terça-feira, 4 de junho de 2019

Pampilhosa da Serra | Região Centro reunida em Pampilhosa da Serra “Por um país com bom ar”


“Por um país com bom ar”. A APA – Agência Portuguesa do Ambiente, em conjunto com a CCRR - Comissão de Coordenação Regional do Centro, escolheram Pampilhosa da Serra para levar a cabo cerimónia simbólica de assinatura dos protocolos de cooperação “Por um país com bom ar”, iniciativa que surgiu no seguimento da evocação pioneira do dia 12 de abril como Dia Nacional do Ar, e que conta já com “cerca de 100 entidades parceiras”, conforme frisou João Ataíde, Secretário de Estado do Ambiente. 

De facto, as questões associadas à poluição do ar têm vindo a merecer um crescente interesse e preocupação por parte de diversos intervenientes, desde entidades públicas e privadas a associações não governamentais. Reflexo disso mesmo são os 26 protocolos que foram hoje assinados, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra, onde as entidades envolvidas reiteraram oficialmente o desejo de seguir o repto lançado pela APA, cuja finalidade maior é a de atingir, gradualmente, um ar tão bom quanto possível a nível nacional. 

Nesse sentido, Ana Teresa Perez, vogal do conselho directivo da APA, sugeriu na cerimónia que “é muito importante que se reitere que a responsabilidade pela qualidade do ar é de todos”, explicando depois que esta é “uma campanha que não pede nem manda”, apenas pretende “motivar 10.000.000 de portugueses a apostar na preservação de um bom ar”, e com isso diminuir o número de pessoas (6.000) que, anualmente, no nosso país, morrem prematuramente devido à poluição atmosférica. 

Urge, pois, uma “atitude imediata e efetiva”, e que o protocolo “não fique só no papel”, uma vez que as “gerações futuras” dependem da forma como diariamente lidamos com esta problemática, disse José Brito, Presidente da Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra, acrescentando ainda que é fundamental “inverter o caminho” e, para que isso aconteça, é preciso “valorizar aquilo que temos nos nossos territórios e que o poder central perceba que tem investir nestes valores que são fundamentais para a vida, tanto daqueles que cá moram como dos que estão mais longe”. 

No discurso subsequente à assinatura dos protocolos e que acabaria por encerrar a sessão, João Ataíde, dirigindo-se particularmente aos diversos autarcas presentes, expressou a sua “satisfação” pelo vasto número de “adesões espontâneas ao projeto”, que fazem jus à velha máxima: “as políticas fazem-se do território e para o território”. O secretário de estado do ambiente frisou ainda que é necessário intervir numa perspetiva não só individual, mas também “num compromisso conjunto” e “transversal a áreas como os transportes e a energia”, de modo a que Portugal atinja o ambicionado top 10 de países com melhor qualidade do ar, entre os 41 países presentes no relatório da Agência Europeia do Ambiente.

A cerimónia contou ainda com a intervenção de Veiga Simão, Vice-Presidente da CCDR Centro, na qual explanou a importância do Sistema de Monitorização da Qualidade do Ar e do Sistema de Monitorização das Chaminés Industrias, ambos fundamentais para conjeturar comportamentos e redefinir estratégias que visem a conservação de padrões desejáveis de qualidade do ar. Intervieram ainda na sessão Fernando Caçoilo, Presidente da Câmara Municipal de Ílhavo, e Cláudia Lima, representante da Câmara Municipal de Castelo Branco. 

Os protocolos de cooperação “Por um bom ar”, foram assinados entre a APA e as seguintes entidades: Agrupamento de Escolas da Gafanha da Nazaré; Associação de Municípios do Planalto Beirão; Centro de Serviços e Ambientes; Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro; Fundação Mata do Buçaco; Instituto Politécnico de Coimbra; Junta de Freguesia da Gafanha da Nazaré e as Câmaras Municipais de Castanheira de Pêra, Lousã, Pampilhosa da Serra, Sertã, Arganil, Castelo Branco, Gouveia, Ílhavo, Mira, Mortágua, Oleiros, Oliveira do Hospital, Penacova, Penela, Tábua, Tondela, Vila Nova de Poiares, Fundão, e Figueira da Foz.

Flávio Salgado


Carregal do Sal | Escolas de Carregal do Sal e Cister vencem prémio em Concurso Nacional de Reciclagem

Mais de uma tonelada de pilhas e 580 kg de lâmpadas recolhidas
Os alunos da escola Básica do Carregal do Sal e da Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Cister venceram prémios no âmbito da campanha “Escola Electrão”, no segundo período deste ano letivo. Recolheram, respetivamente, 1096 kg de pilhas e 580 kg de lâmpadas, e cada uma vai receber um prémio de mil euros.
A “Escola Electrão” é uma iniciativa do Electrão - Associação de Gestão de Resíduos e pretende sensibilizar os mais jovens para a reciclagem de equipamentos elétricos, pilhas e acumuladores usados, mobilizando alunos, professores e comunidade em geral, em todo o país.
Desde o início do ano letivo, as mais de 200 escolas inscritas já ultrapassaram as 70 toneladas de resíduos recolhidos. O projeto continua a decorrer no 3º período e vai atribuir prémios no valor total de 7.400 euros.

