sábado, 26 de setembro de 2020

Covid-19 reforçou mercado negro do PC cubano

 

O regime comunista de Cuba promete carne bovina às crianças, mas ela não chega e as famílias a procuram por outros meios.

Nem perto do matadouro de Nueva Paz se consegue comprá-la, pois vai tudo para o mercado negro, dependente da corrupção do Partido Comunista. É punido por lei procurar “carne vermelha”, que vem do roubo, e os ladrões se entrematam para apreendê-la.

As medidas contra a pandemia só pioraram o acesso à carne ilegal. Nos bairros da nomenklatura comunista a carne fresca é levada até a porta da casa por 20 dólares o quilo. Enquanto isso o Ministério da Saúde garante que Cuba é o único país da América Latina e do Caribe que eliminou a desnutrição infantil… Quem acredita?

ABIM

COSTA NOVA: Apreendida quase meia tonelada de pescado impróprio para consumo

A Unidade de Controlo Costeiro (UCC), através do Subdestacamento de Controlo Costeiro de Aveiro, no dia 24 de setembro, apreendeu 453 quilos de pescado fresco de diversas espécies no valor estimado de 3 640 euros, no Mercado da Costa Nova.

No âmbito de uma operação destinada ao controlo do cumprimento das normas que regem a comercialização de pescado fresco, os militares da Guarda detetaram o pescado no interior do Mercado, sem condições para o consumo humano.

Após diligências policiais efetuadas no local, apurou-se que o pescado pertencia a uma vendedora do mercado, uma mulher de 44 anos, que foi identificada. Foi elaborado o respetivo auto de notícia por crime contra a genuinidade, qualidade ou composição de géneros alimentícios e aditivos alimentares.

O pescado foi inspecionado pela médica veterinária que o considerou impróprio para consumo humano, colocando em causa a saúde pública caso tivesse sido introduzido no mercado, tendo sido, por isso, encaminhado para destruição.

Sete cães recolhidos por maus-tratos em Santa Maria da Feira


A GNR de Aveiro, através do Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Santa Maria da Feira, no dia 23 de setembro, efetuou uma ação de fiscalização a uma situação de maus-tratos a cães, que culminou com a recolha de sete cães, em anexos de uma residência, na localidade de Milheirós de Poiares, concelho de Santa Maria da Feira.

A ação, que contou com a colaboração do médico veterinário do município, incidiu sobre a verificação das condições sanitárias e de higiene, tendo os animais sido conduzidos a uma clínica veterinária, para realização de exames clínicos complementares.

Foi identificado um homem de 73 anos, e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Santa Maria da Feira.

A Linha SOS Ambiente e Território (808 200 520) com um funcionamento permanente, constitui-se como uma ferramenta de sucesso ao serviço do cidadão, quer na denúncia das infrações ambientais ou no esclarecimento de dúvidas ambientais.

Candidato Presidencial Tiago Mayan visita Coimbra

Iniciativa Liberal Coimbra coordena um programa focado nos temas da Saúde, Empreendedorismo, Educação e Economia

Tiago Mayan, candidato presidencial apoiado pelo partido Iniciativa Liberal, visita Coimbra no próximo dia 30 de Setembro. Com um programa inteiramente dedicado a conhecer a realidade local, o candidato vai promover encontros com entidades públicas e privadas que desempenham um papel fundamental na Região de Coimbra.O dia começa nos jardins do Hospital dos Covões em conversa com Diogo Cabrita e outros profissionais de saúde e utentes, procurando escutar as preocupações e aspirações do Movimento Pró-Covões e dando projecção na campanha presidencial aos desafios do envelhecimento da população, da crescente exigência de qualidade na oferta dos serviços de saúde e na adequada gestão das condições de trabalho dos profissionais de saúde.

Em seguida, Tiago Mayan vai conhecer alguns dos melhores exemplos de iniciativa privada e empreendedorismo em desenvolvimento a partir de Coimbra para o Mundo. Numa primeira paragem vai conhecer a experiência de um grupo de empresários que decidiram criar um espaço partilhado para as suas startups na baixa de Coimbra, a Urubu. Trata-se de um projecto completamente privado, sem quaisquer apoios públicos criando as condições apropriadas para que estes projectos cresçam e dinamizem a economia local. O candidato irá depois conversar com jovens profissionais e empreendedores incubados no Instituto Pedro Nunes, referência internacional entre as incubadoras de empresas Portuguesas e que tem apoiado o desenvolvimento de projectos de grande impacto na internacionalização da economia nacional. Modelos que Tiago Mayan deseja sejam motivação para todos os Portugueses em como podemos ambicionar fazer mais e melhor pelo nosso País.

O momento seguinte é dedicado ao diálogo com os Estudantes da cidade, no Largo da Porta Férrea da Universidade de Coimbra. O candidato deseja dar voz aos projectos de futuro de uma geração que enfrenta desafios complexos, mas que aspira a viver em Portugal com melhor qualidade de vida e maior liberdade na economia, nos costumes, na sociedade e na política. As preocupações com o ensino, o emprego jovem e o futuro do País estão entre os temas que Tiago Mayan deseja que sejam discutidos por todos os Portugueses.

Segue-se uma reunião com empresários locais para debate sobre a realidade económica da região. O objectivo é mostrar como Coimbra é fundamental para o crescimento da economia Portuguesa e como os empresários locais são alicerce fundamental não apenas da criação de emprego, mas principalmente da melhoria da qualidade de vida da comunidade. Precisamos de mais iniciativa privada e mais liberdade de criar valor de Coimbra para o Mundo.

Tiago Mayan irá dedicar o final da tarde para diálogo aberto com a comunidade e comunicação social local. O espaço escolhido é a esplanada do Café Santa Cruz, onde temas como a mobilidade, turismo, questões sociais, alojamento e sustentabilidade serão alvo de atenção. O dia termina com um jantar convívio do candidato com apoiantes.

