quinta-feira, 2 de maio de 2019

Sociedade | II Congresso nacional da Insolvência - 24 Maio Lisboa



O Congresso Nacional da Insolvência, este que será o II, debruçar-se-á sobre a temática da “Reestruturação Empresarial no Programa Capitalizar”, o Novo PER, o PEAP, a reestruturação de pessoas Singulares, a Conversão de Créditos em Capital, a Atuação e articulação dos Credores Públicos, entre muitos outros assuntos de grande importância dentro do CIRE. Teremos no começo uma mesa redonda onde estarão parceiros Institucionais ainda a designar com o tema “A insolvência morreu com a crise?”, que se manterá permanente durante todo o congresso para perguntas e respostas, e para finalizar será convidado um ou dois oradores “membros do Governo” a designar.

Ou seja, mais um grande Congresso em vista.

Informamos que um dos nossos Parceiros, a CAPITAL LEILOEIRA, irá OFERECER um Livro Físico “Guia da Insolvência” a todos os participantes inscritos.

A APDIR, a única Associação Portuguesa de Direito da Insolvência e Recuperação, também estará presente e convida todos os que pretendam aderir a esta Associação gratuitamente com a sua pré-inscrição, que o façam através do link: http://apdir-assoc.pt/

Caso não consiga visualizar a imagem nas melhores condições (clique aqui)

Orlando Ferreira Bastos apresenta “Quinze Contos Quilhados”



A Biblioteca Municipal Afonso Lopes Vieira recebe sábado, às 16:00, a apresentação do livro “Quinze Contos Quilhados”, de Orlando Ferreira Bastos. 

O momento inclui a leitura de excertos da obra que, segundo o autor, aborda “histórias de amor e desencanto e mais umas quantas emoções por revelar”. 

Orlando Ferreira Bastos é natural de Leiria, nascido “quando os Aliados punham o pé na chacina das praia da Bretanha”, nas palavras do próprio. 


CANTANHEDE | DAY (Golfe) 11 MAIO - Pedido de Divulgação


Torres Vedras | BANDA ALBALUNA APRESENTA "GARGULL" NO TEATRO-CINE DE TORRES VEDRAS

Gargull, o novo single da banda torriense Albaluna, vai ser apresentado no próximo dia 4 de maio, a partir das 21h30, no Teatro-Cine de Torres Vedras.
Editada em janeiro de 2019, essa faixa dá também o nome ao novo espetáculo dos Albaluna, que exploram o imaginário mitológico da Idade Média Europeia, sem nunca deixar de parte traços da forte influência da música do Médio Oriente.
Recorde-se que os Albaluna têm como principais influências a música medieval ibérica, as sonoridades do Mediterrâneo, do Médio Oriente e dos Balcãs, a música tradicional portuguesa e o rock progressivo, num diálogo permanente entre a música antiga e o som contemporâneo.
No seu novo espetáculo contam ainda com a animação do coletivo Anymamundi. Gárgulas, Médicos da Peste e Demónios são algumas das personagens que habitam esse explosivo e inesquecível concerto.
O preço dos bilhetes para se assistir ao espetáculo Gargull no Teatro-Cine de Torres Vedras é de 5 euros.

Ficha Técnica
Ruben Monteiro: Bouzouki, Saz Baglama, Sanfona, Voz
Dinis Coelho: Frame DrumDafDaholaDjembé, Davul
Carla Costa: Tin Whistle, Flauta Doce, Gaita-de-fole Trasmontana, Gaita-de-Fole Galega, Cornemuse
Raquel Monteiro: Violino, Rabeca, Voz
Christian Marr’s: Baixo
Hugo Gomes: Bateria


A programação de 2019 do Teatro-Cine de Torres Vedras tem como água oficial a Água do Vimeiro.

Cantanhede | No decurso do plenário de 30 de abril, Assembleia Municipal de Cantanhede aprovou contas com resultado líquido positivo de mais de 4,5 milhões de euros



O equilíbrio económico financeiro da Câmara Municipal de Cantanhede é uma opção, sem a qual estaríamos a comprometer a sustentabilidade da atividade camarária, e é uma opção que tem ainda maior significado se considerarmos que os excelentes resultados evidenciados no Relatório de Gestão de 2018 foram obtidos num período em que se avançou com um número significativo de obras e intervenções”. A afirmação é da presidente da autarquia, Helena Teodósio, a respeito dos documentos de prestação de contas aprovados na Assembleia Municipal, com 27 votos a favor, cinco contra e uma abstenção, no decurso do plenário no passado dia 30 de abril.
A líder do executivo camarário referia-se a “um assinalável incremento da atividade camarária que, não obstante o esforço financeiro realizado, foi gerido de forma muito assertiva, como aliás se pode concluir das contas do exercício de 2018, onde se destaca “o resultado líquido de 4.646.859 euros, mais cerca de 70% em relação ao de 2017, e o acréscimo dos fundos próprios em 5,6 milhões de euros, para 92,1 milhões de euros”.
Por outro lado, afirma Helena Teodósio, “a opção em assegurar o equilíbrio económico financeiro numa fase de forte investimento está bem patente na poupança corrente conseguida, no valor de 7.296.274 euros, que foi canalizado para despesas de capital (investimento), comprovando assim “a eficiência na gestão das operações e do efetivo controlo orçamental da despesa”.
Outros indicadores bastante enfatizados pela autarca foram “a muito apreciável diminuição do passivo 3.135.084 de euros e o aumento do ativo em 2.457.432 euros, para 119 milhões de euros, bem como “a redução estrutural da dívida de médio e longo prazo em 2.963.375 euros, um decréscimo de 27,63% face ao exercício anterior, mas também a de curto prazo, que baixou 350.847 euros, menos 8,43% que no final de 2017”. Neste contexto, a margem do Município para novos endividamentos nos termos das imposições legais situa-se agora nos 13,1 milhões de euros.

