terça-feira, 24 de outubro de 2017

Marionetas em Pombal

Esta é uma arrojada maneira de passar a noite de sábado, dia 28 de Outubro!
Se gosta de marionetas, então, ir a Pombal é uma opção bastante válida: ali acontecerá o 1º MANOBRAS - Festival internacional de Marionetas e Formas Animadas, no Teatro-Cine de Pombal.
Interessou-se?


Ordem dos Médicos do Centro insiste no pedido de divulgação dos indicadores corretos


A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) elogia a decisão do Ministério da Saúde em avançar com uma auditoria interna à Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), precisamente o organismo visado pelo Tribunal de Contas na manipulação dos indicadores dos tempos de espera de consultas hospitalares e cirurgias programadas.

"Em nome da verdade, é urgente conhecer os números mesmo antes do resultado das averiguações do grupo técnico independente criado para avaliar os sistemas de informação na Saúde", defende o presidente da SRCOM.

Carlos Cortes assume, mais uma vez, que é imperioso conhecer a realidade da região Centro. "A auditoria do Tribunal de Contas veio dar razão às nossas denúncias. É crucial que os dados de acesso aos cuidados de saúde sejam fiáveis. Não podemos desvalorizar o sofrimento dos doentes com manobras administrativas e é fundamental que o Ministério da Saúde não corte a sua relação de verdade com os portugueses!", conclui.

Uma mão cheia de respostas à censura (e já um problema)



P
 
 
Enquanto Dormia
 
David Dinis, Director
 
Viva,
as últimas notícias não nos trouxeram imagens felizes.
Feito o alerta, aqui estão elas:

Xi Jinping ganhou o estatuto de Mao. No último dia do congresso, o nome do actual líder e o seu pensamento políticos foram inscritos na constituição do Partido Comunista Chinês, conta o The Guardian. As conclusões do congresso foram, na verdade, uma assustadora ode ao regime.
Guterres pediu ao mundo que olhe para uma tragédia: na República Centro-Africana vive-se uma das piores crises humanitárias do planeta. E o secretário-geral da ONU vai lá hoje mesmo, fazer a sua primeira visita a uma missão de capacetes azuis.
Da Síria chegou-nos uma fotografia que choca. A agência AFP acho que tinha que mostrar ao mundo a imagem de Sahar Dofdaa, uma bebé de um mês que morreu nos subúrbios de Damasco com fome - para nos mostrar a crise humanitária que se vive no país. Um aviso para si: abrir este link deixa-nos mesmo a chorar por dentro.
"Fez-me chorar" - a viúva de um soldado morto em combate desmentiu Trumprelatando a conversa de condolências que manteve com o Presidente dos EUA. Só nesta história, Trump já foi apanhado a mentir duas vezes.
Mas também há histórias inspiradoras esta manhã. Esta já deve saber: Cristiano Ronaldo é “The Best”, outra vez. Mas talvez não saiba ainda que Stephen Hawking divulgou a sua tese de doutoramento, 50 anos depois, para pôr "o mundo a olhar para cima, para as estrelas". E foi tal a reacção que o site de Cambridge não aguentou.

O que marca o dia

Hoje é dia de censura ao GovernoÉ a primeira moção da história motivada por uma tragédia. E, por isso, o Governo preparou-se com uma mão cheia de medidas, mostrando que a reforma do combate ao fogo já começou. Mas tem já um problema à vista: o BE contesta a escolha de Costa para liderar reforma do combate aos fogos. E outro: o PCP quer saber se há reforço orçamental para as medidas que se seguem (num contexto de cativações reforçadas). E mais este: já pouco resta da reforma florestal de Março. Já agora, há também esta dúvida: quão profunda será a "reforma profunda" de Costa? 
No fim do debate, não restam dúvidas, a esquerda estará lá para manter o Governo em funções. Mas depois haverá muito trabalho pela frente. Mas os especialistas acrescentam um aviso: "Mexer agora nas cinzas pode ser pior que os incêndios". A Ana Fernandes explica.
A notícia mais marcante destes dias é sobre um juiz. Aquele juiz do Porto que desculpou um homem que bateu na mulher e que, descobrimos agora, já tinha minimizado uma agressão a mulher com bebé ao colo. O caso já irritou um bastonário, alertou o Conselho de Magistratura, convocou manifestações. E indignou-nos a nós: "Estas são as nossas elites", escreve o Diogo Queiroz de Andrade, num editorial em que nos representa. 
Um alerta, na nossa manchete de hoje: os consumidores arriscam-se a pagar mudança de imagem da EDP - melhor dizendo, de duas marcas que são da EDP. O regulador já deu luz verde (passe a expressão).
Um aviso, via DGSuma vida saudável permitiria evitar 69% das mortes prematuras. Bastaria tirar quase todos os vícios e a vida era (complete como entender, ok?).
Uma boa notícia na Educação: a atribuição de bolsas de estudo está mais rápida e há mais 5000 alunos apoiados.
Mas também uma menos boa: o prometido reforço de funcionários para as escolas ainda não chegou, diz o JN hoje.