Sul | Antigos trabalhadores da Alicoop decidem formas de luta contra banco

Os antigos trabalhadores da empresa Alicoop reúnem-se, esta quarta-feira, 5 de junho, para decidirem as ações a tomar no processo que os opõe ao Banco BIC.
Em comunicado, a comissão de trabalhadores afirma que “ao fim de mais de seis meses de crispação e incertezas quanto ao desfecho do chamado caso dos “lesados do GRUPO ALICOOP CONTRA O BPN/BIC”, os ex-trabalhadores continuam a ser perseguidos pelo Banco BIC, tendo por base um suposto incumprimento num empréstimo realizado em 2008 para ajudar a empresa Alicoop.”
Para tentar resolver o problema, esta comissão promoveu várias diligências, “através do diálogo expedito entre as partes, com o objetivo de repor a verdade, ou seja, desresponsabilizar os ex-trabalhadores de todas as responsabilidades passadas, presentes e futuras, conforme plano de insolvência aprovado e homologado em 21 de fevereiro de 2012.”
Contudo, ao fim deste tempo, refere-se que o processo continua “como à partida, sem o reconhecimento da sua desoneração no empréstimo, pese embora todas as entidades com que a comissão de trabalhadores tem vindo a falar, inclusive o Governo Português, na audição que ocorreu na comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa, onde foi unanimemente reconhecido pelos deputados presentes que se tratava de uma injustiça inqualificável e aprovado o apoio à comissão de trabalhadores na procura de soluções e iria promover audiências junto da Procuradoria-Geral da República e do Banco de Portugal.”

Loulé | Investimento de 1,3 milhões de euros requalificou o “Palácio dos Espanhóis”

Este sábado procedeu-se à inauguração da obra de reabilitação do emblemático Palácio Gama Lobo, conhecido pela maioria dos louletanos como “Palácio dos Espanhóis”.
Com um investimento de 1,3 milhões de euros, com apoio de fundos comunitários, este trabalho foi concebido pelo arquiteto municipal Luís Guerreiro.
Sob o chapéu comum do “Loulé Criativo”, o imóvel acolherá os projetos do Turismo Criativo (que conta com 17 parceiros nas áreas da gastronomia, património, design, artesanato, fotografia, entre outras); o ECOA, Espaço de Conhecimento, Ofícios e Artes com as valências de residências e oficinas (Oficina do Caldeireiro, Casa da Empreita, Olaria e Oficinas do Relojoeiro e de Cordofones) e o Loulé Design Lab, que pretende apoiar a atrair a nova geração de criadores do Concelho, com uma grande ligação ao território, às matérias locais e à lógica de sustentabilidade, e das quais já resultaram residências criativas (“Mesa Ajudada” e “Designers de Loulé”).
Como referiu Henrique Ralheta, coordenador do Loulé Design Lab relativamente ao novo espaço, “trata-se de um edifício que irá potenciar todas estas atividades”, nomeadamente com uma área de venda, espaço de workshops, desenvolvimento do “laboratório” e um auditório.
“É muito importante encontrar um destino de uso para estes edifícios antigos e a participação do Design Lab, no contexto do Loulé Criativo, é uma forma também de fazer viver um edifício pela capacidade de usar a inovação, o conhecimento, a formação qualificada de jovens designers de Loulé e de outros pontos do país, que não se limitam a produzir para si mas trabalham com artesãos que estão a recuperar os ofícios tradicionais de uma forma muito interessante”, frisou o ministro Siza Vieira, que esteve presente na sessão. O Ministro com a pasta da Economia sublinhou ainda a importância deste espaço para “a atratividade de Loulé”: “uma cidade mais agradável para as pessoas que aqui vivem e mais um motivo de atração, que não só o sol e mar”.
Esta ideia é partilhada pelo presidente da Câmara, Vítor Aleixo, que acredita que este polo será, para o Município, “uma oportunidade para surgirem novas atividades e novos empreendedores nas aldeias e no interior do Concelho, para que estas zonas tenham a oportunidade de incorporar a cadeia económica do turismo, contribuindo igualmente para manter e inovar as tradições, festejar a identidade e criar um ecossistema favorável à criatividade”.
O Palácio Gama Lobo é um “edifício brasonado, antiga casa nobre, um marco da arquitetura civil de Loulé e um elemento importante na sua expansão e desenvolvimento urbano na segunda metade do século XVIII”, como explicou Vítor Aleixo. Este obra de requalificação junta-se à que foi, recentemente, alvo o Solar da Música Nova, que se encontra a poucos metros, que acolhe agora o Conservatório de Música de Loulé com a primeira escola pública de ensino integrado da música a Sul de Lisboa.

Exposição Brincar em Português na Biblioteca Municipal de Cantanhede - Até ao próximo dia 30 de junho




Encontra-se patente ao público na Biblioteca Municipal, até ao fim do mês de junho, a exposição Brincar em Português, com os brinquedos expostos a pertencerem ao espólio do Museu do Brincar.

A exposição Brincar em Português é constituída por mais de 60 brinquedos feitos em Portugal, desde finais do século XIX até meados da década de 80. A maior parte destas peças foi produzida no norte de Portugal, utilizando materiais como barro, madeira, folha-de-flandres, ferro, chumbo, pasta de papel e, mais recentemente, o plástico.

