sexta-feira, 26 de março de 2021

Livro | “Comosechamodiahoje?”


Intitula-se “Comosechamodiahoje?” (Como Se Chama o Dia Hoje?) o livro que contém, nas suas 122 páginas, um conjunto de 50 fotografias a preto e branco da autoria de Augusto Rainho acompanhadas por 50 curtos textos de José Luís Porfírio (verdadeiras “legendas poéticas” ou um exercício de “haiku”...), tudo dedicado a Pedro Morais que foi professor do fotógrafo.

O prefácio e a apresentação foram confiados a Marta Morais, filha de Pedro Morais, e a obra foi editado pela “Sistema Solar/Documenta” e já está se encontra à venda no sítio da editora na Internet (https://www.sistemasolar.pt/pt/produto/529/pt/como-se-chama-o-dia-hoje/).

O design da capa e contracapa (com verso de Cristóvam Pavia) e a paginação foram efetuadas por Augusto Rainho

A apresentação da obra terá lugar em Lisboa - em data ainda a agendar - na Fundação Carmona e Costa, que patrocinou a edição do livro.

NCV

No âmbito da empreitada de recuperação do Teatro Mascarenhas Gregório

CIRCULAÇÃO NA RUA DIOGO MANUEL SERÁ PARCIALMENTE INTERROMPIDA DE 29 DE MARÇO A 16 DE ABRIL
A Câmara Municipal de Silves informa que circulação automóvel na Rua Diogo Manuel, em Silves, estará parcialmente interrompida a partir do dia 29 de março e durante um período previsível de três semanas. A interrupção afetará o troço desta rua entre as interseções com a Rua Cândido dos Reis e a Rua dos Operários.

De referir que a interdição decorre da necessidade de realização de trabalhos no âmbito da empreitada de recuperação do Teatro Mascarenhas Gregório, cuja intervenção reflete um investimento da autarquia no valor de 93 mil euros e contempla trabalhos de manutenção e de reparação do edifício, e a montagem de novos equipamentos, por forma a garantir o bom funcionamento deste equipamento cultural ímpar da cidade de Silves.

A autarquia pede a atenção e compreensão dos automobilistas para esta situação e agradece a colaboração de todos.

 

INTERRUPÇÃO DO FORNECIMENTO DE ÁGUA NA POVOAÇÃO DE MONTE BOI NO DIA 30 DE MARÇO NA FREGUESIA DE SÃO BARTOLOMEU DE MESSINES


A Câmara Municipal de Silves (CMS) informa que no dia 30 de Março (terça-feira), entre as 09h00 e as 17h00, será interrompido o fornecimento de água na povoação de Monte Boi (freguesia de São Bartolomeu de Messines).

Este corte deve-se à necessidade de realização de trabalhos de ligação à conduta executada na empreitada “Rede de abastecimento de água às localidades de Zimbreira e Monte Seco”, podendo ocorrer variações de pressão e caudal aquando da reposição do abastecimento.

Para esclarecimento de qualquer dúvida ou obtenção de informações adicionais a Câmara Municipal disponibiliza o seguinte contacto telefónico do Piquete de Águas: 282 440 860.

Serão tomadas todas as diligências para que os trabalhos decorram de forma célere e eficiente, pelo que a CMS agradece a melhor compreensão dos munícipes e utentes do sistema pelos transtornos causados.

Câmara de Águeda disponibiliza aplicação que estreita ligação com os munícipes


Funcionalidades da APP permitem ao cidadão ter acesso a informação útil sobre o concelho bem como reportar situações relativas ao espaço público.

A Câmara Municipal de Águeda disponibiliza uma aplicação (APP) gratuita para Smartphone, compatível com os sistemas operativos Android, iOS e Huawei, que permite uma maior interação com os munícipes.

Com esta ferramenta, designada de Águeda Cityfy, todos aqueles que vivem, trabalham e visitam Águeda, passam a ter acesso, de forma instantânea e intuitiva, a informação útil sobre o concelho, notícias, turismo e património, permitindo ao utilizador personalizar a aplicação de acordo com aquilo que mais precisa e sem necessidade de deslocação.

Esta APP congrega muitos dos serviços disponibilizados pela Câmara Municipal, no âmbito da informação ao cidadão, transparência municipal e participação pública, nomeadamente sistemas de informação geográfica, Plataforma de Atendimento (ferramenta dedicada às obras particulares) e o i4C (onde estão relatados dados e indicadores da atividade municipal)

A aplicação dispõe, assim, de um conjunto de categorias que permite à Autarquia comunicar e receber “feedback” direto dos munícipes que podem apresentar os seus requerimentos ou propostas e acompanhar a sua análise.

Uma dessas funcionalidades é o Águeda Smart City Platform, onde estão disponibilizados os vários sensores de monitorização espalhados pelo Município, sendo possível ao munícipe consultar o valor de vários indicadores, tais como o consumo da iluminação pública, número de pessoas em espera no Gabinete de Apoio ao Munícipe, sensores de poluição, microgeração, entre outros.

Esta APP agrega também agora uma nova categoria, a “Ocorrências”, na qual o cidadão pode reportar situações relativas ao espaço público, como por exemplo árvores caídas, buracos na estrada, cães abandonados, luminárias fundidas e outras situações que considere pertinente. Nesta área, o munícipe consegue enviar para a Câmara Municipal a situação que observa, anexando uma imagem ilustrativa e uma descrição do local.

Como aposta estratégica e continuada no combate à infoexclusão, para que seja possível a todos os cidadãos usufruírem destas ferramentas, o Município disponibiliza o serviço Hotspot Águeda que permite o acesso gratuito à Internet, possuindo uma cobertura significativa do concelho, com mais de 60 pontos de wifi instalados.

