escolhidas

Depois de ter sido suspensa no início da pandemia da Covid-19 em Portugal, a Universidade Sénior volta a abrir, mantendo os dois polos, separando os alunos em duas turmas distintas: Proença-a-Nova e Sobreira Formosa.

Dia 1 de outubro celebra-se o Dia Internacional do Idoso, como oficialmente declarado pela Organização das Nações Unidas (ONU). A criação deste dia tem o objetivo de sensibilizar a sociedade para as questões do envelhecimento e a necessidade de proteger e cuidar da população mais idosa. Neste sentido, a Câmara Municipal de Proença-a-Nova preparou um mês recheado de surpresas. Além da abertura da Universidade Sénior, será possível acompanhar o espetáculo de teatro “Velhos são os trapos” do grupo artístico AtrapalhArte, a realizar-se dia 27 de outubro, pelas 14h30, no Auditório Municipal. O espetáculo é destinado ao público em geral e será transmitido em todos os IPSS (Institutos Particulares de Solidariedade Social), como lares ou centros de dia.

25 de Setembro | 11h00 | Salão Paroquial de Almacave: Câmara Municipal de Lamego apresenta livro “A História de Lamego em Documentos – A Cidade e o Aro”

 A Câmara Municipal de Lamego vai apresentar, em conjunto com o autor, Joaquim Correia Duarte, o livro “A História de Lamego em Documentos – A Cidade e o Aro”.

A obra é uma homenagem à cidade lamecense e dá a conhecer diversos dados históricos de relevo ocorridos nos últimos séculos.


No próximo sábado, 25 de setembro, será apresentado o novo livro “A História de Lamego em Documentos – A Cidade e o Aro” da autoria do Padre Joaquim Correia Duarte e editado com o apoio da Câmara Municipal de Lamego.

 

A cerimónia, que decorrerá no Salão Paroquial de Almacave, em Lamego, contará com a presença de Alegria Marques, professora catedrática da Universidade de Coimbra e Académica de Número da Academia Portuguesa da História, e Manuela Mendonça, presidente da Academia Portuguesa de História que afarão a apresentação pública da respetiva obra.

 

Numa verdadeira homenagem a Lamego, “A História de Lamego em Documentos – A Cidade e o Aro” nasce como forma de agradecimento e de manifestação de amor por parte do autor que residiu algum tempo da sua vida em Lamego, onde realizou formação intelectual e moral, facto que o levou a manifestar abertamente a sua paixão pela cidade: «amo Lamego como um humilde e piedoso devoto.»

 

Lançada também com o objetivo de facilitar o acesso a documentos essenciais para apoio e desenvolvimento de obras de caráter histórico, o livro possibilita ainda uma melhor perceção dos processos históricos, das personalidades e dos acontecimentos que nos últimos séculos moldaram a vivência da população lamecense.

 

Devido ao contexto da actual pandemia a participação na cerimónia será de acesso reservado e condicionado

 

Quem é Joaquim Correia Duarte

Nascido a 17 de maio de 1949, Joaquim Correia Duarte é oriundo de S. Pedro de Paus (Resende), tendo vivido a sua juventude em Primeirol (Resende). Frequentou o curso de Humanidades, Filosofia e Teologia nos Seminários de Lamego e licenciou-se em Ciências Históricas na Universidade do Porto. Ordenado sacerdote em 1963, exerce, desde então, funções paroquiais ao serviço de diversas comunidades cristãs, localizadas no concelho de Resende. Distinguido com a “Medalha de Honra Municipal” (grau ouro) pelo município de Resende, tem dedicado a sua vida no serviço pastoral e no ensino, aproveitando os momentos livres na investigação e na escrita. De entre as várias obras publicadas, destaque para a “História da Igreja de Lamego”, publicada (2013) e premiada pela Academia Portuguesa da História.

AVEIRO COMEMORA AS JORNADAS EUROPEIAS DO PATRIMÓNIO

23 de setembro a 3 de outubro 

A Câmara Municipal de Aveiro associa-se, mais um ano, às Jornadas Europeias do Património, iniciativa conjunta do Conselho da Europa e da Comissão Europeia, que terão lugar de 24 de setembro a 3 de outubro, subordinadas ao tema “Património Inclusivo e Diversificado”.

Neste sentido serão promovidos espetáculos em espaços Municipais e diferentes atividades de Serviços Educativos nos Museus de Aveiro.

Na Praça da República / ATLAS Aveiro poderá ser apreciadaAtlas 2.0 – religação entrópica”, Instalação de Luz no Património por Henrique Vilão. Acontecerá nos dias 23 e 24 de setembro às 21h00 um acontecimento, único e irrepetível, que marca o início do período de exibição e ligará toda a instalação. Este projeto procura estabelecer uma relação profunda entre a luz e o Edifício Atlas, com o intuito de dar a ver a arquitetura deste local histórico de Aveiro, da autoria de Fernando Távora.

A luz é o recurso central desta iniciativa, uma proposta imersiva que conjuga a arte contemporânea e os lugares de maior relevância patrimonial das cidades do Eixo Cultural A25. Terá lugar também nas Cidades de Viseu e da Guarda.

Na sexta-feira, dia 24 de setembro, pelas 19h00, será apresentado o espetáculo “Diário de uma Pandemia” da autoria de Gerson Batista e interpretado por Inês Filipe no Centro de Congressos. Os bilhetes, gratuitos, ficarão disponíveis no local a partir das 17h30.

