segunda-feira, 11 de junho de 2018

Las TICs, las transformadoras claves de las PyMEs


por Yesica Flores
En la actualidad, las organizaciones y las personas se encuentran viviendo el fenómeno de la digitalización de una manera intensa y rápida, permitiendo que la interacción sea cada vez más sencilla y constante.
Las compañías se encuentran migrando de procesos tradicionales a procesos digitales, lo cual les permite competir en un mundo tan conectado e inteligente, y es por ello que el uso de la tecnología se convierte en una pieza clave en el crecimiento de las compañías.
Sin importar su tamaño o industria, la transformación digital está llegando tanto a las empresas de talla internacional con presencia mundial, como a start-ups o scale-ups que están abriéndose camino. Es ahí donde radica la importancia de la tecnología, pues gracias a los beneficios que ésta ofrece, se han logrado multiplicar las oportunidades y posibilidades de inmersión a los mercados.
Actualmente, el crecimiento de los mercados y las economías giran en torno a la trasformación digital y el impacto de las empresas con este fenómeno. De acuerdo con la Comisión Nacional para la Protección y Defensa de los Usuarios de Servicios Financieros (CONDUSEF) tan solo en México, las pequeñas y medianas empresas, generan un 72% de los empleos y 54% de Producto Interno Bruto (PIB) del país, es por ello que la integración de estas empresas en la digitalización se ha vuelto tan primordial para la economía mexicana.
Se estima que la productividad de las PyMEs es de 1.7 a 6.3 veces mayor debido a la implementación de las TICs, es ahí donde éstas ven un reto de negocio, pues la rentabilidad de una empresa se mide respecto a su competitividad y en el mercado actual, la digitalización juega un papel muy importante.
Por esto, las PyMEs se han visto en la necesidad de recurrir al uso de las Tecnologías de la Información y Comunicación (TICs), ya que éstas se han convertido en un factor importante ante la transformación digital, debido a que son las encargadas de desarrollar al máximo las organizaciones exponenciales, mediante soluciones disruptivas que marcan las tendencias para la industria.
Sin embargo, estas empresas requieren tecnología a su medida, es por eso que hoy en día existen soluciones que le brindan la digitalización necesaria para mantenerse a un nivel competitivo, además de que se centran en la seguridad de la información, pues de acuerdo al nivel de digitalización será el nivel de seguridad que necesiten.
Además, el uso de estas tecnologías apoya a las PyMEs a reducir costos, al mismo tiempo que incrementa la productividad y la eficiencia del personal, llevando así a una mejora en los procesos de las empresas al otorgar soluciones que facilitan el trabajo diario.
El uso de tecnologías como la Nube, Inteligencia Artificial, Big Data, Blockchain e Internet de las Cosas, así como las redes sociales son las que permiten a las pequeñas y medianas empresas lograr más sin invertir grandes cantidades, ya que les permite predecir, controlar, planear y producir de forma inteligente, lo que genera mayor valor para su negocio.
Por esta razón, existen empresas enfocadas en las TIC que ofrecen soluciones basadas en el uso de la Nube, que ayudan a las PyMEs con servicios o soluciones de respaldo a la medida, con el fin de cuidar su información y mantenerla segura como a agilizar sus procesos y aumentar su productividad.
Alestra, la marca empresarial de Axtel, busca convertirse en la aliada de las PyMEs, pues va de la mano con esta evolución tecnológica ya que cuenta con soluciones donde se pueden digitalizar una gran cantidad de procesos y de información, para ayudarlas en su camino a la transformación digital e impulsarlas a ser competitivas.

Presidente Nyusi recomenda aos maputenses: “Se não estás preparado para viver na capital procura lá outro sítio”


Foto da Presidencia da República
O Presidente da República disse que existem agitadores de problemas em Moçambique, que até ganham dinheiro graças aos cidadãos que afectados por conflitos de terra, acidentes de viação e inundações urbanas e diante da apatia das autoridades governamentais têm se manifestado publicamente cada vez mais. Em visita a capital do país, Filipe Nyusi recomendou aos seus “patrões” da cidade de Maputo que: “Se não estás preparado para viver na capital procura lá outro sítio”!

