quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Pedrógão, o que sobra dois meses depois. E um sismo pela manhã

P
 
 
Enquanto Dormia
 
David Dinis, Director
 
Bom dia!
Sentiu o sismo desta manhã? Nós estávamos na redacção e já lançámos a notícia. Não foi assustador, mas foi o suficiente para deixar as mesas a tremer. Siga aqui - e já actualizamos a informação.
Mais problemas para Trump, lá na América. Trump abriu mais uma caixa de Pandora, comparando os supremacistas brancos a meros contra-manifestantes. E pôs o país no meio de uma guerra moral. Primeiro os republicanos e democratas, depois os líderes empresariais, noite fora cinco chefes militares - todos a dizer o que Trump não disse. Em defesa do Presidente veio o seu advogado (aqui, via NYT), com uma nota aos jornalistas acusando o movimento "Black Lives Matter" de estar infiltrado por terroristas. É bom lembrar: tudo isto começou por causa de uma estátua, esta estátua polémica. E só explodiu porque houve uma manifestação, esta manifestação de ódio. E teria ficado por aqui, não fosse Trump ter dito coisas que as imagens provam ser erradas.
Da Coreia do Sul, chegou uma garantia americana: "O problema com a Coreia do Norte vai resolver-se sem guerra", disse o novo primeiro-ministro coreano, garantindo que essa é também a posição de Trump (via CNN). Steve Bannon, o mais polémico dos conselheiros de Trump, deu uma surpreendente entrevista no mesmo sentido - diz que não há qualquer hipótese de se abrir um conflito militar. Será um ponto final?
Na Venezuela as coisas continuam difíceis. Esta noite, morreram 37 pessoas numa prisão (sendo que a polícia fala de um motim e o governador do Estado de um "massacre" promovido pelo Governo). Ao mesmo tempo, o novo procurador nomeado por Maduro mandou fazer buscas na casa da procuradora dissidente. O secretário de Estado português das comunidades escreve hoje no PÚBLICO um artigo explicando como o nosso Governo preparou "uma resposta a vários níveis". Nós, por aqui esperamos que funcione.
O que funcionou foi o ataque do Madrid. Mesmo com Ronaldo no banco, os "merengues" deram conta do Barça e levaram a Supertaça.

No Público hoje

Hoje passam dois meses sobre a tragédia de Pedrógão. Sugiro que começe por ver o desenho na nossa capa de hoje:
É o desenho de uma menina, cuja casa ardeu naquele dia, que está afixado num armazém. Mostra uma casa arder, um céu vermelho e duas crianças a chorar. Em letras gordas, coloridas a amarelo, escreveu a palavra “fogo”, mais abaixo, a vermelho “arder casa”, e a azul “casa velha adoroa” [adoro-a]. Quem viu o desenho, quem conta a sua história - e como ela comove os de Pedrógão - é o Luciano Alvarez: "O fogo ainda lhes arde no peito, mas acreditam no renascimento". E é também o Luciano quem conta a história do emigrante que andou a dar dinheiro de mão em mão. Já o Manuel Carvalho, conta-nos isto: na floresta negra de Pedrógão a natureza já está a fazer a sua parte, mas falta ainda um plano que junte o Estado e os privados para que seja ordenada e resistente ao fogo. Na frente de combate, a verdade é queainda pouco mudou (e ainda ontem vimos o concelho de Mação a ser devastado). Daí o Editorial do dia se chamar "o que sobra".
Lembra-se do crime de Ponte de Sor? Hoje voltamos a ele: a Ana Dias Cordeiro falou com Ruben Cavaco, o rapaz que foi agredido pelos filhos do embaixador do Iraque em Lisboa ("eles continuam a rir-se e eu é que passei por isso tudo"); e ainda nos dá novidades do caso - o processo não seguiu para o Iraque e não há novo embaixador.
Hoje publicamos um artigo de José Sócrates, em resposta à investigação que publicámos sobre a queda da "velha PT" (ontem, recorda-se?). Diz o ex-primeiro-ministro que nunca foi amigo de Ricardo Salgado, que o seu Governo até prejudicou o BES no caso da PT e que a culpa é... de Passos Coelho. Até cita Sérgio Moro, o juiz que acusou Lula da Silva. Como dizia outro socialista, esta é a verdade dele.

