terça-feira, 27 de julho de 2021

Câmara Municipal de Aveiro discrimina o Litoral Centro

 

Caros amigos, estão disponíveis conteúdos novos!

O Litoral Centro continua na direcção certa, assim queremos seguir. Sem o apoio dos leitores que estão atentos, seria de todo impossível. Hoje, falasse muito na importância que o digital tem na sociedade contemporânea.

Vejamos o seu crescimento em visualizações:

- No mês passado (Junho) registou: 145468

- Este mês registou até presente data: 182146 visitas

- Ontem cerca de 6515

- Hoje às 19:02 horas, 5049

Total: 2292997

- 147 países diferentes visitaram este site. 206 bandeiras recolhidas.

Obrigado por continuarem a seguir-nos. Façam e recomendem uma subscrição gratuita, é fácil e não compromete ninguém.

Encontrar o espaço Subscrever: Digite seu e-mail no quadrado em branco, de seguida clique em subscrever e seguir as indicações que vão surgindo.

Pode seguir-nos por este link: http://litoralcentro-comunicacaoeimagem.pt/ + também em http://aveiro123.blogspot.com/

NB: Mantemos o que escrevemos há dias: É lamentável que a Câmara Municipal de Aveiro não reconheça o Litoral Centro como um jornal de informação de formato Online. Será que o Senhor Presidente Ribau Esteves tem conhecimento do que se está a passar? Se porventura não tem conhecimento, aqui fica esta nota de desagrado, porque o Litoral Centro cumpre com o que a ERC determinada/exige e demais legislação, basta ver o Estatuto editorial (Registo definitivo na ERC: 126864).

Como é que se pode exigir do Poder Central que não pratique a discriminação se uma Câmara Local a pratica? Temos o caso da distribuição/atribuição de publicidade.

Não fica bem a pratica da discriminação pela CM Aveiro

http://aveiro123.blogspot.com/2021/07/nao-fica-bem-pratica-da-discriminacao.html

J. Carlos

Estado português condenado por violar liberdade de expressão

Portugal foi condenado pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem por violação da liberdade de expressão num caso em que a SIC foi obrigada a indemnizar Ricardo Rodrigues, ex-deputado do PS, por ofensa à sua honra e dignidade.

No acórdão, que foi conhecido hoje e a que a Lusa teve acesso, os juízes do TEDH decidiram, por unanimidade, que Portugal violou o artigo 10 da Convenção Europeia dos Direitos do Homem, que protege a liberdade de expressão.

O TEDH refere que a interferência no direito à liberdade de expressão da SIC foi "desproporcionada e não necessária numa sociedade democrática", concluindo que, consequentemente, houve uma violação do artigo 10 da Convenção.

O acórdão refere ainda que o Estado português deve pagar àquele canal televisivo 4.283,57 euros, no prazo de três meses, relativamente aos custos e despesas.

Em causa estavam reportagens emitidas em dezembro de 2003 pela SIC e SIC Notícias que indiciavam o então secretário da Agricultura e Pescas dos Açores como implicado num processo de pedofilia nos Açores, que estava a ser investigado.

A SIC Notícias chegou a informar no dia 9 de janeiro de 2004 que Ricardo Rodrigues tinha sido interrogado pela polícia, uma notícia que veio a ser retificada no mesmo dia, informando que ex-deputado socialista não tinha sido detido ou sequer indiciado.

O ex-secretário da Agricultura e Pescas, que acabou por demitir-se do cargo em 8 de dezembro de 2003 na sequência de uma "onda de boatos", avançou com uma ação contra o canal de Carnaxide e o seu correspondente nos Açores que foram condenados a pagar-lhe uma indemnização de 145 mil euros.

Após recurso da estação televisiva e do correspondente, o Tribunal da Relação de Lisboa absolveu este último e reduziu o montante para dez mil euros, mas Ricardo Rodrigues recorreu para o Supremo Tribunal de Justiça que fixou, em acórdão a 23 de outubro de 2012, o valor da indemnização em 115 mil euros.

Dos 115 mil euros, 65 mil são por danos de natureza patrimonial e os outros 50 mil por danos não patrimoniais sofridos.

Lusa

Vista Alegre reduz prejuízos no primeiro semestre para 500 mil euros

A Vista Alegre reduziu os prejuízos no primeiro semestre, para cerca de 500 mil euros, contra um prejuízo de 3,4 milhões de euros um ano antes, divulgou hoje o grupo português.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Vista Alegre refere que no primeiro semestre "a empresa registou um resultado operacional positivo de 1,8 milhões de euros e o resultado líquido situou-se negativo em 496 mil euros".

Nos primeiros seis meses do ano, a Vista Alegre obteve um volume de negócios de 49,6 milhões de euros, um aumento de 16% em termos homólogos, "suportado principalmente no crescimento das vendas nos segmentos de porcelana e da faiança".

O resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) ascendeu a 8,1 milhões de euros, o que "representa uma melhoria de 99%" face ao valor atingido em igual período de 2020.