Sobre o Museu do Brincar
O Museu do Brincar foi inaugurado em 2012, no Palacete Visconde de Valdemouro, antigo edifício dos Paços do Concelho, em Vagos, Aveiro. De feições árabes, o edifício foi comprado pela autarquia, em 1925, ao Visconde de Valdemouro, um lisboeta radicado em Vagos.
O acervo do Museu do Brincar abarca várias áreas da infância e é constituído por brinquedos de produção nacional, em latamadeira e plástico, e outros objetos ligados ao mundo da criança, nomeadamente vestuário, material escolar, literatura infantil, colecionismo, fantoches, entre outros. O espólio desta instituição ronda os cerca de 15.000 objetos ligados ao mundo da infância, que vêm a ser recolhidos desde criação da instituição. Em Portugal, a produção em série deste tipo de objetos confunde-se um pouco com a produção artesanal, pois as pequenas “fábricas” de brinquedos eram, quase todas empresas familiares, passando de pais para filhos, netos e outros familiares.
Os visitantes deste museu são convidados a viajar pelo mundo da brincadeira e fantasia e a interagir com as peças pertencente ao espólio e com o próprio espaço. No meio das peças antigas, todos podem ser índios, cavaleiros e princesas, tomar um chá de faz-de-conta e tornarem-se brincadores.
O Museu do Brincar alarga a sua intervenção com projetos complementares à coleção proporcionando atividades como ateliês, jogos medievais e tradicionais, itinerância de exposições e o projeto “Museu Portátil”, museu pequenino que pode ser levado às escolas, hospitais pediátricos, bibliotecas e a todos os locais que o queira acolher.
Este equipamento cultural compreende ainda, vários espaços de visita, nomeadamente o “Castelo da Fantasia”, a “Floresta”, o “Atelier de Expressão Plástica”, a “Casinha da Árvore”, a “Casa das Bonecas”, onde existe um quarto em estilo vitoriano, em miniatura e a biblioteca, “armadilhada” com túneis e alçapões misteriosos.
Para além da casa onde habita todo o seu espólio, o Museu do Brincar possui, também, pequenas exposições que saem da “casa mãe” e passeiam pelos espaços que as solicitam. São exposições itinerantes com objetos que sabem contar histórias e abrem diálogos intergeracionais entre pais e filhos.

Marinha Grande | Mais investimento em infraestrutura e programa cultural As melhores Festas!






As Festas da Marinha Grande 2019, realizadas no Parque da Cerca, entre 30 de maio e 2 de junho, foram as mais participadas de sempre, tendo sido visitadas por cerca de 110 mil pessoas.

O balanço da iniciativa é muito positivo e vai ao encontro do maior investimento e novidades introduzidas este ano pela Câmara Municipal da Marinha Grande, com o objetivo de garantir melhores condições, maior comodidade e mais animação aos visitantes.

Os cabeças de cartaz foram Expensive Soul, Matias Damásio, O Mundo da Sara e Bárbara Bandeira. No entanto, houve uma maior aposta na apresentação de projetos culturais locais, tendo atuado perto de 30 grupos, envolvendo cerca de 350 artistas. Também a quantidade de equipamentos infantis e radicais que assinalaram o Dia Mundial da Criança foi aumentado.

A presidente da Câmara, Cidália Ferreira, afirma-se “muito satisfeita com a edição deste ano das Festas da Cidade, quer pelo número de pessoas que acorreu ao evento, quer pela forma como este decorreu, sem incidentes e com a elogiosa parceria de muitas entidades, associações e empresas, que também muito contribuíram para o sucesso do certame”.

Cidália Ferreira esclarece que “fizemos um maior investimento, para tornar as Festas da Marinha Grande com programação cultural de elevada qualidade, mais aprazíveis, com mais limpeza e segurança e com mais comodidade para os visitantes, como foi o caso da instalação de uma tenda com 80 metros de comprimento que acolheu a zona da gastronomia e o Palco Stephens, com colocação de mais mesas e bancos nessa zona”.

“É um orgulho constatar a quantidade de pessoas que visita a Marinha Grande, para participar neste evento e o retorno financeiro que isso representa para todo o concelho”, salienta. A presidente considera que, “temos condições ímpares para a realização deste tipo de iniciativa, num parque urbano grande, com zonas verdes, infraestruturas e bem localizado, pelo que a nossa pretensão é continuar a fazer mais e melhor, com a colaboração dos funcionários da autarquia, associações e demais entidades que connosco trabalharam”.


A presidente considera que “o sucesso das Festas da Marinha Grande não é apenas o sucesso da Câmara Municipal, é um sucesso partilhado e dedicado a todo o concelho”.

A Festas da Cidade voltaram a ser um ecoevento, confirmando as preocupações ambientais, tendo sido o primeiro ecoevento da Valorlis, em 2015. Além da preocupação na separação de resíduos para reciclagem nos vários ecopontos espalhados pelo recinto, existiram copos reutilizáveis com layout da iniciativa e ponto de lavagem dos mesmos.

Voltou a ser disponibilizado um serviço especial de transporte pela TUMG - Transportes Urbanos da Marinha Grande do Parque Municipal de Exposições e do Estádio Municipal para o Parque da Cerca, para evitar os congestionamentos de trânsito e dificuldades de estacionamento junto ao local de realização das Festas da Cidade.