Verão que é de ler

Sono. É sobre as horas que dormimos que a Isabel Lucas conversou com Teresa Paiva, precisamente a nossa maior especialista em sono, na edição de hoje do P2 de Verão. Sobre as 10 horas que dorme Ronaldo, sobre como voltamos aos hábitos dos tempos da agricultura, sobre como estamos a "escangalhar" (que bela palavra) o que devíamos preservar. Está aqui, para ler de olhos bem abertos.
Quem não deve andar a dormir muito é quem anda por Paredes de Coura. Como o Mário Lopes, que esteve a entrevistar as estrelas da noite, os At The Drive-In, que andaram muito para aqui chegar (e seguiram pela estrada do sucesso). O André Vieira é outro dos felizes noctívagos e já nos vai avisando disto: "Unicórnios e concertos no telhado - começou o 25.º Vodafone Paredes de Coura".
Já sem sono, pronta a contar-lhe tudo isto e muito mais, a equipa do PÚBLICO vai ficar por aqui. 
Para si, segue um abraço quente.

Dia bom, até já!

Deteção precoce de cancros a partir de um teste sanguíneo? Já é possível

Resultado de imagem para Detecção precoce de cancro a partir de um teste sanguíneo? Já é possível
Investigadores anunciaram terem desenvolvido um teste sanguíneo capaz de detetar precocemente vários tipos de cancro, ao localizar material genético derivado de células tumorais, divulgou hoje a publicação científica Science Translational Medicine.
O teste permitiu a uma equipa de cientistas dos Estados Unidos, da Holanda e da Dinamarca identificar com precisão, evitando resultados ‘falsos positivos’, mais de metade de uma amostra de 138 pessoas com cancro colorretal, da mama, do pulmão e do ovário numa fase relativamente inicial da doença.
Segundo o grupo de investigadores, o teste é uma novidade ao distinguir nas células sanguíneas entre alterações no ADN (material genético) provenientes de células cancerígenas e outras mutações genéticas que podem ser confundidas como biomarcadores do cancro.
As pessoas que poderiam, de acordo com a investigação, beneficiar mais com uma análise ao sangue deste tipo seriam os fumadores, que possuem risco acrescido de terem cancro do pulmão, e as mulheres com mutações genéticas hereditárias que estão na origem dos cancros da mama e do ovário.
“Este estudo mostra que identificar precocemente o cancro usando alterações do ADN no sangue é exequível e que o nosso método de sequência [de moléculas de ADN] de alta precisão é uma abordagem promissora”, defendeu um dos cientistas, Victor Velculescu, professor de oncologia e patologia no Centro para o Cancro Johns Hopkins Kimmel, nos Estados Unidos, citado em comunicado pela Johns Hopkins Medicine, instituição de saúde norte-americana.
Para criarem o novo teste sanguíneo, Victor Velculescu e restante equipa utilizaram um tipo de sequenciação genómica (sequenciação de informação genética) que possibilita a correção direcionada no ADN.
O método de sequenciação permite descodificar 30 mil vezes cada código químico no ADN.
Para o seu estudo, os cientistas recolheram amostras de sangue e tecido tumoral de 200 doentes com cancro colorretal, da mama, do pulmão e do ovário em todas as fases da doença.
Posteriormente, procuraram no sangue por mutações em 58 genes associados a vários tipos de cancro. Ao todo, conseguiram detetar 86 de um total de 138 cancros em estádios I e II (fases iniciais).
Além disso, os investigadores realizaram a sequenciação genómica de tumores de 100 dos 200 doentes e descobriram que 82 pacientes tinham mutações genéticas relacionadas com as alterações no ADN detetadas no sangue.
Apesar dos resultados promissores, o teste sanguíneo, que pode ser usado em pessoas saudáveis, tem de ser validado com um número maior de pessoas, ressalva a equipa.
Em nenhuma das amostras de sangue de 44 pessoas saudáveis sujeitas ao teste foi detetada qualquer mutação genética derivada de células cancerígenas.

Fonte: MadreMedia/Lusa

360º- A tragédia da Madeira vista do Largo da Fonte; a história de Gustavo e das outras vítimas; quem anda a amedrontar turistas em Espanha; e o sismo

946629b0-05e0-4d31-a47b-080e2c165728.jpg

360º

Por Filomena Martins, Diretora Adjunta
Bom dia!
Enquanto dormia... 
... um sismo de 4.3, com epicentro na zona de Sobral de Monte Agraço, foi sentido em toda a região da Grande Lisboa e no Alentejo. Os testemunhos do 'abanão' multiplicaram-se nas redes sociais, mas segundo o Instituto do Mar e da Atmosfera não houve danos registados.