Todos os momentos planeados ao longo da visita do candidato presidencial apoiado pelo partido Iniciativa Liberal vão respeitar as normas e recomendações partilhadas pela Direcção Geral da Saúde.

 

Museu do Vinho Bairrada comemora 17º aniversário

O Museu do Vinho Bairrada, em Anadia, comemora este domingo, 27 de setembro, o seu 17º aniversário. Este ano, devido aos constrangimentos provocados pela pandemia do Covid-19, o programa das comemorações da efeméride teve de ser adiado, tendo em conta as normas de segurança emanadas pela Direção-Geral de Saúde.

Ao longo destes 17 anos de vida, este espaço museológico tem vindo a desenvolver uma colaboração multissetorial nas áreas da defesa e valorização do património secular da região, sempre com o intuito de promover e divulgar a marca territorial Bairrada.

Atualmente, o Museu do Vinho Bairrada acolhe uma multiplicidade de tipologias de espólios de elevado interesse histórico, nomeadamente bens de cariz arqueológico, bibliográfico, arquivístico, técnico-científico e industrial, etnográfico, entre outros. Este espólio resulta da colaboração do Município de Anadia com inúmeros particulares e instituições públicas e privadas.

De entre os vários artefactos expostos é de salientar a primeira maquinaria de espumantes utilizada em Portugal (finais do século XIX) para a produção do Espumante. O espaço acolhe ainda um importante conjunto de coleções, designadamente, uma das maiores coleções mundiais de saca-rolhas (Adolfo Roque), a maior coleção nacional de tamboladeiras em prata desde o século XVIII até à atualidade (Comandante José Rafeiro), e ainda uma enorme coleção de rótulos de vinho, cartazes publicitários e garrafas representativas da história secular da Bairrada.

De salientar que, no acervo do Museu, e na sua exposição de longa duração encontra-se ainda um conjunto diversificado de equipamentos e vidraria secular, bem como uma vasta coleção de obras de arte contemporânea, onde se incluem algumas das maiores telas alusivas à temática do vinho alguma vez concebidas em Portugal.

Para além da exposição permanente denominada de "Percurso do Vinho", o Museu tem recebido, ao longo destes 17 anos, no seu espaço dedicado às exposições temporárias, um conjunto de artistas plásticos de renome nacional e internacional, como Júlio Pomar; Nadir Afonso (aqui teve lugar a sua última exposição em vida), Manuel Cargaleiro, Cruzeiro Seixas, Amália Rodrigues, Siza Vieira, Fernanda Fragateiro, entre outros, a que se junta também a presença  de grandes  vultos da escrita e da cultura portuguesa que deixaram os seus honrosos registos e testemunhos criativos  nos  catálogos/livros do Museu, tais como: Valter Hugo Mãe, José-Augusto França, Irene Pimentel, Agustina Bessa Luís, Alexandra Lucas Coelho e muitos outros.

Por este espaço museológico, fruto de parcerias nacionais e internacionais com museus congéneres, também já passaram obras de arte de alguns dos maiores nomes da história da Arte, tais como, Pablo Picasso, Chagall, Mel Ramos e muitos outros grandes artistas plásticos, dando a Anadia e à Bairrada uma dimensão Internacional neste projeto museológico.

O Museu do Vinho Bairrada tem procurado sempre salvaguardar o património material e imaterial desta região vitivinícola, através da concretização de um conjunto de ações de cariz técnico, formativo, cultural e lúdico para que essa missão estratégica se concretize e se reforce continuamente, sempre com o objetivo de se criarem condições para a construção de novas e profícuas pontes para a permanente participação da comunidade e dos bairradinos.

O Museu do Vinho Bairrada encontra-se aberto ao público de terça a sexta-feira, entre as 10h00 e as 13h00 e das 14h00 às 18h00. Ao sábado e feriados, das 11h00 – 19h00. Está encerrado ao domingo e à segunda-feira.

Águeda recebe chegada da 5.ª etapa da Volta a Portugal em Bicicleta


A chegada da 5.ª etapa da Volta a Portugal em Bicicleta vai estar localizada na Av. Calouste Gulbenkian, na cidade de Águeda 

A 5.ª etapa da Volta a Portugal em Bicicleta, marcada para o próximo dia 2 de outubro, vai terminar na cidade de Águeda, com a meta instalada na Av. Calouste Gulbenkian. 

“Esta é uma oportunidade para promover o Concelho e para homenagear todos quantos trabalham no setor e os amantes do ciclismo”, reiterou Edson Santos, Vice-Presidente da Câmara de Águeda, recordando que este é um setor de referência no Concelho, tanto no que respeita à indústria das bicicletas (produção de componentes e fabricação da própria bicicleta), como na criação de condições para a prática desportiva e de lazer usando a bicicleta. 

São exemplo da aposta municipal no setor das bicicletas os trilhos cicláveis, que permitem conhecer o Concelho, apreciar a Natureza e praticar desporto, bem como o Águeda Bike Park ou ainda as beÁgueda (bicicletas elétricas de uso partilhado de Águeda), um projeto que está agora a ser estendido às freguesias. 

Neste sentido, “receber a prova rainha do ciclismo nacional é um motivo de grande satisfação e o reconhecimento de Águeda como um concelho referência no setor”, conclui Edson Santos. 

Não obstante a importância que esta prova tem no calendário desportivo nacional, a sua passagem pelas cidades provoca alguns constrangimentos viários, pelo que a Câmara de Águeda apela à compreensão dos munícipes quanto aos incómodos que a esta atividade possa causar. 

“Tentaremos minimizar os efeitos da chegada dos ciclistas a Águeda, limitando a área de intervenção ao estritamente necessário. Acreditamos que a honra de recebermos esta prova na nossa cidade suplanta os condicionamentos temporários causados”, sublinhou Edson Santos. 

Os ciclistas iniciam a corrida do dia em Oliveira do Hospital e chegarão a Águeda às 17h20, passando pela chamada “rotunda da bicicleta” e dirigindo-se para o centro da cidade, onde cruzarão a meta, na Av. Calouste Gulbenkian por volta das 17h30. 