Trata-se de um espetáculo musical e visual com recurso a música eletroacústica para piano, arte visual e multimédia, onde o público terá oportunidade de viajar por um mundo sonoro e visual, que será capaz de o envolver e transportar ao espírito do momento. Um projeto apoiado pela CMA através da Open Call para apoio a Projetos de Criação Artística, no âmbito do Programa “Cultura em Tempos de (In)Certeza”.

Na semana seguinte, dia 1 de outubro, sexta-feira, com sessões às 16h00, 17h00 e 18h00, será exibido o espetáculo “Inside Door – Movimento Silencioso” na escadaria Atlas/Aveiro. Tem entrada livre, por ordem de chegada, limitada à lotação do espaço.

Inside Door-Movimento Silencioso” é um projeto de instalação artística que promove a arte em época de pandemia. Os bailarinos instalam-se no espaço e a criação que apresentam utiliza o movimento que trabalham com o silêncio, desenvolvendo pequenos espetáculos de 30 minutos. É um projeto de ÁLVARO RIBEIRO apoiado também pela CMA através da Open Call para apoio a Projetos de Criação Artística, no âmbito do Programa “Cultura em Tempos de (In)Certeza”

Igualmente no dia, pelas 19h00, a Igreja das Carmelitas recebe “Há Noite nas Carmelitas”. Um recital de Clarinete e Piano por Samuel Marques e Dana Radu. Terá entrada livre, por ordem de chegada, limitada à lotação do espaço

Neste recital de clarinete e piano, o clarinetista Samuel Marques e a pianista Dana Radu irão interpretar um programa eclético, onde coexistirão obras de compositores portugueses contemporâneos a par de repertório (neste caso francês) mais tradicional e de grande relevância para os instrumentos em causa. Este projeto faz parte da Open Call para apoio a Projetos de Criação Artística, do Programa “Cultura em Tempos de (In)Certeza” da CMA.

Atividades de Serviços Educativos

Nos dias 24, 28, 30 de setembro e 2 de outubro, sempre às 10h00, terá lugar a visita ao Museu da Cidade “Aveiro somos todos nós!” Partindo da exposição permanente explora-se a cidade e os registos que a História dela deixou, mostrando a diversidade das pessoas e da forma como o espaço urbano tem vindo a ser utilizado. A visita é complementada com a exposição temporária Escrito Sob o solo, reveladora dos vestígios materiais da ocupação do território.

Destina-se ao público em geral.

Botica Conventual” é a proposta de uma visita com extensão ao Parque Infante D. Pedro onde os participantes são levados a colher algumas plantas para um herbário e, simultaneamente, conhecerão a personagem que dá nome ao Parque e a sua relação familiar com a Princesa Santa Joana, sua sobrinha. A atividade termina no Museu de Aveiro / Santa Joana. Vai acontecer nos dias 25 de setembro, 2 de outubro às 15h00 e no dia 3 de outubro às 11h00. Destina-se a famílias. As inscrições poderão ser feitas através do mavsj@cm-aveiro.pt

Também para famílias serão promovidas visitas “Safari dos animais”. Inicia-se com a visita do “Safari dos Animais” [jogo], seguindo depois para o espaço infantil e juvenil da Biblioteca, escolhendo histórias de Sophia de Mello Breyner / Ducla Soares / O Cuquedo de Clara Cunha … sobre animais fantásticos, tais como a Fénix, os Leões, as Águias, Touros e Serpentes, Dragões e outros encontrados nas coleções do Museu de Aveiro / Santa Joana. Será desenvolvida nos dias 2 de setembro e 2 de outubro às 11h00. Inscrições em mavsj@cm-aveiro.pt

No dia 2 de outubro, pelas 10h00, vai realiza-se a visita à exposição Escrito Sob o Solo e Caminhar Sobre a Muralha. Após a introdução na exposição “Escrito sob o Solo”, partimos para a exploração da cidade, calcorreando o percurso da muralha e a relevância dos trabalhos arqueológicos para conhecer a memória e como ainda hoje molda o urbanismo.

Destina-se ao público em geral e é sujeito a inscrição prévia (museucidade@cm-aveiro.pt).

À mesma hora e dia, mas no Museu da Cidade terá lugar o atelier “Cerâmica em estado líquido” onde se irá trabalhar a nobre porcelana e sentir a suavidade desta pasta cerâmica, que na forma de barbotina tem toque de seda, envolvendo as folhas, plantas, ramos e flores, que vão ficar imortalizadas pela cerâmica em estado líquido.

Esta ação destina-se a famílias e é sujeita a inscrição prévia (museucidade@cm-aveiro.pt)

Aveiro | Adquirido novo autocarro de 53 lugares

A Câmara Municipal de Aveiro (CMA) reforçou a sua frota com a aquisição à Scania Portugal S.A. de um novo autocarro de 53 lugares, num investimento de 276.504€, que vai permitir aumentar qualidade e o conforto do serviço prestado às inúmeras Associações do Município que solicitam o transporte da CMA para as suas deslocações.

A viatura está devidamente decorada com a imagem da CMA naquela que é também uma importante ação de divulgação e marketing territorial muito importante, para a atração de novos visitantes e turistas à Cidade e ao Município de Aveiro.

AVEIRO | ASSEMBLEIAS DE VOTO NAS ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS 2021

Integrado na preparação dos atos formais para as Eleições Autárquicas 2021, que decorrerão no próximo dia 26 de setembro, a Câmara Municipal de Aveiro está a desencadear os devidos procedimentos para que tudo decorra com a devida legalidade, normalidade e qualidade.