As manifestações de cidadãos indignados pelos repetidos atropelamentos dos seus filhos na Estrada Nacional nº 4 assim como na estrada Circular de Maputo, o levantamento dos residentes do bairro de Sidlhwava por alegados desmandos cometidos por militares de um quartel existente na zona residencial, a exasperação dos moradores de algumas bermas de novas estradas que viram as suas casas inundarem durante a época chuvosa, os tumultos populares em alguns distritos da província de Gaza sobre alegados traficantes de órgãos humanos ou mesmo as manifestações de jovens que pedem mais oportunidades de emprego na província de Cabo Delgado são organizadas por agitadores profissionais na óptica do Chefe de Estado moçambicano.

“Essas pessoas algumas já conhecemos, já conhecemos porque mapeamos. Andam de um lado para o outro a procura de problemas, não ajudam, até já tinham ido a Chibuto alguns. Andam informados onde que há problemas, foram a Chibuto a procura, já estiveram em Palma! Mas como é que eles tem dinheiro para poder andar em todos esses sítios a ser senhores agitadores. Afinal essa coisa de ser agitador ganha dinheiro né” questionou Filipe Nyusi durante um comício que efectuou na passada sexta-feira (08) no bairro Ferroviário, na cidade de Maputo.

O Chefe de Estado afirmou que é preciso “parar com isso, pode haver decisões erradas. Por exemplo pode haver quem tirar a terra do outro, não consegue ter machambas lá. É melhor resolvermos o problema. O resultado não é alguém levou a sua terra, você carrega o teu fósforo e vai queimar a casa dele, não é assim. Porque há vezes que você está a queimar a casa da pessoas que não fez aquilo”.

“Eles vão querer perturbar, que o Presidente proibiu para nós não reclamar isso, é isso que eu disse? É bom dizer senhor agitador não é isso que o Presidente disse, o Presidente disse se temos problema vamos falar, não é chorar nem zangar, nem tirar a roupa para parecer que você tem problema, não. Vamos resolver”, acrescentou Nyusi discursando para uma plateia repleta de membros dos órgãos do partido Frelimo.

“Vamos lá desenvolver o nosso país com harmonia”

Falando de improviso o Presidente de Moçambique declarou ainda que: “Se temos problemas vamos falar, não é preciso chorar nem zangar, ou sair à rua para as pessoas perceberem que você tem dificuldades. Por exemplo, há problemas de terras em Boane. O quartel foi montado ali dentro de um cotexto específico mas se a actualidade não justifica a sua manutenção ali vamos procurar soluções e não andarmos nus em sinal de protesto”, tendo aludido ao Paiol que existiu em Malhazine que foi desmantelado sem que ninguém tivesse saído à rua para se manifestar, sem no entanto referir que a explosão do mesmo causou a morte de dezenas de cidadãos e sua existência foi questionado por diversas organização nacionais e internacionais.

Embora o Presidente Nyusi tenha reconhecido o Direito constitucional à liberdade de reunião e de manifestação apelou para a necessidade de “(...) prestar muita atenção porque o país está a registar incitamentos à desobediência e ao recurso à violência para a resolução de conflitos, não pode ser essa a via”.

“Porque é que está a crescer o nível de nervosismo, onde procuramos resolver problemas com recurso à força? Quase as mesmas pessoa que reclamam em Malhampsene, em Boane, que reclamam na Manhiça e que também estão em Chiango, são problemas concretos que levantam sim, não há dúvida nenhum. Mas porque é que tem que ser a mesma pessoas ou o mesmo grupo a aparecer em todos os sítios que tem problemas, qual é o objectivo que ele tem”, voltou a questionar o estadista moçambicano.