No segundo trimestre deste ano, "a atividade económica em Portugal e no resto do mundo começa a recuperar lentamente da crise afetada pela propagação do vírus SARS-CoV-2 e pelas medidas de contenção da pandemia verificadas no início do ano" e as "diferentes medidas encetadas pela administração com o objetivo de mitigar o efeito negativo da pandemia estão a surtir um efeito positivo que se verifica na recuperação da atividade com visível reflexo nos seus resultados", refere o grupo, em comunicado.

"O volume de negócios do grupo Vista Alegre, tem vindo consecutiva e sustentadamente a subir mês após mês, atingindo em junho" último o valor de 12,7 milhões de euros, "um aumento, face ao mesmo mês de 2020, de 38,4% (+3,5 milhões de euros)".

Castelo de Paiva | Organização voltou a ser um sucesso: “Rios Ibéricos ” promovem Triatlo e Duatlo na região do Tâmega e Sousa

 Provas de Natação, Corrida e Ciclismo preencheram a jornada desportiva

No passado fim de semana, a região do Tâmega e Sousa acolheu a 4ª edição do evento desportivo “ Rios Ibéricos “, com provas de Triatlo e Duatlo para atletas de todas as idades, nas zonas ribeirinhas de Entre-os-Rios, Torrão e BoureOs concelhos de Penafiel, Castelo de Paiva, Marco de Canaveses e Cinfães viram alcançado o sucesso da sua aposta conjunta, com uma adesão superior a 500 atletas, desde amadores a federados até à elite da modalidade em Portugal, a competir ao longo dos dois dias de provasque entusiasmaram os adeptos desta modalidade olímpica.  

Para muitos, esta foi a porta de entrada no Triatlo e Duatlo, tendo sido esta a sua primeira experiência do gênero, motivo pelo qual a organização sente cumprida a missão do Rios Ibéricos 2021, que passava pela dinamização da modalidade e incentivo à prática desportiva como um hábito saudável. A esse nível a equipa Pedal’arte foi a vencedora na prova de Duatlo Jovem, para crianças dos 6 aos 15 anos, onde conseguiu apresentar 12 atletas dos escalões de formação, ocupando a Escola Triatlo Viseu o 2º e a Associação Beat Your Limit o 3º lugar da classificação.  

 

A nível competitivo nacional, a prova Rios Ibéricos 2021 foi o palco da consagração da Outsystems Olímpico de Oeiras como equipa vencedora do Campeonato Nacional de Clubes de Triatlo, no formato de contra-relógio, nos géneros masculino e feminino. Rodrigo Pissarra, do Alhandra Sport Club, e Cassilda Carvalho, do Sport Lisboa e Benfica, foram os vencedores da prova do Campeonato Nacional de Juvenis.


No Campeonato Norte de Triatlo, foram vitoriosos Rita Lopes, do Boavista FC, e Tiago Maia, do S.C. Espinho – Fersilvaque alcançaram o lugar mais alto individual do pódio, numa prova em que, colectivamente o género masculino foi dominado pelo Mc Donald’s Tribraga e o género feminino pela Associação Académica de São Mamede.

Nesta jornada desportiva, realizaram-se ainda provas de promoção, tendo sido a prova de Triatlo Sprint conquistada por Miguel Silva, da DAR-Recardães EXPansion, e Inês Moreira, da Mozinho Racing Team, enquanto a prova de Duatlo Promoção teve como vencedores João Sousa, do S.C. Espinho – Fersilva, e Patricia Silva da DAR-Recardães EXPansion.

Apesar do período marcado pela pandemia e todas as restrições inerentes, a 4ª edição do Rios Ibéricos conseguiu superar todas as expectativas e deu mais um passo importante no seu contributo para a fomentação da modalidade, a nível local, e para a projeção da região a nível nacional, sendo que, a organização garante que a 5ª edição, prevista para Julho de 2022, começa já a ser preparada.

A denominação da prova  "RIOS IBÉRICOS ", que teve o apoio das autarquias locais envolvidas, surgiu da junção do nome de cada município, focando-se para além da divulgação da prática desportiva desta modalidade, em destacar a importância do desenvolvimento Turístico, Social e Desportivo da região, ao mesmo tempo, dar também, um grande ênfase à sensibilização e alerta para as questões sociais da obesidade na juventude, práticas de vida mais saudável e sobre a temática da exclusão social.

Também José Manuel Carvalho, vereador do pelouro do Desporto e Cultura da edilidade paivense, participou na cerimónia final da entrega de prémios e louvou a excelente organização e voltou a enaltecer esta bonita jornada desportiva que envolveu estes municípios vizinhos e ribeirinhos, deixando uma saudação a todos os participantes, manifestando o desejo de que possam voltar a Castelo de Paiva e conhecer as potencialidades turísticas desta terra que, no âmbito da estratégia “ Viver Payva Douro “, se quer afirmar como destino de eleição.

Os Rios Ibéricos 2021 foi uma organização do Centro Sol Nascente, em parceria com a Casa do Povo de Vila Boa do Bispo e a Sebolido Activo e teve o apoio dos Municípios de Penafiel, Marco de Canaveses, Castelo de Paiva e Cinfães, das juntas de freguesia locais, da CIM – Tâmega e Sousa, do Instituto Português do Desporto e da Juventude, da Federação de Triatlo Portugal, e várias empresas privadas.