Após a devida articulação com as Juntas de Freguesia, foi decidida a localização das Assembleias de Voto, mantendo-se as localizações onde se realizaram as Eleições Presidenciais 2021, com exceção feita à Assembleia de Voto de Azurva, que devido à obra que estamos a executar de qualificação da Escola Básica, foi necessário alterar o local da votação para o Centro Social de Azurva:

» Freguesia de Aradas:

- Escola Básica de 2.º e 3.º Ciclo de Aradas

» Freguesia de Cacia:

- Escola Básica Rio Novo do Príncipe

» Freguesia de Eixo e Eirol:

- Edifício da antiga Junta de Freguesia de Eirol

- Centro Cultural de Eixo

- Centro Social de Azurva

» Freguesia de Esgueira:

- Escola Básica e Secundária Dr. Jaime Magalhães Lima

- Centro Social de Taboeira

- Escola Básica da Alumieira, Mataduços

» União de Freguesias da Glória e Vera Cruz:

- Escola Secundária José Estevão, Glória

- Escola Básica da Vera Cruz

» Freguesia da Oliveirinha:

- Escola Básica Castro Matoso, Oliveirinha

» Freguesia de Requeixo, Nossa Senhora de Fátima e Nariz:

- Centro Social de Requeixo

- Salão Polivalente da Junta de Freguesia, Nossa Senhora de Fátima

- Edifício da antiga Junta de Freguesia de Nariz

» Freguesia de Santa Joana:

- Escola Básica do Solposto

» Freguesia de São Bernardo:

- Escola Básica n.º1 de São Bernardo

» Freguesia de São Jacinto:

- Edifício da Junta de Freguesia


Cantanhede | Jovem representará a seleção nacional de ciclismo no Campeonatos do Mundo

Sofia Gomes recebida na Câmara Municipal de Cantanhede

Sofia Gomes, ciclista do Clube União Vilanovense (Cantanhede) que participará no Campeonato do Mundo de Estrada (19 a 26 de setembro), na Bélgica, foi recebida pelo executivo municipal na última reunião camarária.

A jovem atleta da equipa da Vesam/Blok - Vilanovense Cycling Girls irá representar a seleção nacional de ciclismo no escalão júnior feminino, acompanhada por Beatriz Roxo, da equipa Academia de Ciclismo de Paredes, numa prova que se realiza no próximo dia 25 de setembro, a partir das 7h15.

Na receção a Sofia Gomes e à equipa de apoio na competição, a presidente da autarquia, Helena Teodósio, felicitou a “ciclista pelos brilhantes resultados obtidos em provas importantes do calendário da modalidade e que culminaram com esta convocatória para representar a seleção nacional no Campeonato do Mundo de Estrada, fruto de um trabalho consistente e absolutamente meritório por parte do Clube União Vilanovense. Parabéns à atleta e ao corpo técnico, mas também aos dirigentes do clube que de há alguns anos a esta parte está a atingir uma posição de relevo pelos prestigiantes prémios alcançados numa modalidade com alguma tradição no concelho, elevando o nome de Cantanhede a nível nacional e internacional.”

Por fim, Helena Teodósio desejou que “o desempenho desportivo da Sofia Gomes corresponda à sua grande motivação. A pessoa tem de saber sonhar e voar, e percebi pelas suas palavras que ela sabe, disse a autarca, adiantando que “agora é seguir com a certeza de que o futuro trará excelentes resultados.”

Por seu lado, Sofia Gomes agradeceu a receção da presidente da Câmara, “um gesto que traduz o reconhecimento do trabalho e da dedicação no Clube União Vilanovense. Foram quatro anos ao lado do Arménio Alves e devo dizer que tudo o que consegui atingir devo-o a ele e à minha família.” Os seus principais objetivos para o futuro “passam por ir para uma equipa profissional e começar a correr lá fora, elevando ainda mais o nome Portugal e do seu ciclismo. É por aí que eu estou a tentar ir.”

Em representação do Clube União Vilanovense esteve Ana Ferraz, que enalteceu o “o papel do Clube União Vilanovense “na projeção do ciclismo jovem”, lamentando “a impossibilidade de Arménio Alves estar nesta receção, pois é ele o grande mentor do projeto. Muito do sucesso da Sofia e de outros atletas vem da sua persistência, dedicação e empenho”, disse aquela responsável.

Recorde-se que a jovem ciclista alcançou lugar de destaque no Campeonato da Europa Estrada, em Trento, Itália, alcançando a 18ª posição, num total de 90 participantes (start list), no escalão júnior, a apenas 1m17s da Campeã Europeia, da ciclista alemã Linda Riedmann, que completou os 66km em 1h53m09s.

Alcançou também ao serviço da seleção nacional o 14ª lugar na Taça de Espanha Feminina Cofidis, disputada em Valladolid (Espanha) e o 11ª lugar na Taça das Nações que se realizou no País Basco (Espanha). Participou igualmente no estágio que a seleção nacional júnior realizou no Centro de Alto Rendimento, em Anadia.

A nível nacional Sofia Gomes também esteve em destaque na primeira edição da Volta a Portugal Feminina Cofidis, que se realizou de 2 a 5 de setembro, ao alcançar a vitória na classificação de juniores (Camisola Branca) e o título de vice-campeã na classificação geral, apenas atrás de Raquel Queirós.