Neste sentido, a Câmara de Águeda solicita a todos os munícipes que cumpram todas as regras de segurança e proteção recomendadas pelas Direção-Geral de Saúde. Apesar de ser uma atividade ao ar livre, é necessária a utilização de máscara e o distanciamento físico de dois metros entre pessoas. 

Condicionamentos de trânsito 
Como referido, devido à realização da chegada da 5-ª etapa da “Volta”, haverá cortes e condicionamento ao trânsito e estacionamento automóvel em várias artérias da cidade, a partir das 20h00 do dia 1 de outubro (quinta feira) até às 21h00 do dia 02 de outubro (sexta feira), nomeadamente nos seguintes locais: 

• Avenida Calouste Gulbenkian – Trânsito e estacionamento interdito entre a rotunda do “Gato preto” e o corte para a “Rua Prof. Dr. Egas Moniz”. Trânsito Condicionado e estacionamento interdito, entre o corte da “Rua 12 dezembro” e o corte para a “Rua Prof. Dr. Egas Moniz”; 

• Rua Prof. Dr. Egas Moniz - Estacionamento interdito e Trânsito condicionado; 

• Rua Armindo Santos, Rua Eng.º Carlos Rodrigues, Rua Eng.º José Bastos Xavier, Rua José Gustavo Pimenta, Rua 15 de Agosto, Rua Dr. Manuel Alegre (até à rotunda do Largo São Sebastião), Avenida Dr. Joaquim de Melo, Rua Ten. Cel. Albano Melo, Rua Ferraz de Macedo, Praça da República, Rua Cabedo e Lencastre -Estacionamento e trânsito condicionado.


COVILHÃ | MAIS EQUIDADE E JUSTIÇA SOCIAL NAS NOVAS REGRAS DA COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA


A Câmara Municipal da Covilhã vai implementar novas regras, a partir do dia 1 de outubro, na Componente de Apoio à Família (CAF) e das Atividades de Animação e Apoio à Família (AAAF), que abrangem todos os alunos do Pré-Escolar e do 1º ciclo do Ensino Básico do Concelho, com o objetivo de diminuir as desigualdades sociais existentes e promover a equidade. 

A medida da Autarquia pretende compensar economicamente as famílias cujas comparticipações pela frequência de AAAF/CAF foram aumentadas para o presente ano letivo, em resultado da uniformização dos critérios de organização e funcionamento desta Componente em todos os estabelecimentos escolares públicos da Covilhã. 

A necessidade da existência de regras únicas a nível municipal já tinha sido identificada no ano escolar transato, com a colaboração de responsáveis de Agrupamentos de Escolas na sinalização de problemas que resultavam das notórias desigualdades entre os preços praticados pela Câmara Municipal e entre entidades parceiras, nomeadamente Associações de Pais e Juntas de Freguesia. 

Uma vez que não era prática comum a diferenciação de preços em consonância com os enquadramentos socioeconómicos das famílias, era sobretudo fundamental assegurar a devida discriminação positiva e justiça social, tanto mais num contexto socioeconómico agravado pela pandemia por COVID19, que intensificou as dificuldades económicas das famílias mais vulneráveis. 

Das reuniões com todas as entidades parceiras (Associações e Juntas de Freguesia), resultou o acordo unânime sobre os critérios a implementar, obrigatoriamente, em todos os estabelecimentos escolares, após aprovação em reunião de Câmara. 

O acordo obtido foi um passo fundamental, o possível dada a extrema complexidade inerente à conciliação de duas preocupações essenciais: a sustentabilidade das entidades parceiras, a quem foram proporcionadas algumas medidas de compensação pelas alterações que já se previam; e a sustentabilidade das famílias mais vulneráveis, a quem deveria ser proporcionado o apoio que equilibrasse os custos acrescidos. 

Essa necessidade respeitava às famílias enquadradas nos escalões 2 e 3, uma vez que se tinha conseguido manter a isenção para as do primeiro escalão e os de níveis socioeconómicos mais elevados veriam diminuídas as suas mensalidades. 

Assim, após análise dos preços definidos e dos instrumentos ao dispor do Município, foram decididas as seguintes medidas de apoio social: as famílias enquadradas no segundo escalão e que beneficiam da Componente passam a estar isentas do pagamento das refeições, suportando apenas a frequência de AAAF/CAF; as famílias enquadradas no terceiro escalão pagarão 50% do custo das refeições, além da mensalidade em vigor para as AAAF/CAF. 

O apoio social a estas famílias, que foi pensado para compensar objetivamente os acréscimos nos preços para os dois escalões, abrange todos os alunos do Concelho cujas famílias necessitam do Apoio. Porque também incluídas as que são da responsabilidade direta de Associações ou Juntas de Freguesia, durante períodos letivos e não letivos (de setembro a julho), deixarão finalmente de existir desigualdades no acesso a esta Componente tão essencial a algumas famílias. 

Para complementar estas medidas, intensificou-se a articulação entre os serviços municipais de Educação e Ação Social, no sentido da análise de situações de alteração ou perda repentina de rendimentos familiares, tendo em vista a necessária e rápida atualização dos enquadramentos socioeconómicos para refeições. 

Com a colaboração imprescindível de todas as Associações e Juntas de Freguesia que participaram ética e responsavelmente no processo de mudança, entendendo os princípios sociais que o fundamentaram, foi possível à Autarquia implementar, a partir deste ano letivo, um sistema educativo mais justo em todo o Concelho.

Águeda | Número de escolas do Município galardoadas com Bandeira Verde mais que duplica


A distinção da ABAE – Associação Bandeira Azul da Europa foi atribuída a 75% das escolas do Município 

O número de escolas do Município de Águeda galardoadas com a Bandeira Verde, atribuída pela ABAE – Associação Bandeira Azul da Europa, mais que duplicou. Se, no ano letivo 2018/2019, eram seis os estabelecimentos de ensino reconhecidos como Eco-Escolas, em 2019/2020 são 15, o que corresponde a 75% das escolas do Concelho. 