Uma pausa para ler... 

Três especiais do PÚBLICO, para ler (e ficar a pensar):
1. “Se virem algo errado, falem”, pede sobrevivente de Auschwitz. Aos 90 anos, Werner Reich anda por escolas a contar como foi ser criança e adolescente judeu nos campos de concentração de Auschwitz. Na Universidade de Coimbra uma plateia assombrada extravasou os limites do auditório da Reitoria para o ouvir. Ontem, a Patrícia Carvalho teve sorte e pôde ouvi-lo. Nós também, porque ela nos deixou aqui a história.
2. "Nuestros niños". A lei de gestação de substituição entrou em vigor há quase três meses e o Centro Nacional de Procriação Medicamente Assistida tem 91 pedidos de informação ou “manifestações de intenção”. 35 deles são de cidadãos espanhóis, como Virgínia Méndez, que fez uma promessa a Santa Ángela de La Cruz, freira carmelita de Sevilha conhecida por cuidar dos doentes e dos mais necessitados: se conseguir ser mãe, vai ajudar outros casais que estejam a passar pelo mesmo que ela e o marido. O problema é mesmo encontrar a gestante - mas a fé dela não acaba. A reportagem é da Filipa Guimarães - e o ensaio fotográfico do Rui Gaudêncio.
3. Se cada nutricionista diz uma coisa diferente, em que é que devemos acreditar? Diz-nos o Pedro Carvalho, e com razão: a quantidade de informação que existe na internet e nas redes sociais transformou uma simples consulta no nutricionista num debate difícil. "Existirão sempre (e ainda bem), diferentes perspectivas e abordagens a um mesmo problema, mas todas elas deveriam cumprir dois critérios básicos: a plausibilidade biológica e a evidência científica". Assim sendo, voltamos ao princípio: como é que distinguimos o trigo do joio?

Agenda do dia

O debate da moção de censura começa às 15h00 - mas Marcelo não o vai ver em directo: é que às 16h00 o PR recebe o presidente da Liga dos Bombeirosem Belém. Antes disso, de manhã, António Costa dá posse ao chefe da equipa que terá a missão de avançar com a reforma do combate aos fogos.
Na área financeira, é dia de resultados: esta manhã já conhecemos os do Caixabank (com o BPI a contribuir para os lucros); durante a tarde será a vez da Caixa Económica Montepio Geral. Enquanto isso, cabe ao Banco de Portugal divulgar os resultados do último inquérito trimestral aos bancos sobre o mercado de crédito.
Lá por fora, olhos postos em Madrid, onde o Senado começa um plenário de dois dias onde se discutirá a crise na Catalunha.
Resta-me dizer-lhe que a malta do "Inimigo Público" teve a estranha ideia de me convidar para apresentar, às 18h30, um novo livro. Diz-me o Luís Pedro Nunes que é sobre a "história de Portugal vista pelo Inimigo durante os últimos 14 anos". Acho que a única explicação para convidarem um tipo muito chato para tal coisa seja que toda a gente possa ver o director do Público a espalhar-se ao comprido durante uns minutos - e depois comparem o livro, para se rirem durante uns anos largos. Se eles não estiverem a gozar-me à grande, haverá de ser na Buchholz, às 18h30. Seja o que Deus quiser ;)
Até lá, dia feliz e produtivo!
Vemo-nos por aqui?