De salientar ainda o título de Campeã Nacional Júnior de Rampa alcançado no Campeonato Nacional de Rampa em Ciclismo que decorreu a 12 de setembro, em Mondim de Bastos, numa prova que consistiu na escalada em bicicleta, do Monte Farinha, frequentemente designado por Senhora da Graça, na extensão de cerca 8 km num sistema contrarrelógio, com partidas individuais.



Barcelos | Escola de Gestão do IPCA comemora 25 anos de atividade

IPCA tem um programa de atividades para toda a comunidade académica
A Escola Superior de Gestão (ESG) do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) assinala, no próximo dia 6 de outubro, 25 anos desde o início da sua atividade. A data será comemorada de 6 a 8 de outubro com eventos para toda a comunidade académica.

Em 1996, foram 74 os primeiros estudantes desta Escola, a primeira do IPCA. Divididos em dois cursos, Contabilidade Empresarial e Contabilidade e Finanças Públicas, os primeiros alunos foram recebidos com muito entusiasmo pelos dirigentes, docentes e funcionários do IPCA, criando ligações que perduram até aos dias de hoje. E são essas emoções, repletas de História e de histórias, que vão ser celebradas nestes 25 anos de ensino, partilha e conhecimento.

As celebrações iniciam no dia 6 de outubro, com uma simbólica homenagem ao primeiro Diretor da ESG, o Professor João Carvalho, e com uma resenha dos 25 anos de atividade da escola. Segue-se a Sessão Solene, que contará com a presença do Secretário de Estado do Ensino Superior, João Sobrinho Teixeira. Ainda neste dia vão tomar posse e reunir pela primeira vez os membros do Conselho Consultivo da ESG.

O dia 7 de outubro é dedicado à investigação aplicada, nas áreas em que a ESG leciona, com o primeiro Symposium on Applied Research in Management School. Durante todo o dia, docentes de todas as áreas vão apresentar os seus projetos de investigação. No final da tarde, será a vez dos mestres e mestrandos do IPCA darem a conhecer os seus projetos no Masterclass Symposium.

O dia 8 de outubro é dedicado aos novos estudantes de licenciatura, com a iniciativa “Conversas com…”. Será um momento de conversa informal e descontraída com estudantes que já passaram pelos cursos da ESG, com o objetivo de facilitar a integração dos novos estudantes. Estão marcadas duas sessões, a primeira a iniciar às 14h30 e a segunda agendada para as 16 horas.

Para terminar as comemorações dos 25 Anos da ESG, nada melhor do que um convívio entre as várias gerações que por cá passaram, desde 1996. No “Encontro 25 anos da ESG” será servido um soft dinner com animação musical e espetáculo de stand-up comedy. A inscrição no “Encontro 25 Anos da ESG” é aberta a toda a comunidade académica do IPCA e tem o custo simbólico de 15,00€, valor que reverte na totalidade para o Fundo de Emergência do IPCA.

Até 27 de setembro estão ainda a decorrer as candidaturas ao Concurso de Fotografia e Vídeo “O Teu Olhar sobre a ESG”. Podem concorrer todos os estudantes e diplomados do IPCA enviando uma fotografia ou um vídeo alusivo à ESG, com respetiva legenda. Os vencedores de cada categoria vão receber como prémio a propina integral de um curso de pós-graduação da ESG ou de um curso de preparação para o exame de acesso às ordens profissionais que a ESG leciona.

Ana Teixeira

AGENDA do Bloco de Esquerda

José Manuel Pureza vai estar, hoje, dia 23 de setembro, pelas 20h30, na sessão de apresesentação da candidatura do BE de Miranda do Corvo, a decorrer no Mercado Municipal local.

Amanhã, dia 24 de setembro, José Manuel Pureza vai estar, pelas 9h30, no Mercado Municipal de Condeixa, para apoiar a candidatura do BE de Condeixa.

Se eu fosse um australiano

 

  • Péricles Capanema

Barafunda. Austrália, Estados Unidos, França e Inglaterra estão em um tremendo forrobodó diplomático. Não sou australiano, nem cidadão de qualquer dos países acima mencionados, em princípio nada tenho a ver com a embrulhada entre eles. Só em princípio. Na prática, tenho e muito; todo mundo tem. Veremos abaixo, é questão de vida e morte para cada um, assunto de repercussão mundial. Assim, ainda que não me veja diretamente envolvido, embora não seja “apenas um pobre homem da Póvoa de Varzim” e seja na verdade apenas um pobre homem de Pará de Minas, o tema me interessa muito, como deve chamar a atenção de todos os pobres homens da Terra.

Contrato do século. Adiante. Contas feitas, os maiores e mais próximos interessados no caso são os australianos. Estão certos? Agiram bem? Se eu fosse um australiano, o que estaria pensando? Vamos aos fatos. Em 2016, o governo da Austrália contratou na França a construção de doze submarinos diesel-elétricos, contrato na ocasião de mais de 40 bilhões de dólares. Os custos andaram subindo muito, já há gente que fala em negócio de 70 bilhões de dólares, até mais. De fato, não é possível planejar com segurança o custo da construção de 12 submarinos, manutenção, adaptação de portos, fornecimento de peças ao longo de décadas. Na França, era comum a qualificação de “contrato do século”, “casamento de 50 anos”. Era também aliança estratégica; a França tem cerca de dois milhões de cidadãos na região indo-pacífico. De repente, quando menos se esperava…

Contrato cancelado. Em 15 de setembro passado a Austrália anunciou que havia rompido o contrato com os franceses e concluído uma aliança estratégica com os Estados Unidos e a Inglaterra para a construção de submarinos com propulsão nuclear. Pela primeira vez os Estados Unidos irão compartilhar sua tecnologia de propulsão nuclear com um país que não seja a Inglaterra. Até aqui, uma parte da realidade.