Organização: Câmara Municipal da Marinha Grande
Parceiros: Associações do Concelho 
Patrocínios: Sociedade Central de Cervejas – Sagres
Intermarché Marinha Grande

Apoios: Bombeiros Voluntários da Marinha Grande, Delta Cafés, PSP – Polícia de Segurança Pública, TUMG – Transportes Urbanos da Marinha Grande, Suma - Serviços Urbanos e Meio Ambiente, S.A., Valorlis - Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos, S.A., YES Shop Online

Ferreira do Zêzere | 32ª Edição das Marchas de Santo António em Ferreira do Zêzere | 8 de junho



O mês de junho é um mês repleto de atividades no concelho de Ferreira do Zêzere, com principal destaque para a noite da 32ª Edição das marchas populares de Santo António que decorrerá no próximo sábado, dia 8 de junho, com o seguinte programa:

20h45 – Concentração das Marchas de Santo António na Praça Pedro Ferreira

21h00 – Início do desfile e volta de apresentação junto aos Paços do Concelho (Praça Dias Ferreira)

21h30 – Início das Atuações das diversas marchas na Praça Dias Ferreira e junto à Igreja Matriz de Ferreira do Zêzere

23h00 – Atuação de todas as marchas no Pavilhão desportivo 2000


Marchas presentes nesta edição:
· Casa do Povo de Ferreira do Zêzere;
· Rancho Folclórico da Alegria do Alqueidão de Stº Amaro;
·  Ass. de Melhoramentos e Bem-Estar Social de Areias;
·  Associação Desportiva e Recreativa de Águas Belas;
· Grupo Desportivo/Rancho Folclórico e Etnográfico da Vila de Pias;
· Sport Club Ferreira do Zêzere;
· Agrupamento de Escuteiros 988;
· Sociedade Filarmónica Ferreirense.


Festa do Município “A Tigelada e o Mel” anima Proença-a-Nova a 14, 15 e 16 de junho



Inauguração do Mercado Municipal e da Oficina da Tigelada, realização do II Fórum Empresarial, espetáculos com «We Are the 90s Kids», «The Beya Vu Experience» e Marco Rodrigues, a presença da RTP1 e da equipa do “Aqui Portugal”, um programa paralelo com atividades desportivas, culturais e de animação, área expositiva com empresas de vários sectores de atividade, as associações do concelho que garantem a comercialização da tigelada e as tasquinhas: estes são alguns dos momentos que vão marcar a Festa do Município que este ano se realiza nos dias 14, 15 e 16 de junho, com o tema “A Tigelada e o Mel”, mantendo-se a Sessão Solene do Dia do Município a 13 de junho, feriado municipal, e os Jogos Interassociações. 

O Município apostou este ano num conceito diferente dos anos anteriores, investindo num estilo de música internacional, mais dinâmico e aberto a diferentes as gerações. “O objetivo foi ter um cartaz abrangente, diversificado e que marcasse a diferença, mas mantendo a presença dos grupos locais como os Teorema, os Resineiros, a Escola de Concertinas, os Soul Brothers Empire, o Dj R3AKTIV, os Amigos do Presidente e o Mário e Companhia”, afirma o Vice-Presidente, João Manso. Esta edição será também um eco evento com ecopontos distribuídos pelo recinto e o apelo à utilização de copos reutilizáveis que poderão ser adquiridos junto das associações. 

O primeiro dia, sexta-feira, 14 de junho, traz a febre dos anos 90. Dos mesmos produtores do fenómeno Revenge of the 90's, apresenta-se em Proença-a-Nova o conceito We are the 90's kids by Revenge of the 90´s que promete reavivar a memória de todos ao som dos melhores hits desta década. 

Sábado, 15 de junho, o destaque recai sobre a transmissão em direto do programa da RTP1 Aqui Portugal entre as 11h e as 20h, divulgando o melhor que se faz e o que Proença-a-Nova tem para oferecer a quem nos visita. Ao final da tarde tem lugar o Atelier de Cultura e Gastronomia Os segredos da Tigelada, do projeto Beira Baixa Cultural, e, à semelhança das edições anteriores, dá a oportunidade aos participantes de aprenderem a confecionar a rainha da doçaria do concelho que é finalista das 7 Maravilhas dos Doces. A partir das 21h00 o convite é para Adormecer o Sol, no 166º passeio pedestre, cujas inscrições estão a decorrer até dia 12 no Posto de Turismo ou no site do Município. Este passeio irá percorrer alguns dos pontos do concelho onde é possível apreciar o por do sol e as cores do início da noite. A partir das 21h30, a Marcha Popular do Bairro da Boavista de Lisboa percorre o Parque Urbano para celebrar assim os Santos Populares. 

A noite promete aquecer com a atuação da Béyà Vu Experience. Este é um espetáculo único em Espanha que reúne os maiores êxitos da cantora norte-americana Beyoncé, contando com bailarinos, jogos de luzes e fogo de artifício em estreia nacional em Proença-a-Nova. 

Marco Rodrigues será o cabeça de cartaz que encerrará a Festa do Município e traz a Proença-a-Nova o espetáculo “Entre tanto”. O fadista é intérprete de uma das músicas da novela da tvi “A Herdeira”, cujo tema “Tempo” fará de certeza parte do alinhamento musical. 

O programa da festa inclui ainda uma cozinha ao vivo no domingo, concertinas, arruadas e teatro de rua, desporto, passeio de motas, o espaço de animação infantil permanente Tribo da Floresta e as surpresas ao longo dos três dias nas Fun Time Hour que prometem muita animação e algumas surpresas. 

Acompanhe os pormenores do programa da Festa do Município a Tigelada e o Mel no site do Município ou na página oficial do facebook.