Dado significativo a reter é também o facto de, em 31 de dezembro de 2018, a Câmara de Cantanhede ter efetuado o pagamento da totalidade das faturas recebidas até essa data, circunstância que decorre do “bom nível de disponibilidade de tesouraria” traduzida nos 20 dias de prazo médio de pagamento a fornecedores, menos quatro do que em 2017.
Quanto ao crescimento de 447.890 euros na despesa corrente, este reflete o impacto financeiro da regularização contratual dos trabalhadores com vínculo precário, o aumento dos encargos relativos ao descongelamento das carreiras e o acréscimo dos valores das prestações sociais. O contraponto destas situações foi a diminuição dos custos com a aquisição de bens e serviços, em 411.330 euros, e a redução dos custos com o serviço da dívida.
Na análise das GOP – Grandes Opções do Plano, a rubrica com mais expressão financeira no Relatório de Gestão de 2018 é a das Funções Sociais, com uma despesa de 5,1 milhões de euros, na qual se incluem os montantes relativos a investimentos com equipamentos coletivos, os encargos com refeições e transportes escolares e a transferência de verbas no âmbito da cultura e do desporto, entre outros.
Segue-se depois as Funções Económicas, com 4,1 milhões de euros despendidos agregando valores relativos ao investimento na valorização da rede viária e qualificação das infraestruturas da base económica do concelho, iluminação pública, diversas obras de requalificação urbana e encargos decorrentes de contratos programa celebrados com outras entidades.

Évora | Feira Medieval recria mercado da Idade Média

Na Horta das Laranjeiras até domingo


Já está inaugurada a 10.ª Edição da Feira Medieval de Évora. São cinco dias de grande animação na Horta Das Laranjeiras (junto ao Rossio), em que milhares de visitantes apreciam, ao vivo, a recriação histórica de um mercado medieval através da decoração do recinto, dos trajes de época dos atores, da música, dos cortejos, das oficinas com trabalhos ao vivo, da falcoaria, da animação de rua e dos espetáculos de fogo noturno. Até 05 de Maio (domingo), a Câmara Municipal de Évora, juntamente com a Velha Lamparina - União de Artes e Ofícios e Recreações Históricas –, são os promotores deste aguardado evento.
A abertura da Feira Medieval fez-se com um cortejo que percorreu todo o espaço do certame, e contou com as presenças do Presidente da Câmara, Carlos Pinto de Sá, e do Vereador Eduardo Luciano. Em ambiente informal e de grande animação, Carlos Pinto de Sá destacou a importância da Feira Medieval para a dinamização da economia local.  
Programa do evento:
Dias 2 e 3 (quinta e sexta)
10h00 abertura
11h00 - 12h00 - workshops infantis
12h00 repasto nas tabernas
13h30 - danças orientais
14h00 - 15h00 Workshops infantis
16h30 música medieval
17h30 a leiteira
18h30 voo da ave de rapina
19h00 malabares
20h00 demonstração de serpentes
20h30 repasto nas tabernas com música
21h30 danças orientais
22h00 encerramento
Dia 4 (sábado)
12hoo abertura do mercado
13h00 cavaleiro andante
14h00 voo de ave de rapina
15h00 demonstração de serpentes
15h30 torneio apeado
16h30 danças orientais
18h00 O Larápio
19h00 O Velho Arlindo
20h00 repasto nas tabernas com música
21h30 demonstração de fogo
22h00 encerramento
Dia 5 (domingo)
12h00 abertura
13h30 O Bobo
14h30 dança oriental com serpentes
15h00 danças medievais
16h30 voo de ave de rapina
17h30 música e malabares
18h30 danças medievais
19h30 torneio apeado
20h00 repasto nas tabernas
21h00 danças orientais

21h30 encerramento

Leiria acolhe evento nacional de alunos com capacidades acima da média



O Teatro Miguel Franco e a Biblioteca Municipal Afonso Lopes Vieira recebem sábado, a partir das xx:xx, o V Encontro Nacional Programa Investir na Capacidade. 

O programa, inserido no Projeto Educativo Municipal, prevê a realização de atividades de xadrez e de dança inclusiva, bem como uma visita dramatizada ao Castelo de Leiria. 

Participam na iniciativa cerca de 60 crianças, jovens, famílias, professores, coordenadores do projeto e monitores dos concelhos de Leiria, Gaia e Nelas e da freguesia de Pedrouços (Maia). 

O Programa Investir na Capacidade tem como objetivo proporcionar atividades de enriquecimento às crianças e jovens com capacidades acima da média, mantendo a sua motivação e integração. 

Inclui ainda formação específica para docentes e famílias e resulta de uma parceira com a Associação Portuguesa de Crianças Sobredotadas e a Escola Superior de Educação e Ciências Sociais.

Câmara Municipal de Estarreja entrega viatura à GNR

A Câmara Municipal de Estarreja, no dia 29 de abril, no âmbito de um protocolo, entregou uma viatura ligeira ao Posto Territorial de Estarreja.
Esta viatura ligeira vai permitir reforçar aquele Posto Territorial e será empenhada no cumprimento das diferentes missões atribuídas à GNR, permitindo uma melhor e mais eficaz resposta às solicitações da população.
A cerimónia de entrega da viatura contou com a presença de várias entidades, nomeadamente do Presidente da Câmara Municipal de Estarreja, do Comandante do Comando Territorial de Aveiro, o Comandante do Destacamento Territorial de Ovar e o Comandante do Posto Territorial de Estarreja.