360º- Uma viagem (e muitas histórias) de 400 km sempre por terra queimada; o penta de Ronaldo como melhor do mundo; e para que serve a moção do CDS?

946629b0-05e0-4d31-a47b-080e2c165728.jpg

360º

Por Filomena Martins, Diretora Adjunta
Bom dia!
Enquanto dormia... 
... o dia político vai ficar marcado pela discussão da moção de censura do CDS ao GovernoMas para que serve esta moção? É certo que não derrubará António Costa, mas é o primeiro teste à “geringonça”, porque obriga Bloco e PCP a apoiar um Governo fragilizado (e criticado) pela tragédia dos incêndios. A Rita Tavares traduz os efeitos e antecipa as potenciais ondas de choque. 

Sem surpresa, mas não deixando de ser um feito incrível, Ronaldo foi eleito pela quinta vez o melhor jogador do mundo. Depois de um ano de recordes, problemas com a justiça e até ameaças de saída do Real Madrid, o jogador que vale 102 milhões subiu (pela 11ª vez, como o próprio lembrou) ao palco da gala da FIFA para agradecer à família alargada, confirmando que vai voltar a ser pai dentro de um mês. Dois detalhes: a cerimónia teve passadeira verde (onde as futuras mamãs estiveram em destaque) e uma apresentadora que deu nas vistas

Quem lembra o início de Ronaldo é o seu treinador de infantis no Nacional da MadeiraTiago Góes Ferreira diz que o agora melhor do mundo era "um chavelha" (o melhor é ir ver ao dicionário madeirense); agora já quase não tem espaço para mais troféus no seu Museu (que o Rui Miguel Tovar foi visitar).  

Da manhã, destaque para a entrevista da TSF com o especialista americano que previu em 2009 os incêndios portugueses deste ano (apontando as causas).

Notícia ainda para os lucros recorde do Caixa Bank (comuma boa ajuda do BPI).


Lá fora, a China faz manchetes no The Guardian e naBBC, porque Xi Jinping se tornou o líder mais poderoso depois de Mao. Desafiá-lo é considerado uma ameaça ao próprio Partido Comunista Chinês e a sua doutrina e a ideologia foi incorporada na Constituição do PCC e será ensinada nas escolas.


Outra informação importante 
Passaram 117 dias desde o assalto a Tancos, já foram recuperadas as armas mas não as munições e desde o furto até à forma como foi dado o alerta para a localização do armamento roubado não faltam detalhes insólitos. A investigação está a ser marcada pela guerra entre duas polícias, a Militar e a Judiciária: “Isto não vai ficar assim, vai ser uma vingança até à cova!”, é a frase a reter, certo Pedro Rainho?

Infelizmente, o caso do juiz da Relação do Porto que desvalorizou a violência com o adultério está longe de ser único. Investigadores que estudaram 500 sentenças concluíram que os magistrados são "tolerantes" à violência doméstica, que muitas vezes desvalorizam dizendo que são "apenas alguns murros e pontapés". No caso de Neto de Moura, é já o segundo acórdão em que recorre à Bíblia para se justificar. Ascríticas agora não páram, mas não servem para nada: é impossível punir o juiz


Entretanto foi conhecida uma carta aberta ao Governo do comandante dos bombeiros da Marinha Grande comdenúncias graves contra o Instituto de Conservação da Natureza e há mais protestos pela forma como a CGD desviou os donativos para as vítimas dos fogos para ajudar hospitais públicos.


A UTAO já leu o Orçamento do Estado para 2018 e deixou vários alertas: que as medidas não chegam para cumprir as regras de Bruxelas e que Centeno tem previstas cativações de 1.800 milhões. Há, no entanto, boas novas de desemprego e do défice, mas nem tanto da dívida pública.

Ainda se lembra do caso BPN? Continuam a correr processos. Ontem o Ministério Público pediu prisão efectiva para o ex-ministro da Saúde Arlindo de Carvalho e para Oliveira Costa e restantes arguidos. Está em causa fraude fiscal qualificada.

É uma greve contra a desculpa de sempreOs árbitros vão paralisar em novembro e dezembro e faltar aos jogos da Taça da Liga contra o atual clima do futebol português que os acusa por todos os erros.