Nyusi disse também que pessoas existem “sentados a pensar para logo que a reunião termine fazer uma confusão qualquer para mostrar que ele está descontente, não se vive de descontentamento. O coração precisa de estar livre e de se libertar e termos espaço para pensarmos nas coisas positivas e é assim que nós podemos desenvolver o nosso país”. “

Não existem esses outros países que você imita que estão a crescer, que estão a desenvolver. Pessoas só ir pôr pneu porque alguém, não, não! Vamos lá desenvolver o nosso país com harmonia. E essa é capital, se não estás preparado para viver na capital procura lá outro sítio”, declarou o Presidente de Moçambique.

Fonte: Jornal A Verdade. Moçambique 

Concurso sobre inovação tecnólogica: Vencedores serão financiados


Foto de Fim de SemanaVinte startups moçambicanas vão participar, no final do corrente mês de Junho, na cidade de Maputo, num concurso sobre inovação tecnológica, durante o qual terão a oportunidade de apresentar as suas ideias a um painel constituído por investidores, nacionais e estrangeiros, interessados em apostar nos seus negócios.

O concurso, organizado pela Prosward Business, em parceria com o Standard Bank, terá como prémio um apoio financeiro, por parte de investidores, à iniciativa vencedora, que deverá estar ligada à tecnologia, independentemente da área de aplicação (saúde, agricultura, educação, entre outras).

Neste sentido, algumas startups beneficiaram, recentemente, na Incubadora de Negócios do Standard Bank, de uma formação sobre “investimentos para startups”, tendo sido abordadas, essencialmente, questões à volta do estágio a partir do qual um inovador pode ir ao mercado à procura de financiamento ou investimento para fazer crescer o seu negócio.

De acordo com Ija Bacar, fundador da Prosward Business, o objectivo desta formação, denominada “Prontidão para o Investimento”, é fazer perceber aos inovadores que não basta ter uma ideia para procurar investimento.

“Muitos vão à procura de investimento antes de materializar as suas ideias, o que é uma atitude errada. É necessário reunir as condições mínimas, para convencer alguém a apostar no seu negócio”, elucidou Ija Bacar.

Para o fundador da Prosward Business, uma startup deve estar no mercado e já a vender algo, para que o investidor se sinta encorajado: “O investidor saberá que o indivíduo já consegue vender um determinado número de produtos e precisa de dinheiro para aumentar as suas vendas. Um protótipo, um plano de negócios, uma equipa de mentores, conselheiros são factores também a ter em conta”.

“A pessoa deve, antes, investir recursos pessoais antes de abordar um investidor. Temos de ser os primeiros a assumir o risco”, acrescentou Ija Bacar, para quem “a ideia em si não vale nada. Deve converter-se em algo real, para que o investidor possa avaliar o risco antes de aplicar o seu dinheiro”.

Por seu turno, João Guirengane, director da Banca de Investimentos do Standard Bank, que fez uma apresentação sobre “empréstimos e financiamentos bancários”, partilhou com os participantes os elementos que os investidores e financiadores têm em conta, quando estão diante de uma startup ou uma Pequena e Média Empresa (PME).

“A estrutura da empresa, as projecções financeiras, o mercado-alvo são elementos-chave a apresentar a um potencial investidor ou financiador”, considerou João Guirengane.

Mas porque o foco eram as startups, o director da Banca de Investimentos do Standard Bank referiu que estas devem reunir informações sobre “o ramo de actividade, os riscos, o ambiente macroeconómico, o comportamento do mercado para que o investidor tenha noção das expectativas e possibilidades de retorno do seu investimento”.

Fonte: Jornal A Verdade, Moçambique

Presidente Nyusi alerta que com a descentralização em Moçambique “o modelo de adjudicação das obras vai mudar”


Foto da Presidencia da RepúblicaO Presidente Filipe Nyusi alertou aos empreiteiros da cidade e província de Maputo para que se preparem pois com o processo de descentralização do Estado “o modelo de adjudicação das obras vai mudar”. Sobre o rol de preocupações apresentadas pela Federação Moçambicana de Empreiteiros (FME) o Chefe de Estado prometeu “prioridade para as empresas moçambicanas”, sugeriu associativismo para financiamentos e a diversificação para “não ficar só a fazer edifícios”.