Proença-a-Nova | Abertas as inscrições para o Mercado das Artes, Coisas e Loisas



O Mercado das Artes, Coisas e Loisas regressa a 23 de junho, no Largo da Devesa, em Proença-a-Nova. As inscrições, tanto para artistas como para a venda de artigos em segunda mão, estão abertas até dia 17. 

Roupa, calçado, bijuteria, objetos decorativos, utensílios de cozinha, móveis, livros, são alguns exemplos das coisas e loisas que estarão à venda nesta iniciativa. O mercado funcionará entre as 10 e as 18 horas, apelando-se a um estilo informal de apresentação dos espaços expositivos, que é da responsabilidade de cada expositor, e é aberto a todos os interessados em vender artigos usados, velharias ou antiguidades. 

Na vertente das artes, será dinamizada uma oficina de fusion plastic, onde os participantes farão obras de arte com sacos de plástico. Esta atividade é gratuita e quem quiser participar terá de trazer sacos de plástico usados. 

Em linha com o conceito de economia circular, que tem sido a tónica deste ano do Município de Proença-a-Nova, o Mercado das Artes, Coisas e Loisas apela à redução, à reutilização, à recuperação e à reciclagem de materiais e energia, substituindo o conceito de fim-de-vida por novos fluxos. Todos os interessados deverão enviar a sua inscrição para eventos@cm-proencanova.pt.

Espanha | Polícia espanhola liberta 17 portugueses suspeitos de vender cocaína falsa em Madrid na final da Liga dos Campeões

Resultado de imagem para Polícia espanhola liberta 17 portugueses suspeitos de vender cocaína falsa em Madrid na final da Liga dos Campeões
MSN.com

A polícia espanhola libertou no domingo 17 portugueses, que tinham sido detidos dois dias antes, suspeitos de estarem a vender cocaína falsa aos adeptos ingleses que foram a Madrid assistir à final da Liga dos Campeões de futebol.

Fonte da Polícia Nacional disse à agência Lusa que “a qualidade da cocaína está a ser analisada”, havendo dúvidas sobre se se trata realmente daquela droga ou de uma substância idêntica que servia apenas para enganar os compradores.

As forças de ordem espanholas também estão a investigar se os suspeitos, com idades entre 21 e 39 anos, que foram postos em liberdade, têm alguma relação familiar entre eles, visto que inicialmente foi noticiado que se tratava de membros da mesma família.

Depois de ouvidos por um juiz de guarda, a quem disseram ter vindo de Lisboa passar o fim-de-semana, os portugueses foram postos em liberdade, estando a ser investigados por alegados delitos "contra a saúde pública".

Por outro lado, fonte do Tribunal Superior de Justiça de Madrid disse à Lusa que os 17 portugueses vão ser chamados para prestar mais declarações “nas próximas semanas ou meses”.

“Trata-se de um crime grave, mas não se justifica que sejam ouvidos já de seguida”, acrescentou a mesma fonte.

Segundo o diário ‘El Mundo’, os portugueses estavam a vender por 20 euros, aos adeptos do Tottenham e do Liverpool, uma grama de um pó branco que na realidade era uma substância parecida à cocaína, que tinham adquirido na farmácia por 70 cêntimos.

Os portugueses foram presos por agentes à paisana que faziam parte do dispositivo de segurança montado para prevenir alterações à ordem pública na final da Liga dos Campeões, um jogo que se realizou na noite de sábado.
Lusa

Apresentado o Projecto Repara e o Balcão de Inclusão - XIII Feira Social de Castelo de Paiva mostrou dinâmica das IPSS locais *Festival das Sopas continua a ser atractivo do certame


Castelo de Paiva voltou animar-se com a realização da XIII Feira Social, uma iniciativa que, no âmbito do trabalho desenvolvido pela Rede Social, continua a ser promovida pelaCâmara Municipal, com a colaboração das IPSS Locais – Instituições Particulares de Solidariedade Social e que teve como objectivo dar a conhecer o trabalho realizado pelas diversas entidades que, no território concelhio, trabalham na área social, assim como as dinâmicas de parceria que vão sendo criadas e fortalecidas durante a sua actividade.


O evento, que voltou a juntar as IPSS existentes no concelho, teve lugar no espaço do Largo do Conde, sustenta organização enquadrada num modelo diferente, obviamente envolvendo todos os parceiros da Rede Social para a concretização de uma jornada social que ao longo de dois dias, vai potenciar uma intervenção em diversas áreas de actividade, abrangendo crianças e jovens, seniores e cidadãos portadores de deficiência e outras parcerias.

         O presidente da Assembleia Municipal, Gouveia Coelho, louvou a iniciativa que considerou ser o grande ponto de encontro das IPSS do concelho, todas elas desenvolvendo um trabalho notável, uma oportunidade para conhecer o que se faz de bom na área social e no interesse colectivo, deixando depois algumas considerações para que o Estado Social esteja cada vez mais ao serviço da comunidade.

          Recordando a importância das IPSS na dinâmica económica do concelho e o contributo que têm dado no progresso local, com um trabalho digno de registo, José Manuel Carvalho, vereador da Acção Social da autarquia paivense, destacou também a acção da Rede Social na organização deste certame social, que todos os anos se renova e tem sido um sucesso, realçando um conjunto de medidas que o município tem implementado junto da comunidade, como os projectos MICAS, RIAA e SOl, orientados para diversas respostas sociais no âmbito da terceira idade, ao mesmo tempo que aproveitou o momento para anunciar dois novos projectos sociais que vão avançar em breve no território paivense, o Balcão da Inclusão e oProjecto REPARA, desenvolvidos pela Câmara Municipal.