Mundo | Venezuela: Grupo Internacional de Contacto defende solução “política, pacífica e democrática”

Resultado de imagem para Venezuela: Grupo Internacional de Contacto defende solução “política, pacífica e democrática”
O Grupo Internacional de Contacto (GIC) defendeu uma solução "política, pacífica e democrática" para a crise política que voltou a deflagrar na Venezuela, expressando também a oposição ao uso da força pelas forças de segurança. 
"O GIC reafirma o seu apoio a uma solução política, pacífica e democrática, e gerida pela Venezuela, no contexto da Constituição do país", lê-se num comunicado divulgado em Bruxelas, que dá ainda conta da sua "oposição ao uso da força pelas forças de segurança" do país.
"O GIC apela à máxima restrição por parte das forças de segurança para que mais nenhum mal seja infligido ao povo venezuelano", continua o texto, que defende o respeito "pelos direitos humanos e pelas liberdades cívicas".
Os membros da Assembleia Nacional e os líderes políticos "têm de ser capazes de fazer o seu trabalho político sem terem medo e sem terem represálias ou retribuição", acrescenta o comunicado, que volta a defender "o apoio à democracia e ao primado da lei, através de eleições livres e justas".
O Grupo reúne-se nos próximos dias 6 e 7 de maio, em São José, na Costa Rica, e promete "continuar a acompanhar de perto a situação em coordenação com os seus parceiros regionais e internacionais".
Ontem de manhã, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, anunciou que vai representar o Governo português na reunião da Costa Rica.
"Há uma nova reunião marcada ao nível ministerial para a Costa Rica na próxima segunda e na terça-feira e posso informar que o Governo português estará representado através de mim próprio nessa reunião, porque os acontecimentos de ontem [terça-feira] demonstram, mais uma vez, a necessidade de todos nós trabalharmos para facilitar um processo de solução política na Venezuela", afirmou.
Augusto Santos Silva falava no Consulado-geral de Macau, numa conferência de imprensa de balanço da visita de Estado à República Popular da China do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que encaminhou para o ministro uma questão sobre a situação na Venezuela.
O ministro dos Negócios Estrangeiros começou por dizer que o Governo continua "sem nenhuma notícia" de portugueses feridos ou de estabelecimentos seus danificados.
Depois, renovou o apelo para que "os detentores dos meios repressivos do Estado se absterem de exercer violência de qualquer espécie, designadamente contra pessoas que apenas exercem o seu direito ao protesto, à manifestação e à reunião".
"Também queria, se o senhor Presidente me permite, dizer que, do ponto de vista do Governo português, os acontecimentos de ontem [terça-feira] demonstram a necessidade de, nós, os europeus e os latino-americanos, prosseguirmos o trabalho que vimos fazendo no quadro do Grupo de Contacto Internacional para a Venezuela", acrescentou.
Além de Portugal, integram esse grupo outros sete países europeus, Espanha, Itália, Reino Unido, Países Baixos, Alemanha, França e Suécia, a União Europeia, e quatro países latino-americanos, Costa Rica, Equador, Uruguai e Bolívia.
Este Grupo de Contacto Internacional tem como objetivos "facilitar a ação humanitária, domínio no qual houve progressos efetivos nas últimas semanas" e "facilitar também o processo político conducente a novas eleições", referiu o ministro dos Negócios Estrangeiros.
Lusa

Sociedade | Português cria o primeiro kit de sobrevivência a incêndios

O primeiro kit de sobrevivência a incêndios, que inclui uma manta patenteada e certificada, a Manta Faraday®, que reflete até 95% do calor radiante, foi criado por um português e já está em fase de produção. O kit chega ao mercado neste mês maio  e já pode ser pré-reservado.
O kit Faraday, concebido para ser leve e de baixa volumetria, inclui proteção contra os gases tóxicos produzidos pelo fogo, com um Respirador que protege as vias respiratórias e oculares de +95% dos fumos tóxicos; e contra o calor, com a Manta Faraday®, patenteada e testada, que reflete 95% do calor radiante, e com as Luvas de Aramido, que protegem o seu utilizador de temperaturas até 200°C. Uma versão Pro, a ser lançada em junho, inclui ainda um Mini-extintor Eco, de 500ml.
Calor pode matar antes das chamas
A Manta Faraday®, batizada com esse nome por se inspirar no conceito da Gaiola de Faraday, criado pelo físico e químico britânico Michael Faraday (1791-1867), permite isolar um corpo do calor radiante de um incêndio. O facto torna-se essencial quando se sabe que, em determinadas situações, o risco de morte chega antes das chamas — de acordo com os resultados das autópsias das vítimas da estrada N236-1, no incêndio de 17 de junho de 2017, a maioria morreu incinerada pelo calor.
Foi com este conhecimento em mente, que um engenheiro português, natural de Leiria, um dos distritos mais afetados pelo fogo de junho de 2017, se lançou na missão de procurar uma solução para o problema do calor radiado de um incêndio, isto é, o calor sentido sem estar com contato direto com a chama, que chegou aos 500-600°C no caso de Pedrógão Grande.
Ricardo Roque, bacharel e mestre em Engenharia Mecânica pelo Instituto Federal de Tecnologia de Zurique, considerado o quinto melhor do mundo no ramo de engenharia e tecnologia, voltou assim ao estudo dos princípios da termodinâmica até compreender que existia uma forma de proteger um corpo do calor radiado.
A Manta Faraday®, criada sob esses princípios, foi testada pelo CITEVE, o Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário, e revela-se eficaz até 95% do calor radiado — isto significa que, perante uma temperatura na ordem dos 500°C, o corpo sentirá apenas 40°C, tendo a capacidade (e o tempo) para fugir às chamas.
O risco dos fumos
Com a questão do calor resolvida, compreendeu-se que isso não seria o suficiente para garantir a sobrevivência de alguém numa situação de incêndio. Primeiro, porque uma das causas da mortalidade em situação de incêndio prende-se com a elevada concentração de fumos tóxicos. Os fumos de um incêndio podem matar em menos de 15 segundos, dependendo da concentração destes e do tipo de combustível — celulósico, têxtil, plástico. Cada tipo de combustível liberta fumos específicos que têm que ser bloqueados de forma eficaz.
Assim, foi desenvolvido um kit de sobrevivência a incêndios que, além da Manta Faraday®, inclui um Respirador certificado, capaz de proteger as vias respiratórias e oculares de mais de 95% dos fumos tóxicos, e ainda um par de Luvas de Aramida, também com certificação, que protegem do toque de temperaturas até 200°C.