Estas 15 escolas que agora podem exibir a Bandeira Verde, que reconhece o trabalho desenvolvido na área da educação ambiental para a Sustentabilidade, representam a totalidade de estabelecimentos de ensino do Concelho de Águeda que se candidataram ao galardão no ano letivo 2019/2020. Entre estas escolas estão dois eco-agrupamentos, o de Valongo do Vouga e o de Águeda. 

As escolas vencedoras, referentes a todas as candidaturas 2019/2020, são: EB de Águeda + Jardim de Infância; EB de Aguada de Cima; EB de Assequins; EB da Trofa, EB de Valongo do Vouga; EB Fernando Caldeira; EB1 da Borralha; EB1 de Macinhata do Vouga; EB1 de Reacrdães: EB/Secundária Marques de Castilho; Escola Secundária Adolfo Portela; Instituto Duarte Lemos; Jardim de Infância da Castanheira; Jardim de Infância da Giesteira; e Patronato da Nossa Senhora das Dores. 

“É uma distinção que evidencia a consistência das políticas ambientais e em matéria de sustentabilidade que as escolas do concelho têm desenvolvido e que demonstra o trabalho e empenho das comunidades escolares no sentido de termos um futuro mais sustentável”, sublinhou Edson Santos, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Águeda. 

Um indicador que serve de motivação para que mais escolas desenvolvam projetos na área da sustentabilidade ambiental e sensibilização para as questões climáticas. “Apostar, desde cedo, na educação ambiental é formar para uma maior consciência para estas matérias. É importante que as crianças percebam os impactos que as suas ações e atitudes têm no meio envolvente e estes projetos desenvolvidos no âmbito do Programa Eco-Escolas permitem incutir esses valores nas crianças”, frisou Edson Santos, convidando as restantes escolas do Município a desenvolverem atividades para integrar futuras candidaturas. 

As inscrições para o ano letivo em curso (2020/2021) já estão a decorrer. As escolas interessadas em apresentar a sua candidatura ou obter mais informações sobre o programa podem usar os seguintes contatos: ecoescolas@abae.pt ou dv-as@cm-agueda.pt. 

De recordar que o Eco-Escolas é um programa internacional da Foundation for Environmental Education, desenvolvido em Portugal desde 1996 pela ABAE, que visa encorajar a realização de ações e reconhecer o trabalho de qualidade desenvolvido pela escola, no âmbito da Educação Ambiental para a Sustentabilidade. 

A entrega das Bandeiras Verdes Eco-Escolas 2020 terá lugar em Lisboa, no próximo dia 30 de outubro, no Fórum Lisboa (Areeiro), numa cerimónia que será realizada num formato adaptado à situação atual e onde será “reconhecido o trabalho de todos os que contribuíram para tornar mais sustentável o dia-a-dia da escola e da comunidade onde esta se insere”. A sessão será transmitida online pelo Facebook, Youtube e Página da ABAE.

Ministro do Interior francês qualifica ataque em Paris de “ato terrorista islâmico”

O ministro do Interior francês, Gérald Darmanin, afirmou que o ataque que aconteceu hoje em Paris junto ao prédio da antiga redação do jornal satírico Charlie Hebdo foi um "ato terrorista islâmico" contra França e contra os jornalistas.

"Manifestamente é um ato de terrorismo islâmico. É um novo ataque sangrento contra o nosso país, contra os jornalistas", disse esta noite o ministro em declarações no canal de televisão France 2.

O governante precisou que o atacante chegou a França há três anos, com estatuto de menor não acompanhado, e é de origem paquistanesa, mas não estaria identificado como um jovem radicalizado.

"Ele não era ficha S [identificado como possível radical islâmico pelas autoridades francesas], não era conhecido por radicalização. Ele foi identificado por porte de arma, uma chave de fendas aparentemente, mas ainda era menor. Foi sujeito a uma chamada de atenção dessa vez", detalhou o ministro.

Tendo o ataque acontecido junto ao prédio onde ocorreram os atentados à redação do jornal satírico Charlie Hebdo em 2015, Darmanin disse que a zona foi "subavaliada" em termos de segurança.

"Pedi ao prefeito de polícia para nos dizer porque é que a ameaça foi subavaliada nesta rua", esclareceu, já que este ataque acontece durante o julgamento do processo dos ataques ao Charlie Hebdo que decorre desde setembro no Tribunal de Paris.

Gérald Darmanin disse ainda que a segurança será reforçada nas sinagogas devido às comemorações do Yom Kippour, que acontecem domingo e segunda-feira.

Dois jornalistas da produtora de documentários PLTV, um homem e uma mulher, ficaram feridos com gravidade no ataque de hoje, perpetrado junto ao edifício que albergava a redação do Charlie Hebdo quando do ataque de janeiro de 2015.

Dois extremistas islâmicos mataram 12 pessoas nesse ataque ao Charlie Hebdo, que mudou depois de instalações para um local não revelado.

As autoridades antiterroristas de França detiveram já pelo menos sete pessoas, na sequência da investigação ao ataque de hoje.

Cinco suspeitos, segundo fonte judicial citada pela agência France-Presse (AFP), foram detidos nos subúrbios de Paris, capital de França, por elementos da polícia de investigação a atividades terroristas, durante uma busca a uma das alegadas casas do principal suspeito do ataque, que já tinha sido detido.

sexta-feira, 25 de setembro de 2020

DGS admite quarentena mais curta para trabalhadores e alunos

A questão dos dias de quarentena para casos suspeitos de Covid-19 está a ser estudada e trabalhada à luz dos novos dados que vão surgindo sobre a doença, afirma Graça Freitas.

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, admite a possibilidade de uma quarentena mais curta (inferior a 14 dias) para trabalhadores e alunos, acompanhada de rigorosas medidas de segurança.

A questão dos dias de quarentena para casos suspeitos de Covid-19 está a ser estudada e trabalhada à luz dos novos dados que vão surgindo sobre a doença, adiantou a responsável na conferência de imprensa desta sexta-feira.

