sábado, 26 de setembro de 2020

Covid-19 reforçou mercado negro do PC cubano

 

O regime comunista de Cuba promete carne bovina às crianças, mas ela não chega e as famílias a procuram por outros meios.

Nem perto do matadouro de Nueva Paz se consegue comprá-la, pois vai tudo para o mercado negro, dependente da corrupção do Partido Comunista. É punido por lei procurar “carne vermelha”, que vem do roubo, e os ladrões se entrematam para apreendê-la.

As medidas contra a pandemia só pioraram o acesso à carne ilegal. Nos bairros da nomenklatura comunista a carne fresca é levada até a porta da casa por 20 dólares o quilo. Enquanto isso o Ministério da Saúde garante que Cuba é o único país da América Latina e do Caribe que eliminou a desnutrição infantil… Quem acredita?

ABIM

COSTA NOVA: Apreendida quase meia tonelada de pescado impróprio para consumo

A Unidade de Controlo Costeiro (UCC), através do Subdestacamento de Controlo Costeiro de Aveiro, no dia 24 de setembro, apreendeu 453 quilos de pescado fresco de diversas espécies no valor estimado de 3 640 euros, no Mercado da Costa Nova.

No âmbito de uma operação destinada ao controlo do cumprimento das normas que regem a comercialização de pescado fresco, os militares da Guarda detetaram o pescado no interior do Mercado, sem condições para o consumo humano.

Após diligências policiais efetuadas no local, apurou-se que o pescado pertencia a uma vendedora do mercado, uma mulher de 44 anos, que foi identificada. Foi elaborado o respetivo auto de notícia por crime contra a genuinidade, qualidade ou composição de géneros alimentícios e aditivos alimentares.

O pescado foi inspecionado pela médica veterinária que o considerou impróprio para consumo humano, colocando em causa a saúde pública caso tivesse sido introduzido no mercado, tendo sido, por isso, encaminhado para destruição.

Sete cães recolhidos por maus-tratos em Santa Maria da Feira


A GNR de Aveiro, através do Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Santa Maria da Feira, no dia 23 de setembro, efetuou uma ação de fiscalização a uma situação de maus-tratos a cães, que culminou com a recolha de sete cães, em anexos de uma residência, na localidade de Milheirós de Poiares, concelho de Santa Maria da Feira.

A ação, que contou com a colaboração do médico veterinário do município, incidiu sobre a verificação das condições sanitárias e de higiene, tendo os animais sido conduzidos a uma clínica veterinária, para realização de exames clínicos complementares.

Foi identificado um homem de 73 anos, e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Santa Maria da Feira.

A Linha SOS Ambiente e Território (808 200 520) com um funcionamento permanente, constitui-se como uma ferramenta de sucesso ao serviço do cidadão, quer na denúncia das infrações ambientais ou no esclarecimento de dúvidas ambientais.

Candidato Presidencial Tiago Mayan visita Coimbra

Iniciativa Liberal Coimbra coordena um programa focado nos temas da Saúde, Empreendedorismo, Educação e Economia

Tiago Mayan, candidato presidencial apoiado pelo partido Iniciativa Liberal, visita Coimbra no próximo dia 30 de Setembro. Com um programa inteiramente dedicado a conhecer a realidade local, o candidato vai promover encontros com entidades públicas e privadas que desempenham um papel fundamental na Região de Coimbra.O dia começa nos jardins do Hospital dos Covões em conversa com Diogo Cabrita e outros profissionais de saúde e utentes, procurando escutar as preocupações e aspirações do Movimento Pró-Covões e dando projecção na campanha presidencial aos desafios do envelhecimento da população, da crescente exigência de qualidade na oferta dos serviços de saúde e na adequada gestão das condições de trabalho dos profissionais de saúde.

Em seguida, Tiago Mayan vai conhecer alguns dos melhores exemplos de iniciativa privada e empreendedorismo em desenvolvimento a partir de Coimbra para o Mundo. Numa primeira paragem vai conhecer a experiência de um grupo de empresários que decidiram criar um espaço partilhado para as suas startups na baixa de Coimbra, a Urubu. Trata-se de um projecto completamente privado, sem quaisquer apoios públicos criando as condições apropriadas para que estes projectos cresçam e dinamizem a economia local. O candidato irá depois conversar com jovens profissionais e empreendedores incubados no Instituto Pedro Nunes, referência internacional entre as incubadoras de empresas Portuguesas e que tem apoiado o desenvolvimento de projectos de grande impacto na internacionalização da economia nacional. Modelos que Tiago Mayan deseja sejam motivação para todos os Portugueses em como podemos ambicionar fazer mais e melhor pelo nosso País.