O Banco de Portugal demitiu um diretor investigado pelo Ministério Público no caso da venda de acções do BES dois dias antes da resoluçãoCarlos Costa terá sido apanhado de surpresa pela investigação a Rui Carvalho, do departamento de mercados, que esteve quase a ser promovido a administrador, conta o Negócios

Lá fora, é Donald Trump que continua no topo das notíciasAgora são as tecnológicas de Silicon Valley, como o Twitter, a Spotify, o Facebook ou a Google, que decidiram banir os serviços a supremacistas brancos em protesto contra o presidente americano e os incidentes de Charlottesville. Resta esperar pelo que fará Trump, que depois da revolta dos CEO (demissão de sete dos seus conselheiros) acabou com os conselhos consultivos. As críticas ao seu posicionamento em relação aos supremacistas brancos vieram até dos dois ex-presidentes Bush. O New York Times diz que Trump abriu brechas no partido, nos militares e na indústria.

Pelo meio, a Casa Branca ganhou uma nova diretora (ainda que temporária) de comunicaçãoChama-se Hope, tem 28 anos, é uma ex-modelo, trabalhou com Ivanka e traz uma nova esperança na tentativa de Trump passar as suas mensagens para o exterior.

Outra informação importante 
Na Madeira começou a investigação à tragédia que deixou 13 mortos na principal romaria da ilha. A Rita Ferreira subiu à Srª do Monte e ao Largo da Fonte onde tudo aconteceu. Falou com o José "das Velas", que respira de alívio; com o filho de António Mendonça, que não cala a revolta; e com a Ana Jesus, o Tiago Ramalho e o Carlos Mendonça sobre a fé e a perda dela

Entre as vítimas, já todas identificadas, há histórias muito, mas mesmo muito tristes. Os Camacho tinham ido agradecer a saúde de Gustavo que nasceu prematuro: pai e filho morreram, a mãe continua internada. Mas há mais famílias entre os mortos: 8 mulheres (duas delas estrangeiras, da França e da Hungria) e cinco homens. Todos já foram identificados.

Quanto às peritagens, os especialistas dizem que ainda é cedo para chegar a conclusões. Hoje há novas análises e também muitas reuniões políticas. Quanto a ontem, ficou tudo registado no liveblog do dia. Soube-se ainda que os carvalhos (alvarinhos) são árvores que podem viver até mil anos, pouco propensos a doenças, mas que o que caiu estaria corroído por fungos.

Nos incêndios o panorama continua muito complicado. O fogo de Mação descontrolou-se ao fim da tarde de ontem, cercou a aldeia da Louriceira e causou o pânico. O autarca diz que ardeu 90% do concelho. No balanço das chamas das últimas semanas, já se somam 76 feridos, seis deles graves (dois dos quais bombeiros). Até sábado, todo o país está em alerta laranja: o risco de incêndio vai aumentar, num ano que é já o terceiro pior dos últimos 15. Entre as zonas ardidas, há um antigo colégio jesuíta onde estudou Egas Moniz.

Depois das autárquicas, provavelmente no início do próximo ano,Lisboa vai entrar em obras novamenteVem aí (finalmente!) o grande projeto contra as cheias: os túneis demorarão quatro anos a concluir em seis zonas da capital.

O Ministério Público já está a investigar o Huaweigate.O DIAP abriu um inquérito ao caso denunciado pelo Observador das viagens à China pagas pela tecnológica chinesa a vários políticos portugueses. 

Na justiça desportiva, houve castigos no caso da cuspidela de fumo no túnel de AlvaladeO presidente do Arouca foi castigado com 20 meses e o presidente do Sporting suspenso por seis. Bruno de Carvalho reagiu à sua maneira: "É tão previsível que já me tinha auto-excluído", disse. Houve também decisões sobre o caso do 'jogo da mala': foi tudo arquivado.