Pessoas que tenham necessidade de voltar à sua vida laboral, escolar ou social poderão ter uma quarentena mais encurtada, sabendo que até ao 14.º dia devem assumir o compromisso de observar estritas medidas de segurança", declarou Graça Freitas.

Para a população que não trabalha ou não vai à escola, "se calhar é mais seguro fazer os 14 dias", admitiu a diretora-geral da Saúde.

"Nós não temos a certeza absoluta, nem aqui nem em França nem em nenhum país do mundo, à data, com o que se sabe da doença, que ainda não há alguma probabilidade de transmissão", disse Graça Freitas.

O governo espanhol e as autoridades regionais vão encurtar o tempo de quarentena para quem contactou com um caso positivo de Covid-19 de 14 para 10 dias, foi anunciado esta semana.

Lusa

ARS Centro admite falhas pontuais, mas garante que não há falta de material

Rosa Reis Marques admite que possa existir ruturas de stock em algumas unidades, mas garante que nunca recebeu qualquer queixa.

A presidente da Administração Regional de Saúde (ARS) do Centro estranha as denúncias de falta de material nas unidades de saúde familiar e admite que, no limite, possam existir falhas pontuais.

Em declarações à TSF, Rosa Reis Marques, presidente da ARS Centro, garante que o sistema está a funcionar. "O material tem vindo a ser distribuído, temos circuitos de distribuição por uma entidade externa, de forma regular fazemos o abastecimento de material às unidades, e, quando há falhas pontuais, reportam-se ao ACES, que tem os meios para acionar a recolha de material e reposição".

Rosa Reis Marques admite que possa existir ruturas de stock em algumas unidades, mas garante que nunca recebeu qualquer queixa e, a existir, trata-se de problemas resolvidos no imediato.

"Admito que possa haver pontualmente roturas de stock, até porque se alteraram os padrões de consumo e possa haver necessidade de reposição. Ainda por cima, este tema não foi colocado pelos diretores executivos dos ACES. Isso não corresponde à realidade. Quando não há um determinado medicamento, há outro que pode substituir, isso não é admissível, temos formulários internos. Se não há um tipo de material, há outro que o substitui...", afirma.

O presidente da Associação Nacional de Unidades de Saúde Familiar, Diogo Urjais, dizia na TSF que as unidades da Administração Regional de Saúde do Centro não receberam, neste mês de setembro, luvas não esterilizadas, compressas ou medicamentos básicos como Relmus ou Voltaren. Mas a presidente da ARS Centro diz que esta afirmação não corresponde à verdade: "Temos espalhadas no território 500 unidades de saúde e não posso garantir que em 500 unidades neste momento há tudo o que uma pessoa precisa em determinada circunstância, mas as unidades estão a funcionar e não tem havido reporte de ruturas significativas. Apenas uma falha por situações pontuais."



Rute Fonseca / TSF

Principal autor do ataque de hoje em Paris está detido

 

O procurador da República francês Rémy Heitz disse hoje que "o autor principal" do ataque desta manhã junto à antiga redação do jornal satírico Charlie Hebdo está detido.

"O autor principal está detido e um segundo indivíduo foi também detido", disse o procurador à imprensa no local, ao lado do primeiro-ministro, Jean Castex, e o ministro do Interior, Gérald Darmanin.

Relativamente ao segundo detido, o procurador precisou que a polícia está a "verificar a sua relação com o autor principal".

Um homem atacou hoje com arma branca duas pessoas na rua Nicolas Appert, junto ao edifício da antiga redação do Charlie Hebdo, ferindo-as com gravidade.

O suspeito foi detido pouco depois na Praça da Bastilha, perto do local do ataque, e um segundo homem foi detido mais tarde, segundo a polícia.

Lusa

Vem aí o primeiro avião totalmente construído em Portugal

A nova aeronave ATL-100 vai ser montada em território alentejano. Construção deverá criar 1200 empregos na região

Até final do ano, são esperados os primeiros 50 engenheiros dos 1200 postos de trabalho previstos, com a criação de uma unidade industrial para montar da primeira à última peça, a nova aeronave ATL-100, em Évora.

O processo de recrutamento de licenciados em engenharia ainda está em curso, mas à equipa de especialistas do CEiiA vão juntar-se outros tantos profissionais da DESAER, parceira brasileira do Centro de Engenharia e Desenvolvimento de Produto, sediado em Matosinhos, neste projeto.

A fase de desenho do produto dá agora lugar ao arranque do processo de industrialização de um aparelho para operar no mercado de curta distância, com capacidade máxima de 19 passageiros e peso de 2,5 toneladas.

De acordo com Miguel Braga, responsável pela área de Aeronáutica e Defesa na direção do CEiiA, a localização da fábrica vai permitir envolver no projeto mais de 30 empresas ligadas ao setor, que já trabalham no eixo das cidades alentejanas de Ponte de Sor, Beja e Évora, podendo potenciar o negócio e criar pelo menos 1200 postos de trabalho.

O projeto, com um investimento inicial de 20 milhões de euros, terá duas fontes de financiamento, pública e privada, através de fundos comunitários alocados à área da ciência, tecnologia, investigação e desenvolvimento, e de fundos próprios do consórcio.

Espera-se que o primeiro avião totalmente construído em Portugal esteja pronto a entrar no mercado num prazo de cinco anos.

"Com este programa, queremos reforçar de forma definitiva aquele que é o Polo aeronáutico nacional em Évora, com o desenvolvimento de um programa completo e inovador que nos permite criar um novo integrador a partir de Portugal, para a industrialização e operação de aeronaves de nova geração", afirma ainda Miguel Braga.

Já Roberto Figueiredo, acionista da DESAER, considera que "esta parceria, que agrega competências complementares do setor aeroespacial de Portugal e do Brasil, além de ser um importante projeto de inovação tecnológica e de criação de emprego em ambos os países, assume ainda mais relevância num contexto de crise do setor provocado pela pandemia Covid-19".

