terça-feira, 14 de maio de 2019

Presidente da Câmara recebe comitiva de cluster de moldes e plásticos do México


A presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande, recebeu, na manhã desta terça-feira, 14 de maio, uma comitiva do cluster de moldes eplásticos de Monterrey, no México. 

Esta comitiva está de visita à Marinha Grande no âmbito da assinatura de um protocolo entre este cluster de Moldes e Plásticos Mexicano e aPool-net, cluster de Moldes e Plásticos Português, sediado na Zona Industrial da Marinha Grande.

Nas palavras da presidente da Câmara, Cidália Ferreira, "São estes intercâmbios empresariais que ajudam a desenvolver a nossa economia e fazem da Marinha Grande líder distrital destacada no que toca às exportações."

A visita vai decorrer ao longo da semana e será também uma oportunidade para a partilha de conhecimento e experiência entre os dois clusters.

Em fevereiro deste ano uma outra comitiva do México, esteve de visita à Marinha Grande, tendo elogiado a capacidade científica e tecnológica do concelho e deixando em aberto o reforço dos laços empresariais, fundamentais para o estreitamento de relações comerciais em benefício de todos.

COVILHÃ HOMENAGEOU MANUEL CARGALEIRO

 


No passado sábado, a Câmara Municipal da Covilhã e a Casa da Cultura José Marmelo e Silva (CCJMS) prestou merecida homenagem ao Mestre Manuel Cargaleiro, ilustre ceramista e pintor português com enorme prestígio nacional e internacional. As cerimónias tiveram início na CCJMS, no Paul, com acompanhamento musical pelas Adufeiras da Casa do Povo do Paul. 

Seguiram-se os Paços do Concelho, onde Manuel Cargaleiro assinou o livro de honra. No Salão Nobre e após intervenção de Fernando Paulouro, usou da palavra o Presidente do Município, Vítor Pereira, que saudou "uma figura ímpar do panorama artístico mundial, como é Manuel Cargaleiro". Para o autarca, “é um privilégio poder homenagear o Mestre e poder ter a sua obra em exposição na Covilhã”. Este momento emotivo contou com a participação do Coro do Orfeão da Covilhã. 

Após a receção na Câmara Municipal, a comitiva dirigiu-se à Tinturaria - Galeria de Exposições. Manuel Cargaleiro confidenciava sentir a Covilhã como sua terra e emocionou-se na chegada à Tinturaria onde o esperava o fado “Covilhã Cidade Neve” de Amália Rodrigues, interpretado pela fadista Celina Gonçalves, acompanhada por Hugo Ramos na guitarra portuguesa. Todos os presentes tiveram o privilégio de visitar a exposição "A Essência da Cor" guiados pelo autor das obras de arte: o Mestre Manuel Cargaleiro.

Reguengos de Monsaraz | Festa Ibérica da Olaria e do Barro comemora 25 anos em S. Pedro do Corval



A Festa Ibérica da Olaria e do Barro celebra 25 anos entre os dias 23 e 26 de maio em S. Pedro do Corval, no concelho de Reguengos de Monsaraz. Um quarto de século depois da primeira edição, os centros oleiros de S. Pedro do Corval e de Salvatierra de los Barros, na província de Badajoz (Espanha), continuam a juntar-se anualmente para mostrar a sua arte neste evento transfronteiriço de promoção cultural e turística da olaria.

A 25ª Festa Ibérica da Olaria e do Barro vai ter a participação de 66 olarias e ceramistas de Portugal e de Espanha. O Centro Oleiro de S. Pedro do Corval terá 21 olarias no certame e o de Salvatierra de los Barros contará com 10 expositores.

Participam também nesta edição comemorativa olarias de Algés, Condeixa-a-Velha, Aveiras de Cima, Mourão, Assafora, Valongo do Vouga, Beringel, Loures, Queluz (3), Galegos Santa Maria, Odivelas, Évora, Guimarães, Redondo, Ermesinde, Ponte de Sor, Barcelos (2), Coimbra, Estremoz, Beja, Mafra (2), Baixa da Banheira, Albufeira, Vila Nova de Famalicão, Amares, Vila Nova de Milfontes, Trofa e Sabugal. De Espanha, vão estar igualmente no certame olarias de Badajoz (2) e de Mérida.

A Festa Ibérica da Olaria e do Barro é uma homenagem viva à arte da olaria através de exposições, demonstrações ao vivo, jornadas ibéricas e música tradicional, pretendendo-se valorizar a olaria, chamar a atenção para o seu valor artesanal e artístico e apontar estratégias para o seu desenvolvimento económico e profissional. Este evento transfronteiriço é organizado em anos alternados em cada município.