Nova aliança na região indo-pacífico. Na verdade, o que aconteceu foi enormemente mais amplo. Estados Unidos, Inglaterra e Austrália anunciaram ao mesmo tempo a constituição de uma aliança estratégica de segurança e defesa (AUKUS alliance ou AUKUS partnership — em tradução livre, aliança ou parceria da Austrália, Reino Unido e Estados Unidos) com efeitos ao longo dos próximos anos e até décadas à frente, cujo adversário, óbvio, é a China Comunista. Congruente, a China reagiu furiosa com o anúncio de tal aliança — “mentalidade anacrônica de guerra fria” e ameaçou os australianos a “que se preparem para o pior”, dando a entender, de início, seriam retaliações de ordem comercial. O Japão manifestou seu contentamento. Stephen Lovegrave, conselheiro para a Segurança Nacional do governo inglês, comentou que a aliança é o “mais significativo acordo de colaboração das últimas seis décadas”. Biden enfatizou a necessidade de manter “a região indo-pacífico livre e aberta”. Em 24 de setembro, o Presidente norte-americano coordenará reunião inicial do Quad — bloco que envolve, além do Japão, Estados Unidos, Austrália e Índia. O primeiro efeito prático de tal aliança será a construção para a Austrália pelos Estados Unidos e Inglaterra de submarinos mais potentes, menos detectáveis pelo inimigo, com maior capacidade de destruição por causas do armamento mais letal e moderno que carregarão, fornecido pelos Estados Unidos. Logicamente, o contrato com a França deixou de ter sentido; foi cancelado. Claro, haverá perdas e danos, multas e muita coisa mais. Mas os submarinos novos da Austrália serão construídos nos Estados Unidos e na Inglaterra. A movimentação diplomática em curso tem potencialidades para a constituição de organismo semelhante à NATO na região indo-pacífico.

A posição australiana. O que acham do caso os australianos? A Austrália está no mundo anglo-saxão. Tem antigas e privilegiadas relações com os Estados Unidos e com a Inglaterra — com os Estados Unidos, aliada tradicional, até em guerras; com a Inglaterra, além de numerosos e forte laços, compartilham a mesma Chefia de Estado, hoje exercida pela rainha Elisabeth II; são membros da Commonwealth. Mais importante e urgente, a Austrália não estava sentindo firmeza na posição francesa diante da crescente ameaça chinesa na região. O presidente Emmanuel Macron repetidas vezes tem dito que é preciso encontrar um caminho próprio entre as duas superpotências, Estados Unidos e China, O governo australiano resolveu cair fora; pulou do barco da até então vigente aliança com a França, sente-se mais seguro se contar com o poder e a determinação dos Estados Unidos e da Inglaterra juntos.

Não é de hoje. Em 9 de janeiro de 2018, três e meio anos atrás, postei na rede artigo intitulado “Entre lá e cá, muita diferença há”. Elogiava a atitude firme do governo australiano diante do expansionismo (melhorando, imperialismo) chinês e a contrastava com a atitude cega, concessiva e entreguista do governo e de boa parte dos setores dirigentes brasileiros. Lá firmeza. Aqui, entreguismo. Comentava eu quase quatro anos atrás: “Lá. No geral, a Austrália toma medidas sérias, são feitas reuniões no Congresso dos Estados Unidos para tratar do assunto. Um dos mais importantes institutos de análises de riscos coloca a ascensão da China como o maior risco de 2018. Cá. No Brasil, muitos gabarão os investimentos chineses (mutismo sobre o comando deles por governo e Partido Comunista chinês). Serão comuns hosanas à habilidade de nossos diplomatas, governo e empresários no fortalecimento dos laços comerciais com a China. Nada ou quase nada se encontrará sobre a cautela que toma a Ásia, setores da Alemanha e dos Estados Unidos. As muitas diferenças entre lá e cá não nos lisonjeiam. Na cara, sintomas de despertar. Na coroa, superficialidade, cegueira e desleixo; deixo de lado cumplicidades eventuais”. O despertar continua, gerou situação nova, com promessas alvissareiras.

Se eu fosse um australiano. Se eu fosse um australiano, sentir-me-ia menos ameaçado, com melhores perspectivas de progresso em liberdade para meu país, já que melhor garantido pela nova aliança. Isto quanto ao conteúdo. Quanto à forma, talvez experimentasse reservas. Talvez, pois estou muito longe do cenário dos fatos para a respeito ter juízo claro. De qualquer maneira, continua importantíssima a aliança com a França (e com a Comunidade Europeia, também indiretamente contundida pela nova situação). É claro, aliança com a França e da França com Estados Unidos e Inglaterra, menos, mas analogamente arranhada. Por isso, em princípio, teria preferido outramaneira de agir. Repito, contentamento e aprovação quanto ao conteúdo, possíveis reservas quanto à forma na condução das ações que desembocaram num quadro mais tranquilizador para a Down Under. É quadro que interessa na carne viva aos australianos. Interessa na carne viva igualmente aos pobres homens da Póvoa de Varzim e de alhures. É isso.