De referir ainda que os utilizadores podem enviar as sugestões de melhoria, através do ícone sugestões/ reclamações ou através do endereço eletrónico presidente@cm-agueda.pt.

Marinha Grande | ESCOLA GUILHERME STEPHENS TEM NOVO ESPAÇO DE JOGO E RECREIO


A Escola do 1º ciclo do ensino básico Guilherme Stephens tem um novo espaço de jogo e recreio certificado, na sequência do investimento superior a 40 mil euros, realizado pela Câmara Municipal da Marinha Grande.
A Câmara Municipal assegurou uma intervenção que passou pela renovação integral do espaço de jogo e recreio existente, tanto no que respeita a equipamentos de jogo e recreio, como às superfícies de impacto.
A intervenção no espaço de jogo e recreio visou garantir a reabilitação profunda do mesmo de forma a que os alunos ,a que o mesmo se destina, o possam utilizar em segurança, promover a instalação de novos equipamentos de jogo e recreio e renovação o piso sintético, adequando-o à altura máxima de queda livre dos novos equipamentos.

Garantiu-se , também, a renovação integral da vedação do espaço, com colocação de painéis com 2,00 m de altura, portão de acesso com chave e instalação de um novo placard, elaborado de acordo com a legislação aplicável ao espaço.

Câmara de Aveiro assina protocolos com os bombeiros no valor de 348.000€

Corporações agradecem apoio da CMA e estão preparadas para 2021 

O Salão Nobre dos Paços do Concelho recebeu esta manhã a Sessão Pública de Assinatura dos Protocolos entre a Câmara Municipal de Aveiro (CMA) e as duas Associações Humanitárias de Bombeiros do Município, e a que correspondeu um valor global de apoio de 348.000€. Na Sessão esteve presente o Presidente da CMA, Ribau Esteves, o Vice-Presidente da CMA, Jorge Ratola, bem como os Presidentes dos Bombeiros Novos, Carlos Albuquerque Pinto e dos Bombeiros Velhos, José Augusto Ferreira.

Agradecimento e sentido de missão

No discurso que procedeu à assinatura dos referidos Protocolos, o Presidente da Associação Humanitária de Bombeiros Guilherme Gomes Fernandes – Bombeiros Novos de Aveiro, apresentou a sua “gratidão pela ajuda que este Protocolo com a CMA encerra”, agradecendo ao Presidente da Câmara, Ribau Esteves, a “amabilidade para com os Bombeiros Novos”, garantindo que esta Associação Humanitária “não deixará de cumprir as suas tarefas e missão” para os o Município e os Cidadãos de Aveiro.

Por seu lado, José Augusto Ferreira, Presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Aveiro – Bombeiros Velhos de Aveiro, num balanço sobre o Protocolo do ano de 2020, agradeceu “o facto do Protocolo ter sido pago na integra e nas datas previstas”, sendo que “isso muito nos ajudou a honrar os nossos compromissos financeiros e a manter a nossa operacionalidade”. Para os Bombeiros Velhos o memorando de 2021 mantém o seu carácter de importância e “vai permitir, mais uma vez, ter os nossos compromissos em dia e estarmos sempre presentes para aquilo que a Câmara e a População necessitar”, concluiu.

Ato voluntário da Câmara e parceria com nota de excelência

A encerrar a Sessão, o Presidente da Câmara, sublinhou que este “é um ato voluntário, pois a Câmara não tem obrigação de financiar Corporações privadas e que o praticamos por dois motivos muito simples: primeiro porque a Câmara de Aveiro considera que este investimento é muito importante para os Cidadãos e segundo, porque as nossas duas Corporações de Bombeiros consideram que este é um apoio muito importante para o serviço que prestam aos nossos Cidadãos. No fundo este apoio resume-se à importância de servir os nossos Cidadãos, com o nível de qualificação mais alto que somos capazes”, disse Ribau Esteves.

Recordando que no último ano com o financiamento das Equipas de Intervenção de Permanente, com as adendas no valor de 80.000€, devido ao Combate à Pandemia de Covid-19, os Bombeiros do Município de Aveiro acabaram por receber meio milhão de euros, o Presidente da CMA deu “uma nota de excelência, selo de garantia e de qualidade ao mais elevado nível em 2020, que nos dá mais conforto e confiança para assinar o documento para 2021, que inclui também a luta intensa contra o Covid-19” e um valor total de cerca de meio milhão de euros.

Com o equilíbrio e ajustamento financeiro que estamos a realizar na gestão da Câmara de Aveiro, abre-se a possibilidade de a partir deste ano de 2021 – momento em que reganhamos a nossa autonomia total – que “esta parceria possa aumentar a sua dimensão qualitativa, mas também de aumento das verbas para os nossos Bombeiros, sempre em linha com o aumento da qualidade e quantidade dos serviços prestados aos nossos Cidadãos”, concluiu o autarca.

A assinatura destes documentos traduz-se num apoio de 182.104,83 € para a Associação Humanitária de Bombeiros Guilherme Gomes Fernandes – Bombeiros Novos de Aveiro, e de 165.895,17€ para a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Aveiro – Bombeiros Velhos de Aveiro.

Esta é uma opção política muito importante da CMA, cooperar na prossecução do interesse público subjacente a toda a atividade municipal e em estreita articulação com as demais entidades com atribuições nessa área e em que continuaremos a trabalhar de forma estável e em Equipa.

Marinha Grande | Música e dança difundidos em abril

Em abril, a Câmara Municipal da Marinha Grande volta a apostar numa programação cultural diversificada, através da exibição de espetáculos de música e dança nas plataformas online e um concerto presencial de Vitorino que regressa ao palco do Teatro Stephens.