O programa da 25ª Festa Ibérica da Olaria e do Barro abre no dia 23 de maio, às 18h, com a cerimónia oficial e a visita aos expositores. A primeira noite do Festival de Música ibérica vai receber pelas 22h a atuação do grupo Roda Pé.

Na sexta-feira, dia 24 de maio, na Sociedade União e Progresso Aldematense, decorrem a partir das 10h as Jornadas Ibéricas de Olaria e Cerâmica sobre “A sustentabilidade económica do setor”. A primeira apresentação será sobre “A olaria no quadro da Convenção para a Salvaguarda do Património Imaterial da UNESCO”, por Ana Paula Amendoeira, Diretora da Direção Regional de Cultura do Alentejo, seguindo-se “Emprego e empreendedorismo no artesanato”, por Paula Caeiro, Diretora do Centro de Emprego e Formação Profissional de Évora. Ainda durante a manhã haverá intervenções de Vitor Dordio, da ADRAL – Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo, sobre “Oportunidades de investimento para o setor oleiro”, e de Jose Angel Calero, técnico do Museu de Alfareria de Salvatierra de los Barros, sobre “A evolução da olaria de Salvatierra de los Barros nos últimos 25 anos”, seguindo-se um debate.

As jornadas prosseguem a partir das 15h com as comunicações “Da tradição ao futuro”, por José Luís Almeida e Silva, Diretor da Associação Portuguesa de Cidades e Vilas Cerâmicas, “Tradição e internacionalização” pela ceramista Sónia Borga, e “Diferenças e semelhanças entre a cerâmica espanhola e portuguesa. Projetos do Agrupamento Europeu de Cidades Cerâmicas”, por Oriol Calvo, da Associação Espanhola de Cidades da Cerâmica. A fechar haverá a apresentação “Memórias para memória futura”, por Antónia Conde, do CIDEHUS – Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades da Universidade de Évora, e o debate.

A Festa Ibérica da Olaria e do Barro prossegue às 17h30 com workshops de vientos andinos, tambores batá e ritmos afro-latinos com o projeto MICA. Este projeto argentino atua à noite, pelas 22h, no Festival de Música Ibérica.

No sábado, à mesma hora, o festival terá um concerto com a Banda da Sociedade Filarmónica Corvalense com o cantor lírico Carlos Guilherme e a soprano Filipa Lopes. O último dia da Festa Ibérica da Olaria e do Barro vai ter um espetáculo de homenagem a Manuel Conde (26/09/1938 - 25/5/2005), natural de S. Pedro do Corval, que tendo aprendido o habitual ofício de oleiro, desde muito jovem revelou apetência e interesse pela música.

A aprendizagem amadora junto de filarmónicas do concelho, em particular com o Maestro Silva Domingues que durante cerca de trinta anos dirigiu a Banda da Sociedade Filarmónica Harmonia Reguenguense, viria a ser consolidada com o seu ingresso na Banda Militar de Évora, à época uma das principais estruturas de aprendizagem e desenvolvimento musical do sul do país. Possuidor de uma invulgar paixão e interesse pela execução instrumental, tocou um vasto e diversificado naipe de instrumentos (trompa de harmonia, trompete, guitarra acústica e elétrica, violino, piano, órgão eletrónico, entre outros), mas foi como compositor que o seu trabalho viria a ser reconhecido e valorizado, com mais de quatro dezenas de originais da sua autoria.

O espetáculo de homenagem a Manuel Conde inicia-se às 17h30 e terá em palco Celina da Piedade, Pedro Mestre, Mário Moita, Jorge Roque, Jaime Varela, Leila Silva, Ana Tareco, o poeta Manuel Sérgio, a Banda da Sociedade Filarmónica Corvalense, o grupo musical Newma, o Coro Polifónico da Sociedade Filarmónica Corvalense, o Grupo Coral da Casa do Povo de Reguengos de Monsaraz e o Grupo Coral da Freguesia de Monsaraz. Os músicos de palco vão ser Sérgio Galante (guitarra), Der Medinas (contrabaixo), Hélio Ramalho (trompete), André Conde (trombone), Kajó Soares (guitarra portuguesa), Catarina Silva (flauta), Jorge Conde (guitarra), Vasco Ramalho (percussão), Raul Gouveia (saxofone), José Miguel Conde (clarinetes), Vanessa Gaspar (clarinetes), Francisco Rato (violino), Nelson Conde (guitarras), Ricardo Ramos (fagote) e Valter Marrafa (violoncelo).

Este certame transfronteiriço terá ainda a exposição “25 anos da Festa Ibérica da Olaria e do Barro”, composta por cartazes das edições anteriores e peças de todas as olarias dos centros oleiros de S. Pedro do Corval e de Salvatierra de los Barros, a mostra itinerante “Cerâmica Portuguesa”, da Associação Portuguesa de Cidades e Vilas Cerâmicas, que conta com duas peças de cada um dos 14 municípios fundadores da associação, e “Alfarerias Extinguidas”, uma exposição que apresenta peças antigas da coleção de José Luis Naharro e do Museu de Alfareria de Salvatierra de los Barros.