Pela primeira vez desde ascendeu à presidência de Moçambique, Nyusi reuniu-se com os empreiteiros, na verdade os empreiteiros da cidade e da província de Maputo, que tal como aguardam para receber os biliões de meticais das obras públicas que têm estado a edificar também tiveram de aguardar várias horas pelo Chefe de Estado para arrolarem alguns dos seus maiores problemas.

A Federação Moçambicana de Empreiteiros clama que questão da qualidade das obras que edificam não é apenas responsabilidade sua, mas envolve todos os intervenientes ao processo de adjudicação e edificação.

O incumprimento de contratos de obras públicas assim como o atraso de pagamentos foi também arrolado pela FME que reclamou a participação dos seus filiados nas empreitadas financiadas por fundos de parceiros bilaterais e multilaterais.

Os empreiteiros moçambicanos pediram mais protecção nos concursos de obras públicas, em relação as empresas de construção estrangeiras, questionaram os custos das Garantias Bancárias que dizem beneficiar mais aos bancos comerciais do que ao Estado assim como a taxa de recurso hierárquico.

A Federação Moçambicana de Empreiteiros pediu para ser envolvida no desenvolvimento territorial e lamentou a dificuldade em lidar com diferentes instituições do Estado sobre a questão das obras públicas nomeadamente as unidades de aquisições e inspecção.

Devido ao seu atraso o Presidente Filipe Nyusi, que limitou as intervenções dos representantes dos cerca de 1200 filiados a um discurso do presidente da instituição e mais 10 minutos para a apresentação dos problemas, começou por reconhecer o papel da classe pois “emprega muitos moçambicanos”.

Apelou aos construtores nacionais a denunciarem a corrupção que existe nos concursos e nos processos de construção para tentarem inverter a “tendência de pensar que a empresa moçambicana é sinónimo de má qualidade, é sinónimo de demora das obras”.

Nyusi prometeu que “tem que haver prioridade para as empresas moçambicanas”, pois elas não só empregam muitos moçambicanos como transferem conhecimentos aos seus trabalhadores que depois tornam-se eles próprios construtores de várias pequenas infra-estruturas que vão surgindo pelo país.

O Chefe de Estado disse que “o nosso sonho é internacionalizar as empresas de construção nacional. Porque nós também temos o nosso traço da construção moçambicana típica”, com os nossos traços culturais e que seja reconhecido tal como se vê uma casa foi edificada por um russo, espanhol ou chinês.

“Queremos também sugerir a esta classe diversificar dentro da área de construção, não ficar só a fazer edifícios. Porque as vezes procuramos quem faça uma ponte não aparece (...)Outra área é asfaltagem, temos essas estradas pequenas para começar, são poucas as empresas que estão aqui que pensam fazer isso, é muito mais fácil que fazer prédios”, afirmou o Presidente que indicou ainda as parcerias internas e externas como forma das empresas de construção crescerem.

O estadista deixou ainda um alerta à FME para que “acompanhem os processos políticos no país, estamos a discutir agora o tema da descentralização, se não acompanharem porque o modelo de adjudicação das obras vai mudar. Estão habituados a ser só o Estado central a adjudicar obras, as escolas vão ser entregues, os hospitais vão ser entregues, preparem-se lá para poderem lidar com isso porque senão depois descentralizamos e fecham as empresas”.

Fonte: Jornal A Verdade, Moçambique

MILHARES DE CRIANÇAS NA GRANDE FESTA DA CRIANÇA - 29º OESTE INFANTIL


Campos de futebol de “palmo e meio”, slide e insufláveis encheram de cor o recinto da Expotorres, que foi “invadido” por crianças de todo o Concelho durante os últimos dias. A Grande Festa da Criança – 29º Oeste Infantil voltou a Torres Vedras entre os dias 5 e 9 de junho, sob o tema “Ambiente e Sustentabilidade: o Mundo nas tuas mãos”. 