Esta programação decorre no âmbito do projeto #marinhaficaemcasa, que visa proporcionar iniciativas culturais à população e manter a produção artística.
Os espetáculos do #marinhaficaemcasa são transmitidos nos seguintes canais:

Facebook

Youtube

Estão agendadas as seguintes atuações:
3 de abril . sábado . 21h30
“O ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA”, pela Companhia de Dança Contemporânea de Évora
Criação de Nélia Pinheiro a partir do livro de José Saramago
Sinopse:
Ensaio sobre a Cegueira é baseada na obra com o mesmo título de José Saramago, resulta do culminar de um percurso de experimentação coreográfica, em torno do comportamento humano perante situações de crise, violência e isolamento.
Os conflitos interiores, o medo, o individualismo como forma natural de existir, as questões éticas e morais associadas ao comportamento em sociedade, elencam a natureza temática e comportamental dos intérpretes. Em cena, a natureza humana é exposta de forma crua, sem emoção, para suscitar ativação do espetador. Os momentos chave da obra de Saramago surgem como indutores da linguagem dramatúrgica, que desenvolve uma metáfora acerca do comportamento humano individual e coletivo, um discurso contemporâneo sobre a condição humana em momentos de crise.

A interpretação está a cargo de 3 bailarinos que assumem diferentes personagens da obra de Saramago. Os figurinos são da autoria de José António Tenente, o desenho de luz está a cargo de Nuno Meira. O ambiente sonoro resulta de uma criação de Gonçalo Almeida Andrade, desenvolvida no interior da obra pelos intérpretes.
Ficha artística e técnica:
Direção | Coreografia Nélia Pinheiro
Interpretes FÁBIO SIMÕES, GONÇALO ALMEIDA ANDRADE, NÉLIA PINHEIRO
Ambiente Sonoro GONÇALO ALMEIDA ANDRADE
Figurinos JOSÉ ANTÓNIO TENENTE
Cenografia NÉLIA PINHEIRO, RAFAEL LEITÃO
Desenho de Luz NUNO MEIRA
Técnica PEDRO BILOU, FERNANDO DIAS
Produção CDCE

4 de abril . domingo . 18h00
Concerto de Deolinda Bernardo

10 de abril . sábado . 18h00
Concerto de Nuno Esperto

11 de abril . domingo . 18h00
Música e Dança do Sport Operário Marinhense

17 de abril . sábado . 18h00
Concerto de Carmen Dolores

18 de abril . domingo . 18h00
Concerto com The Black Tinto

23 de abril . sábado . 18h00
Humor com Leandro Costa

30 de abril . sábado . (Horário a definir oportunamente, em função da evolução da pandemia)
Teatro Stephens
Concerto presencial de Vitorino "Vem devagarinho para a minha beira - Voz e Dois Pianos“
Sinopse:
“Vem Devagarinho para a Minha Beira – Voz e Dois Pianos” teve a sua edição e distribuição a 1 de Maio de 2020 em pleno período COVID 19. São dois pianos nas mãos de dois pianistas de excelência: João Paulo Esteves da Silva e Filipe Raposo. E a voz de Vitorino.
Nos poemas que cada canção evoca há um despir de preconceitos que permitem que se percorram caminhos que vão desde Mozart a Lupicinio, de Carlos Gardel a Vitorino, de Joni Mitchell a João Paulo Esteves da Silva e de José Afonso a Filipe Raposo.
Assente na simbiose do trabalho a três, na escolha criteriosa e exigente dos poemas e dos poetas portugueses e no trabalho de composição único, este projeto tem como resultado um trabalho inédito, elegante, sóbrio e ao mesmo tempo emotivo, capaz de agarrar quem o ouve e vê, do princípio ao fim.

Ficha Artística:
Voz - Vitorino Salomé
Interprete e compositor, 45 anos de uma carreira multifacetada em que as preocupações culturais e sociais prevalecem. Sempre com uma enorme abertura ao intercâmbio artístico, do qual este projeto é mais uma prova. Mais informações, https://www.vitorinosalome.pt/
Piano - Filipe Raposo
Pianista, Compositor e Orquestrador. Filipe Raposo, sobejamente conhecido da comunidade musical e do público, tem colaborações em concerto e em disco com alguns dos principais nomes da música portuguesa: Sérgio Godinho, José Mário Branco, Fausto, Vitorino, Janita Salomé, Amélia, Muge, Camané Mais informações, https://filiperaposo.com/about/
Piano - João Paulo Esteves da Silva
Pianista de reconhecida mestria, com uma inteligência musical imensa e um enorme talento que abrange a composição, improvisação e interpretação. Ao longo dos anos são inúmeras as colaborações, em concertos e discos, com músicos nacionais e estrangeiros: Carlos Bica, Cláudio Puntin, Jean-Luc Fillon, Peter Epstein, Ricardo Dias, Dennis Gonzalez, Vitorino, Sérgio Godinho, entre outros.

Duração Aprox. 60m
Classificação etária M6
Preço do Bilhete 10€
Bilheteira: (a partir de 19 de abril) terça-feira a domingo, das 10h30 às 13h00 e das 14h00 às 17h30.

Câmara de Águeda apoia projeto para perpetuar memória de autores aguedenses dos séculos XIX e XX

Plataforma digital com acervo documental e um espetáculo multidiciplinar são duas atividades a desenvolver.

A criação de um acervo de partituras, guiões, gravações e demais materiais relacionados com a produção criativa de autores aguedenses, das áreas da música, poesia e dramaturgia, que tiveram relevo na atitividade cultural portuguesa nos séculos XIX e XX, é o objetivo de um projeto iniciado este mês e que conta com o apoio da Câmara Municipal de Águeda. O protocolo foi assinado esta semana com a Memórias Genuínas – Actividades Culturais, Lda., entidade responsável pelo desenvolvimento do projeto.