Sobre o Centro Oleiro de S. Pedro do Corval
O Centro Oleiro de S. Pedro do Corval é considerado o maior de Portugal com 22 olarias em atividade que continuam a pintar os motivos típicos do Alentejo, como por exemplo o pastor, a apanha da azeitona e a vindima. Por entre potes, rodas de oleiros e fornos descobrem-se peças utilitárias tradicionais, de quando o barro se moldava às necessidades dos trabalhos dos campos e das vidas humildes no Alentejo.

No concelho de Reguengos de Monsaraz foram encontrados vestígios de olaria desde os tempos pré-históricos, como por exemplo fragmentos de peças e depósitos de argilas com características para a atividade. Em 1276, D. Afonso III, no foral Afonsino de Monsaraz, reconhece privilégios aos oleiros do seu termo que poderiam assim ter livremente fornos de olaria. No foral Manuelino, de 1512, também há referência à olaria do concelho, e já em 1905 S. Pedro do Corval teria cerca de 30 oficinas em funcionamento, havendo a distinção entre as de louça miúda, as de talha para o vinho (seriam quatro) e as de tarefas para a aguardente (seis), o que demonstra também a importância da localidade na produção vinícola.

A olaria de S. Pedro do Corval é uma marca registada pois o Município de Reguengos de Monsaraz registou em 2008 no Instituto Nacional da Propriedade Industrial as marcas nacionais “Olaria de São Pedro do Corval”, “Rota da Olaria”, “Rota dos Oleiros” e “Olaria”. Em 2015 foi inaugurada a Casa do Barro, um centro interpretativo que visa preservar, promover e assegurar a sustentabilidade da olaria de São Pedro do Corval, proporcionando a todos os visitantes o conhecimento e a aprendizagem sobre a arte oleira e o barro através de oficinas, palestras e outras atividades.

A Casa do Barro resulta da reabilitação de uma antiga olaria, envolta em história e tradição, com dois fornos a lenha que serviam para cozer a louça, um tino onde se coava o barro e rodas de oleiro com as suas imponentes arquinas. A recuperação deste local permitiu recriar o ciclo do barro, desde a terra ao produto final.

O centro interpretativo tem à disposição do público o Espaço Atividade, onde se realizam iniciativas com oleiros e ceramistas e os visitantes podem aprender a manusear o barro e a produzir uma peça numa roda de oleiro. A Área Expositiva tem informação sobre todas as olarias em atividade e no Espaço Memória os visitantes encontram objetos e documentos sobre a história do centro oleiro, incluindo peças de barro antigas, dois fornos tradicionais a lenha, um tino, um tanque e rodas de oleiro. No Espaço Mostra podem ser apreciadas as peças produzidas pelas olarias atualmente em atividade.

Gonçalo Jordão, especialista em pintura decorativa que integrou a equipa de arte do filme “The Grand Budapest Hotel”, de Wes Anderson, vencedora do Óscar de Melhor Direção de Arte em 2015, pintou cinco painéis na Casa do Barro. Um painel é sobre os diferentes tipos de barro e os restantes são alusivos aos quatro elementos da natureza: terra, água, ar e fogo.

Carlos Manuel Barão 

Operação “Smartphone, Smartdrive”: 646 condutores detetados a utilizar indevidamente o telemóvel

Resultado de imagem para Operação “Smartphone, Smartdrive”: 646 condutores detetados a utilizar indevidamente o telemóvel
Região Sul
Entre os dias 6 e 12 de maio, a GNR intensificou a fiscalização ao uso indevido do telemóvel durante a condução, de modo a contribuir para a diminuição do risco de ocorrência de acidentes e para a adoção de comportamentos mais seguros por parte dos condutores, tendo registado os seguintes dados operacionais, em resultado das ações desencadeadas pelos militares dos Comandos Territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito que, diariamente, estiveram empenhados no patrulhamento rodoviário:
Cerca de 29 mil condutores fiscalizados, e detetou 9 947 contraordenações rodoviárias, das quais se destacam:
-646 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução;
-2 522 por excesso de velocidade;
-603 por falta de inspeção periódica obrigatória;
-538 por anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização;
-441 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças;
-243 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório.
Neste período foram ainda detetados 427 condutores com excesso de álcool, dos quais 191 foram detidos por condução com uma taxa de álcool superior a 1.2g/l, e 51 por falta de habilitação legal para conduzir.
A GNR relembra que a utilização incorreta e o manuseamento de telemóveis, tablets, ou dispositivos similares, para a realização de chamadas, envio de mensagens escritas ou consulta de redes sociais, durante a condução acarreta riscos associados, designadamente:  
-Distração visual (tira os olhos da estrada);
-Limitação motora (tira as mãos do volante);
-Condicionamento cognitivo (distração na condução).
A GNR avisa que "durante o ano de 2019, a GNR vai continuar a exercer uma fiscalização intensiva e terá uma especial preocupação com os comportamentos de risco dos condutores, sobretudo os que ponham em causa a sua segurança e a de terceiros".