É quinta-feira que o parlamento da Catalunha decide como vai reagir à aplicação do artigo 155 da Constituição espanhola. Até lá, sucedem-se reações completamente diferentes em Barcelona e em Madrid. O El Mundo hoje antecipa uma terceira via em que Carles Puigdemont pode estar a trabalhar para evitar a perda de autonomia da região, enquanto o El País denuncia as falsidades do plano económico do governo regional catalão.

Os nossos especiais


Os bancos voltaram a abrir a torneira do crédito à habitação e com a procura de casa em alta sobem também os 'spreads'. Primeiro passo a ter em conta, os créditos não todos iguais; segundo, os preçários que lhe apresentam raramente são reais. O David Almas fez uma ronda pelas ofertas do mercado e explica-lhe como pode evitar pagar mais 50% no empréstimo da casa.


A nossa opinião

  • Rui Ramos escreve sobre António Costa: "É assim que António Costa vive: garantido pelo BCE, focado nas suas clientelas, e contando com o silêncio do PCP e do BE. A oligarquia encontrou a receita perfeita para gerir o declínio do país".
  • José Manuel Fernandes, num vídeo de opinião, fala sobre as medidas contra os fogos: recomenda aos deputados que vão ao terreno conhecer o país e as paisagens enegrecidas. "Perceberão que o mais urgente, neste momento, é fazer renascer o mundo rural".
  • Laurinda Alves escreve sobre os horários escolares: "'Muitas das nossas crianças e jovens trabalham das 8h às 8h e cumprem horários de 55/60h semanais', ou seja vivem praticamente desprovidos de tempo para brincar, para descansar, para se distraírem".
  • Paulo Almeida Sande escreve sobre a decisão do juiz do Porto: "O Estado não pode inventar, nem injustiçar, nem dizer disparates. Com o enorme respeito que tenho pelo poder judicial, o “Estado a agir” não pode defender enormidades destas".
Notícias surpreendentes
Receio que hoje a tecnologia vá (quase) monopolizar este blocoComeço pela Web Summit que está a pouco mais de uma semana de distância: porque há bilhetes mais baratos, promessa de casa cheia e de internet a funcionar. Por falar de grandes acontecimentos tecnológicos em Lisboa, a Uber escolheu a capital portuguesa para instalar o seu Centro de Excelência Europeu. Ah, e a Talkdesk está a contratar.


Tenho de mudar de tema, por isso seguem-se tendências. E uma deste inverno são os condicionadores secos (podem ar sempre jeito). A outra são os vinhos portugueses, que estão sempre na moda (ora leia a entrevista à "crítica e jornalista de vinhos mais respeitada no mundo").

A revista New York fez 50 anos. Para homenagear o meio século de existência de uma das grandes revistas mundiais, eis 50 das suas capas históricas.

Nem todas as fotos de vida selvagem são belas. Apesar do concurso anual falar português (há um brasileiro entre os vencedores) e ter fotografias incríveis, uma das imagens eleitas é terrível. Chamaram-lhe "Memorial de uma Espécie" e é um murro no estômago: eis porque estão os rinocerontes em vias de extinção.

Às vezes é preciso ser assim, brutal, para nos darmos conta das tragédias que nos rodeiam, como os últimos tempos bem nos recordaram. Deixado o alerta, já sabe que tem toda a informação que importa no Observador. E também histórias mais bonitas

Boa terça feira
Mais pessoas vão gostar da 360º. Partilhe:
no Facebook no Twitter por e-mail
Leia as últimas
em observador.pt
Leia as últimas
em observador.pt
Observador
©2017 Observador On Time, S.A.
Rua Luz Soriano, n. 67, Lisboa