         Aproveitando a presença do director regional da Segurança Social de Aveiro, este responsável municipal lembrou os projectos pendentes de diversas IPSS locais, como o alargamento da área residencial da APPACDM, a construção da sede social do Centro Cívico Viver S. Martinho, a obra da ERPI e sede social da Associação Social S. Gonçalo de Nojõese o alargamento do espaço residencial da ARPIP, solicitando o melhor apoio para que as intervenções possam avançar o mais rápido possível.

Num tempo em que o gabinete local da Rede Social concretiza mais um ano de intensa actividade, com um trabalho notável, no âmbito do apoio e da solidariedade social junto da comunidade paivense, o presidente da edilidade, Gonçalo Rocha evidenciou a satisfação de ver este certame com dimensão, num espaço único onde todos podem partilhar uma convivência saudável e feliz, manifestando depois, a vontade da Câmara Municipal, como entidade parceira, continuar a trabalhar em conjugação de esforços e recursos, para colmatar dificuldades, para minimizar e combater eficazmente a pobreza e a exclusão social e, ir ao encontro das pessoas mais necessitadas, considerando que, entender a responsabilidade social e apostar na valorização da condição humana é um dever de todos, enquanto cidadãos.

Mostrando-se preocupado com a baixa taxa de natalidade que o concelho apresenta, o presidente da Câmara Municipal evidenciou a nobreza e o excelente trabalho de proximidade prestado pelas IPSS na área social, por vezes em circunstancias bem difíceis junto da comunidade, estabelecendo uma cobertura que é uma referencia no distrito, ao mesmo tempo que lembrou vários projectos para que, um conjunto de instituições locais possam agarrar e ajudar a alavancar projectos e novas dinâmicas sociais, potenciar serviços com mais amplitude e qualidade.  

Depois de elogiar a autarquia paivense por saber ser sensível a estas questões e ter apostado forte na área social, Fernando Mendonça realçou a força e a dinâmica destas instituições, que também mostram as potencialidades da terra, num encontro saudável de partilha que importa relevar, lembrando a importância da empregabilidade deste sector, com muitas respostas sociais a garantir trabalho a muita gente no distrito, aproveitando o momento para anunciar para este ano, novos planos de investimento, no âmbito do programa comunitários PARES, para alargamento da rede de equipamentos sociais, esperando que algumas IPSS de Castelo de Paiva possa ser beneficiadas para alargamento e remodelação de instalações.


Referindo que a solidariedade social é fundamental para progresso da comunidade, o director regional de Aveiro da Segurança Social referiu-se aos ataques que tem sido constantes aos organismos do Estado e à Segurança Social em particular, sublinhando os perigos da Segurança Social terminar, porque acabaria a grande almofada social dos cidadãos.
                A feira arrancou com uma Acção de Sensibilização por parte da GNR para a “ Condução Segura “, e na  Sessão de Abertura marcaram presença o presidente da CM, Gonçalo Rocha, do vereador da Acção Social, José Carvalho, do director do Centro Distrital da Segurança Social de Aveiro, Fernando Mendonça, e do reverendo Padre Fernando Sérgio, para logo a seguir registar-se a apresentação dos Projectos “ Repara “ e do Balcão da Inclusão, seguindo-se o habitual périplo pelos espaços das IPSS e instituições e entidades presentes no certame.
Durante a tarde realizou-se uma demonstração de meios dos Bombeiros Voluntários de Castelo de Paiva e de actividades com a GNR, bem como algumas apresentações do Projecto RIAA, sendo que a noite contemplou a participação musical da Banda LMC.
                O programa para Sábado, iniciou-se com uma Caminhada, uma Aula de Zumba, e actividades desportivas com Jogos TradicionaisTorneio de Sueca e Artes e Ofícios, seguindo –se a entrega de prémios do Campeonato Municipal de Bóccia Sénior ( ARPIP foi a grande vencedora do 5º Campeonato Municipal ), sendo que à hora do almoço aconteceu mais uma edição do Festival das Sopas ( Arca do Sabor ) com a participação de 8 entidades, e durante a tarde, para além de rastreios, mural de pinturas e insufláveis, atelier de turismo e ambiente, mascotes, foram programadas diversas actividades de animação, lúdicas e recreativas, com a participação do Rancho Folclórico Infantil do CS do Couto Mineiro do Pejão e da Academia de Danças de Castelo de Paiva, para além da apresentação do “ Centro Saber “, seguindo-se uma actividade do Projecto MICAS e uma apresentação da APPACDM de Castelo de Paiva.
O programa da noite foi preenchido com um espectáculo musical com a participação daTuna da Universidade Sénior de Castelo de Paiva, registando-se depois a realização da segunda edição do Concurso “ Got Talent Castelo de Paiva “, cujo objectivo principal continua a ser potenciar a descoberta de novos talentos nas mais diversas áreas artísticas, sendo que, ao organizar este concurso, a Rede Social de Castelo de Paiva procura novos valores, gente que se possa distinguir nas mais diversas áreas artísticas e culturais, propondo-se também, dá-los a conhecer no concelho, sendo que a vencedora desta edição de 2109, foi aInês Gonçalves, de 12 anos, de Pedorido.