 

 Carlos Oliveira

Ecopista de Vouzela inaugurada a 30 de julho: Do programa faz parte a inauguração do Pastel de Vouzela Museu


A Câmara Municipal de Vouzela vai inaugurar, na próxima sexta-feira, dia 30 de julho, ao final da tarde, a ecopista de Vouzela.

Com uma extensão de cerca de 7 km, a obra resulta de um investimento de oitocentos e cinquenta e sete mil euros financiado em meio milhão de euros pelo Turismo de Portugal, no âmbito do programa Valorizar, Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior.

Este troço irá ligar ao projeto intermunicipal da ecopista do Vouga (a decorrer) que por sua vez ligará à ecopista do Dão, constituindo-se, no futuro, como a maior ecopista da Península Ibérica.

Este será um produto diferenciador para o concelho, que alia a prática desportiva e de bem estar ao turismo, sendo fundamental para dinamizar o território e a sua economia local.

No mesmo dia, será também inaugurado o Pastel de Vouzela Museu, um investimento privado realizado pelos proprietários da Casa Museu e da futura Casa das Ameias e igualmente promotores da Rota do Pastel de Vouzella.

As inaugurações contarão com a presença de Carlos Abade, Vogal do Conselho Diretivo do Turismo de Portugal e de Pedro Machado, Presidente da Entidade Regional do Turismo Centro de Portugal.

Programa:
16h30 - Inauguração do Pastel de Vouzela Museu, com visita à Casa das Ameias
17h30 - Inauguração da Ecopista de Vouzela
- Caminhada inaugural (2 km)

Ílhavo| Festival Gastronómico serve ‘Bacalhau ao Cais’ ao jantar, de 5 a 14 de agosto

Entre os dias 5 e 14 de agosto, Ílhavo Gastronómico apresenta 9 jantares diferentes, com o ‘Rei Bacalhau’ sobre a mesa e o pôr-do-sol da Costa Nova como anfitrião.

Promovido pela Câmara Municipal de Ílhavo, numa parceria com a Confraria Gastronómica do Bacalhau, Bacalhau ao Cais é uma iniciativa que pretende valorizar o Bacalhau como uma referência patrimonial da gastronomia ilhavense, diferenciadora das 101 maneiras de cozinhar e saborear o fiel amigo, preservando e potenciando o seu valor gastronómico, a sua importância histórica, cultural e social, bem como o inegável valor económico que representa para a comunidade e a Região.

O Cais Criativo da Costa Nova vai acolher, entre os dias 5 a 14 de agosto (exceto domingo, dia 8), das 19h30 e as 22h30, 9 jantares diferentes, cuja ementa é da responsabilidade das Associações do Município, antecedidos por um “welcome drink” ao pôr-do-sol, acompanhados por um momento cultural.

Cada ementa é única, representa o ícone gastronómico de cada uma das Associações presentes na iniciativa, e é composta por uma entrada, um prato de bacalhau, que varia de jantar para jantar e sobremesa. Todos os menus incluem, ainda, o famoso Pão de Vale de Ílhavo e uma bebida: vinho da Bairrada, cerveja, água ou sumo (todos os consumos extras de bebida serão cobrados).

Atendendo às restrições impostas pela pandemia e asseguradas todas as medidas definidas pela DGS, estarão disponíveis mesas para duas ou para quatro pessoas (mínimo de três pessoas) que devem ser reservadas através da bilheteira online BOL com o custo de 20,00 euros por adulto e 12,50 euros por criança, até aos 12 anos inclusive (gratuito até aos 4 anos).

Depois do sucesso do livro "Chora e Feijão Assado - A gastronomia de bordo na pesca do Bacalhau", o Bacalhau ao Cais será, ainda, o momento escolhido pela Câmara Municipal para lançar o segundo volume da coleção “A nossa mesa”: “Samos, caras e línguas: A Gastronomia do Festival do Bacalhau”, que será apresentado e estará disponível para venda em cada jantar.

Ementas aqui.

Supertaça entre Sporting e Sporting de Braga com 33% da lotação do estádio

O encontro da Supertaça entre Sporting e Sporting de Braga, agendado para sábado, às 20:45, em Aveiro, vai contar com 33% da lotação do estádio, anunciou hoje a FPF, em comunicado.

"O Estádio Municipal de Aveiro, que vai receber o jogo entre Sporting CP e SC Braga referente à Supertaça Cândido de Oliveira 2021, terá 33 por cento da sua lotação preenchida por adeptos de ambos os clubes", pode ler-se na página oficial do organismo na Internet.

De acordo com a nota, "a decisão foi tomada pela Direção-Geral da Saúde em sintonia com o Governo e a Federação Portuguesa de Futebol".

Lusa


Impostos encareceram gasóleo em 19 cêntimos face a Espanha

O peso fiscal em Portugal encareceu o gasóleo simples, no segundo trimestre deste ano, em 19 cêntimos em relação a Espanha, sendo que sem impostos “os preços médios nacionais encontram-se alinhados aos do país vizinho”, adiantou hoje a ERSE.

Num boletim em que compara os preços por litro dos combustíveis na União Europeia (UE), a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) adiantou que o preço médio de venda (PMV) “sem impostos do gasóleo na UE-27 aumentou 5,2 cêntimos/litro do 1.º para o 2.º trimestre” e que o “peso fiscal em Portugal justificou a prática de preços 19 cêntimos/litro mais caros do que em Espanha”.