ABIM

BREAKING NEWS: FDA authorizes Pfizer-BioNTech booster for people 65 and up or at high risk

The Food and Drug Administration has formally authorized a booster dose of Pfizer and BioNTech's Covid-19 vaccine for people 65 and older and those at high risk of severe illness because of underlying health conditions or "frequent institutional or occupational exposure."

The agency said the booster should be given at least six months after initial vaccination.

See here for full coverage.

Fonte: POLITICO


Silves | RUA DR. FRANCISCO VIEIRA E RUA DO MIRANTE SOFREM INTERRUPÇÃO DE FORNECIMENTO DE ÁGUA NA MANHÃ DO DIA 23 DE SETEMBRO


A Câmara Municipal de Silves informa que, devido à necessidade de realização de trabalhos de reparação na rede de abastecimento, o fornecimento de água na Rua Dr. Francisco Vieira e Rua do Mirante, em Silves, será interrompido no dia 23 de agosto, entre as 9h00 e as 11h00.

Serão tomadas todas as diligências para que os trabalhos decorram de forma célere e eficiente, pelo que a autarquia agradece a melhor compreensão dos munícipes e utentes do sistema pelos transtornos causados.

Para esclarecimento de qualquer dúvida ou obtenção de informações adicionais a Câmara Municipal disponibiliza o seguinte contacto telefónico do Piquete de Águas: 282 440 860.

“Lockdowns climáticos” em cogitação

O líder democrata no Senado dos EUA, Charles Schumer [foto], pediu ao presidente Biden “poderes de emergência” para fazer “lockdowns climáticos” com vistas a restringir a circulação dos cidadãos e assim “combater o CO2”.

Num estudo pago pela Fundação Bill & Melinda Gates, a economista italiana Mariana Mazzucato propôs “limitar o uso de veículos particulares, o consumo de carnes vermelhas, enquanto as empresas parariam de extrair e produzir combustíveis”.

Os cidadãos que não aceitarem essas imposições seriam “trancados em suas casas, forçados a comer cubos de soja e perderiam seus carros”. Pode-se concluir que se trata de uma chantagem planetária preparada pela encíclica ‘Laudato Si’ e pelo Sínodo da Amazônia.

ABIM

Cruzeiros e imagens à beira dos caminhos, bela tradição europeia

 

  • Jorge Saidl

Uma das belas tradições da Cristandade são os cruzeiros, as imagens e até mesmo oratórios à beira dos caminhos. Eles se encontram por toda a parte na Europa, dos Pirineus aos Urais, especialmente nos países onde a Fé deitou raízes profundas. Na Alemanha eles abundam nas regiões marcadamente católicas, em especial na Baviera.

Muitas vezes já desgastados pelo correr do tempo, apesar de serem geralmente feitos de pedra, esses testemunhos da piedade cristã convidam os passantes ou peregrinos a pararem por um instante e fazerem uma breve oração. Um pequeno hiato no lufa-lufa da vida cotidiana. Frequentemente eram erigidos para implorar o auxílio do Céu no combate às pestes e a males devastadores, tais como a guerra, ou em sinal de agradecimento pela proteção divina em momentos de grande aflição.

A Lituânia, país cuja população é majoritariamente católica, é fiel hoje a este belo costume. Recorrendo à proteção divina para o bem das almas e dos corpos, em particular quando alguma peste se alastrava, o povo deste pequeno e belo país báltico ergueu ao longo dos tempos cruzeiros bastante originais, como os de dois braços horizontais, tendo por vezes uma estátua de São Roque ao lado. Esses cruzeiros são comumente chamados de karavykas, nome derivado de Caravaca, pequena cidade espanhola, onde teve origem esta piedosa tradição.

A atual pandemia causada pelo vírus do covid-19 está na origem de mais um desses cruzeiros [foto], erigido na entrada de Šiluva, sede do Santuário Nacional, uma pequena cidade onde Nossa Senhora apareceu a dois pastorinhos em 1608 para resgatar a Lituânia do protestantismo.

Numa encruzilhada da estrada, onde se veem as torres da Igreja matriz, os passantes podem se deter para uma prece diante do belo cruzeiro de madeira finamente trabalhada. Inaugurado e bento pelo bispo local em novembro do ano passado, possa ele contribuir para que as orações dos católicos lituanos suba aos céus e que Deus lhes preserve dos males do vírus chinês e da onda do neo-paganismo que assola o seu país.

ABIM

Homem identificado por furto em Montemor-o-Velho

O Comando Territorial de Coimbra, através do Núcleo de Investigação Criminal  de Montemor-o-Velho, no dia 21 de setembro, identificou um homem de 52 anos, pelo crime de furto, em Montemor-o-Velho.

No âmbito de uma investigação despoletada pela concretização de um furto em barracão agrícola, ocorrido em agosto de 2020 na localidade de Alfarelos (Concelho de Soure), os militares da Guarda realizaram uma busca domiciliária que resultou na apreensão do seguinte material:

  • Duas lixadoras;
  • Duas roçadouras;
  • Dois berbequins;
  • Uma rebarbadora;
  • Um motosserra.

Os factos foram remetidos para o Tribunal da Comarca de Coimbra.

Certificado de vacinação pode deixar de ser obrigatório para entrar em restaurantes a partir de outubro

Esta informação, apurada pelo jornal Público, deverá ser uma das medidas que o Governo irá apresentar depois do Conselho de Ministros, que reúne-se hoje para decidir o possível levantamento de restrições que vigoraram por causa da covid-19. A apresentação do certificado de vacinação ou teste negativo continuará a ser necessária para entrar em bares e discotecas.