Designado de “Águeda Vintage”, o projeto vai permitir criar este acervo de autores como Fernando Caldeira, Adolfo Portela e Pedro Homem de Mello e, simultaneamente, criar um espetáculo multidisciplinar, que terá lugar no Centro de Artes de Águeda.

“Estes autores são algumas das referência culturais de Águeda e que demonstram a profusão artística deste concelho em áreas tão distintas como a música, a literatura ou o teatro”, disse Elsa Corga, Vereadora da Cultura da Câmara Municipal, salientando que Águeda pretende ser cada vez mais “(re)conhecido como um concelho produtor de cultura”.

O projeto, que será desenvolvido pela referida empresa e terá a orientação e direção artística de Rogério Fernandes, tem um orçamento global estimado de 122.300 euros, contando com um apoio de 22.500 euros da Câmara de Águeda, a que se juntam outras entidades como a DGARTES (Direção-Geral das Artes).

Para a Câmara de Águeda, o apoio financeiro e institucional que é dado a esta iniciativa enquadra-se na aposta estratégica e sustentada que o Município tem feito, ao longo dos últimos anos, na atividade criativa do concelho, estimulando a produção de cultura “made in Águeda” e estabelecendo parcerias com entidades culturais e recreativas que promovam o desenvolvimento de atividades de valorização cultural, criativa e turística do Concelho.

Em concreto, o “Águeda Vintage” vai ser desenvolvido em três fases consecutivas, englobando a pesquisa, identificação e recolha de materiais; a inventariação, seleção de materiais e conceção de uma plataforma digital, bem como a criação artística e formação de um espetáculo performativo; e ainda a edição de um repositório de criação musical e dramatúrgico de autores aguedenses.

Entre o espólio a recuperar e divulgar está, como referido, o de Fernando Caldeira (1841-1894), que dedicou largos anos à criação musical e dramatúrgica, com apresentação regular das suas obras no Teatro Nacional D. Maria II, em Lisboa; de Adolfo Portela (1866-1923), que desenvolveu uma grande produção criativa de música e literatura, tendo sido coautor de “Toadas da Nossa Terra”, livro oficial de introdução do canto no Ensino primário em todo o país; e de Pedro Homem de Mello (1904-1984), que entre outras áreas, foi autor de poemas do cancioneiro nacional como “Povo que lavas no rio”, “O rapaz da camisola verde” ou “Havemos de ir a Havana”.

A estes três proeminentes autores juntam-se outros que contribuíram para a vasta obra que promove esta região e que agora vai ficar catalogada para apreciação e estudo, disponibilizada em formato de mediateca digital interativa, acessível pela Internet e de consulta pública.

Para além da identificação e catalogação deste acervo documental, o “Águeda Vintage” pretende ainda envolver as comunidades artística, académica e associativa em torno destas obras que irão ser resgatadas, com a realização de tertúlias e espaços de debate; a formação de jovens estudantes das áreas da música e do teatro; e a realização de ações de formação dirigidas ao tecido artístico local.

O projeto será “oferecido” aos aguedenses de duas formas: primeiro com a criação da referida plataforma; segundo, com o espetáculo final do projeto, agendado para outubro no Centro de Artes de Águeda. Para a conceção e concretização deste espetáculo criativo, a empresa irá promover três residências artísticas, com profissionais de várias áreas, e no qual serão caraterizados cada um dos autores identificados neste acervo.

A par deste espetáculo final, serão feitos outros em coprodução e baseados nas obras de autores aguedenses e que irão circular por vários outros espaços culturais do Concelho e região, nomeadamente em Bolfiar (Festa da Nora), no Fundão e em Coimbra.

Na foto: Elsa Corga, Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Águeda, e Rogério Fernandes, representante legal da Memórias Genuínas – Actividades Culturais, Lda

“CORRIDAS DE ABRIL” NA MARINHA GRANDE

No âmbito das comemorações do 25 de abril de 1974, e na impossibilidade de existirem corridas coletivas de rua, dado o panorama sanitário nacional, a Câmara Municipal da Marinha Grande vai promover a prova “Corridas de Abril” Marinha Grande"– 1 Milha | 5km | 10km, nos dias 24 e 25 de abril.

Trata-se de uma corrida virtual aberta à população em geral, gratuita, sujeita a inscrição prévia e limitada a 300 participantes.

Nos 24 e 25 de abril, no horário definido pelo atleta, têm lugar as seguintes provas e distâncias:
-“Corridas de Abril” Marinha Grande – 10km;
-“Corridas de Abril” Marinha Grande – 5km, poderão ser realizados a caminhar ou a correr;
-Corridas de Abril” Marinha Grande – 1 milha (1 609m), poderão ser realizados a caminhar ou a correr

O percurso será definido por cada atleta e deverá cumprir todas as normas impostas pela Direção-Geral da Saúde. Cada atleta é responsável pela cronometragem da sua prova, podendo usar qualquer tipo de dispositivo com GPS.

No dia da corrida, partilhe as suas fotos utilizando o hashtag #corridasabrilmarinhagrande.

O kit do atleta da prova “Corridas de Abril” Marinha Grande é composto por t-shirt técnica; dorsal digital; diploma digital (disponível no site do evento, para todos os atletas que submeterem corretamente o comprovativo da prova, sendo possível efetuar o download do mesmo).

Este KIT Atleta será enviado a posteriori para a morada indicada no formulário de inscrições, para os atletas que não residam no concelho da Marinha Grande, e entregue no Museu do Vidro, para os atletas que residam no concelho da Marinha Grande.