“Sem impostos, os preços médios nacionais encontram-se alinhados aos do país vizinho”, indicou a ERSE, referindo que “o PMV nacional situou-se acima dos valores médios da UE-27, atribuindo a Portugal o 6.º lugar dos preços mais caros”.

Na gasolina 95 simples o cenário é semelhante, segundo a ERSE.

“Portugal praticou um PMV sem impostos mais baixo do que em Espanha. A carga fiscal aplicada em Portugal (60%) justificou a menor competitividade dos preços no contexto da Península Ibérica. Os PMV nacionais são mais caros do que a média UE-27, situando-se na 5.ª posição dos países com preços mais altos”, adiantou o regulador do setor energético.

Globalmente, diz a entidade, o PMV sem impostos da gasolina na UE-27 “aumentou 7,1 cêntimos/litro do 1.º para o 2.º trimestre”.

No caso do GPL auto, os PMV “nacionais foram mais baratos do que os praticados em Espanha”, mas “comparado com o valor médio da UE-27 foi 4 cent/l superior”, sendo que “excluindo impostos os preços nacionais situaram-se 4 cent/l abaixo da média europeia”, refere a ERSE.

Na semana passada, o Governo aprovou uma proposta de lei que permitirá ao executivo limitar as margens na comercialização de combustíveis por portaria, caso considere que estão demasiado altas "sem justificação".

Esta proposta de lei tem como objetivo "dar ao Governo uma ferramenta para que, quando comprovadamente as margens na venda de combustíveis e botijas de gás forem inusitadamente altas e sem justificação, este poder, por portaria, limitar essas mesmas margens", indicou o governante.

A margem dos comercializadores, no final de junho, era superior em 36,6% na gasolina e 5% no gasóleo à margem média praticada em 2019, garantiu um estudo da Entidade Nacional para o Setor Energético (ENSE), divulgado no dia 14 de julho, que serviu de base à decisão do Governo.

"Na quarta-feira, 30 de junho 2021, a margem apurada sobre a gasolina era superior à margem média praticada em 2019 em 0,069 euros (ou +36,62%). No caso do gasóleo, a margem no último dia do mês de junho era 0,01 euros superior à média do ano de 2019 (ou +5,08%)", anunciou a ENSE, que é tutelada pelo Ministério do Ambiente e Ação Climática.

Citando o estudo "Análise da Evolução dos Preços de Combustíveis em Portugal", a entidade que fiscaliza o setor dos combustíveis concluiu que, "durante os meses críticos da pandemia, os preços médios de venda ao público desceram a um ritmo claramente inferior à descida dos preços de referência", o que significa que "as margens dos comercializadores atingiram, assim, em 2020, máximos do período em análise".

Já os preços de comercialização resultam da fixação livre do mercado e variam de posto para posto e de marca para marca, esclareceu a ENSE.

A entidade que fiscaliza o setor dos combustíveis realizou uma análise à evolução dos preços e concluiu que "os preços médios de venda ao público estão em máximos de dois anos, em todos os combustíveis", subida que "é mais justificada pelo aumento dos preços antes de impostos e das margens brutas do que pelo aumento da fiscalidade".

No mesmo dia, a Associação Nacional de Revendedores de Combustíveis (Anarec) considerou que a intenção do Governo em legislar sobre as margens de comercialização dos combustíveis é desviar a atenção da "verdadeira razão" da subida do preço.

Por sua vez, a Apetro - Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas considerou que a intervenção do Governo para limitar as margens dos comercializadores é "uma medida que não se justifica, injusta e que não vai resolver o problema da subida do preço dos combustíveis".

"Trata-se de uma medida que não se justifica, é injusta, não vai resolver o problema [da subida dos preços] e que pode por em causa o funcionamento do mercado, o que é inimigo do investimento, ao desvirtuar as regras de funcionamento do mercado", disse o secretário-geral da Apetro, António Comprido, à agência Lusa.

CONDEIXA: Nova delimitação da ARU de Casmilo

Foi aprovada a nova delimitação da Área de Reabilitação Urbana do Núcleo Antigo de Casmilo (Diário da República - Aviso nº13870/2021, de 21/07/2021), possibilitando a eficácia legal deste instrumento territorial.

Sendo o processo de reabilitação urbana uma das prioridades estratégicas do Município de Condeixa-a-Nova, a nova delimitação da ARU de Casmilo vem contribuir para manter e criar incentivos e benefícios fiscais associados à (re)construção, tendo por objetivo motivar a regeneração e requalificação urbana, melhorar as condições de habitabilidade e de funcionalidade, bem como, reverter a tendência de despovoamento e abandono dos núcleos urbanos mais antigos.

O limite da ARU de Casmilo ora publicado, contém pequenos ajustes, comparativamente com a anterior delimitação, mantendo a área urbana abrangida.

Atualmente encontra-se a ser desenvolvido o projeto da Operação de Reabilitação Urbana (ORU), sob a forma de Programa Estratégico de Reabilitação Urbana (PERU), no âmbito do programa intermunicipal de implementação da Rede das aldeias de Calcário (RAC), promovido pela associação Terras de Sicó, em colaboração com o município.