O momento seguinte é dedicado ao diálogo com os Estudantes da cidade, no Largo da Porta Férrea da Universidade de Coimbra. O candidato deseja dar voz aos projectos de futuro de uma geração que enfrenta desafios complexos, mas que aspira a viver em Portugal com melhor qualidade de vida e maior liberdade na economia, nos costumes, na sociedade e na política. As preocupações com o ensino, o emprego jovem e o futuro do País estão entre os temas que Tiago Mayan deseja que sejam discutidos por todos os Portugueses.

Segue-se uma reunião com empresários locais para debate sobre a realidade económica da região. O objectivo é mostrar como Coimbra é fundamental para o crescimento da economia Portuguesa e como os empresários locais são alicerce fundamental não apenas da criação de emprego, mas principalmente da melhoria da qualidade de vida da comunidade. Precisamos de mais iniciativa privada e mais liberdade de criar valor de Coimbra para o Mundo.

Tiago Mayan irá dedicar o final da tarde para diálogo aberto com a comunidade e comunicação social local. O espaço escolhido é a esplanada do Café Santa Cruz, onde temas como a mobilidade, turismo, questões sociais, alojamento e sustentabilidade serão alvo de atenção. O dia termina com um jantar convívio do candidato com apoiantes.

Todos os momentos planeados ao longo da visita do candidato presidencial apoiado pelo partido Iniciativa Liberal vão respeitar as normas e recomendações partilhadas pela Direcção Geral da Saúde.

 

Museu do Vinho Bairrada comemora 17º aniversário

O Museu do Vinho Bairrada, em Anadia, comemora este domingo, 27 de setembro, o seu 17º aniversário. Este ano, devido aos constrangimentos provocados pela pandemia do Covid-19, o programa das comemorações da efeméride teve de ser adiado, tendo em conta as normas de segurança emanadas pela Direção-Geral de Saúde.

Ao longo destes 17 anos de vida, este espaço museológico tem vindo a desenvolver uma colaboração multissetorial nas áreas da defesa e valorização do património secular da região, sempre com o intuito de promover e divulgar a marca territorial Bairrada.

Atualmente, o Museu do Vinho Bairrada acolhe uma multiplicidade de tipologias de espólios de elevado interesse histórico, nomeadamente bens de cariz arqueológico, bibliográfico, arquivístico, técnico-científico e industrial, etnográfico, entre outros. Este espólio resulta da colaboração do Município de Anadia com inúmeros particulares e instituições públicas e privadas.

De entre os vários artefactos expostos é de salientar a primeira maquinaria de espumantes utilizada em Portugal (finais do século XIX) para a produção do Espumante. O espaço acolhe ainda um importante conjunto de coleções, designadamente, uma das maiores coleções mundiais de saca-rolhas (Adolfo Roque), a maior coleção nacional de tamboladeiras em prata desde o século XVIII até à atualidade (Comandante José Rafeiro), e ainda uma enorme coleção de rótulos de vinho, cartazes publicitários e garrafas representativas da história secular da Bairrada.

De salientar que, no acervo do Museu, e na sua exposição de longa duração encontra-se ainda um conjunto diversificado de equipamentos e vidraria secular, bem como uma vasta coleção de obras de arte contemporânea, onde se incluem algumas das maiores telas alusivas à temática do vinho alguma vez concebidas em Portugal.

Para além da exposição permanente denominada de "Percurso do Vinho", o Museu tem recebido, ao longo destes 17 anos, no seu espaço dedicado às exposições temporárias, um conjunto de artistas plásticos de renome nacional e internacional, como Júlio Pomar; Nadir Afonso (aqui teve lugar a sua última exposição em vida), Manuel Cargaleiro, Cruzeiro Seixas, Amália Rodrigues, Siza Vieira, Fernanda Fragateiro, entre outros, a que se junta também a presença  de grandes  vultos da escrita e da cultura portuguesa que deixaram os seus honrosos registos e testemunhos criativos  nos  catálogos/livros do Museu, tais como: Valter Hugo Mãe, José-Augusto França, Irene Pimentel, Agustina Bessa Luís, Alexandra Lucas Coelho e muitos outros.