Novos imigrantes estão “aumentar significativamente”, sobretudo brasileiros

Resultado de imagem para Novos imigrantes estão “aumentar significativamente”, sobretudo brasileiros
SAPO 24
Os novos imigrantes estão a “aumentar significativamente” em Portugal, principalmente os oriundos do Brasil, que nos primeiros quatro meses do ano somaram 17.000 com nova autorização de residência, anunciou hoje o ministro da Administração Interna.

Na sessão de abertura do congresso do Sindicato da Carreira de Investigação e Fiscalização do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SCIF-SEF), que representa a maior parte destes profissionais, Eduardo Cabrita destacou “o crescimento do fluxo de turistas” no país, bem como “o aumento significativo” das novas Autorizações de Residência (AR) em 2018 e nos primeiros quatro meses deste ano.
“Portugal tem hoje uma economia em grande crescimento, isso faz com que só nestes quatro meses tenham sido dadas tantas AR como todo o ano de 2014. Faz com que tínhamos passado de 44 milhões de passageiros controlados nos aeroportos em 2016 para 55 milhões em 2018”, disse o ministro.
Segundo Eduardo Cabrita, em 2014 foram concedidas 35.000 novas AR e, no ano passado, foram 62.000.
O ministro indicou também que, entre Janeiro e abril deste ano, foram 30.000 as novas AR, ou seja, foram dadas quase tantas novas AR este ano como em 2014.
Entre os novos imigrantes que estão a chegar a Portugal, Eduardo Cabrita destacou o grande afluxo de cidadãos oriundos do Brasil, que são “a principal nacionalidade de novos migrantes”.
“A estabilidade social e económica e política do Brasil tem aqui justificado que este seja o país com maior afluxo de novos residentes. Foram 28.000 novas AR para cidadãos brasileiros em 2018 e foram 17.000 só nestes primeiros quatro meses de 2019. É, por isso, que tem pouco sentido falar nas recusas de entrada que são 0,02%, isto é, um em cada cinco mil pedidos de entrada”, precisou.
Segundo o ministro, as recusas de entrada são pontuais e visam garantir a segurança, abrangendo todas as nacionalidades.
Eduardo Cabrita deu também conta que os imigrantes que já residem em Portugal querem continuar a viver no país, tendo as renovações das AR passado das 17.000 em 2014 para quase 86.000 em 2018.
Além “do crescimento exponencial do afluxo” de imigrantes, o ministro adiantou que este ano vai continuar a aumentar o número de passageiros no aeroporto de Lisboa, devendo “certamente ultrapassar” os 30 milhões de passageiros.
De acordo com Eduardo Cabrita, entraram nos aeroportos portugueses 44 milhões de passageiros em 2016 e, no ano passado, foram 55 milhões.
Já entre janeiro e abril, o número de passageiros controlados pelo SEF no aeroporto de Lisboa voltou a crescer 10%, passando dos 2,5 milhões para cerca de 2,8.
“Significa isto que Portugal é hoje um pais novamente atrativo“, sustentou.
O congresso do sindicato que representa os inspetores do SEF realiza-se ao longo do dia de hoje com o tema “Preparar Portugal para a Imigração do Século XXI; Uma Escola para o SEF – Caminhos para a Formação Específica e a Qualificação”.
Lusa

Barcelos | Entrega de Cartas de Curso aos Diplomados do IPCA decorre este sábado

18 maio | 15h | Campus do IPCA - Barcelos
O IPCA realiza este sábado, dia 18 de maio, pelas 15h, a Cerimónia de Entrega de Cartas de Curso aos diplomados do IPCA.
Este ano, a entrega de Cartas é alargada aos diplomados dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais, contando com a habitual presença dos diplomados dos cursos de Licenciatura e Mestrado.
A sessão decorre no edifício da Cantina do IPCA e conta com intervenções do presidente do Conselho Geral do IPCA, Pedro Fraga, do presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, da presidente da Associação Académica, Sara Ferreira e da presidente do IPCA, Maria José Fernandes.
A abertura da cerimónia está a cargo do Grupo de Fados do IPCA e a fechar a sessão teremos a atuação da Tuna Mista do IPCA.
A Cerimónia de Entrega de Cartas de Curso é um dos momentos solenes mais significativos do ano, pelo que o IPCA convida toda a comunidade académica a estar presente neste dia.