Consulte o regulamento e faça a inscrição em www.recordepessoal.pt.

Reguengos de Monsaraz assinou protocolo com a Sines Tecnopolo e a ADRAL para internacionalizar a Estação Náutica de Monsaraz

O Município de Reguengos de Monsaraz assinou um protocolo com a Sines Tecnopolo – Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica Vasco da Gama e a ADRAL – Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo para o desenvolvimento do projeto “Internacionalizar + Estações Náuticas do Alentejo”. Este projeto resulta de uma candidatura aos fundos comunitários com um valor de investimento de cerca de 360 mil euros que vai ser apoiada a 85 por cento pelo Portugal 2020.


Desta forma pretende-se promover a valorização e a internacionalização conjunta das estações náuticas do Alentejo, nomeadamente as de Monsaraz, de Alqueva – Moura, de Sines, de Avis e de Odemira, para aumentar as receitas turísticas das empresas que as integram. O projeto vai estimular iniciativas coletivas inovadoras através do desenvolvimento de processos colaborativos e partilha de conhecimento para a internacionalização, desenvolver mecanismos inovadores na prospeção, conhecimento e acesso a novos mercados internacionais e a promoção internacional dos destinos turísticos associados às estações náuticas do Alentejo.

 


A Estação Náutica de Monsaraz foi certificada no ano passado pela Fórum Oceano – Associação da Economia do Mar, que é uma associação para o desenvolvimento do cluster do mar e que lançou o projeto que promove, desenvolve e certifica as estações náuticas em Portugal, no âmbito da FEDETON – European Federation of Nautical Tourism Destinations. As estações náuticas são constituídas por uma rede de oferta turística náutica organizada a partir da valorização dos recursos náuticos do território, incluindo alojamentos, restauração, atividades náuticas e outros serviços que contribuam para a atração de turistas e que gerem valor e emprego nas suas regiões. Para além destas atividades, organizam também iniciativas culturais, desportivas (incluindo o desporto escolar) e de hábitos saudáveis, criando experiências diversificadas que permitam prolongar o tempo médio de estadia e o combate à sazonalidade.

 

O Município de Reguengos de Monsaraz assinou um protocolo com 24 parceiros para a estação náutica, nomeadamente a Associação Bandeira Azul da Europa, Agência Portuguesa do Ambiente, Turismo do Alentejo - ERT, Agrupamento de Escolas de Reguengos de Monsaraz, EDIA – Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva, Associação Dark Sky, Junta de Freguesia de Monsaraz, Coral - Associação de Nadadores Salvadores de Reguengos de Monsaraz, Instituto Nacional para a Reabilitação, Alqueva Cruzeiros, Casa Alqueive, Associação Humanitária - Bombeiros Voluntários de Reguengos de Monsaraz, Casinha do Sol Posto, Sossego da Carminho, Charme de Monsaraz, Difunde Glamour, Tiago Kalisvaart, Casa Tia Anica, Monte das Matas, Casa da Aldeia, Monte dos Cismeiros, Rui Madeira, Cebola Fishing e TA Hotelaria e Turismo.





Portugal com mais cinco mortes e 488 novos casos de Covid-19. Rt sobe para 0,93

Nas últimas 24 horas, houve mais 891 doentes a recuperar da doença. Há agora 669 pessoas internadas (menos 26 nas últimas 24 horas).

ortugal regista, esta sexta-feira, mais cinco mortes e 488 novas infeções por Covid-19 do que no último boletim epidemiológico emitido pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Os cinco óbitos ocorreram nas regiões Centro (2), Lisboa e Vale do Tejo (2) e Alentejo (1).

O número de pessoas infetadas pela doença até agora é de 819.698. Há, neste momento, 31.540 casos ativos.

Nas últimas 24 horas, 891 pessoas recuperaram da doença. Há agora 669 pessoas internadas (menos 26 nas últimas 24 horas), 155 delas nos Cuidados Intensivos (mais uma desde esta quinta-feira).

O Rt em Portugal é, esta sexta-feira, de 0,93. O valor desce ligeiramente, para 0,92, se for tido em conta apenas o território continental.

Já a taxa de incidência de novos casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias é de 75,7 em Portugal, descendo para 66,8 apenas no continente.

Proença-a-Nova | Sensibilizar para depois autuar em situações de incumprimento

Freguesias de Proença-a-Nova, Peral e São Pedro do Esteval esta sexta-feira, dia 26 de março, e freguesias de Sobreira Formosa, Alvito da Beira e Montes da Senhora amanhã, dia 27 de março: é esta a calendarização das ações de fiscalização que os militares da SEPNA – Secção de Proteção da Natureza e do Ambiente, da UEPS - Unidade de Emergência de Proteção e Socorro, da GNR, com a colaboração de militares de Castelo Branco, estão a realizar no concelho de Proença-a-Nova. O objetivo é georreferenciar as situações críticas de incumprimento ao Decreto-Lei 124/2006, de 28 de junho, que obriga à gestão de combustível nos cem metros em redor dos aglomerados populacionais e nos 50 metros em redor das habitações isoladas.

À semelhança do que foi feito no ano passado, as situações georreferenciadas nestas ações serão posteriormente comunicadas à Câmara Municipal, Juntas e Uniões de Freguesia e associações locais no sentido de a informação chegar aos proprietários dos terrenos em incumprimento. “No período de aperto, com a gestão de combustível feita, em caso de incêndio florestal há uma diminuição de perigo para as edificações e para as pessoas”, refere Pedro Farinha, sargento ajudante, chefe do núcleo de proteção ambiental do Destacamento da GNR da Sertã. Em 2020, neste Destacamento, que engloba os Postos Territoriais de Proença-a-Nova, Sertã, Oleiros e Vila de Rei, foram sinalizadas 950 situações, 132 das quais no concelho proencense.