Por este espaço museológico, fruto de parcerias nacionais e internacionais com museus congéneres, também já passaram obras de arte de alguns dos maiores nomes da história da Arte, tais como, Pablo Picasso, Chagall, Mel Ramos e muitos outros grandes artistas plásticos, dando a Anadia e à Bairrada uma dimensão Internacional neste projeto museológico.

O Museu do Vinho Bairrada tem procurado sempre salvaguardar o património material e imaterial desta região vitivinícola, através da concretização de um conjunto de ações de cariz técnico, formativo, cultural e lúdico para que essa missão estratégica se concretize e se reforce continuamente, sempre com o objetivo de se criarem condições para a construção de novas e profícuas pontes para a permanente participação da comunidade e dos bairradinos.

O Museu do Vinho Bairrada encontra-se aberto ao público de terça a sexta-feira, entre as 10h00 e as 13h00 e das 14h00 às 18h00. Ao sábado e feriados, das 11h00 – 19h00. Está encerrado ao domingo e à segunda-feira.

Águeda recebe chegada da 5.ª etapa da Volta a Portugal em Bicicleta


A chegada da 5.ª etapa da Volta a Portugal em Bicicleta vai estar localizada na Av. Calouste Gulbenkian, na cidade de Águeda 

A 5.ª etapa da Volta a Portugal em Bicicleta, marcada para o próximo dia 2 de outubro, vai terminar na cidade de Águeda, com a meta instalada na Av. Calouste Gulbenkian. 

“Esta é uma oportunidade para promover o Concelho e para homenagear todos quantos trabalham no setor e os amantes do ciclismo”, reiterou Edson Santos, Vice-Presidente da Câmara de Águeda, recordando que este é um setor de referência no Concelho, tanto no que respeita à indústria das bicicletas (produção de componentes e fabricação da própria bicicleta), como na criação de condições para a prática desportiva e de lazer usando a bicicleta. 

São exemplo da aposta municipal no setor das bicicletas os trilhos cicláveis, que permitem conhecer o Concelho, apreciar a Natureza e praticar desporto, bem como o Águeda Bike Park ou ainda as beÁgueda (bicicletas elétricas de uso partilhado de Águeda), um projeto que está agora a ser estendido às freguesias. 

Neste sentido, “receber a prova rainha do ciclismo nacional é um motivo de grande satisfação e o reconhecimento de Águeda como um concelho referência no setor”, conclui Edson Santos. 

Não obstante a importância que esta prova tem no calendário desportivo nacional, a sua passagem pelas cidades provoca alguns constrangimentos viários, pelo que a Câmara de Águeda apela à compreensão dos munícipes quanto aos incómodos que a esta atividade possa causar. 

“Tentaremos minimizar os efeitos da chegada dos ciclistas a Águeda, limitando a área de intervenção ao estritamente necessário. Acreditamos que a honra de recebermos esta prova na nossa cidade suplanta os condicionamentos temporários causados”, sublinhou Edson Santos. 

Os ciclistas iniciam a corrida do dia em Oliveira do Hospital e chegarão a Águeda às 17h20, passando pela chamada “rotunda da bicicleta” e dirigindo-se para o centro da cidade, onde cruzarão a meta, na Av. Calouste Gulbenkian por volta das 17h30. 

Neste sentido, a Câmara de Águeda solicita a todos os munícipes que cumpram todas as regras de segurança e proteção recomendadas pelas Direção-Geral de Saúde. Apesar de ser uma atividade ao ar livre, é necessária a utilização de máscara e o distanciamento físico de dois metros entre pessoas. 

Condicionamentos de trânsito 
Como referido, devido à realização da chegada da 5-ª etapa da “Volta”, haverá cortes e condicionamento ao trânsito e estacionamento automóvel em várias artérias da cidade, a partir das 20h00 do dia 1 de outubro (quinta feira) até às 21h00 do dia 02 de outubro (sexta feira), nomeadamente nos seguintes locais: 

• Avenida Calouste Gulbenkian – Trânsito e estacionamento interdito entre a rotunda do “Gato preto” e o corte para a “Rua Prof. Dr. Egas Moniz”. Trânsito Condicionado e estacionamento interdito, entre o corte da “Rua 12 dezembro” e o corte para a “Rua Prof. Dr. Egas Moniz”; 

• Rua Prof. Dr. Egas Moniz - Estacionamento interdito e Trânsito condicionado; 

• Rua Armindo Santos, Rua Eng.º Carlos Rodrigues, Rua Eng.º José Bastos Xavier, Rua José Gustavo Pimenta, Rua 15 de Agosto, Rua Dr. Manuel Alegre (até à rotunda do Largo São Sebastião), Avenida Dr. Joaquim de Melo, Rua Ten. Cel. Albano Melo, Rua Ferraz de Macedo, Praça da República, Rua Cabedo e Lencastre -Estacionamento e trânsito condicionado.