O lançamento do projeto, esta sexta-feira, em Évora, no Parque do Alentejo de Ciência e Tecnologia, contou com a presença da ministra da Coesão Social e do ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Ana Maria Ramos / TSF

Quarentena obrigatória para quem viajar de Portugal para a Suíça a partir de segunda-feira

As autoridades esclarecem que mesmo que os viajantes tenham um teste negativo são obrigados a ficar isolados quando chegam ao país.

O Departamento Federal de Saúde Pública da Suíça anunciou esta sexta-feira que quem viajar de Portugal para o país tem de fazer quarentena obrigatória. A medida entra em vigor na próxima segunda-feira, dia 28 de setembro.

A lista de países aos quais é exigido o isolamento está disponível no site do organismo e inclui, por exemplo, Espanha, Reino Unido, Bélgica e várias regiões de países como França e Áustria.

As autoridades francesas esclarecem que mesmo que os viajantes tenham um teste negativo são obrigados a ficar isolados quando chegam ao país.

Sara Beatriz Monteiro / TSF

MUNICÍPIO DE SILVES ASSINALA “SEMANA EUROPEIA DA ATIVIDADE FÍSICA” COM SUGESTÕES DE ATIVIDADES ON-LINE

De 23 a 30 de setembro decorre a Semana Europeia do Desporto (SED) e o Município de Silves associa-se ao Instituto Português do Desporto e Juventude, nesta atividade visando promover a prática do desporto e da atividade física, procurando sensibilizar todos os segmentos da população para as numerosas vantagens da prática, através de algumas sugestões on-line divulgadas através das redes sociais.

Contribuir de maneira significativa para a saúde, bem-estar e qualidade de vida dos cidadãos, diminuindo comportamentos sedentários é uma das missões deste Município e o desporto é um importante pilar na transmissão de valores fundamentais para a estruturação da nossa vida comunitária e desenvolvimento dos cidadãos.
A Semana Europeia do Desporto (SED) é uma iniciativa desenvolvida pela Comissão Europeia, com o objetivo de promover o desporto e a atividade física em toda a Europa, e junto de todos os cidadãos.

Conheça as nossas sugestões nas nossas redes sociais e #BE ACTIVE

23/09 – Dia do Desporto no Local de Trabalho – divulgação de exercícios que pode desenvolver no seu local de trabalho

24/09 - Dia do Desporto ao Ar livre - Partilhe connosco a sua Marcha ou Corrida autónoma;

26/09 – Noite Be Active – Maratona Silves Fit; acompanhe as nossas aulas on-line entre as 18h00 e as 22h00.

29/09 – Dia do Desporto Sénior - Acompanhe as nossas aulas Aulas Seniores nas redes sociais ao longo de todo o dia.

+ info: Sector de Desporto | 282 440 270 | desporto@cm-silves.pt

 

Arroz tem que ser velho e feijão tem que ser novo!

 

Plantação de arroz no Rio Grande do Sul
  • Hélio Brambilla

OBrasil sempre teve uma produção variada de tipos de arroz e formas de plantar. As variedades mais conhecidas são originárias da Ásia, muito embora os tupis já o cultivassem nas várzeas, chamando-o de milho d’água.

Na Amazônia também se conhece o arroz selvagem, vulgarmente conhecido como arroz de marreca, que nasce nas várzeas de vários rios, sobretudo do rio Amazonas. Também na África se conhecem outras tantas. Até a década de 1950, havia uma dezena de variedades, mas que eram basicamente produzidas como arroz sequeiro e arroz brejeiro.

Arroz sequeiro: a salvação da lavoura

O arroz sequeiro era produzido para autossuficiência dos colonos que o plantavam nos intervalos das fileiras de café. Posteriormente, no cerrado, após a derrubada da vegetação rala, o arroz era plantado para ajudar a limpeza do solo e posterior plantio de soja, milho, algodão.

No entanto, a modalidade mais usada atualmente é o arroz brejeiro com irrigação para produção em escala. O Rio Grande do Sul e Santa Catarina se tornaram de longe os maiores produtores utilizando alta tecnologia e sementes híbridas de alta produtividade.

Foi do extremo Sul do País que os produtores de Roraima migraram, alcançando produtividade igual e até maior que a do Sul. Mas como dizia o Barão de Itararé, especialista em dizer coisas óbvias, eis que quando menos se espera surge a surpresa.

O que aconteceu com os estoques estratégicos de arroz do Brasil?

Na reserva Raposa do Sol, visão aérea da imensa plantação de arroz antes da demarcação indígena

Em Roraima, uma política desastrada tribalo-comunista expulsou das terras os produtores de arroz para fazer a reserva Raposa do Sol. Em Roraima os rizicultores produziam em torno de meio milhão de toneladas ou 5% da produção nacional a um custo comparativamente mais baixo que o do Sul e com vantagem de fornecer para toda a Amazônia, quando anteriormente boa parte do “arroz turista” viajava cerca de 5.000 km para ir do extremo Sul até acima da linha do Equador. Isso sem contar que parte da produção era exportada para a Venezuela, Guiana e parte amazônica da Colômbia, Peru e Bolívia.

Os arrozais de Roraima foram arrasados por comuno-petistas instalados no poder e sua produção ultrapassava a tonelagem de arroz que agora está sendo importada da Tailândia. Isso sem falar da vantagem de que esse arroz era produzido na entressafra do Sul, pois Roraima se localiza no hemisfério Norte eseus ciclos de chuva são inversos aos do Sul.

Quanto aos índios que trabalhavam antes nos arrozais, agora não têm mais emprego nem conseguem produzir em suas reservas, além de pagar caríssimo pelo arroz que consomem. Em consequência, migraram para várias favelas em Boa Vista, onde agora levam vida sub-humana.