Saiba mais informação através do site do Município, em: https://cm-condeixa.pt/autarquia/apoio-ao-municipe/urbanismo/


Câmara da Figueira da Foz promove itinerância do Balcão Único do Prédio – BUPi nas freguesias

O projeto Balcão Único do Prédio, também conhecido por BUPi, é uma plataforma eletrónica que, aliada a uma rede de balcões de proximidade, permite aos proprietários a identificação, o registo simples e gratuito das suas parcelas de terrenos rústicos e mistos, um procedimento obrigatório para a realização de escrituras de compra e venda de terrenos ou propriedades, usucapião, permutas ou doações, partilhas e também para a realização de novos registos.

O BUPi permite ainda a consulta, atualização e impressão de informação sobre uma determinada parcela, através da internet, em tempo real.

O Município da Figueira da Foz implementou em meados de maio, no Balcão de Atendimento Único, a funcionar na rua Manuel Fernandes Tomaz, um balcão BUPi.

Entretanto, nos meses de junho e julho foram efetuadas ações de apresentação e esclarecimento do BUPi em todas as freguesias do concelho, com o objetivo de alertar e sensibilizar os titulares de prédios rústicos para a importância da realização das RGG (Representação Gráfica Georreferenciada) das suas propriedades, como medida de defesa da floresta e proteção de populações contra incêndios, e como forma de garantir a identificação das propriedades para as gerações vindouras.Atento à necessidade de aproximação aos titulares com menor capacidade de deslocação, e, principalmente aos residentes fora do país, a autarquia vai promover, já a partir do dia 29 de julho e durante todo o mês de agosto, visitas, de unidades móveis do BUPI, constituídas por equipas especializadas, que irão chegar “mais perto” das pessoas e dos lugares, garantindo o acesso de todos ao registo das suas propriedades.

A criação do balcão BUPi resulta de uma candidatura apresentada pela Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra (CIM-RC) ao Programa Operacional Regional CENTRO 2020, contando com um investimento global superior a três milhões de euros.

Coimbra eleita pela TIME como um dos 100 locais do mundo a visitar em 2021

A revista TIME divulgou a lista dos locais mais extraordinários do mundo a visitar em 2021 e Coimbra – cidade candidata a Capital Europeia da Cultura em 2027 – é um dos 100 lugares eleitos pela prestigiada publicação. A cidade, conhecida e reconhecida pela mais antiga universidade portuguesa, pela sua canção – o Fado de Coimbra – única no mundo e, também, pela requalificação que está a fazer das margens do rio Mondego, é uma das duas cidades portuguesas que figuram nesta lista.

Manuel Machado, presidente da Câmara Municipal de Coimbra, refere: “A cidade regista e agradece este reconhecimento internacional, que vem juntar-se a outros que, nos últimos anos, mostram inequivocamente que Coimbra vive, mesmo apesar da pandemia, um momento de valorização crescente dos seus patrimónios e das suas pessoas e é reconhecida por isso”.

E acrescenta Manuel Machado: “Pretendemos continuar a valorizar Coimbra, tornando-a, cada vez mais, uma referência nas mais diversas áreas, sempre com os olhos postos na Capital Europeia da Cultura 2027, à qual nos candidatamos e que temos uma profunda expectativa de vir a organizar, mas também continuando a virar a cidade para o rio Mondego através de uma ampla operação de requalificação das suas margens”.

Para Luís de Matos, coordenador do Grupo de Trabalho da candidatura de Coimbra a Capital Europeia da Cultura, “a promoção da vertente cultural assume um papel crucial na vida da cidade e teve – não tenho dúvidas – uma grande influência nesta eleição que projeta, de uma forma incomparável, a cidade de Coimbra no panorama internacional”.

Neste ponto, refira-se que o Centro de Arte Contemporânea da cidade, aberto ao público a 4 de julho de 2020, que tem patente exposições de artistas como Mário Cesariny, Peter Zimmermann ou Helena Almeida, ou o emblemático Mosteiro de Santa Clara-a-Velha foram apenas alguns dos locais destacados no artigo da TIME.

Classificada em 2013 como Património Mundial pela UNESCO, recorde-se que Coimbra foi já Capital Nacional do Teatro (em 1992) e Capital Nacional da Cultura (em 2003).

Todos aqueles que, em 2021, sigam o conselho da TIME e visitem Coimbra não ficarão indiferentes aos recantes daquela que foi a primeira capital de Portugal, que serviu de palco à história de amor de Pedro e Inês e que, até 1911, detinha a única universidade em Portugal. Com a cultura no centro da sua história e com uma programação que pretende continuar a colocar a cidade na agenda mediática, Coimbra pretende assegurar um lugar cativo neste e nos mais relevantes rankings nacionais e internacionais.

 

Aveiro | Começou a construção da nova rotunda a nascente do túnel de Esgueira

 

Tiveram início os trabalhos de construção de uma nova rotunda a nascente do “Túnel de Esgueira”, na Rua de Viseu, num investimento da Câmara Municipal de Aveiro de 845.920,97€, em execução pela empresa Construções Carlos Pinho Lda, visando melhorar a acessibilidade e qualificar o eixo de ligação ao núcleo central de Esgueira e à Avenida Vasco Branco.