No futebol jogado, mesmo com Ronaldo castigado (a federação espanhola manteve a suspensão de cinco jogos, CR7 falou em "perseguição"), o Real Madrid bateu o Barcelona outra vez (2-0) e venceu a Supertaça. Em destaque esteve novamente Asensio, que é Marco por Van Basten, ídolo de Zidane e colocou Rafa Nadal a ligar para o Real

Uma "fantasia" é como a União Europeia considera as pretensões do Reino Unido para o Brexit. Theresa May lançou esta semana com dois novos documentos (e tem vários outros preparados): um sobre o futuro dos acordos aduaneiros e outro sobre a questão da fronteira entre a Irlanda e a Irlanda do Norte. Mas a UE diz que se trata de realismo mágico.



Os nossos especiais

Um grupo juvenil catalão assumiu a revolta contra o aumento de turismo em Barcelona. O Arran já fez manifestações, navalhou pneus de autocarros turísticos e ocupou restaurantes. A Ana França explica quem é este grupo que anda a assustar turistas em Espanha (e os movimentos gémeos que começam a aparecer na Europa).

Com os incêndios de novo a ameaçarem aldeias, Patrícia Gaspar voltou a ser um dos rostos das notícias. Mas quem é a "espia" da Marinha, de perfil militar, que passou a dar voz todos os dias ao balanço da Proteção Civil sobre os fogos? O Pedro Rainho traça o perfil desta mulher que tem dormido muitas vezes no escritório de Carnaxide, mas mesmo assim arranja tempo para ir aos jogos de basquetebol dos filhos.

A nossa opinião

  • José Manuel Fernandes comenta em vídeo as recentes tragédias em Portugal:"Este é no fundo o meu pobre país, sempre preocupado com as aparências, e sempre a descuidar o trabalho de formiguinha de cuidar, recuperar, limpar, manter".
  • Helena Garrido escreve sobre os últimos números da economia nacional: "Confirma-se o terceiro arranque da economia desde os anos negros em que pararam de nos emprestar dinheiro. Mas a dívida é demasiado elevada. Sem poupança, o inverno chegará. Como chegou para a cigarra".
  • Paulo Tunhas escreve sobre racismo: "Se uma pessoa se define inteiramente como “anti” qualquer coisa (“anti-racista”, por exemplo), tende a encontrar racistas em todo o lado. O macartismo é uma disposição de espírito fácil de adquirir".
Notícias surpreendentes


Muito se tem falado de Guam. Mas muito antes da Coreia do Norte ameaçar a ilha americana do Pacífico, os japoneses tentaram um ataque surpresa em 1944.Falharam porque os doberman militares, conhecidos como cães-diabo, deram o alerta. 60 tornaram-se heróis, 14 acabariam por morrer. 

Vamos então às sugestões de férias? Primeiro o aviso parao que andamos a fazer de errado às nossas costas no verão (os especialistas alertam contra os chinelos e os sacos que levamos para a praia). Depois a lista dos melhores países para viver em 2017 (pode dar sempre jeito saber). E por fim, a proposta para 20 hotéis que o vão deixar alucinado (pode ficar isolado no meio do deserto ou do mar, mas sempre rodeado de luxo).

Além de boas sugestões, ideias e histórias, o Observador tem sempre toda a informação atualizada. É só clicar

Obrigada e tenha um bom dia
a9932316-dfb0-4f1b-86c6-23f175ba1607.png
AUTÁRQUICAS 2017
O seu presidente de câmara fez alguma promessa que não cumpriu? Preencha o formulário para os jornalistas do Observador investigarem.
Mais pessoas vão gostar da 360º. Partilhe:
no Facebook no Twitter por e-mail
Leia as últimas
em observador.pt
Leia as últimas
em observador.pt
Observador
©2017 Observador On Time, S.A.
Rua Luz Soriano, n. 67, Lisboa

Sismo de magnitude 4.3 sentido na zona de Lisboa

Um sismo foi sentido esta manhã na zona de Lisboa.

Sismo de magnitude 4.3 sentido na zona de Lisboa
Um sismo de magnitude 4.3 na escala de Richter foi sentido esta manhã na região de Lisboa, Torres Vedras e Alto Alentejo.

Segundo o IPMA, o tremor de terra teve epicentro a Este-Nordeste de Sobral de Monte Agraço, a cerca de 45 quilómetros de distância do centro de Lisboa, pelas 7h44 desta quinta-feira.

Esta foi a segunda vez esta semana que foi registado um terramoto em Sobral de Monte Agraço. No dia 15 o abalo registado teve magnitude de 2.9.