Figueiró dos Vinhos | Exposição de fotografia “Os Indesejados: o refúgio interdito numa anti-Europa” em Figueiró dos Vinhos


Integrada na programação do Festival Literário Internacional do Interior - FLII Palavras de Fogo, encontra-se patente até dia 28 de maio, na Biblioteca Municipal de Figueiró dos Vinhos, a exposição de fotografias de Bruno Simões Castanheira intitulada «Os Indesejados: o refúgio interdito numa anti-Europa». 
--
“Mais de um milhão de refugiados chegaram à Europa em 2015, o maior fluxo migratório para a Europa desde a II Guerra Mundial. São em grande parte oriundos da Síria, do Iraque e do Afeganistão e a maioria chegou por mar através da Grécia. Milhares morreram na travessia, fugindo da guerra, da perseguição e da miséria.

Ao chegarem deparam-se com perseguições policiais, políticas xenófobas e fronteiras fechadas: gente que deixou de ser vista como gente. Os pilares da construção europeia caíram por terra. É uma Europa que se encerra em nacionalismos antigos e aceita o desrespeito pela humanidade. A crise humanitária vai prosseguir enquanto as guerras na Síria e no Iraque continuarem a ceifar vidas. E enquanto a Europa e os europeus permitirem abdicar dos seus valores fundamentais.”

São Pedro do Sul | SECRETÁRIO DE ESTADO DO AMBIENTE NA ABERTURA DA 6.ª FESTA DA VITELA DE LAFÕES



O Secretário de Estado do Ambiente, João Ataíde das Neves, vai estar presente na abertura oficial da 6.ª Festa da Vitela de Lafões em Manhouce, no sábado, dia 18 de maio, às 15h00.

Após a abertura oficial tem início o tradicional Cortejo Etnográfico “Vivências do nosso povo”, pelas 16h00, na Igreja de Manhouce.

O programa inclui percurso pedestre, concurso de raça arouquesa, chega de bois, ranchos folclóricos, espaço de restauração, muita animação musical e a exposição “Doze Meses Doze Ladainhas”. No domingo o “Grupo Sons do Minho” promete encerrar a 6.ª edição da Festa da Vitela em grande!

Visite a Festa da Vitela de Lafões, em Manhouce, nos dias 18 e 19 de maio.

Cláudia Costa

Marinha Grande | Concertos para Bebés apresentam Quântico Ma Non Troppo, na Marinha Grande


A Casa da Cultura Teatro Stephens, na Marinha Grande, recebe no sábado, dia 18, às 16 horas, mais um Concerto para Bebés, com o tema Quântico Ma Non Troppo, que tem como convidado o multi instrumentista Hugo Correia.
Quando somos bebés tudo nos interessa e tudo nos importa. Queremos conhecer e ser parte de todo o mundo. Depois crescemos e vamos encontrando os nossos ninhos onde nos acomodamos, cada um a seu jeito. Mas alguns, os eleitos, insatisfeitos com o mundo que encontram, decidem acrescentar-lhe outros mundos. É assim o Hugo, que faz uma música sem nome, do “Lendário homem do Trigo” ao contrabaixo da Orquestra Clássica, da “Guitarra Portuguesa Quântica” ao humor musical mais refinado. E não é que os bebés reconhecem o seu génio virtuoso aos primeiros acordes?!!!
Os Concertos para Bébés destinam-se a bebés dos 0 aos 3 anos acompanhados de suas famílias, com uma média de três acompanhantes cada, num número máximo de 70 bebés por concerto: 35 bebés dos 0 aos 18 meses sentados ao colo de um adulto na 1ª fila de almofadas, e 35 bebés dos 19 aos 36 meses, sentados com um ou dois adultos na 2ª fila de almofadas.
 Não existem lugares marcados. A distribuição do público pelos lugares disponíveis será feita pelos intérpretes da Companhia, após o momento do acolhimento, de acordo com a média de idades dos bebés, e também o número de adultos acompanhantes.
  