Outro desastre de arrozais arrasados foi no Mato Grosso. Observe-se que o Estado era grande produtor do chamado arroz sequeiro. Mas Lula, em 2005, que dizia não gostar dos palpiteiros, foi dar seu “parpite” maluco na vida dos produtores, desclassificando o tipo cirad-141 das condições de longo-fino, baixando assim o preço dele em 40%. Isso quebrou a produção que já era exportada para países da América, da África e da Ásia, preferido por ter caule mais resistente, não dobrava com o vento ou tempestade.

Com as produções de Roraima e Mato Grosso liquidadas, nossos estoques estratégicos que duravam três anos, hoje duram apenas 30 dias. Os antigos já repetiam para os filhos: arroz tem que ser velho e feijão tem que ser novo para serem bons. Assim, o PT acabou com os estoques de arroz velho do Brasil. Por que então não voltarà classificação anterior?

Outra pergunta que se impõe é aquela relativa à perplexidade externada pelo Presidente: os produtores queriam apenas 1% do território da Reserva para plantar arroz. Então, por que não redesenhar os limites da demarcação da Reserva e voltar a produzir arroz?

Além de todas essas políticas amalucadas, foram feitas importações subsidiadas nos países de origem para manter o abastecimento como medida populista. Em vista disso, a produção que em 2017-2018 foi de 12 milhões de toneladas caiu para pouco mais de 10 milhões de toneladas, pois os rizicultores estavam acumulando prejuízos sobre prejuízos.

E como tudo é pretexto para atacar o atual Governo, a imprensa agora tenta fazer um estrondo publicitário semelhante ao das queimadas, que nos outros países são chamadas de incêndios, por exemplo, Califórnia, Austrália, Portugal, Rússia.

Também são atacados os heroicos produtores rurais que amargaram prejuízos na administração petista e que agora começam a se recuperar do tabelamento branco imposto pela esquerda para maquiar a grave crise na qual o Brasil foi jogado.

A tendência natural é que os preços se estabilizem, pois com maior rendimento os produtores tendem a aumentar a área plantada. A expectativa é de que já na próxima produção se ultrapassará os 12 milhões de toneladas, mas ainda teremos meses difíceis pela frente.

Que os bons brasileiros se unam ainda mais para isolar essa esquerda terrorista e incompetente que (des)governou o País durante 30 anos.

Que Deus, que é brasileiro, e Nossa Senhora Aparecida nossa Padroeira nos ajudem a atravessar mais essa situação atual com fé, calma, serenidade e confiança no futuro grandioso que o Brasil tem pela frente.

ABIM

Manteigas, o concelho do país com maior crescimento de consumo no verão


Segundo dados revelados recentemente pelo SIBS Analytics, em parceria com o Turismo de Portugal, Manteigas é o concelho do país onde o consumo global registado através de operações bancárias mais aumentou neste verão, destacando-se dos restantes com uma subida exponencial de 34%. 

Nas posições imediatamente a seguir, surgem os concelhos de Terras de Bouro (16%), Porto Santo (5%) e Grândola (3%), conforme dados publicados na 2.ª edição da infografia «Destinos de Verão», cuja análise conclui que o «consumo português trava queda no turismo em verão atípico». 

Os dados apresentados revelam um novo perfil de turista nacional através da análise da variação do consumo nas regiões portuguesas face ao período homólogo, com uma maior tendência na procura dos destinos turísticos do interior. 

Neste período de pandemia com todas as restrições impostas no combate ao surto da COVID-19, o consumo global em Portugal sofreu uma quebra de 9%, onde as operações com cartões bancários internacionais registaram uma descida de 48% face a 2019, tendo sido o consumo português, com uma redução de apenas 3%, «aquele que contribuiu para travar a queda do consumo global nacional».

Baja TT Reguengos de Monsaraz Capital dos Vinhos de Portugal com 180 pilotos em automóveis, motos, quads e ssv


A 32.ª edição da Baja TT Reguengos de Monsaraz Capital dos Vinhos de Portugal vai realizar-se nos dias 26 e 27 de setembro em Reguengos de Monsaraz. 180 pilotos em automóveis, motos, quads e ssv vão disputar a vitória nesta quarta prova do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno organizada pela Secção de Motorismo da Sociedade Artística Reguenguense com o apoio do Município de Reguengos de Monsaraz.
Em competição vão estar 45 automóveis, 57 motos, 64 ssv e 14 quads. Este ano, devido à pandemia de covid-19 não vai ser disputado o prólogo e os setores cronometrados têm menor extensão e vão ser percorridos duas vezes. No sábado, dia 26 de setembro, os pilotos vão realizar o primeiro setor cronometrado, com 82,3 quilómetros de extensão, e no domingo percorrem o segundo com 61,4 quilómetros. No total vão ser 287,4 quilómetros ao cronómetro.
No sábado as motos partem para o primeiro setor seletivo às 7h30 na zona de Monsaraz e os automóveis iniciam o percurso às 11h10. O segundo setor seletivo começa às 13h30 para as motos e às 16h30 para os automóveis. Este primeiro setor cronometrado tem passagens próximo das localidades de Motrinos, Santo António do Baldio, S. Pedro do Corval, Reguengos de Monsaraz e Perolivas.
No domingo decorre o terceiro setor seletivo com partida para as motos às 8h05 na praia fluvial de Monsaraz e para os automóveis às 10h55. O quarto setor seletivo inicia-se às 12h15 para as motos e às 15h05 para os automóveis. No segundo setor cronometrado os pilotos vão passar próximo de Monsaraz, Outeiro, Telheiro, Barrada, Motrinos, Santo António do Baldio, S. Pedro do Corval, Falcoeiras e terminam a prova no Parque de Feiras e Exposições de Reguengos de Monsaraz.















Estarreja, Ovar e Murtosa juntam-se em “Ria Adentro” para celebrar o Dia Mundial de Turismo


Estarreja, Ovar e Murtosa juntam-se em “Ria Adentro” para celebrar o Dia Mundial de Turismo


Pelo quinto ano consecutivo, os municípios de Estarreja, Murtosa e Ovar juntam-se para assinalar o Dia Mundial do Turismo, promovendo os seus territórios e potenciando o que os une mais intrinsecamente: a autenticidade da Ria de Aveiro.