A empreitada começou pela preparação do terreno que vai propiciar a ligação da nova rotunda à Rua Pedro Vaz D’Eça, com passeios, paragens de autocarro e baias de estacionamento.

Vamos providenciar a boa implementação da rotunda à Rua Padre José Maria Taborda e à Avenida Manuel Maria da Rocha Colmieiro, e cuidar dos espaços verdes e da arborização no local.

De acordo com o previsto no Plano de Ação para a Regeneração Urbana do PEDUCA / Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano da Cidade de Aveiro, a construção desta rotunda faz parte do projeto global que vai trazer também uma nova rotunda a poente do “Túnel de Esgueira” e a requalificação urbana do Túnel (incluindo a reabilitação dos painéis de cerâmica), que se encontra em fase final de projeto.

AVEIRO REFORÇA APOSTA NO ENSINO PROFISSIONAL NA COMPONENTE NÁUTICA

Assinatura de acordo de cooperação com a Iniciativa Educação e Escola de Formação Profissional em Turismo de Aveiro

A Câmara Municipal de Aveiro (CMA) assinou um acordo de cooperação com a Iniciativa Educação (Teresa e Alexandre Soares dos Santos – Iniciativa Educação) e com a EFTA (Escola de Formação Profissional em Turismo de Aveiro), no qual se formaliza a criação do Curso Profissional de Técnico de Turismo, com componente náutica.

Trata-se de uma oferta de grande relevância para o Município e Região de Aveiro, atendendo às condições de excelência para as atividades náuticas, particularmente através da Estação Náutica de Aveiro, e à necessária formação de qualidade para a oferta turística.

A assinatura do acordo decorreu no passado dia 16 de julho, nas instalações da EFTA, com a presença do Presidente da CMA, José Ribau Esteves, do Presidente da Iniciativa Educação, Nuno Crato e do Diretor da EFTA, Manuel Torrão.

A CMA reforça, assim, a aposta no ensino profissional, através do acordo que inclui também instituições da área que assumem o compromisso de colaborar com a EFTA no processo de formação técnica, nomeadamente a Universidade de Aveiro, o FOR-MAR – Centro de Formação Profissional das Pescas e do Mar, a Desafios (Evasiontime - Soluções Empresariais e Desafios, Lda.) e a Associação Laguna de Aveiro.

Este acordo surge no âmbito do programa “Ser Pro”, da Iniciativa Educação, que tem como objetivo valorizar a formação dos jovens que escolhem o ensino profissional e reduzir o défice de técnicos especializados nas empresas.

 EXPOSIÇÃO “DA NATUREZA DAS IMAGENS”

No dia 31 de julho abre ao público a exposição “Da Natureza das Imagens” da autoriza de Paulo Ribeiro Baptista, que estará patente na Galeria da Antiga Capitania até ao dia 27 de agosto.

A mostra irá apresentar várias fotografias da Natureza, podendo, deste modo, ser contemplada e apreciada. A representação da paisagem, no fundo, é um jogo e uma metáfora, as formas remetem para elementos primordiais, água, fogo, ar e terra.

Paulo Ribeiro Baptista tem fotografado ao mesmo tempo que investiga a história da fotografia em Portugal e as suas ligações com o teatro. É investigador do Centro de Estudos de Teatro da FLUL e também do Museu Nacional do Teatro e da Dança. É autor de livros, artigos científicos, comunicações e artigos de divulgação sobre temas de fotografia, história do teatro e museologia. É coeditor da revista Gardens & Landscapes of Portugal, uma revista científica dedicada à história e à reflexão sobre jardins e paisagem.

Começou a expor fotografia na década de 1980 na III Exposição da Fundação Calouste Gulbenkian mas intensificou essa atividade recentemente com exposições no Museu e Centro de Artes de Figueiró dos Vinhos, na Casa Independente de Lisboa, na Casa Das Artes de Tavira e no Museu Nacional do Traje.

A Exposição “Da Natureza das Imagens”, com entrada gratuita, pode ser visitada de terça-feira a domingo, das 10h00 às 12h30 e das 13h30 às 18h00.

O Festival de Arte Urbana está de regresso a Figueiró dos Vinhos

 

O FAZUNCHAR regressará entre os dias 14 e 22 de agosto e trará, consigo, novos murais, instalações, concertos, exposições, workshops, conversas, visitas guiadas e o habitual piquenique comunitário de encerramento do Festival.

A 3.ª edição deste evento fazer-se-á acompanhar dos artistas portugueses Pantónio, Mariana Duarte Santos, Samira, Third, dos espanhóis Isaac Corda e Elisa Capdevila, do argentino Bosoletti e da francesa Perrine Honoré.

A música ouvir-se-á pela dupla Miramar, do projeto de Frankie Chavez e Peixe, e por Fred, que apresentará uma obra resultante da residência artística do festival. 2021 terá, ainda, como artistas residentes Francis.co (ilustração), Mariana Vasconcelos (vídeo) e Miguel Oliveira (fotografia).

A exposição deste ano trará consigo “VERSUS”, um conjunto de obras de Rute Ferraz, artista residente no FAZUNCHAR de 2020.