Com a duração de 45 minutos, todos os concertos começam à hora marcada - 16h00, não sendo permitida a entrada  de público após o início do espetáculo.
O preço dos bilhetes é de 7,50 adulto+bebé (palco) e de 5,00 (plateia), e podem ser adquiridos na bilheteira do teatro, de terça-feira a domingo: das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

Os Concertos para Bebés
São, antes de mais, concertos. Os Bebés são convidados a ouvir. É fruição musical partilhada entre intérpretes e bebés, pais e irmãos, avós e amigos que alicerça todo o projeto. Os concertos têm como matriz a chamada música clássica, mas desenvolvem-se num alinhamento recheado de temas tradicionais, do pop-rock, e de improvisações vocais-instrumentais com a participação de todo o público.
Cada concerto é uma experiência de cumplicidades, onde os sons e os silêncios a todos surpreendem. De Monteverdi a Mozart, do cavaquinho aos didgeridoos, trocam-se espantos e ouvem-se suspiros. A grande experiência dos instrumentistas inunda a sala de momentos fortes, e os cantos estimulam o encantamento. Com intérpretes apaixonados por crianças, o tempo foge e o concerto acaba num ápice

Proença-a-Nova | Mais de 30 palestrantes promovem debate sobre diversidade biológica no BiodivSummit





Oradores ligados a diversas universidades, empresas e instituições de todo o país vão trazer a sua experiência académica e profissional para o debate sobre biodiversidade que o Município de Proença-a-Nova e o Centro Ciência Viva da Floresta promovem nos dias 22 e 23 de maio. O objetivo do BiodivSummit é trazer diferentes perspetivas sobre um tema que, mais do que nunca, deve estar na ordem do dia. “São mais de 30 oradores e moderadores que, em conjunto, constituem um painel de luxo no debate que pretendemos promover sobre biodiversidade e que deve interessar a todos os quadrantes da sociedade”, afirma João Lobo. 

O presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova espera ter o mesmo sucesso que o evento Rota das Aromáticas na História da Medicina que ultrapassou todas as expetativas em termos de audiência. “Para além das inscrições serem gratuitas e da riqueza das temáticas e dos oradores presentes, este é um tema que nos deve preocupar a todos já que todos somos responsáveis por cuidar deste planeta e por exigir medidas públicas que tenham em linha de conta a manutenção e valorização da biodiversidade”. 

Os Secretários de Estado das Autarquias Locais e das Florestas e Desenvolvimento Rural, Carlos Miguel e Miguel João de Freitas, respetivamente, farão a abertura e o encerramento do BiodivSummit. Entre as duas intervenções, estão previstos seis painéis que abordarão diferentes aspetos da biodiversidade, desde logo o futuro da própria humanidade, seguindo-se reflexões sobre bio, vegan, green e sustentabilidade, plantas aromáticas e medicinais, as alterações climáticas, os diferentes ecossistemas ou novas estratégias de biodiversidade. “Não querendo destacar nenhum dos intervenientes, convido a que visitam a página www.biodivsummit.pt  e que conheçam detalhadamente o programa que está preparado e que se inscrevam não só na conferência mas também nas atividades paralelas que vão decorrer”, convida João Lobo.

A encerrar o dia 22 de maio atuará o Grupo Coral de Proença-a-Nova e às 22h30 haverá sessão de astronomia orientada por José Matos, da Associação de Física da Universidade de Aveiro, no exterior do Centro Ciência Viva da Floresta. No dia 23, da parte da tarde, os participantes podem inscrever-se em duas atividades à escolha: ou um passeio pedestre acompanhado na Praia Fluvial do Malhadal, com oferta do Guia de Campo do Malhadal, ou os ateliês temáticos “Cogumelos à Mesa” & “Jardim de Aromáticas”.

As inscrições, gratuitas, podem ser formalizadas em www.biodivsummit.pt .


Religião | Ecumenismo, populismo, migrações, violência, inclusão, pobreza, debatidos por líderes ecuménicos em Roma

Líderes dos Conselhos Ecuménicos Nacionais da Europa, estiveram reunidos em Roma entre os dias 6 e 9 de maio, para o encontro europeu anual promovido conjuntamente pela CEC – Conferência das Igrejas da Europa e a Federação das Igrejas Protestantes de Itália.


Vários especialistas falaram sobre a realidade de Itália e da Europa, nomeadamente a Profª Debora Spini, que partilhou sobre o atual momento e sua complexidade e a importância do papel da Igrejas ecuménicas que dão testemunho vivo de criação de pontes de unidade numa sociedade dividida. O Revº Luca M. Negro, Presidente da Federação Protestante de Itália, falou sobre as Igrejas Protestantes, num país Católico Romano.

O novo Diretor Nacional para o Ecumenismo e Diálogo Intereligioso da Conferência Episcopal Italiana, Revº Giuliano Sovina, teve uma intervenção apaixonada, dizendo claramente que na atualidade viver a Fé implica dialogar e conhecer o outro. No seu entender, as pessoas em geral, cada vez mais vão querer fazer parte de Igrejas que sejam sinal de unidade na diversidade. Referiu o “inverno ecuménico” que caracteriza o presente, testemunhando que devemos continuar a acreditar, apostando no caminho da unidade e que muito está a germinar, invisível aos nossos olhos, mas que brotará numa primavera próxima.