Esta quarta-feita foi também registado um sismo com epicentro Abissal do Tejo com magnitude 1.8.

Em comunicado, o instituto diz que "não foi recebida nenhuma informação confirmando que este sismo tenha sido sentido", mas o abalo foi notório na redação do Notícias ao Minuto.

Também no Twitter, muitos portugueses dizem ter acordado com a terra a tremer.

Fonte: NM

Alerta Laranja Até às 20h de Dia 18

O Instituto do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para:
  • Amanhã (17ago) prevê-se um aumento das temperaturas máximas, que poderão atingir valores de 38ºC no Alentejo, 32 a 34ºC no interior Centro e 32ºC em Trás-os-Montes. Os teores de humidade relativa manter-se-ão baixos, com valores inferiores a 30% na generalidade do território nacional (exceto a faixa costeira) e podendo mesmo ser inferiores a 20% nos concelhos do Alentejo e da região Centro mais próximos da fronteira com Espanha. Prevê-se recuperação noturna da humidade relativa em toda a faixa costeira, excetuando a região do Algarve. O vento será previsivelmente do quadrante noroeste, com rajadas até 65 km/h no litoral a sul do Cabo Carvoeiro, sendo do quadrante norte nas terras altas em que as rajadas poderão atingir 75 km/h, em especial a partir da tarde. Analogamente à madrugada anterior, o vento rodará para o quadrante leste durante esse período;
  • Sexta-feira (18ago) prevê-se que a situação relativa às temperaturas máximas não sofra alterações significativas, podendo ocorrer uma diminuição dos valores de temperatura no litoral Norte e Centro. Os valores de humidade relativa deverão ser previsivelmente inferiores a 20% no interior Sul e Centro e inferiores a 30% na região de Trás-os-Montes. Prevê-se ainda que ocorra uma intensificação do vento, em especial da parte da tarde, podendo atingir 55 km/h no litoral e 70 km/h nas terras altas (em particular nas serras algarvias).

Assim, importa salientar que existem condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios florestais em algumas regiões de Portugal Continental.

Perante a previsão meteorologica do IPMA, a ANPC decidiu-se pelo prolongamento do Estado de Alerta Especial do SIOPS para o DECIF, no nível laranja, até às 20h do dia 18 de Agosto (sexta-feira).
Fonte: BPS

Colheita de sangue dia 19 de Agosto entre as 9 e as 13,00 horas no Posto Fixo da ADASCA em Aveiro


Em Agosto como indica o cartaz vão decorrer colheitas de sangue nos dias 23, 25 (6ª.feira) e 30 entre as 15 e as 19:30 horas, dia 19 entre as 9 e as 13 horas no Posto Fixo localizado no Mercado Municipal de Santiago, 1º. Piso em Aveiro, Rua de Ovar, Coordenadas GPS: N 40.62659 - W -8.65133 .

Os interessados em aderir à dádiva devem fazer-se acompanhar do Cartão de Cidadão para facilitar a inscrição ou do Cartão de Nacional de Dador de sangue.

Após tomar o almoço convém ter em conta o período de tempo para digestão, nunca inferior a 2:30 Horas. Na região de Aveiro só não adere à dádiva de sangue quem não pode ou não quer...

“Solidários, seremos união. Separados seremos pontos de vista. Juntos, alcançaremos a realização de nossos propósitos.” Bezerra de Menezes.

Joaquim Carlos
Presidente da Direcção da ADASCA

______________________
 Apoio a associações: Bloco exige saber quais não foram informadas


Qual a diferença entre Meditação e Mindfulness?

meditation
Meditação é um termo mais abrangente. Refere-se a práticas ou estados que podem incluir oração, visualização, recitação de mantras, questionamento, contemplação, ou simplesmente sentar, sem usar um suporte específico, estando “com as coisas como elas surgem”. Na tradição budista, a meditação inclui todo um conjunto de métodos que vão ajudar a estabilizar a mente e a desenvolver calma mental, que por sua vez nos permite aceder à nossa sabedoria e bondade inerentes, ao nosso estado natural.
Mindfulness, ou atenção plena, é obviamente a base de qualquer prática, pois sem atenção ao momento presente não há libertação. Mindfulness é o que nos permite escolher, dá-nos espaço. Falamos demindfulness também em relação à consciência que surge da própria prática de mindfulness. Essa presença, essa consciência de estar consciente.
Podemos assim considerar Mindfulness como a fundação da nossa prática, uma qualidade que se “entrelaça” com outras, com outros aspetos e práticas. Na tradição budista, Mindfulness é o precursor, o primeiro factor para o Despertar que uma vez estabelecido permite a maturação de todos os outros.
Ou, para quem procura a meditação numa perspetiva secular, Mindfulness é um caminho em si, que abraça todos os aspetos da vida. Um caminho gradual de mais consciência e integridade, um despertar para as possibilidades infinitas de cada momento.
Fonte: Centro Budista Porto