Entrar no Pavilhão da Expotorres era, assim, como dar um mergulho nas profundezas de um Oceano onde se alertavam os mais pequenos para a importância da sustentabilidade do planeta, através de atividades lúdicas e pedagógicas que iam desde a distribuição de pequenas alfaces, à projeção de filmes, passando por tirar água do poço ou por limpar as profundezas do mar. 

15 mil visitantes passaram pela Grande Festa da Criança ao longo dos cinco dias do evento, que se destina a crianças entre os 3 e os 12 anos. Cerca de 270 alunos estagiários de escolas profissionais colaboraram na dinamização das atividades, juntando-se aos cerca de 800 colaboradores de todas as entidades envolvidas. 

34 entidades deram forma a esta edição da Oeste Infantil, entre creches, escolas, centros sociais, associações, Guarda Nacional Republicana – GNR, Polícia de Segurança Pública – PSP e outras entidades ligadas ao universo infantil, que dinamizaram os mais de 40 espaços que se dividiam pelos dois pavilhões. 

O evento teve início no Dia Mundial do Ambiente e contou com a presença de João Matos Fernandes, ministro do Ambiente, e José Gomes Mendes, secretário de Estado Adjunto e do Ambiente. A Grande Festa da Criança – 29º Oeste Infantil, organizada pelo Município de Torres Vedras em parceria com as escolas das redes pública, privada, solidária e profissional e outras instituições do Concelho, contou com a RadiOeste como parceira.

Trânsito condicionado em São Pedro de Moel


A Câmara Municipal da Marinha Grande informa que a partir desta semana, é interrompido o trânsito na Av. das Piscinas, em São Pedro de Moel, no troço compreendido entre a Estrada de S. Pedro (ER242-2) e a Estrada da Nazaré, sendo o trânsito encaminhado nos dois sentidos de circulação pela Rua D. Dinis.

Esta alteração ao trânsito decorre da execução da empreitada de estabilização de taludes da rede de abastecimento em alta de São Pedro de Moel.

A obra inclui a construção de novos troços das condutas de rede de abastecimento em alta – adutora e distribuidora, a consolidação da base dos taludes, a estabilização das vertentes e, ainda, a requalificação dos arruamentos afetados (Rua do Depósito da Água e Rua das Saudades).

O talude onde se encontra construído o depósito de água que garante o abastecimento ao lugar de São Pedro de Moel sofreu danos - deslizamento de materiais - na sequência de uma rotura que se verificou na conduta adutora ligada àquela infraestrutura.

A rotura provocou um deslizamento considerável dos materiais que compõem o talude, com consequência na estabilidade das infraestruturas de abastecimento de água em alta, concretamente, no depósito e na conduta adutora.

A obra representa um investimento de cerca de 200 mil euros por parte do Município.

Interrupção de água em São Pedro de Moel


A Câmara Municipal da Marinha Grande informa que vai interromper o normal fornecimento de água em São Pedro de Moel, no dia 12 de junho, entre as 10h00 e as 18h00.

Esta situação vêm na sequência dos trabalhos de ligação da conduta distribuidora do reservatório de São Pedro de Moel.

Durante o período de interrupção os moradores devem ter o cuidado de manter as torneiras fechadas, na medida em que o abastecimento de água poderá ser retomado antes da hora prevista. 

A Câmara Municipal agradece a compreensão de todos.

Assembleia participativa em Vieira de Leiria


No dia 14 de junho (quinta-feira), pelas 21h30, no Auditório da Junta de Freguesia de Vieira de Leiria, realiza-se uma assembleia participativa, no âmbito do Orçamento Participativo 2018, cuja entrada é livre.

A assembleia participativa destina-se a esclarecer a população e a receber propostas dos interessados presentes nas reuniões. Podem participar todos os cidadãos, com mais de 18 anos, que vivem, trabalham ou estudam no concelho da Marinha Grande.