COVILHÃ | MAIS EQUIDADE E JUSTIÇA SOCIAL NAS NOVAS REGRAS DA COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA


A Câmara Municipal da Covilhã vai implementar novas regras, a partir do dia 1 de outubro, na Componente de Apoio à Família (CAF) e das Atividades de Animação e Apoio à Família (AAAF), que abrangem todos os alunos do Pré-Escolar e do 1º ciclo do Ensino Básico do Concelho, com o objetivo de diminuir as desigualdades sociais existentes e promover a equidade. 

A medida da Autarquia pretende compensar economicamente as famílias cujas comparticipações pela frequência de AAAF/CAF foram aumentadas para o presente ano letivo, em resultado da uniformização dos critérios de organização e funcionamento desta Componente em todos os estabelecimentos escolares públicos da Covilhã. 

A necessidade da existência de regras únicas a nível municipal já tinha sido identificada no ano escolar transato, com a colaboração de responsáveis de Agrupamentos de Escolas na sinalização de problemas que resultavam das notórias desigualdades entre os preços praticados pela Câmara Municipal e entre entidades parceiras, nomeadamente Associações de Pais e Juntas de Freguesia. 

Uma vez que não era prática comum a diferenciação de preços em consonância com os enquadramentos socioeconómicos das famílias, era sobretudo fundamental assegurar a devida discriminação positiva e justiça social, tanto mais num contexto socioeconómico agravado pela pandemia por COVID19, que intensificou as dificuldades económicas das famílias mais vulneráveis. 

Das reuniões com todas as entidades parceiras (Associações e Juntas de Freguesia), resultou o acordo unânime sobre os critérios a implementar, obrigatoriamente, em todos os estabelecimentos escolares, após aprovação em reunião de Câmara. 

O acordo obtido foi um passo fundamental, o possível dada a extrema complexidade inerente à conciliação de duas preocupações essenciais: a sustentabilidade das entidades parceiras, a quem foram proporcionadas algumas medidas de compensação pelas alterações que já se previam; e a sustentabilidade das famílias mais vulneráveis, a quem deveria ser proporcionado o apoio que equilibrasse os custos acrescidos. 

Essa necessidade respeitava às famílias enquadradas nos escalões 2 e 3, uma vez que se tinha conseguido manter a isenção para as do primeiro escalão e os de níveis socioeconómicos mais elevados veriam diminuídas as suas mensalidades. 

Assim, após análise dos preços definidos e dos instrumentos ao dispor do Município, foram decididas as seguintes medidas de apoio social: as famílias enquadradas no segundo escalão e que beneficiam da Componente passam a estar isentas do pagamento das refeições, suportando apenas a frequência de AAAF/CAF; as famílias enquadradas no terceiro escalão pagarão 50% do custo das refeições, além da mensalidade em vigor para as AAAF/CAF. 

O apoio social a estas famílias, que foi pensado para compensar objetivamente os acréscimos nos preços para os dois escalões, abrange todos os alunos do Concelho cujas famílias necessitam do Apoio. Porque também incluídas as que são da responsabilidade direta de Associações ou Juntas de Freguesia, durante períodos letivos e não letivos (de setembro a julho), deixarão finalmente de existir desigualdades no acesso a esta Componente tão essencial a algumas famílias. 

Para complementar estas medidas, intensificou-se a articulação entre os serviços municipais de Educação e Ação Social, no sentido da análise de situações de alteração ou perda repentina de rendimentos familiares, tendo em vista a necessária e rápida atualização dos enquadramentos socioeconómicos para refeições. 

Com a colaboração imprescindível de todas as Associações e Juntas de Freguesia que participaram ética e responsavelmente no processo de mudança, entendendo os princípios sociais que o fundamentaram, foi possível à Autarquia implementar, a partir deste ano letivo, um sistema educativo mais justo em todo o Concelho.