Carlos Oliveira

Caldas da Rainha | Inauguração da Exposição de Mix-media de Sibel Kocabasi “Embrace”

Galeria de Exposições do  Espaço Turismo das  Caldas da  Rainha


“Embrace”: exposição de Mix-media de Sibel Kocabasi 

No  dia  8 de Junho às  15h30,  na  Galeria de Exposições do  Espaço Turismo das  Caldas da  Rainha,  irá inaugurar uma  exposição de Mix-media de Sibel Kocabasi intitulada“Embrace”.

Nesta exposição de obras de Sibel Kocabasi, intitulada “Embrace”, a curadora, Dra. Nazaré Feliciano, deseja transmitir a força criativa da artista pela variedade de meios apresentados: fotografia, pintura, tecelagem, vídeo. E, através das obras seleccionadas, gerar uma coesão temática de símbolos visuais e táteis que incorporam o significado de “Abraçar”.
A artista sensualmente encadeia, pinta e captura a beleza dentro dos limites de questões sociais contemporâneas profundas, como a migração e as liberdades da mulher. Às vezes, conectando pontos visuais e linhas que buscam uns aos outros para criar formas e desenhos em um todo harmonioso. Outras vezes a artista é mais directa e usa a figura humana.

Sibel Kocabasi é uma artista visual multidisciplinar, o seu trabalho dirige-se a muitas preocupações sociais contemporâneas, desde a deterioração do ambiente natural, migração, através das culturas, violência contra as mulheres; incluindo a supressão da identidade feminina e o novo despertar do poder e confiança femininos.

Kocabasi nasceu no noroeste da Turquia e cresceu em Istambul na Turquia; e agora vive no sul da Flórida, EUA.

Esta Exposição irá estar patente na Galeria de Exposições do Espaço de Turismo, até 29 de Junho no seguinte horário:
Segunda a sexta - 10h00-18h00
Sábado -10h00/13h00 – 14h00/18h00
Domingo - Encerrado
ENTRADAS LIVRES

Sábado, 8 de junho, promovido pelo Município de Cantanhede Cantanhede recebe I Encontro de Troca de Sementes e Plantas autóctones



O I Encontro de Troca de Sementes e Plantas de Cantanhede vai acontecer no Largo Conselheiro Ferreira Freire, na tarde do próximo sábado, 8 de junho, das 14h00 às 18h00. 

Organizado Gabinete Municipal de Apoio ao Agricultor da Câmara Municipal, numa parceria com o Agrupamento 382 de Escuteiros de Cantanhede, o certame tem como principal objetivo fomentar o conhecimento e a preservação das variedades locais de sementes e plantas, promovendo a sua troca e garantindo por essa via a sua continuidade. 

Outro dos objetivos prende-se com a criação de um viveiro de sementes autóctones, projeto que o Agrupamento de Escuteiro de Cantanhede se propõe implementar a partir da recolha que vai efetuar junto dos participantes no encontro, de modo a manter um acervo do maior número possível de espécies tradicionais do território do concelho. 

Paralelamente ao I Encontro de Troca de Sementes e Plantas de Cantanhede realiza-se também no Largo Conselheiro Ferreira um Mercado de Rua, que irá contar com a presença de artesãos e de pequenos agricultores do concelho, proporcionando assim o convívio e a troca de experiências entre pessoas que valorizam as plantas e as sementes locais, contribuindo assim para a sua conservação. 

A particularidade deste mercado é que não são permitidas as vendas, apenas a permuta de produtos, e, para quem não tem sementes ou plantas para esse efeito, será possível adquirir um pacote comercial que poderá ser utlizado como moeda de troca. 

Por outro lado, os produtos serão embalados em papel de jornal reciclado em vez dos habituais sacos de plástico, de modo a contribuir para um meio ambiente mais saudável e menos poluído.

Moçambique | ADeM canaliza apoio às vítimas afectadas pelos ciclones


Diversos produtos alimentares, de higiene e peças de vestuário foram, recentemente, entregues pela empresa Águas da Região de Maputo (AdeM) ao Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC), para o apoio às vítimas das depressões tropicais Idai e Kenneth, no Centro e Norte do País, respectivamente.

O donativo, constituído por arroz, farinha de milho, açúcar, óleo alimentar, sabão e peças de vestuário, resulta de contribuições dos colaboradores da AdeM, colectados na sequência da campanha interna de sensibilização, visando a minimização do sofrimento dos afectados pelos ciclones.

No acto de entrega, António Guiamba, porta-voz da AdeM, referiu que logo após a ocorrência da tragédia, a empresa levou a cabo uma campanha interna de mobilização para a arrecadação de doações para as vítimas.

“Os colaboradores da empresa responderam ao apelo, o que resultou neste lote de produtos que hoje estamos a entregar ao INGC na certeza de que será canalizado aos necessitados nas zonas afectadas”, indicou António Guiamba.

Após a recepção do donativo, César Tembe, director de Prevenção e Mitigação do INGC, disse que a contribuição dos colaboradores da AdeM vai ajudar a minorar o sofrimento da população afectada pelas intempéries, uma vez existirem ainda carências do ponto de vista de bens alimentares, água e saneamento.

“Este donativo será canalizado para as vítimas do ciclone Kenneth, em Cabo Delgado, pois temos os distritos de Ibo, Quissanga e Macomia, que precisam de assistência multiforme”, indicou.

Importa realçar que os ciclones Idai e Kenneth afectaram cerca de 600 mil pessoas e 286 mil pessoas, respectivamente no Centro e Norte do País.