Arganil celebra regresso do Rally de Portugal com espetáculo histórico

Espetáculo de vídeo mapping, imersivo e interativo tem lugar a 30 de maio, pelas 22:00 horas, na Antiga Cerâmica Arganilense


Após 18 anos, o Rally de Portugal retorna à Região Centro e ao mítico troço de Arganil, onde se consagraram algumas das lendas mundiais e onde o espírito do Rally nunca se perdeu. Este regresso é celebrado com um espetáculo de vídeo mapping, histórico, imersivo e interativo, que fará uma viagem ao Rally de Portugal a partir de Arganil, a Capital do Rally.
O espetáculo com entrada livre tem lugar na fachada da Antiga Cerâmica Arganilense, no dia 30 de maio pelas 22h, com três sessões de cerca de 12 minutos, intervaladas com animação no Nicola Lounge.
O espetáculo Arganil – Capital do Rally é a celebração do orgulho e entusiasmo dos arganilenses em voltar a fazer parte desta festa do desporto automóvel. O município tem feito nos últimos meses um trabalho incansável de arranjo do troço, de garantir questões de segurança e de preparação logística para receber o evento que atrai milhares de aficionados de dentro e fora do nosso país”, explica Luis Paulo Costa, presidente da Câmara de Arganil. “Esta é uma oportunidade de voltarmos a colocar Arganil no mapa do rally mundial, com uma abordagem dinâmica e que une o nosso sentimento saudosista à nossa visão de futuro como participantes ativos na festa do rally”, acrescenta.
O espetáculo é criado e produzido pela TAVOLANOSTRA Eventos Globais, responsável entre outros eventos, pela co-criação e produção das cerimónias de abertura e encerramento do Campeonato do Mundo de Futebol FIFA Brasil, pelos espetáculos das Cerimónias Oficiais das 7 Maravilhas, pelo espetáculo Ambição Olímpica e, no início deste ano, pelo espetáculo da Cerimonia de Abertura da Cidade Europeia do Desporto 2019, em Portimão.
Falamos da paixão pelo Rally. E como todas as paixões esta é também arrebatadora e indomável. O espírito do Rally não se explica. Experiencia-se. Sente-se. Vive-se, sem limite. E é esse sentimento único, partilhado tanto por quem assiste como por quem pratica, sentido com a mesma intensidade por ambos, que queremos traduzir num Espetáculo Multimédia sem precedentes, que terá lugar em Arganil, na imponente fachada da Antiga Cerâmica, no dia em que arranca mais uma edição do Rally de Portugal”, refere João Garrido da Costa, Diretor Geral da TAVOLANOSTRA Eventos Globais.
O Homem, a máquina e a Natureza são protagonistas de uma história que mais que ser contada, vai ser vivida no limite emocionante dos sentidos, através de uma grandiosa projeção com o recurso ao video mapping e ao som.
É uma viagem ao mundo do Rally de Portugal, desde os anos 60 até à atualidade, com os êxitos e momentos difíceis que esta prova superou ao longo de 50 anos, permitindo que a magia do Rally e a especificidade da etapa de Arganil transportem o espectador para um tempo e um lugar onde a emoção é um alfabeto comum.
Os conteúdos multimédia são emocionais, através de uma linguagem documental, moderna e dinâmica com imagens e depoimentos emocionantes dos maiores protagonistas, mas também do público, de toda a atmosfera visual e sonora que faz do Rally uma paixão sensorial, que se vê, que se ouve e que se sente.
Para João Dotti, CEO da Massimo Zanetti Beverage Iberia, SA, detentora da Nicola Cafés, “este é um momento único para a Nicola, o café dos encontros perfeitos. Não podíamos deixar de participar no reencontro do Rally de Portugal em Arganil. É com imenso prazer que a NICOLA marca presença nesta celebração, aquecendo os corações de todos os que vierem reviver os momentos mais marcantes do Rally, com uma chávena de café e um espetáculo inesquecível e histórico nesta competição.”
O espetáculo tem como promotor o Município de Arganil, é organizado e produzido pela TAVOLANOSTRA Eventos Globais e patrocinado pela NICOLA Cafés.