Entre outras comunicações sobre os temas do evento, destacou-se a intervenção da jovem Angelita Tomasseli,,da Igreja Valdense e atual Presidente do Conselho Ecuménico da Juventude da Europa, que falando sobre a juventude, referiu o ecumenismo na ação do dia a dia, que acontece nas instituições académicas, por exemplo. A pluralidade dos nossos dias fazem com que o ecumenismo aconteça de muitas maneiras. Sugeriu que se repense formas mais criativas de chegar aos jovens e dessa forma ajudar nas respostas que muitos procuram.

Visitar Roma e seus lugares belos e históricos e o Conselho Pontifício para a Promoção da Unidade dos Cristãos, onde tivemos oportunidade de falar pessoalmente com o atual Secretário e partilhar o desejo de que mais Igrejas integrem o Conselho Português, nomeadamente a Igreja Católica Romana, facto que atualmente já acontece em mais de dezena de países da Europa, foi um tempo de grande aprendizagem e enriquecimento cultural, bem como o fortalecimento da amizade e companheirismo entre os participantes que, a par da excelente gastronomia de Roma, são ingredientes fundamentais no ecumenismo de vidas, e para a vida. Polónia acolherá a próxima reunião, em maio de 2020.


Sérgio Alves, Rev.
Representante do COPIC no ENCC desde o ano 2016
 
Facebook: copicconselho.cristas
Conselho Português de Igrejas Cristãs

Nacional | IPMA alerta para presença de caravela-portuguesa em toda a costa

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) alertou hoje para o aparecimento da espécie caravela-portuguesa em toda a costa de Portugal, incluindo Açores e Madeira.
Este organismo gelatinoso de nome científico ‘Physalia physalis’ é o que exige mais cautela.
Segundo o IPMA, influenciada por ventos e correntes de superfície, a caravela-portuguesa que apresenta um flutuador em forma de "balão" de cor azul e, por vezes, de tons lilás e rosa, é frequentemente avistada na costa portuguesa.
Os seus tentáculos podem chegar aos 30 metros de comprimento e são muito urticantes, capazes de provocar graves queimaduras.
Dada a sua perigosidade, o IPMA alerta que é importante relembrar que não se deve tocar nos tentáculos, mesmo quando a Caravela portuguesa aparenta estar morta na praia.
Em caso de contacto com os tentáculos de uma caravela-portuguesa a zona afetada deve ser bem limpa com água do mar e devem ser retirados quaisquer pedaços de tentáculos que possam ter ficado presos na pele.
Além destes cuidados pode ainda ser aplicado vinagre e bandas quentes além ser aconselhado a procurar assistência médica.
A deteção das caravelas-portuguesas foi feita através do programa de monitorização de organismos gelatinosos na costa continental portuguesa GelAvista, do Instituto Português do Mar e da Atmosfera.
Criado em 2016, o GelAvista tem vindo a envolver os cidadãos na ciência para a necessária recolha de informação sobre a ocorrência ou inexistência de organismos de aspeto gelatinoso na costa Portuguesa.
Recebe informação sobre a presença de organismos gelatinosos, alertando a população, e transmite informação científica sobre as espécies, bem como os cuidados a ter em caso de contacto direto com a pele.
Segundo uma nota do IPMA, qualquer ocorrência desta ou de outras espécies de organismos gelatinosos poderá ser comunicada ao programa GelAvista.
A informação de cada avistamento (data, local, número de organismos e fotografia com objeto a servir de escala) deverá ser enviada para o email plancton@ipma.pt, ou através da aplicação GelAvista disponível na Play Store para sistemas Android.
Na página de Facebook do GelAvista são frequentemente partilhadas as mais recentes ocorrências de organismos gelatinosos em Portugal, e no sítio gelavista.ipma.pt está também disponível informação sobre as espécies.
Na sexta-feira, a Junta de Freguesia da Costa da Caparica, no concelho de Almada, fez um alerta para o aparecimento de águas-vivas e de caravelas-portuguesas nas suas praias, enquanto a autoridade marítima afirmou à Lusa que estava a acompanhar o fenómeno.
Lusa
Luís Forra / Lusa

"Empreendedorismo nas Escolas" - Concurso de Ideias em Figueiró dos Vinhos


No âmbito da Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria, que Figueiró dos Vinhos integra, está a decorrer a edição 2018/2019 do programa “Empreendedorismo nas Escolas”.

No âmbito do Ensino Secundário, os alunos do Agrupamento de Escolas de Figueiró dos Vinhos participantes no projeto irão apresentar o trabalho desenvolvido em contexto escolar e em colaboração com a empresa GESENTREPRENEUR que envolveu 8 projetos, 23 alunos e a própria comunidade escolar.

O evento decorre amanhã, dia 15 de maio, pelas 14h30m na Casa da Cultura.