Os workshops integrados no festival serão conduzidos por Samina (técnica stencil) e por Mantraste (ilustração com plasticina).

Ainda na ilustração, e na continuidade da iniciativa “Ilustrar Malhoa”, a ilustradora Teresa Rego é convidada a reinterpretar uma obra do pintor Malhoa e cujo trabalho resultará numa coleção original de postais.

FAZUNCHAR 2021 será realizado respeitando todas as normas sanitárias de acordo com as indicações das entidades oficiais, DGS e Governo Português, para que todos possam acompanhar o evento em segurança.

 

Programação disponível em:


Recolha Sangue na Mundicenter: Campanha “Fazer o Bem está-lhe no Sangue” angaria 734 unidades de sangue

 Lisboa, julho 2021. Terminou, no passado dia 16 de julho, a 19ª Campanha de Recolha de Sangue do grupo Mundicenter - em parceria com o Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST) - que decorreu durante 10 dias nos centros comerciais Amoreiras Shopping Center, Braga Parque, Oeiras Parque e Strada Outlet.

Apesar da pandemia, este ano contabilizou-se a inscrição de 1108 dadores e colhidas 734 unidades de sangue, com um total de 368 novos dadores a contribuírem com a sua dádiva de sangue pela primeira vez.

Em parceria com o Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST), a Campanha de Recolha de Sangue tem como objetivo principal dar resposta às necessidades de componentes sanguíneos dos hospitais de todo o país. A recolha de sangue procura colmatar as necessidades dos hospitais numa época crítica, como é o verão, ajudando a estabilizar os níveis de stock do IPST e permitindo salvar vidas. O IPST “agradece a 19ª edição da iniciativa do grupo Mundicenter, que contribuiu uma vez mais, para melhorar as existências de sangue Nacionais. Numa altura em que as reservas de sangue são mais importantes do que nunca, conseguir mobilizar a população a contribuir com a sua dádiva de sangue é o maior presente que podemos receber. Em nome dos doentes que beneficiam desta onda de solidariedade, o nosso muito Obrigado!”
 
A dádiva de cada dador pode beneficiar até 3 pessoas, uma vez que o sangue é separado em três componentes com diferentes funções terapêuticas, utilizadas no tratamento de uma grande diversidade de patologias.

Sob o mote “Fazer o Bem está-lhe no Sangue”, a Mundicenter e o Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST), voltaram a unir forças novamente nesta ação solidária que “se enquadra na nossa política de responsabilidade social e que todos os anos organizamos com grande empenho, conscientes da sua importância para a comunidade”, conforme refere Fernando Oliveira, Administrador da Mundicenter.



Apreendidos mais de 630 quilos de bivalves em situação irregular

A Unidade de Controlo Costeiro, através do Subdestacamento de Controlo Costeiro de Aveiro, no dia 26 de julho apreendeu 62 quilos de amêijoa macha, 103 quilos de amêijoa-boa e 467 quilos de amêijoa-japonesa, com o valor estimado de 8 173 euros, na área de serviço de Vouzela.

No âmbito de uma fiscalização rodoviária, foi verificado que, no interior do compartimento de carga de uma viatura ligeira de passageiros, encontravam-se diversos sacos de rede que continham bivalves vivos sem que estivessem acompanhados por qualquer documentação que comprovasse a sua origem. 

Foram identificados dois homens e uma mulher, com idades compreendidas entre os 27 e os 47 anos, tendo sido elaborado um auto de contraordenação por transporte de bivalves vivos sem se fazer acompanhar por um documento de registo e pelo não cumprimento, em todas as fases, das obrigações respeitantes à comercialização dos produtos de pesca, quanto à sua rastreabilidade e informação sobre os lotes, cujas coimas podem ascender aos 3 750 euros.

Os bivalves, por ainda se encontrarem vivos, foram devolvidos ao seu habitat natural.

A ação contou com o reforço do Destacamento de Trânsito (DT) de Viseu.

A GNR relembra que a captura, depósito e expedição deste tipo de bivalves, sem que sejam sujeitos a depuração ou ao controlo higiossanitário, pode colocar em causa a saúde pública, caso sejam introduzidas no consumo, devido à possível contaminação com toxinas, sendo o documento comprovativo da origem fundamental para a prevenção da introdução de forma irregular no consumo.

Mais seis mortes e 2316 novos casos de Covid-19 em Portugal

Nas últimas 24 horas registam-se mais dois internamentos em unidades de cuidados intensivos.

Estão confirmadas seis mortes devido à Covid-19 em Portugal. O número de pessoas infetadas pela doença até agora é de 956 985, mais 2316 nas últimas 24 horas. Há, neste momento, 51 255 casos ativos.

O país registou, nas últimas 24 horas, um novo aumento do número de pessoas internadas com Covid-19: mais 9 em enfermaria (928 no total) e mais duas em unidades de cuidados intensivos (200 no total).

A maioria das novas infeções por SARS-CoV-2 regista-se esta terça-feira na região do Norte (920), enquanto em Lisboa e Vale do Tejo há mais 835 pessoas contagiadas.