ESTARREJA | Workshop sobre a aplicação de inteligência artificial "O Galinheiro Conectado"


Workshop sobre a aplicação de inteligência artificial "O Galinheiro Conectado"<https://www.cm-estarreja.pt/noticias/7927>


Praceta do Mercado Municipal recebe a iniciativa no dia 7 de maio, terça-feira, pelas 11h<https://www.cm-estarreja.pt/noticias/7927>

O programa CREATE Your IoT Series<https://wiki.european-iot-pilots.eu/index.php?title=CREATE_%27%27Your%27%27_IoT_Series> faz parte do Internet of Things (IoT) Large Scale Pilots of the European Union (LSPs)<https://european-iot-pilots.eu/> e permite-lhe a criação das suas próprias aplicações para IoT. O CREATE Your IoT Series  é o resultado da cooperação entre os LSPs e a iniciativa STARTS - Science Techonology and the Arts do Mercado Único Digital<https://www.starts.eu/>.

Neste workshop vai aprender a criar um galinheiro muito especial! Ele é conduzido pelas suas galinhas, que dessa forma limpam e fertilizam o seu campo, deixando-o preparado para as suas plantações!

O Galinheiro Conectado<https://wiki.european-iot-pilots.eu/index.php?title=%27%27The_Connected_Hennery%27%27> é uma aplicação de inteligência artificial<https://ec.europa.eu/digital-single-market/en/artificial-intelligence> no campo da Internet das Coisas. A análise e a previsão de movimentos das suas galinhas dirigem o galinheiro no seu campo de cultivo. Sendo um produto inovador no campo da permacultura, o Galinheiro Conectado encontra-se num meio termo entre a criação livre de galinhas e a produção industrial.

"A Vida imita a Arte muito mais do que a Arte imita a Vida"
Óscar Wilde

The Connected Hennery inspira-se também na criação literária de Orwell. Revisitando a ideia de que a arte pode influenciar significativamente a vida, conceitos inscritos nas obras de Orwell como 1984 e O Triunfo dos Porcos, o Galinheiro Conectado  apresenta-se como um modelo transitório para uma outra organização socioeconómica de base tecnológica.

Temos encontro marcado na Praceta do Mercado Municipal de Estarreja, no dia 7 de maio de 2019, pelas 11:00, e contamos consigo!

Programa do Workshop Galinheiro Conectado

11:00 - Abertura do workshop pelo Presidente da Câmara Municipal de Estarreja, Diamantino Sabina, e representante da União Europeia
11:15 - Workshop do Galinheiro Conectado
12:00 - Apresentação do CREATE Your IoT - Luís Miguel Girão
12:10 - STARTS Talk acerca da Internet das Coisas e as cadeias de produção de alimentos, moderado por Luís Miguel Girão com os seguintes convidados:
*    Representante da UE
*    Presidente da Câmara Municipal de Estarreja, Diamantino Sabina
*    Representante de uma empresa local
*    Marlos Silva - SONAE
*    Pedro Carvalho - Altice Labs
13:00 - Encerramento pela Vereadora da Cultura e Turismo da Câmara Municipal de Estarreja, Isabel Simões Pinto

______________________________


Sensibilização e Capacitação dos Media – 28.5.2019 – Noite Saudável das Cidades do Centro de Portugal



O projeto "Noite Saudável das Cidades do Centro de Portugal, 2018-2021" (NSCCP), ao qual aderiram 24 municípios da região centro do país (em anexo), pretende investir, ao nível dos contextos recreativos noturnos, na prevenção da violência interpessoal, do consumo imoderado de álcool/consumo de drogas ilícitas e da sinistralidade rodoviária, a par com a promoção/reforço da segurança e resiliência comunitárias. O projeto NSCCP engloba 17 subprojetos (em anexo).
Visando a implementação do subprojecto "Sensibilização e Capacitação dos Media", vimos convidar V. Ex.ª para uma reunião (preparatória) no dia 28 de maio, às 11h30, no Polo Sobral Cid do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (antigo Hospital Sobral Cid), em Coimbra. Para esta sessão estamos a convidar a Comunicação Social (jornais, rádios e televisão) da região centro do país e as Escolas de Jornalismo, tendo como principal objetivo planear as atividades a serem implementadas (a curto prazo), para as quais contamos com a valiosa colaboração e experiência(s) dos profissionais presentes. 

Em anexo documentos relativos ao projeto NSCCP.
Agradecemos o preenchimento do formulário de participação nesta reunião com a maior brevidade possível em: https://forms.gle/bSK7P4ERVbodtMgM8

A Equipa do projeto


Figueiró dos Vinhos | Queda acentuada - Saldo natural da população


FIGUEIRÓ EM QUEDA ACENTUADA
INE publica Saldo Natural da População 2018 dos concelhos da Comarca Figueiró é o que mais perde

As comparações custam-nos, mas não há como não as fazer.
O INE - Instituto Nacional de Estatística acaba de publicar os dados do Saldo Natural da População 2018 (diferença entre nascimentos e óbitos) por concelho. Os concelhos 
da Comarca perdem população, mas Figueiró dos Vinhos destaca-se pela negativa: é, de longe, o que mais perde.
Este é mais um dado, a juntar a outros, de entidades independentes que continuam a mostrar a mesma tendência: o minguar acentuado do concelho. Mesmo sabendo que alguns socialistas encaram isto como normal, não nos conformamos.
Figueiró dos Vinhos precisa de vida e acima de tudo, precisa de políticos que saibam distinguir o essencial do acessório.