Depois desta etapa, os militares retornarão ao terreno para o contacto direto com a população, se possível os proprietários, “no sentido de os alertar que têm de fazer a gestão de combustível em redor das edificações até ao próximo dia 15 de maio”. Será ainda realizada sensibilização sobre queimas e queimadas: “nos últimos dois, três anos constatámos que houve uma diminuição crescente da questão dos incêndios florestais provocados por negligência o que é de salutar”. De acordo com Pedro Farinha, para esta redução contribuiu a obrigatoriedade da comunicação prévia da realização de queimas e queimadas. Será ainda realizado policiamento preventivo, sensibilizando a população quanto a burlas ou à presença de pessoas estranhas nas aldeias, entre outros assuntos.

Depois de 1 de junho, serão levantados autos nas situações que continuem a não cumprir o estipulado no Decreto-Lei 124/2006, de 28 de junho.

Ciclo de Oficias Viver com Vital_Idade | 01 e 08 de abril | Divulgação

 Universidade Aberta, através do Centro Local de Aprendizagem em Cantanhede, visando contribuir para a inclusão digital da população, promove o Ciclo de Oficinas Virtuais Viver com VITAL_IDADE destinado à população sénior e com o apoio científico da Sociedade Portuguesa de Geriatria e Gerontologia e da Associação Portuguesa de Psicogerontologia.  

Este ciclo, que teve início no passado dia 25 de março e prolonga-se até 2 de junho, tem como objetivos:   

- Desenvolver competências no âmbito da autopromoção de um envelhecimento ativo e saudável;   

- Refletir sobre os benefícios da atividade física, mental e alimentação saudável no processo de envelhecimento;   

- Estimular comportamentos saudáveis através de conteúdos práticos.   

  

As próximas oficinas são:


01 de abril | 15h00 -16h00 Portugal Continental e Madeira| 14h00 - 15h00 Açores


Espiritual_idade” com Ana Filipa Peres - Psicóloga com Especialização em Saúde e Espiritualidade 


 

08 de abril | 15h -16h00 Portugal Continental e Madeira| 14h00 - 15h00 Açores

Coma bem, com escolhas saudáveis” com Odete Vicente -Nutricionista 

 

Recordamos que os eventos são de participação gratuita e a inscrição é feita através do link:  https://forms.gle/WRcGgpcFPTdK1Zfj7 

 

Notas: 

- Requisito: computador ou telemóvel com acesso à internet    

- Após inscrição na oficina será enviado um tutorial para acesso à plataforma ZOOM e todas as semanas será disponibilizado um horário para a experimentação do acesso e da interação na plataforma para os novos utilizadores que o solicitem;  

- No caso de IPSS ou outras Entidades que desenvolvam trabalho em contexto de grupo é possível aceder através de um ou mais dispositivos.  

   

Para mais informações contacte: 

CLA da UAb em Cantanhede

Telemóvel.: 915 676 340

Facebook: https://www.facebook.com/CLA.UAb.Cantanhede

 

Estarreja | Programa de Apoio ao Arrendamento Habitacional: candidaturas até dia 31

 Este programa da Câmara Municipal de Estarreja destina-se às famílias em situação de carência ou dificuldades económicas, que se viram confrontadas com uma diminuição do rendimento, a fim de facilitar o acesso e ou a permanência na habitação arrendada contribuindo para minimizar os encargos familiares mensais. O período de candidaturas decorre durante este mês, até dia 31, no GAME - Gabinete de Atendimento ao Munícipe de Estarreja. Para mais informações contacte a Câmara ou a sua Junta de Freguesia. 

Regulamento Municipal de Apoio ao Arrendamento Habitacional estabelece as normas de atribuição do apoio económico não reembolsável para fins de arrendamento habitacional, às famílias em situação de carência económica, residentes no concelho de Estarreja há um ano.

O que é?
Uma medida de apoio social, no âmbito da política de habitação do Município de Estarreja. Consiste na atribuição de apoio económico não reembolsável.

Objetivo
Facilitar o acesso e/ou a permanência em habitação arrendada, contribuindo para minimizar os encargos familiares mensais e para satisfazer as necessidades habitacionais.

A quem se destina? Às famílias residentes no Município, há pelo menos 1 ano, em situação de carência económica.

Qual a natureza e duração do apoio?
Consiste na atribuição de um apoio económico:
. Pessoal e intransmissível;
· Carácter temporário – 12 meses após aprovação da candidatura, renovável por igual período, caso as condições de carência económica se mantenham, não podendo ultrapassar o limite máximo de 36 meses (3 anos) consecutivos ou intercalados.

Condições de acesso
. Ser cidadão nacional ou equiparado em termos legais, com residência permanente no Município de Estarreja há um ano;
. Ter idade igual ou superior a 18 anos;
. Não ser o candidato ou qualquer membro do respetivo agregado familiar, proprietário, co-proprietário, comodatário, usufrutuário ou titular do direito de casa de habitação de qualquer prédio urbano ou fração habitacional;
. O candidato ou qualquer um dos elementos do agregado familiar não estar a usufruir de qualquer outro apoio para arrendamento da habitação, nem ser beneficiário de habitação social;
. O rendimento mensal, per capita, do agregado familiar não ultrapassar o valor previsto na alínea k) do artigo 4.º do Regulamento;
. Possuir um contrato de arrendamento celebrado;
. Possuir contrato promessa de arrendamento, enquanto não for celebrado contrato de arrendamento;
. O senhorio não ser parente ou afim na linha reta ou até ao 3.º grau da linha colateral, do candidato;
. O valor da renda não exceder os valores máximos definidos:
T0 - até €250.00
T1 - até €350.00
T2 - até €450.00
T3 - até €525.00      
T4 - até €600.00
T5 ou superior - até €675.00
. Aceitar o compromisso para integrar ações definidas no âmbito do acompanhamento social, quando entendidas como necessárias;
. Inexistência de débitos de renda.