As seis mortes das últimas 24 horas registaram-se nas regiões de Lisboa e Vale do Tejo (quatro), Norte (uma) e Centro (uma).

Desde o início da pandemia, já foram diagnosticadas 956 985 pessoas com o SARS-CoV-2 e morreram 17 307 pessoas.

De acordo com a autoridade de saúde, Portugal registou nas últimas 24 horas uma diminuição dos casos ativos, menos 2741, totalizando agora 51 255, e mais 5051 pessoas recuperadas, o que aumenta para 888 423 o número de recuperados desde o início da pandemia.

O número de contactos em vigilância registou esta terça-feira uma diminuição, menos 457 em relação a segunda-feira, num total de 80 227.

 

Marcos Freitas cai ante líder mundial e termina em nono no ténis de mesa


O português Marcos Freitas terminou hoje a sua participação no torneio de singulares de ténis de mesa dos Jogos Olímpicos Tóquio2020 no nono lugar, depois de ter perdido frente ao líder do ranking mundial, o chinês Fan Zhendong (4-1).

No Ginásio Metropolitano de Tóquio, Marcos Freitas, 24.º jogador do mundo, cedeu pelos parciais de 6-11, 6-11, 2-11, 11-4 e 3-11, em 38 minutos.

Com este afastamento, terminou a participação portuguesa no ténis de mesa individual dos Jogos Olímpicos, sendo que o madeirense vai disputar agora a competição de equipas juntamente com Tiago Apolónia e João Monteiro, estreando-se com a Alemanha, campeã da Europa.

Lusa

Ana Catarina Monteiro avança para meias-finais dos 200 mariposa


A nadadora portuguesa Ana Catarina Monteiro avançou hoje para as meias-finais dos 200 metros mariposa dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, ao conseguir o 14.º melhor tempo da qualificação.

A portuguesa de 27 anos conseguiu um tempo de 2.11,45 na terceira 'heat', em que ficou no quinto lugar, na estreia em Jogos Olímpicos.

O melhor tempo da qualificação pertenceu à chinesa Yufei Zhang (2.07,50), na ausência da húngara Katinka Hosszu, uma das 'estrelas' da natação em Tóquio2020 e que não alinhou como previsto, com as duas meias-finais agendadas para quarta-feira pelas 10:57 (02:57 de Lisboa) e 11:04 (03:04) e a final na quinta-feira.

Lusa


Metro do Porto sem serviços mínimos na quinta-feira devido à greve dos maquinistas

A Metro do Porto anunciou que devido à greve convocada pelo Sindicato dos Maquinistas (SMAQ), a circulação do Metro estará sem serviços mínimos assegurados na quinta-feira e que quarta-feira e sexta-feira encerrará a circulação mais cedo.

“A Metro do Porto lamenta que o sindicato SMAQ e a subconcessionária para a operação e manutenção do sistema, o grupo Barraqueiro, não tenham conseguido alcançar um acordo que permitisse evitar a greve o consequente incómodo para os milhares de clientes do Metro”, lê-se na publicação na página da empresa.

Na mesma publicação, acrescenta a empresa aguardar com “expectativa que ambas as partes possam alcançar um entendimento que leve a que não haja nova greve no dia 30 de julho”,

No pré-aviso de greve, anunciado a 12 de julho, o Sindicato Nacional dos Maquinistas dos Caminhos de Ferro Portugueses comunicou que a greve decorrerá entre as 00:00 de 27 de julho e as 00:00 de 31 de julho.

A paralisação visa o “desbloqueio da negociação de um Acordo de Empresa com a Via Porto Lda e o SMAQ para além das cláusulas já acordadas”, sublinha o sindicato no documento enviado ao Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ministério do Ambiente, Via Porto Lda, Direção dos Serviços para as Relações Profissionais (Porto) e Metro do Porto SA.

Na greve, entre outros pontos, os maquinistas reivindicam a redução do tempo máximo de serviço em cada uma das partes de um serviço, a implementação no Acordo de Empresa da rotação de folgas em vigor e a atualização da tabela salarial com efeitos a 01 de janeiro de 2021.

O sindicato indicou ainda não ter proposto serviços mínimos por “entender haver alternativas suficientes nos transportes coletivos na área geográfica abrangida pelo serviço da Metro do Porto”, lê-se ainda.

Lusa

Baleia morta dá à costa em Salir do Porto

O cadáver de uma baleia foi ontem encontrado na Praia de S. Romeu, em Salir do Porto, nas Caldas da Rainha.

O alerta foi dado por volta das 7h30 da manhã de segunda-feira por uma embarcação de pesca, que viu o animal "alojado nas rochas", segundo Jornal de Notícias (JN).

O corpo da baleia, que se estima com 39 toneladas e perto de 19 metros, foi rebocado até ao Porto da Nazaré porque a Baía de São Martinho do Porto não tinha condições para realizar a operação, que durou três horas. 

A Praia de S. Romeu, local onde foi avistado o mamífero, é descrito como uma "baía com pedras" e não é frequentada por banhistas.

As causas da morte desta baleia comum do sexo masculino, que apresentava ferimentos, vão ser apuradas por duas biólogas do Centro de Recuperação de Animais, em Ílhavo.

Lusa

Imagem: Jornal das Caldas / Francisco Gomes