De acordo com a edição de hoje do jornal Público, está em cima da mesa a possibilidade de deixar de ser obrigatório apresentar o certificado de vacinação eletrónico da covid-19 para aceder ao interior de estabelecimentos de restauração às sextas-feiras ao jantar e aos fins-de-semana.

A medida, a confirmar-se, vigorará a partir de 1 de outubro e fará parte do plano do Governo para a última fase do desconfinamento.

Este levantamento de restrições – previsto na fase três do plano do Governo – acontece num momento em que Portugal se aproxima de ter 85% da população vacinada, regista uma trajetória sólida de descida da taxa de incidência de infeções (atualmente em 137,4 casos por 100 mil habitantes) e em que a taxa de transmissão se encontra abaixo de 1, mais precisamente em 0,82.

“Há condições sanitárias para avançarmos com confiança para a nova fase prevista desde julho no plano do Governo, mas não queremos qualquer acusação de eleitoralismo”, declarou à agência Lusa um membro do executivo na quinta-feira, depois de questionado sobre a razão de as medidas de alívio a aprovar em Conselho de Ministros não entrarem em vigor já às 00:00 de sábado, mas apenas em 1 de outubro.

Assim, a ideia no executivo é falar-se em “momento de viragem”, ou “momento de confiança”, mas evitar-se a importação de “slogans” britânicos como “Dia da libertação”.

Tal como está previsto no plano do executivo, nesta fase três deixam de existir limites máximos para o número de pessoas em grupo no interior dos restaurantes, cafés, pastelarias e em esplanadas, bem como são levantados os limites de lotação para estabelecimentos, espetáculos culturais e eventos familiares.

Outra mudança quase certa passará pela reabertura dos bares e discotecas, embora os clientes apenas possam entrar caso apresentem um certificado de vacinação ou um teste covid-19 com resultado negativo — o certificado também continuará a ser obrigatório para quem entra no país através de fronteiras terrestres ou aéreas, adianta o Público.

A razão para deixar cair o certificado nas instâncias específicas de entrar no interior de restaurantes às sextas-feiras ao jantar e aos fins-de-semana prende-se com a constatação de que era pouco útil adotar esta medida apenas neste período da semana e com o facto de que causava incompreensão na população.

O Governo salientou também a importância de ser transmitida uma mensagem de prudência sobre a necessidade de se conservar uma elevada responsabilidade individual em termos de adoção de comportamentos que evitem a propagação da covid-19.

Nesse sentido, a ministra da Saúde, Marta Temido, alertou já que a máscara deve ser mantida em espaços fechados ou onde não seja possível preservar o distanciamento social aconselhável.

Numa alusão aos resultados da reunião com peritos, no Infarmed, em Lisboa, na semana passada, Marta Temido declarou: “A recomendação que nos deixaram foi a avaliação do risco pessoal e organizacional, mas no sentido de utilização de máscara em recinto fechado e em contexto onde não é possível manter outras medidas de distanciamento, embora se possa recorrer em espaços fechados a acrílicos ou outros dispositivos de barreira”, afirmou.

De acordo com fonte do executivo, a questão de manter ou não a obrigatoriedade legal do uso da máscara em espaços fechados públicos é uma das que ainda se encontram em aberto em relação ao Conselho de Ministros desta quinta-feira.

“É uma questão a discutir se há uma manutenção da obrigatoriedade, ou se há uma obrigatoriedade em algumas situações, como, por exemplo, nos transportes públicos, ou, ainda, se o uso da máscara é encarado como um dever do ponto de vista cívico”, disse.

Na reunião de quinta-feira do Conselho de Ministros, o Governo também vai dar o primeiro passo na “operação de limpeza” de normas, regulamentos e diplomas que foram aprovados com caráter excecional ao longo do último ano e meio de pandemia de covid-19.

Madremedia

Imagem: SNS

Pombal é o Município mais sustentável do país pelo segundo ano consecutivo

O Município de Pombal é o Município mais sustentável de Portugal pelo segundo ano consecutivo, tendo registado a melhor pontuação na candidatura à Bandeira Verde ECOXXI 2021, superando o índice de 80%. O galardão foi entregue na quarta-feira, 22 de setembro, realizado em Santo Tirso.

Pombal participa de forma contínua no programa promovido pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) desde o ano piloto (2005), sendo reconhecido desde 2006 com a Bandeira Verde ECOXXI.

Este é o segundo ano consecutivo em que Pombal alcança um lugar de topo, com a obtenção da melhor pontuação em quatro indicadores: Educação para a Sustentabilidade; Sustentabilidade em Zonas Balneares; Ordenamento do Território; e Qualidade do Ambiente Sonoro.

A Bandeira Verde identifica e reconhece as boas práticas ambientais e sociais dos territórios em Portugal, simbolizando um compromisso pela sustentabilidade.

Este ano foram atribuídas 54 Bandeiras Verdes ECOXXI, após uma rigorosa avaliação por um grupo de peritos que integram a Comissão Nacional onde estão representadas 34 instituições. O resultado da candidatura resume-se num Índice global percentual de políticas de sustentabilidade segundo o referencial ECOXXI.