Conto Budista: O Monge e o Gelado de Chocolate.

o-monge-01-400x250
Muitas vezes ouvimos falar do ego como o causador da soberba ou o culpado pelo sofrimento de uma pessoa diante de uma situação indesejada. Mas… o que é o ego exactamente e como influencia a nossa felicidade?
Para a psicologia ocidental trata-se de uma representação que fazemos de nós mesmos. No entanto,do ponto de vista budista o ego é uma actividade, a tendência recorrente de identificarmo-nos com qualquer coisa que tenha essa representação que acreditamos ser.
Neste conto budista veremos como esta identificação nos mantém separados do mundo e dá-nos sofrimento e insatisfação, além de fomentar a concorrência. Aprecie a leitura.
“A felicidade não é algo que se tenha que adquirir. Tu és sempre a felicidade. Esse desejo nasce da sensação de estar incompleto. Para quem existe essa sensação de estar incompleto? Investigue. Tu estás feliz quando dorme profundamente. Agora não está. O que interferiu entre essa felicidade e esta infelicidade? O ego. Procure a sua origem e descubra que tu és a Felicidade.”– Ramana Maharshi-

Um teste para o ego com sabor a chocolate

Joel havia chegado já fazia três anos a uma das comunidades budistas mais antigas do Tibete, e ali almejava ser treinado para transformar-se num monge exemplar.
Todos os dias, na hora do jantar, perguntava ao seu mestre se no dia seguinte aconteceria a cerimónia da sua ordenação. “Ainda não está pronto, primeiro precisa trabalhar a humildade e dominar o seu ego”, respondia o seu mentor.
Ego? O jovem não entendia porque o mestre referia-se ao seu ego. Achava que merecia ascender no seu caminho espiritual já que meditava sem cessar e lia diariamente os ensinamentos de Buda.
Um dia, o mestre imaginou uma maneira de demonstrar ao seu discípulo que ele ainda não estava pronto. Antes de iniciar a sessão de meditação anunciou: “Quem meditar melhor terá como prémio um gelado”. De chocolate”, acrescentou o ancião.
Logo após um breve alvoroço, os jovens da comunidade começaram a meditar. Joel queria ser o melhor a meditar entre todos os seus colegas. “Dessa forma, mostrarei ao meu mestre que estou preparado para a cerimónia. E poderei comer o gelado”, concluiu o discípulo.

O jovem budista tenta meditar

Joel conseguiu concentrar-se na sua respiração, mas ao mesmo tempo visualizava um grande gelado de chocolate que ia e vinha como se estivesse num balanço. “Não é possível, preciso parar de pensar no gelado ou outra pessoa vai ganhá-lo”, repetia-se para si mesmo.
Com muito esforço, Joel conseguia meditar por alguns minutos nos quais simplesmente seguia o compasso da sua respiração, mas logo em seguida imaginava um dos monges comendo o gelado de chocolate. “Bolas! Sou eu que preciso de conseguir esse gelado!”, pensava o jovem angustiado.
Quando a sessão acabou, o mestre explicou que todos tinham feito bem a tarefa, excepto alguém que havia pensado demais no gelado, isto é, no futuro. Joel tomou postura antes de falar:
– Mestre, eu pensei no gelado. Eu admito. Mas como soube que fui eu quem pensou demais?