Consulte os dados do INE publicados no Jornal de Negócios


Barcelos | Open IPCA 2019: 2 de maio de 2019: IPCA recebe nos dias 8 e 9 de maio mais de mil estudantes do secundário



O Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), em Barcelos, abre as suas portas nos dias 8 e 9 de maio a centenas de estudantes do ensino secundário para participarem nas atividades do Open IPCA 2019. Este ano subordinadas ao tema da Sustentabilidade.

À semelhança do ano anterior, a 5ªedição do Open IPCA conta com a participação de escolas secundárias dos distritos de Braga, Porto, Viana do Castelo e Vila Real. Os visitantes vão ter a oportunidade de conhecer um Campus Verde, Seguro e Saudável e participar em mais de trinta atividades organizadas pelas quatro escolas do IPCA.

Nos dois dias, os participantes vão viver de perto o ambiente do ensino, da investigação, da vida académica e ficar a conhecer a oferta formativa e as saídas profissionais dos cursos que o IPCA oferece.

Acompanhados pelos seus professores, os estudantes vão ter a oportunidade de ser recebidos pelos grupos académicos do IPCA e interagirem com a comunidade estudantil que, além de os ajudar na realização das atividades vão também dar o seu testemunho e esclarecer dúvidas sobre o que é ser estudante no IPCA.

A Presidente do IPCA, Maria José Fernandes, considera esta iniciativa essencial: “O Open IPCA é uma iniciativa que se tem vindo a repetir ao longo dos anos e tem captado cada vez maior interesse por parte dos estudantes do secundário; esta iniciativa torna-se fundamental não só na captação de novos estudantes e de potenciais candidatos, mas também na aproximação da academia à sociedade”.

A Presidente da Comissão Organizadora do Open IPCA, Paula Loureiro, lembra que o ano passado o IPCA recebeu “cerca de 1500 estudantes do Ensino Secundário, nos dois dias. Este ano temos um programa mais rico, com mais novidades e estamos à espera de superar as expetativas”.

Entre as várias atrações e atividades a realizar, destaque para a possibilidade de programar um Sphero numa pista todo o terreno, jogar ao Twister, fazer atividades radicais como slide e Slackline, LITTLEBITS uma maneira muito fácil de criar um protótipo e aprender com a eletrónica e até ter Workshop´s de impressão 3D na prototipagem no processo de Design.e produzir uma peça simples de um automóvel no novo edifício do MECHATRONICS FACTORY LAB.

O Open IPCA é já uma referência no panorama do ensino superior público e é cada vez mais uma instituição procurada.

Ana Teixeira

Proença-a-Nova | Câmara Municipal executou 91,7 por cento da receita



A Câmara de Proença-a-Nova executou 91,72 por cento da receita prevista no orçamento para 2018 e cifrou os prazos médios de pagamento a fornecedores nos 24 dias, mantendo-se em linha com o ano anterior, ressaltando a dinâmica do município e a veracidade do orçamento apresentado. 

A boa execução orçamental no ano passado, à semelhança do que tem vindo a acontecer nos anos anteriores, é a principal nota que sobressai no balanço final aprovado por maioria (com três abstenções) na sessão de 29 de abril da Assembleia Municipal, o que confirma a saúde financeira da autarquia.

O presidente da Câmara Municipal, João Lobo, fez um balanço dos resultados do ano de 2018, mostrando-se satisfeito com os resultados: “as receitas provenientes de imposto em 2018, relativamente a 2017, tiveram um impacto positivo, o que significa que a atividade económica cresceu e isso fez-se sentir na coleta e na tributação de imposto. Os resultados de execução do orçamento dizem-nos que temos uma saúde financeira estável e assim com a capacidade de lançar novos desafios.”

As receitas totalizaram 11.293.654,63 euros, enquanto do lado da despesa o ano encerrou com 9.441.395,43 euros, correspondentes 77,93% do valor orçamentado. Nesta sessão da Assembleia Municipal foi também aprovado por maioria a reorganização da estrutura orgânica e o regulamento de organização dos serviços municipais, estrutura e competências, que entrará em vigor após publicação em Diário da República. “Este novo organograma ajusta-se às novas competências por força do estabelecido na Lei 50/2018 e ao mesmo tempo à reorganização dos serviços para uma estrutura que se quer mais eficiente e ágil, potenciando a realização profissional com o objetivo primeiro de servirmos sempre melhor os nossos concidadãos”, acrescenta João Lobo.

Durante 2018 e à semelhança de anos anteriores, o município não utilizou a margem disponível para aumento da sua dívida total que era de 2 287 258,58 euros, tendo mesmo diminuído o valor da dívida em 286 855,00 euros, face ao mesmo período homólogo. O Município não contraiu nenhum empréstimo de curto prazo em 2018, tendo conseguido amortizar a dívida bancária em 307 830,14 euros. 

Proença-a-Nova | Clube de Leitura homenageia o autor Hélio Proença



O autor proencense Victor José do Carmo Cardoso, que assina com o pseudónimo Hélio Proença, foi homenageado no Clube de Leitura do mês de abril, que aconteceu no dia 26, na Biblioteca Municipal de Proença-a-Nova.

Autor do livro “Um encantador apelo das raízes”, no qual verseja as aldeias e freguesias do concelho de Proença-a-Nova, os presentes puderam conhecer um pouco da vida e obra de Vítor Cardoso, que não tendo formação literária, é um autodidata, e deu início à sua obra poética em 1956, na Comarca da Sertã, em colaboração com o Instituto Industrial de Lisboa. Na sua poesia está sempre a memória das suas origens que é tema central nas suas obras. O poeta foi ainda colaborador nos jornais locais Comarca da Sertã, Mancha Verde, O Cruzeiro da juventude e O Concelho de Proença-a-Nova.