Ao longo do projeto decorreram sessões de geração de ideias, workshops e apoio técnico especializado, um BOOTCAMP, entre outros, com o Apoio do Município de Figueiró dos Vinhos e Agrupamento de Escolas.

Este programa envolve também o ensino pré-escolar e ensino básico, estando a decorrer ações que no final terão apresentações públicas.

Leiria | Escolas do concelho apresentam propostas em concurso da CIMRL

Resultado de imagem para Biblioteca Municipal Afonso Lopes Vieira
Decorre no dia 16, às 10:00, na Biblioteca Municipal Afonso Lopes Vieira, a fase municipal do concurso de ideias “Empreendedorismo nas Escolas no Território da CIMRL 2019”.

Nesta etapa da iniciativa, são apresentadas propostas por estabelecimentos de ensino do concelho, cuja avaliação incide sobre a inovação, exequibilidade, qualidade da apresentação, desenvolvimento da ideia e o seu impacto no território.

Com um júri composto por representantes do Município, Instituto Politécnico de Leiria e NERLEI, a fase municipal conta com a apreciação dos oito projetos selecionados a partir de um total de 29, avaliados por uma comissão técnica municipal.

Neste primeiro momento, participaram a Escola Básica e Secundária Rainha Santa Isabel, Escola Secundária Afonso Lopes Vieira, Escola Secundária Francisco Rodrigues Lobo e Escola Profissional de Leiria.

A ideia vencedora irá representar o concelho na fase intermunicipal, que se realiza a 31 de maio, na Casa da Cultura de Figueiró dos Vinhos.

Abertura de Jardim e descerramento de escultura em homenagem ao Polícia Sinaleiro marcam dia do Município

Resultado de imagem para Jardim da Almuinha Grande
A abertura ao público do Jardim da Almuinha Grande, o descerramento de uma escultura em homenagem ao Polícia Sinaleiro e a tradicional cerimónia solene, com homenagem a personalidades pela prestação de serviços relevantes em prol do Município, são os destaques do programa comemorativo do Dia do Município de Leira, que se assinala a 22 de maio.

O programa tem início às 09:45, com a receção aos convidados no Teatro José Lúcio da Silva, para a sessão solene que começa às 10:00 com um momento musical a cargo do Grupo Coralis.

Na sessão deste ano, o orador convidado é Carlos Monjardino, Presidente da Fundação Oriente, estando igualmente previstas intervenções do Presidente da Câmara Municipal de Leiria, Raul Castro, do Presidente da Assembleia Municipal de Leiria, António Sequeira, e do vereador Fernando Costa.

A sessão solene prevê ainda a entrega de medalhas a personalidades pela prestação de serviços relevantes em prol do Município. 

No programa comemorativo do Dia do Município, às 15:00, será feito o descerramento de uma escultura de homenagem ao Polícia Sinaleiro na rotunda junto à Fonte Luminosa.

Um dos momentos altos das celebrações será a abertura ao público do Jardim da Almuinha Grande, às 15:30, com atividades espalhadas por este novo espaço verde que se prolongam até às 18:30.

Às 16:00 está previsto o espetáculo da Academia de Ballet e Dança Annarella “O Rapaz Apaixonado”, seguida da atuação musical do Orfeão de Leiria, às 16:30. 

Às 17:00 será a vez de uma demonstração pelo TCL – Trampolins Clube de Leiria, seguindo-se, às 17:20, uma demonstração pelo Ginásio Club Acrotum.

Para as 17:15 está marcada uma demonstração pelo Ginásio Phive e às 18:30 atuação musical pela SAMP.

Fase Final da 6.ª edição do Concurso Intermunicipal de Leitura (CIL)


No dia 4 de maio de 2019, pelas 10h00, realizou-se a Fase Final da 6.ª edição do Concurso Intermunicipal de Leitura (CIL), no Centro Cultural e de Congressos de Aveiro

Dezenas de crianças e jovens do 1.º, 2.º, 3.º Ciclos do Ensino Básico (CEB) e Ensino Secundário participaram neste evento da Rede de Bibliotecas da Região de Aveiro, promovido pela Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro.

No âmbito do CIL, o Município de Águeda obteve os seguintes prémios:
1.º CEB | 3.º lugar - Beatriz Amaral (Agrupamento de Escolas de Águeda Sul)
3.º CEB |  3.º lugar - Rodrigo Sobral (Escola Secundária Adolfo Portela)

Já para o Concurso Nacional de Leitura, cuja final irá decorrer no dia 25 de maio na cidade de Braga, o nosso Município apurou os seguintes participantes:
1.º CEB | Beatriz Amaral (Agrupamento de Escolas de Águeda Sul)
Ensino Secundário |  João Sousa (Escola Secundária Marques Castilho)

Parabéns a todos os participantes e um especial agradecimento às famílias e professores envolvidos!