Fonte: Jornal A Verdade, Moçambique

Moçambique | “Ferroviárias” mantém reinado em Maputo pelo quinto ano consecutivo


Foto da página do facebook do Ferroviário de Maputo
As “ferroviárias” renovaram o título de campeãs de basquetebol da Cidade de Maputo, pelo quinto ano consecutivo, após vencerem o Costa do Sol no passado sábado (01) no 3º jogo dos “play-off”. Ingvild Mucauro manteve o estatuto de melhor basquetebolista.

O pentacampeonato da Cidade começou a ser conquistado na terça-feira (28) quando as pupilas de Leonel Manhique cilindraram as “canarinhas” por 66-36 pontos.

O Costa do Sol foi incapaz de dar réplica e voltou a ser derrotado na sexta-feira por 56-28 pontos.

Com o imperativo de vencer o 3º jogo do “play-off”, a melhor de cinco, para adiar o título a equipa treinada por Deolinda Ngulela entrou para a quadra do pavilhão do Maxaquene, no sábado (01), no entanto o Ferroviário de Maputo cedo mostrou ao que vinha e colocou-se na frente do placar e venceu o 1º período por 26-7 pontos.

As “canarinhas” tentaram dar luta mas o melhor que conseguiram foi sair para o intervalo com uma desvantagem de 15 pontos.

Comandadas por Ingvild as “ferroviárias” continuaram imparáveis rumo a reconquista, dilataram a vantagem para 56-33 ponto no final do 3º período, e confirmaram a sua hegemonia por 75-45 pontos.

Ingvild Mucauro manteve o estatuto de jogadora Mais Valiosa e ainda conquistou o troféu de melhor marcadora. As suas colegas Anabela Cossa e Odélia Mafanela ficaram com os títulos de melhor triplista e melhor ressaltadora, respectivamente.

Fonte: Jornal A Verdade, Moçambique

Moçambique | Passageiros serão multados em Moçambique por excederam lotação


Arquivo
Os cidadãos que forem responsáveis pela violação da lotação determinada para cada veículo de transporte de passageiros poderão a ser multados ao abrigo do Decreto 35/2019, que entrará em vigor em Agosto no nosso país. “É preciso trazer esta consciência e responsabilidade do passageiro sobre o que é que significa ir à bordo de um veículo que já está cheio”, esclareceu ao @Verdade o director Nacional dos Transportes e Segurança do Ministério dos Transportes e Comunicações.

“No transporte urbano, as multas por excesso de lotação são aplicadas ao passageiro correspondendo ao valor da passagem do trajecto em que a viatura encontra-se licenciada e o mesmo é obrigado a desembarcar”, determina o número 4 do Artigo 106 do novo Regulamento de Transporte em Veículos Automóveis.

Entrevistado pelo @Verdade o director Nacional dos Transportes e Segurança do Ministério dos Transportes e Comunicações explicou: “Aqui nós pretendemos trazer uma terceira figura para ajudar, as vezes o excesso de lotação é decorrente da solicitação do próprio passageiro, embora isso não isente a responsabilidade por parte do condutor e ou do operador. Aqui é preciso fazer uma conjugação entre o Código da Estrada, já prevê a lotação do veículo de tal forma que não isenta ao operador, e o número 4 do Artigo 106 para que a operação de transporte seja em conformidade”.

“É preciso trazer esta consciência e responsabilidade do passageiro sobre o que é que significa ir à bordo de um veículo que já está cheio, isso também vai despertar aos outros utentes quem foi o último a entrar extravasando a lotação tem que ser responsabilizado”, esclareceu ainda Cláudio Zunguze.

Ademais o artigo sobre “Lotação” define ainda que: “Nas carreiras inter-provinciais e internacionais, o passageiro tem direito a um lugar sentado devidamente marcado”. “Em carreiras urbanas, na ficha de inspecção será indicado o número de passageiros que podem viajar em pé, observando as condições compatíveis do veículo e segurança dos utentes”. O número 3 responsabiliza: “Por cada passageiro em excesso, o operador é sancionado com multa correspondente ao valor da passagem do trajecto mais longo em que a viatura se encontra licenciada, para o transporte inter-provincial e internacional”.

fonte: Jornal A Verdade, Moçambique

Algarve | Câmara de Silves avança com Centro Interpretativo do Lince Ibérico

O Município de Silves lançou no passado dia 24 de maio o Concurso Público de Conceção e Implementação da Estratégia Museológica e Museográfica do Centro Interpretativo do Lince Ibérico. A data limite de apresentação de propostas é o dia 24 de junho de 2019, às 16:30 horas.
O equipamento, que deverá ser instalado na Casa da Quinta do Camacho e seu espaço envolvente, localizada na encosta norte do Castelo de Silves, constitui a segunda fase deste processo de implementação deste centro interpretativo, já que a primeira está em funcionamento, desde que foi instalada no Castelo de Silves, mais precisamente no Aljibe (Cisterna), uma exposição sobre esta espécie, inaugurada em 2014.
A Quinta do Camacho prevê a existência de um espaço expositivo, bem como de uma loja, onde se poderão encontrar produtos relativos ao lince e a Silves e toda a intervenção de reabilitação deste local e de otimização do seu interior e exterior serão suportados por um plano de ação articulada de museografia e de obra civil, que permitirá aos visitante o acesso quer diretamente através da Casa da Quinta do Camacho, quer através do Castelo. O local terá informação sobre a espécie, que contempla diversas tipologias de materiais, desde o multimédia aos painéis expositivos.