Os grandes objetivos do Clube da Leitura passam pelo reconhecimento do valor da leitura e pela partilha de conhecimentos e opiniões sobre os livros e autores que vão sendo sugeridos. O próximo Clube de Leitura realiza-se no dia 31 de maio na Biblioteca Municipal e tem entrada livre.

Mundo | Um bolivariano tupiniquim

Matéria recente da jornalista Amanda Almeida, estampada em “O Globo”, de 8 de abril, informa que o ditador e opressor do povo venezuelano Nicolás Maduro, lacaio de Cuba e Rússia, tenta reeditar a manobra do “Cavalo de Troia”, servindo-se para isso de um senador do Pros, de Roraima.
   Como se sabe, o Senador Telmário Mota [na foto acima, com o ditador que afunda a Venezuela na miséria e no caos] — do PROS de Roraima e conhecido defensor de Dilma Rousseff no processo de impeachment, e cabo eleitoral de Lula na farsa da manobra de se candidatar em 2018 — acaba de tomar uma decisão contrária aos interesses nacionais.
Depois de visitar Maduro e tratar com ele sobre as dificuldades pelas quais passa o seu vizinho estado de Roraima — como se o Brasil estivesse falido e sem governo — voltou ao País, como se fosse um office boy, trazendo uma carta-cavalo-de-troia de Maduro ao presidente do Senado, David Alcolumbre.
Ainda segundo a versão da jornalista, Telmário Mota diz querer buscar soluções imediatas para o sofrimento que aflige o povo de Roraima. Num texto sobre o encontro, o senador diz que as trocas comerciais com a Venezuela são fundamentais para a economia de Roraimaalém da energia elétrica produzida pelo país vizinho.
     Convenhamos. Querer buscar soluções imediatas com Nicolás Maduro nesse momento em que o país dirigido por ele se torna campeão de miséria, de hiperinflação, de repressão popular, de cidadãos — mais de três milhões — em fuga do socialismo bolivariano, é trabalhar contra os interesses do Brasil.
     Pouparei o leitor do trabalho de correr os olhos nos tópicos da carta-arenga de Nicolás Maduro, na qual afirma que o giro inesperado e ofensivo da política exterior de Brasília vem se tornando doloroso, mas que não interpretaria o sentir do povo brasileiro.
     Na verdade, tal afirmação do ditador venezuelano tem o valor de um recibo passado à eficácia da reação conservadora brasileira que desbancou Dilma Rousseff e o PT do poder, produzindo esse giro — para ele inesperado — na política exterior de Brasília.
    Graças a Deus, o Brasil tendo imposto uma derrota à esquerda de todos os naipes, retorna ao caminho do qual nunca deveria ter saído, e ocupa o seu importante lugar nos rumos da América Latina. Venezuela, sim. Ditadura socialista de Maduro, não!

Utentes dos transportes alternativos ao ramal da Lousã continuam sem descontos!

Os utentes dos transportes alternativos ao ramal ferroviário da Lousã, desativado em 2010, no distrito de Coimbra, continuam sem descontos nos passes intermodais, no âmbito do Programa de Apoio à Redução do Tarifário dos Transportes Públicos (PART).

“Trata-se de questões técnicas, mas esperamos que a situação seja resolvida rapidamente, não depende da Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra”, disse hoje à agência Lusa o seu diretor executivo, Jorge Brito.
O responsável adiantou que “todas as condições para a redução tarifária foram prestadas, conversadas e articuladas com os 13 operadores” da região.

Segundo Jorge Brito, o atraso na redução dos passes intermodais no canal servido pelo antigo ramal da Lousã, que liga os concelhos de Lousã e Miranda do Corvo a Coimbra, deve-se a questões técnicas, “nomeadamente à assimilação de bilhética e competências que têm de ser articuladas”.
“Da parte dos municípios e da região está tudo pronto desde o dia 01 de abril”, sublinhou.
O diretor executivo da CIM Região de Coimbra prevê que a situação seja resolvida “nos próximos dias”.
A CIM Região de Coimbra abrange os 17 municípios do distrito de Coimbra (Arganil, Cantanhede, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Figueira da Foz, Góis, Lousã, Mira, Miranda do Corvo, Montemor-o-Velho, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Penacova, Penela, Soure, Tábua e Vila Nova de Poiares), e ainda Mealhada (Aveiro) e Mortágua (Viseu).
Dezenas de municípios aplicam hoje alterações nos preços nos transportes, no âmbito do PART, que já permitiu a reconversão dos passes nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto.
O PART prevê que as 21 comunidades intermunicipais (CIM) recebam, através do Orçamento do Estado, um total de 23,2 milhões de euros para adotarem medidas de redução tarifária nos transportes públicos nos respetivos territórios, e cada uma delas vai contribuir com, pelo menos, 2,5% da verba que lhe for transferida pelo Estado.