“Ria Adentro” é o nome da campanha que tem o seu ponto de partida já no próximo domingo, dia 27 de setembro, com a apresentação de um vídeo promocional de valorização do território, lançado em simultâneo nas 3 redes sociais oficiais dos municípios envolvidos, às 12h00.

A Campanha “Ria Adentro” irá prolongar-se no tempo, indo para além do Dia Mundial do Turismo, com o objetivo de afirmar os 3 territórios como um produto turístico integrado, valorizando a identidade e a autenticidade de cada um deles, e conta com o apoio da Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal.

As ações previstas no âmbito desta iniciativa têm como principal objetivo a valorização do património cultural e natural, como forma de atração de novos visitantes, aumentando a sua permanência no território, de dinamizar a economia local e de criar sinergias entre os vários agentes económicos e turísticos. A participação conjunta em feiras de turismo, nacionais e internacionais, a dinamização de ações de capacitação dos agentes turísticos e hoteleiros locais, a dinamização de atividades conjuntas ou em rede pelos três municípios, a promoção de FAM, PRESS ou RoadTrips, são possíveis ações para afirmar a região como um produto turístico integrado.

“Ria Adentro” descobrimos a autenticidade de uma região. 
A Ria por inteiro, no esplendor da sua serenidade.



Proença-a-Nova | Município associa-se à Semana Europeia do Desporto com caminhada


O Município de Proença-a-Nova vai associar-se à celebração da Semana Europeia do Desporto, iniciativa desenvolvida pela Comissão Europeia com o objetivo de promover a atividade física, com a realização de uma caminhada na próxima terça-feira, 29 de setembro, com cerca de 6,5 quilómetros. O ponto de encontro é no Largo da Igreja da Pedra do Altar, entre as 9h30 e as 10h20. Serão organizadas saídas com dez elementos em cada grupo, de modo a que o distanciamento entre participantes seja cumprido. 

A escolha da data prende-se com o facto de a 29 de setembro se assinalar o Dia do Desporto Sénior dentro da Semana Europeia do Desporto. Com o tema #BEACTIVE, esta iniciativa, que decorre de 23 a 30 de setembro, pretende “contrariar o aumento do tempo passado em comportamentos sedentários que tem vindo a ser verificado nas sociedades ocidentais. Sabemos hoje que a redução da atividade desportiva e, como tal, de atividade física, para além do impacto negativo que apresenta sobre várias áreas da nossa sociedade, incluindo a dimensão dos custos económicos, tem um efeito direto sobre a saúde dos cidadãos”. 

Não é necessária inscrição prévia para participar nesta atividade, apenas vontade de caminhar para se manter ativo.

Águeda | Câmara entrega 300 máscaras COVID à Associação Cultural dos Surdos de Águeda

Oferta da Autarquia à estrutura representativa da comunidade surda da região promove a igualdade e inclusão sociais. 


A Câmara Municipal de Águeda ofereceu, esta semana, 300 máscaras adaptadas a pessoas surdas à Associação Cultural dos Surdos de Águeda (ACSA), num momento simbólico que decorreu no Salão Nobre da Autarquia. 

A máscara é certificada e está dotada de uma área frontal transparente, o que permite a leitura labial. Esta é uma característica importante e determinante para a comunidade surda, tanto para entender as pessoas ouvintes como para comunicar entre surdos, uma vez que na língua gestual o uso da boca para determinadas expressões é fundamental. 

Edson Santos, Vice-Presidente da Câmara de Águeda, salientou que esta máscara “é um passo importante para uma sociedade cada vez mais inclusiva, ao qual a Autarquia não poderia ficar indiferente”. Com esta oferta, é possível apoiar as pessoas com deficiência auditiva da região, cabendo à ACSA a sua distribuição onde definirem por mais premente. 

Entretanto, para além desta entrega, a Câmara de Águeda vai dotar os serviços camarários com estas máscaras, como por exemplo o GAM (Gabinete de Atendimento ao Munícipe), para ser usado pelo funcionário sempre que um cidadão surdo a eles recorra. 

No momento da entrega, estiveram presentes representantes da Direção da ACSA, da comunidade de surdos e de intérpretes. “Esta oferta vem corresponder a uma necessidade muito grande, para além de ser uma medida de inclusão”, referiu António Gomes, secretário da Direção da ACSA, agradecendo o “relevante e extremamente importante gesto” da Câmara de Águeda. 

“Não temos ouvidos e agora taparam-nos a boca”, disse a representante da comunidade surda, alertando que a pandemia da COVID-19 veio alterar o paradigma de comunicação destes cidadãos, acentuando as dificuldades já existentes. “Se já antes era difícil comunicar com as pessoas não surdas, agora com a máscara ficou impossível”, frisaram, acrescentando que a máscara tornou-se mais uma barreira que distancia e discrimina esta comunidade. 

Deste modo, a máscara com viseira labial permite reduzir os obstáculos de comunicação que esta comunidade sente normalmente no seu dia-a-dia, quando precisa de recorrer a qualquer serviço público ou privado. “Agora a comunicação vai ser mais facilitada”, disse a representante dos surdos, sublinhando que, desta forma, não se sentem “tão discriminados” e ficam “ao mesmo nível do ouvinte”. 

António Gomes explicou que estas máscaras vão ser, agora, distribuídas nos locais onde “é mais útil aos surdos, onde é necessária a leitura labial”, dotando de máscaras alguns serviços, como correios, finanças, segurança social, farmácia ou hospital, entre outros. 

A ACSA fará acompanhar a oferta de máscara de uma carta da Direção, onde explicam a dificuldade no acesso à comunicação da comunidade surda com os ouvintes, pedindo que sempre que sejam abordados por uma pessoa surda, seja colocada a máscara oferecida pela Câmara de Águeda. 

Refira-se que a ACSA é a única associação de surdos da região de Aveiro, tendo 283 sócios, dos distritos de Aveiro, Viseu e Coimbra.