Candidatura
O programa tem dois períodos de candidatura, em março e setembro. As candidaturas devem ser apresentadas no Gabinete de Atendimento ao Munícipe de Estarreja.

Para mais informações contacte:
. a Câmara Municipal de Estarreja [ 234 840 600 / geral@cm-estarreja.pt ]
. ou a Junta de Freguesia da sua área de residência. 

// Consulte a brochura informativa e o Regulamento Municipal do Apoio ao Arrendamento Habitacional.

Toda a nostalgia da infância num só livro


José Jorge Letria, escritor e presidente da Sociedade Portuguesa de Autores, apresenta-nos um livro no qual evoca os episódios mais marcantes da sua infância. O Salteador da Infância Perdida é mais do que um livro de memórias, é um livro em que as histórias se entrecruzam com a História e em que o mágico e o maravilhoso vão, a par e passo, com a vida de outro tempo. O Salteador da Infância Perdida é uma edição Guerra e Paz Editores e chega às livrarias de todo o país no próximo dia 6 de Abril.

Mesmo num país cinzento, com o era Portugal das décadas de 50 e 60, o mundo era colorido aos olhos de uma criança. Essa criança era José Jorge Letria, hoje escritor e presidente da Sociedade Portuguesa de Autores, que, depois dessa infância feliz passada em Cascais, já foi jornalista e autarca.

Passaram-se mais de seis décadas, mas a nostalgia que lhe trazem aquelas lembranças ainda mora no autor. Fruto dessa saudade, José Jorge Letria publica agora O Salteador da Infância Perdida, um livro repleto de memórias afectivas contadas em episódios isolados e da sua perspectiva enquanto criança, mas com reflexões que apenas podem ser lidas à luz do homem que foi ao longo da sua vida e do homem que é ainda hoje.

Recordações contadas como quem fala e em que as histórias se entrelaçam com as figuras e os acontecimentos da História. Eventos pontilhados pela escrita poética de Letria que lhes confere a mais livre e pura de todas as linguagens, como é também a linguagem da infância. Uma viagem pelos corredores da memória, que nos transporta à arca da felicidade perdida.

O autor pretende que «o leitor se sinta convidado a partilhar esta viagem que o deve ter como cúmplice e testemunha. Escrevi vários textos memorialísticos, mas estes são os que se encontram mais perto do coração».

O Salteador da Infância Perdida estará disponível na rede livreira nacional a partir do próximo dia 6 de Abril. O livro estará ainda disponível no site oficial da editora.

O Salteador da Infância Perdida
José Jorge Letria
Não-Ficção / Memórias
112 páginas · 15x23 · 13,00€
Nas livrarias a 6 de Abril
Guerra e Paz, Editores

ÁguedaTV tem novo site informativo mais “acessível”


A plataforma online do ÁguedaTV adota as boas práticas de acessibilidade digital e está mais responsiva.
Com uma nova imagem, a plataforma online do ÁguedaTV (Canal Corporativo e Web TV da Câmara Municipal de Águeda) está mais acessível e responsiva. A nova página cumpre os critérios associados ao índice das boas práticas de acessibilidade digital, nomeadamente através da utilização de códigos ou ícones mais simples e visualmente mais limpos, na opção por um tipo e tamanho de letra de fácil leitura ou no uso de cores que facilitem o contraste visual e facilitem a leitura e identificação dos vários elementos disponibilizados, podendo ser visualizado em modo diurno e noturno.

O novo website adequa-se automaticamente ao formato do ecrã em que é exibido, sem qualquer distorção, seja em equipamentos fixos ou dispositivos móveis.

Está categorizado em sete áreas temáticas: Ação Social; Ambiente; Cultura; Desporto; Educação; Local e Turismo), sendo objetivo da Autarquia proporcionar informação credível e vocacionada, para todas as idades. Assim, a acção desenvolvida pelo Município é comunicada de forma rápida, abrangente e inovadora.

Desta forma, os cidadãos poderão, comodamente em sua casa ou em qualquer lugar, aceder aos conteúdos informativos e ficar a par da atividade municipal nas várias áreas de atuação.

Nesta página online, para além das áreas temáticas, a população pode aceder e visualizar às transmissões realizadas em direto da Assembleia Municipal e quem estiver à procura de determinado tema ou notícia, o novo site tem um bloco de pesquisa personalizada.

Refira-se que, no âmbito de uma aposta estratégica nas Novas Tecnologias da Comunicação e Informação, a Câmara Municipal de Águeda lançou, em junho de 2009, este novo serviço de informação municipal - o ÁguedaTV. Deste modo, o Município de Águeda está na vanguarda dos municípios digitais, oferecendo à população e a todos os internautas um canal de televisão.

Com este canal informativo, é também propósito da Autarquia dar voz a todos os intervenientes sociais, procurando divulgar as suas atividades, recolhendo elementos que ajudem a criar uma memória coletiva, que ajude a promover e anunciar Águeda em todo o Mundo.

O ÁguedaTV continua disponível no mesmo endereço, em www.agueda.tv, e pode ser acompanhado nas redes sociais Facebook, Instagram e Youtube.