NDC

Montemor encerrou “Mês da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância e Juventude” com enorme laço humano

No dia 30 de abril, em Montemor-o-Velho, a iniciativa Abril - Mês da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância e Juventude, promovida pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Montemor-o-Velho e em parceira com a Câmara Municipal, culminou com a formação de um gigantesco Laço Azul Humano intergeracional, reunindo mais de 500 participantes, no Largo da Feira.
Assim, os meninos e as meninas do Jardim de Infância e do 1.ºs Ciclos do Centro Educativo de Montemor e do Jardim de Infância Ilda Moreno (Associação Fernão Mendes Pinto), os alunos da ADA – Associação Diogo de Azambuja (Escola Profissional de Montemor-o-Velho e Escola Profissional Agrícola Afonso Duarte) e os utentes da Santa Casa da Misericórdia de Montemor-o-Velho deram forma às preocupações de todos, alertando para os maus-tratos na infância e juventude.
Ao destacar que “o laço está cada vez maior e que reúne mais participantes”, o presidente da Câmara Municipal de Montemor-o-Velho, Emílio Torrão, reforçou que “todas as iniciativas são fundamentais para se motive comunidade para a causa da CPCJ e para as pessoas que precisam de apoio e proteção, em particular as crianças e os jovens”.
De igual modo, Paula Rama, vereadora e presidente da CPCJ de Montemor-o-Velho, na companhia dos elementos da Comissão Alargada da CPCJ e de Joana Cerdeira, da equipa regional do Centro da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens (CNPDPCJ), sublinhou: “A formação do Laço Azul Humano, com as crianças, os jovens e os seniores é uma forma de demonstrar que devemos, todos juntos, construir uma comunidade livre cada mais alerta para a questão dos maus-tratos, sejam eles físicos ou psicológicos, sendo um trabalho que deve acontecer diariamente”.“Acreditamos que as iniciativas que desenvolvemos ao longo do mês ajudaram a dar mais um passo para alertar para a problemática dos maus-tratos na infância e na juventude”, reforçou. Recorda-se que a formação do Laço Azul Humano, efetuada às 14h, partiu de um desafio e de um apelo da CNPDPCJ a todas CPCJ´s do país, por se tratar do mesmo horário em que a Comissão Nacional levou a efeito a organização de um Laço nas escadarias da Assembleia da República.

A par da distribuição de um cartaz alusivo à iniciativa, entregue nas instalações da CPCJ de Montemor-o-Velho, nas Escolas, na Câmara Municipal, no Centro de Saúde e respetivas Extensões, nas Juntas e Uniões de Freguesia, na Segurança Social, nas IPSS’s, nas Associações, nos Bombeiros e na GNR, foram distribuídos flyers e marcadores de livros com a história do laço azul, assim como foram organizadas, com o apoio da Seção de Prevenção Criminal e Policiamento Comunitário, no âmbito do programa Escola Segura, do Destacamento da GNR de Montemor-o-Velho, duas minioperações STOP pelos alunos do 2º ano da EB1 de Meãs do Campo e da Escola Básica de Arazede.
Sob o mote “Serei o que me deres...que seja amor” - lema escolhido para 2019 – ao longo de todo o mês, a CPCJ de Montemor-o-Velho, com o intuito de reforçar a mensagem de alerta para a problemática dos maus-tratos na infância e na juventude, colocou também uma faixa vertical na fachada do edifício dos Paços do Concelho.
No final da formação no Laço Azul Humano, realizou-se, na Câmara Municipal de Montemor-o-Velho, a reunião da Comissão Alargada da CPCJ, tendo sido apresentado por Joana Cerdeira, o projeto Adélia, uma iniciativa de apoio à parentalidade positiva promovida pela CNPDPCJ.

Fotografias aéreas gentilmente cedidas pela Escola Profissional de Montemor-o-Velho - Curso Técnico de Multimédia


Mostra “Tex” atraiu dezenas de fãs e colecionadores a Anadia

Várias dezenas de fãs e colecionadores da banda desenhada “Tex” rumaram, no passado fim de semana, 27 e 28 de abril, ao Museu do Vinho Bairrada, em Anadia, para visitar da a 6ª Mostra do Clube Tex Portugal.
Bruno Brindisi e Roberto De Angelis, dois conceituados dese­nhadores italianos, foram as “estrelas” deste encontro que reuniu fãs e colecionadores do “Tex”, que apresentaram publicamente várias pranchas das suas histórias realizadas para esta banda desenhada. De destacar que alguns dos cartazes em exposição contaram com ilustrações exclusivas, realizadas expressamente para o evento pelos autores convidados.
A sessão de abertura da Mostra contou com uma grande afluência de público e muita animação. Na ocasião, o vereador da Câmara Municipal de Anadia, Lino Pintado, deu as boas vindas a todos os presentes, congratulando-se com a realização de mais uma mostra do “Tex” em Anadia, tendo ainda registado esta forte ligação ao concelho.
Deixou uma palavra de apreço a José Carlos Francisco, mentor do evento, pelo seu importante papel na realização desta Mostra e como um dos maiores colecionadores “Tex” do mundo. “Podemos já considerar o ‘Tex’ anadiense e português”, afirmou o autarca a rematar a sua intervenção.
O Clube Tex Portugal congrega os fãs de Tex Willer, criado em 1948 por Gianluigi Bonelli e Aurelio Galleppini, sendo o único clube português dedicado exclusivamente a um herói da BD, e o primeiro clube oficial de Tex no mundo, devidamente autorizado pela Sergio Bonelli Editore.
O programa do en­contro contemplou ainda ex­posições, aulas de dese­nho ao vivo, workshops, sessões de autógrafos, assim como o lançamento de “Os predadores do deserto”, o sexto volume da coleção Romance Gráfico Tex publicado em Portugal com o selo da Polvo Editora e, ainda, um jantar tertúlia com os artistas.
O even­to contou uma vez mais com o apoio da Câmara Municipal de Anadia.