Na mesma cerimónia foram entregues os prémios aos municípios premiados no âmbito do projeto “O mar começa aqui”, que visou, essencialmente, educar para uma cidadania ativa incitando os jovens a passar a mensagem de que “Tudo o que vai no chão vai parar ao mar” a toda a comunidade educativa.

Pombal foi um dos municípios premiados, tendo aderido ao projeto cinco escolas do concelho: Escola EB Conde de Castelo Melhor; Escola EB1 do Barrocal; Centro Escolar da Mata Mourisca; Jardim-de-Infância do Carriço; e Centro Escolar dos Vieirinhos, com o envolvimento de 325 pessoas.

TPI decide último processo pendente: Aliança com Aveiro vence todos os processos judiciais movidos contra a Coligação


O Tribunal da Propriedade Intelectual (TPI) de Lisboa terminou definitivamente, no dia 17SET21, com todos os processos judiciais movidos contra a legitimidade política e a legalidade da Coligação Aliança com Aveiro (PSD, CDS-PP, PPM) no âmbito das Eleições Autárquicas de 2021.
A providência cautelar movida por Gilberto Ferreira – membro da comissão política concelhia do PSD de Aveiro e cabeça de lista do movimento “independente” Sentir Aradas à Junta local – foi liminarmente rejeitada.

O TPI considerou a ação de Gilberto Ferreira, “inútil, pela superveniência do dito acórdão, o prosseguimento da presente lide, destinada a prevenir o uso de um sinal, entretanto convalidado por decisão com trânsito em julgado” por parte do Tribunal Constitucional.

A Aliança com Aveiro saúda a decisão do TPI e dos três Tribunais que trataram estes processos, lamentando profundamente que um militante do Partido Social Democrata mova ações de má-fé contra o próprio Partido, ao mesmo tempo que, movido pela mesma má-fé,

concretiza uma candidatura “independente” contra a Coligação Aliança com Aveiro (PSD/ CDS-PP/ PPM), à Freguesia de Aradas.

A Aliança com Aveiro denuncia ainda a relação promiscua entre Gilberto Ferreira, membro da Comissão Política do PSD Aveiro, e o Movimento Juntos pelo Rossio cujo presidente David Iguaz é o candidato do PS a Presidente da Junta da Glória e Vera Cruz, que utilizaram a mesma advogada nos processos movidos contra a coligação Aliança com Aveiro e a Câmara Municipal de Aveiro no âmbito da obra do Rossio.

A promiscuidade entre Gilberto Ferreira e o PS ficou bem mais evidente na apresentação da candidatura Sentir Aradas, onde esteve presente Anabela Saraiva, candidata do PS àquela Freguesia e que teve a retribuição na passada semana, com a presença de Gilberto Ferreira, na apresentação de Anabela Saraiva.

Estranhos atos políticos onde Partidos e movimentos “independentes” participam e apoiam ações de campanha adversárias, colocando um manto de suspeita sobre as verdadeiras intenções da sua apresentação aos eleitores, com um projeto diferenciado dos demais.

São mais evidências da coligação negativa que o PS construiu numa “amálgama de antis”, demonstrando que de facto não é alternativa capaz à Aliança com Aveiro, que se apresenta de forma positiva e construtiva nestas Eleições Autárquicas de 26 de setembro de 2021, com Dinamismo, Competência e Alma, para Conquistar Mais.

Reabilitação do muro junto ao Bairro Social de Eirol


Está em curso a reabilitação do muro junto ao Bairro Social de Eirol, um investimento da Câmara Municipal de Aveiro (CMA) de 43.600€ em execução pela empresa Farcimar, Soluções em Pré-Fabricados de Betão S.A., com um prazo de execução de dois meses.

A CMA decidiu avançar para esta obra, já que o muro se encontrava em adiantado estado de deterioração com consequências que advieram para o passeio circundante e via publica, a que se juntava a possibilidade de agravamento da situação colocando em perigo a circulação de pessoas e veículos.

Aveiro | Início da qualificação do parque de estacionamento e envolvente ao complexo desportivo da AD Taboeira


Teve início na presente semana a obra de requalificação da zona de estacionamento da Associação Desportiva de Taboeira, no seu Complexo Desportivo, num investimento da Câmara Municipal de Aveiro (CMA) de 116.496,06€ a cargo da empresa Henriques, Fernandes & Neto, Lda. .
A requalificação da zona de estacionamento existente e da envolvente ao parque desportivo, utilizada diariamente por centenas de pessoas vai contribuir para o ordenamento do trânsito na sua envolvente legitimando o seu caráter público,

Os trabalhos incidem essencialmente na pavimentação geral do espaço, criando zonas de acesso dos atletas aos balneários, um parque para miniautocarro, lugares para dirigentes e público em geral. Está previsto ainda o arranjo da envolvente ao atual bar da Associação e a criação das infraestruturas necessárias, nomeadamente de uma rede de drenagem de águas e de iluminação pública.

Recordamos que em novembro de 2019, a CMA adquiriu os imóveis necessários à implementação do parque de estacionamento, numa área total de 2546,00m2, pelo montante global de 27.000€.

Depois de inaugurado a 18 de dezembro de 2016, o Complexo Desportivo de Taboeira, uma obra financiada pela Câmara Municipal de Aveiro à Associação Desportiva de Taboeira, reparando um velho passivo de 14 anos, ficou em suspenso a obra teve agora início de qualificação do parque de estacionamento, em virtude de parte do investimento ter sido utilizado para recuperar o edificado que estava bastante degradado.