O ego revela-se

– Não tenho como saber. Mas posso ver que sentiu-se tão afectado a ponto de levantar-se e tentar colocar-se acima dos seus colegas. Assim, estimado Joel, é que age o ego: sente-se atacado, questionado, ofendido… e quer ter sempre razão no jogo de ser superior aos outros.
Naquele dia, Joel aprendeu que ainda tinha um longo caminho a percorrer. Trabalhou a sua humildade e os impulsos do ego. Viveu no presente e procurou não ficar acima dos outros. Também entendeu que não lhe convinha identificar-se com as suas conquistas.
Assim, com trabalho e paciência, chegou o grande dia. Foi aquele no qual o mestre bateu à sua porta para lhe anunciar que finalmente estava preparado para o que tanto havia almejado.
Quando chegou no templo não encontrou ninguém por lá.  Apenas uma pequena plataforma e sobre ela… um gelado de chocolate. Joel apreciou o gelado agradecido, sem sentir-se decepcionado. E em seguida, foi ordenado monge.

A humildade tem o seu prémio.

Cada pessoa tem o seu próprio gelado de chocolate: aquilo que almeja alcançar. O problema está em ter a nossa mente focada nele, impedindo-nos de desfrutar o presente.
Tendemos a confundir as nossas conquistas com o nosso valor e a nos identificarmos com elas. O ego encarrega-se de nos empurrar a desejar ficar acima dos outros e a nos sentirmo-nos ofendidos se alguém nos aponta algum erro.
Se conseguirmos detectar o nosso próprio ego e desactivá-lo, automaticamente abandonamos a necessidade de criticar, discutir, competir ou julgar. Assim, desfazemo-nos do papel de vítimas, do sofrimento que representa não cumprir com as demandas do ego… E conseguiremos desfrutar dos gelados!
*Conto original de Mar Pastor. 

A Certeza e a Dúvida | Buda

Budista-Tibetano-1
Buda estava reunido com os seus discípulos numa certa manhã, quando um homem aproximou-se:
– Existe Deus? – perguntou.
– Existe – respondeu Buda.
Depois do almoço, aproximou-se outro homem.
– Existe Deus? – quis saber.
– Não, não existe – disse Buda.
No final da tarde, um terceiro homem fez a mesma pergunta:
– Existe Deus?
– Tu terás que decidir – respondeu Buda.
Assim que o homem foi embora, um discípulo comentou, revoltado:
– Mestre, que absurdo! Como o Senhor dá respostas diferentes para a mesma pergunta?
– Porque são pessoas diferentes, e cada uma chegará a Deus pelo seu próprio caminho. O primeiro acreditará na minha palavra. O segundo fará tudo para provar que eu estou errado. E o terceiro só acredita naquilo que é capaz de escolher por si mesmo.

O Buda e o Deva

O Buda estava um dia no Jardim de Anathapindika, na cidade de Jetavana, quando lhe apareceu um Deva ( espírito da natureza ) em figura de brâmane e vestido de hábitos brancos como a neve, e entre ambos se estabeleceu o seguinte “duelo”:

deva
O Deva: – Qual é a espada mais cortante?
Ao que Buda respondeu:
– A palavra raivosa é a mais cortante.
– Qual o maior veneno?
– A inveja é o mais mortal veneno.
– Qual é o fogo mais ardente?
– A luxúria
– Qual a noite mais escura?
– A ignorância
– Quem obtém a maior recompensa?
– Quem dá sem desejo de receber é quem mais ganha.
– Quem sofre a maior perda?
– Quem recebe de outro sem nada devolver é quem mais perde.
– Qual é a armadura mais impenetrável?
– A paciência
– Qual a maior arma?
– A sabedoria
– Qual o ladrão mais perigoso?
– Um mau pensamento é o ladrão mais perigoso
– Qual o tesouro mais perigoso?
– A virtude
– Quem recusa o melhor que é oferecido deste mundo?
– Recusa o melhor que se lhe oferece quem aspira à mortalidade
– O que atrai?
– O bem atrai
– O que repugna?
– O mal repugna
– Qual a dor mais terrível?
– A má conduta
– Qual é a maior felicidade?
– A libertação
– O que ocasiona a ruína no Mundo?
– A ignorância
– O que destrói a amizade?
– A inveja e o egoísmo
– Qual a febre mais aguda?
– O ódio
O Deva então faz a sua última pergunta: – O que é que o fogo não queima, nem a ferrugem consome, nem o vento abate e é capaz de reconstruir o Mundo inteiro?
Buda respondeu:
– O benefício das boas acções.
Satisfeito com as respostas o Deva, com as mãos juntas, inclinou-se respeitosamente perante Buda e desapareceu.

Fonte: “Buda – Aquele que despertou” Martin Claret