Lula responsabiliza Bolsonaro por “maior genocídio” da história do Brasil

 O ex-presidente brasileiro Lula da Silva defende que o atual chefe de Estado, Jair Bolsonaro, deve "pedir desculpa" pela sua gestão da pandemia de covid-19, que classificou como "o maior genocídio" da história brasileira.

"Na terça-feira, 3.158 pessoas morreram de covid-19 no Brasil, o maior genocídio da nossa história. A nossa atenção não deve incidir sobre as eleições do próximo ano, mas sobre o combate ao vírus e a vacinação da população. Temos de salvar o Brasil da covid-19", disse Lula numa entrevista ao semanário alemão Der Spiegel.

O Brasil registou quinta-feira pela primeira vez mais de 100.000 novos casos de covid-19 em 24 horas, numa altura em que o país soma já mais de 300.000 mortes devido à pandemia.

O Brasil é, depois dos Estados Unidos, o país com o maior número de mortes e infeções pelo coronavírus SARS-CoV-2.

"Um presidente não pode saber tudo. Mas ele [Bolsonaro] deveria ter a humildade de consultar pessoas que sabem mais do que ele", defendeu Lula.

O atual presidente deveria, segundo disse, "falar com cientistas, médicos, governadores e ministros da saúde para desenvolver um plano para derrotar a covid-19".

Bolsonaro, mesmo usando agora máscara, "não leva a covid-19 a sério", acusou o antigo líder.

"Não acredita em vacinas, gastou uma fortuna com um medicamento chamado hidroxicloroquina, apesar de ter sido provado que não serve para nada", prosseguiu.

"Aqueles que usavam máscaras, chamava-lhes 'bichas'. Durante um ano, não levou este vírus a sério e mentiu-nos. Durante um ano, provocou todos aqueles que discordaram dele", reforçou.

Para Lula da Silva, se Bolsonaro "tivesse alguma grandeza, teria pedido desculpa às famílias dos 300.000 mortos de covid-19 e dos milhões de pessoas infetadas".

"É nossa responsabilidade, dos brasileiros, deter este homem e restaurar a democracia no país", advertiu o antigo chefe de Estado, para quem "nunca na história" o Brasil teve "um presidente tão irresponsável".

A justiça brasileira decidiu este mês que o ex-juiz Sérgio Moro foi parcial ao condenar Luiz Inácio Lula da Silva no caso do apartamento triplex do Guarujá (São Paulo), no âmbito da operação Lava Jato.

Com esta decisão, foi anulado todo o processo, que terá de ser retomado do início pelos investigadores.

Entre os argumentos para considerar a parcialidade de Moro, os magistrados citaram conduções coercivas, mediatização do caso, interceções telefónicas e quebras de sigilo.

A sentença que condenou Lula já tinha sido anulada por outra decisão, determinada pelo juiz do STF Edson Fachin, que apontou a incompetência da Justiça Federal do Paraná para analisar os processos de Lula, e anulou todas as suas condenações no âmbito da Lava Jato de Curitiba.

Isto não quer dizer que o antigo chefe de Estado brasileiro tenha sido considerado inocente, já que os processos serão remetidos para a justiça do Distrito Federal, que vai reavaliar os casos e pode receber novamente as denúncias e reiniciar os processos anulados.

Com a decisão, porém, Lula da Silva voltou a ser elegível e recuperou os direitos políticos e poderá defrontar Bolsonaro nas presidenciais de 2022.

Lusa

Reabertura das escolas depois da Páscoa depende do comportamento das pessoas

A regresso dos alunos às escolas depois da Páscoa, a 05 de abril, está dependente da evolução da pandemia em Portugal, alertou o Governo, admitindo que se fosse hoje não haveria recuos no plano de desconfinamento.

A decisão sobre o regresso dos alunos do 2.º e 3.º ciclos às escolas, para retomar o ensino presencial, só será conhecida dentro de uma semana, a 01 de abril, anunciou hoje a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, em conferência de imprensa no final da reunião do Conselho de Ministros.

"As escolas abertas são uma prioridade e não será, em princípio, pelas escolas que se iniciará qualquer processo de desaceleração de desconfinamento ou de confinamento, mas não vale a pena antecipar hoje o que acontece dia 05", sublinhou a ministra.

Nesse sentido, a ministra lançou um alerta: A decisão "está dependente do comportamento das pessoas", ou seja, está dependente da evolução da pandemia de covid-19 e da forma como evolui a incidência de novos casos de infeção e a taxa de contágio (Rt).

Se fosse hoje, em que o Rt continua abaixo de 1 e a incidência permanece baixa, o plano de desconfinamento não sofreria qualquer alteração: "Se tivéssemos hoje de decidir, poderíamos prosseguir", garantiu a governante.

O Governo decidiu por isso esperar até dia 01 de abril e, com dados mais atualizados sobre a situação pandémica, tomar uma decisão: "O Governo decidiu hoje não tomar decisões sobre dia 05 e guardar as decisões para dia 01, quando tivermos mais dados sobre estes indicadores", reiterou.

O plano de desconfinamento prevê que os alunos do 2.º e 3.º ciclo voltem a ter aulas presenciais a 05 de abril e que os estudantes do ensino secundário e superior regressem às suas escolas a 19 de abril.

Os mais novos foram os primeiros a regressar à escola: A 15 de março, as creches e 1.º ciclo reabriram.

Em causa está também a prevista reabertura dos restaurantes e atividades culturais. "Precisamos de nos manter nesta zona verde, precisamos de nos manter em segurança, precisamos de cumprir as regras até lá" para que o plano se mantenha, reforçou Mariana Vieira da Silva.

A ministra recordou os dados de 09 de março e de 25 de março que mostram que "a evolução é positiva" mas sublinhou que é preciso "ficar alerta".

Fonte: Lusa

Imagem: CMTV