Médicos juntam-se a professores na greve de sexta-feira

Resultado de imagem para Médicos juntam-se a professores na greve de sexta-feira
A Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública marcou uma greve para dia 27, a que já se juntaram os professores da Fenprof. Em causa, a falta de respostas às reivindicações do sector.
O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) apela aos seus membros que participem na greve nacional da Administração Pública marcada para sexta-feira, dia 27.
Em comunicado, o SIM aponta a “presente situação de impasse negocial” como justificação para o apelo, recordando que, “historicamente”, o sindicato “não adere às greves convocadas pelos sindicatos da função pública e centrais sindicais”.
“A presente situação de impasse negocial em inúmeras matérias laborais específicas da carreira médica e a persistência na discriminação negativa dos médicos do Serviço Nacional da Saúde (SNS) no descongelamento da progressão nas carreiras com incidência remuneratória, leva-nos a apelar a todos os médicos, sindicalizados ou não”, a aderirem à greve.
O SIM não emitiu “um pré-aviso de greve específico”, mas garante que “isso não é impeditivo da adesão dos médicos a esta greve dos trabalhadores da administração pública”.
Os clínicos devem, contudo, “respeitar escrupulosamente os serviços mínimos habituais das greves médicas”, ressalva o comunicado.
A greve de sexta-feira foi marcada pela Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública, depois de uma reunião no Ministério das Finanças sobre o Orçamento do Estado para 2018, no início do mês.
A falta de respostas ao aumento dos salários, ao descongelamento "imediato" das progressões na carreira, à reposição do pagamento das horas extraordinárias e às 35 horas para todos os trabalhadores estão na base do protesto.
Na semana passada, a Federação Nacional dos Professores (Fenprof) anunciou a adesão à paralisação.
FNAM exige mais investimento
Também insatisfeita com a situação de “paralisia” na reforma dos cuidados de saúde primários está a Federação Nacional dos Médicos (FNAM), que acusa o Ministério da Saúde de não cumprir compromissos.
"Estamos perante uma completa paralisia em que não são criadas novas USF [unidades de saúde familiar], em que não há evolução para USF de modelo B, em que crescem as carências e aumentam os obstáculos nas já existentes", critica em comunicado.
A FNAM formalizou, em Setembro, uma série de greves para ter início no dia 11 de Outubro na região Norte e passando depois por outras regiões, culminando numa paralisação total a 8 de Novembro.
A FNAM afirma que, apesar de o Ministério da Saúde ter assumido o compromisso de apoiar o relançamento da reforma dos cuidados de saúde primários e de criar 100 novas unidades de saúde familiar até ao fim do mandato, ainda não foram aprovadas medidas nesse sentido.
"Este ano ainda não foi criada nenhuma unidade de saúde familiar", indica explicou o sindicato, referindo o despacho conjunto do Ministério da Saúde e do Ministério das Finanças referente ao número de unidades a criar em 2017 que deveria ter sido publicado até ao dia 31 de Janeiro.
Neste contexto, os médicos exigem o reforço do investimento no Serviço Nacional de Saúde (SNS) "destinado a sustentar uma maior eficiência do SNS, a sua defesa e revitalização".
No entender da federação, este investimento passa pela reforma dos cuidados de saúde primários, cujos resultados "foram e são um contributo fundamental para a sustentabilidade, qualidade, proximidade e eficiência do SNS".
As propostas da FNAM passam, não só pelo efectivo relançamento da reforma dos cuidados de saúde primários, como pela publicação imediata do despacho sobre as unidades de saúde familiar e pelo fim dos obstáculos à criação de USF modelo B.
A organização sindical propõe ainda uma mudança orientação nos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde e o fim dos mega-agrupamentos de centros de saúde.
A paralisia da reforma dos cuidados de saúde primários, alerta ainda a FNAM, tem criado obstáculos ao trabalho dos médicos de família, que "estão a sentir as suas expectativas defraudadas" e um aumento do descontentamento, desmotivação e exaustão.

Fonte: Renascença
Foto: DR

O calor está de volta...

Resultado de imagem para O calor está de volta...
Tempo seco com céu pouco nublado ou limpo e vento do quadrante leste. Pequena subida de temperatura.
Céu pouco nublado ou limpo.
Vento em geral fraco do quadrante leste, soprando moderado a forte (25 a 40 km/h) no Algarve e nas terras altas, em
especial da região Sul.

Pequena subida de temperatura, em especial nas regiões Norte e Centro.

COIMBRA - 14/27ºC
MIRA - 09/28ºC
CANTANHEDE - 11/29ºC
MEALHADA - 12/29ºC
VAGOS - 10/28ºC
ANADIA - 09/29ºC

Fonte: IPMA
Imagem: TVI24