Cada assembleia participativa é aberta com uma breve explicação do funcionamento do OP e das suas regras, a que se segue um convite para que todos os participantes se juntem em mesas de trabalho, onde têm a oportunidade de apresentar os seus projetos e discuti-los com os presentes.

Cada mesa tem a possibilidade de apresentar tantas propostas quanto o número de participantes que a compõem.

A Câmara Municipal convida todos os interessados a assistirem às assembleias participativas e a apresentarem propostas ao OP 2018, cujo prazo de entrega de projetos decorre até 30 de junho.

No dia 24 de maio, ocorreu a primeira assembleia participativa, no Clube Desportivo  Moitense (Moita).

Está ainda agendada a seguinte reunião com a população:

21 de junho . 21h30
Auditório da Resinagem (Marinha Grande).

ESTARREJA | Diamantino Sabina protesta possível encerramento do Balcão CGD de Avanca

Avanca pode estar na mira da vaga de encerramentos de balcões da Caixa Geral de Depósitos (CGD). A hipótese caiu que nem uma bomba junto do Presidente da Câmara Municipal de Estarreja, Diamantino Sabina, que pede explicações à CGD.
Informado, de forma informal na última sexta-feira, sobre o fecho da agência da CGD Vila de Avanca, Diamantino Sabina pede esclarecimentos a Paulo Macedo, Presidente da Comissão Executiva da Caixa Geral de Depósitos, S.A. e Vice-Presidente do Conselho de Administração da Caixa Geral de Depósitos, S.A., manifestando o seu “espanto e consternação” pela medida anunciada que vem prejudicar a população de Avanca.
Numa carta enviada ao responsável da CGD, o autarca manifesta a sua indignação e questiona: “Onde estão as Vossas políticas de proximidade? De procurar ir ao encontro das pessoas? Parece-vos uma interessante medida comercial? O tempo da austeridade não é passado? Quais os critérios que levaram a tomar esta medida? Porquê Avanca?”.
Diamantino Sabina espera ouvir da boca de Paulo Macedo a resposta a estas e outras questões e por isso pede o agendamento de uma reunião “no mais curto prazo de tempo possível, para que lhe possamos, pessoalmente, dar conta do motivo desta nossa consternação”.
“Queremos que esse balcão se mantenha! A população de Avanca, de quase sete mil, precisa que esse balcão se mantenha! Eu, como representante máximo deste povo, reivindico-o! Exijo-o!”
O protesto para denunciar e impedir o encerramento do balcão vai mais longe e o autarca ameaça com o fim do relacionamento comercial da Câmara Municipal de Estarreja com o banco, transferindo todas as operações para outras entidades bancárias.
“Vincarei firmemente esta minha posição e ordenarei imediatamente a cessação de quaisquer relações comerciais entre a Câmara Municipal de Estarreja e a Caixa Geral de Depósitos! Aconselharei toda a população de Estarreja a fazer o mesmo!”, adverte.
Depois de ter fechado 64 no ano passado, de acordo com as notícias vindas a público, o banco estatal vai agora encerrar mais 75 agências até ao final deste mês, no âmbito do acordo de reestruturação estabelecido com a União Europeia em 2016.

Galeria Municipal recebe pintura de João Moreira





A Galeria Municipal da Marinha Grande recebe a exposição “Bens Essenciais”, da autoria de João Moreira, que inaugura no dia 16 de junho (sábado), pelas 15h30. A entrada é livre.

João Moreira nasceu em Lisboa, em 1962. Frequentou o ARCO – Centro de Artes e Comunicação Visual e a Sociedade Nacional de Belas Artes, onde foi aluno de Rolando Sá Nogueira.

Tem exposto coletiva e individualmente, desde 1982. Vive e trabalha na Costa da Caparica.

A respeito da sua pintura gosta de citar o pintor inglês Walter Sickert “nunca acreditem no que diz um artista , vejam antes o que ele faz!”.

A exposição pode ser visitada gratuitamente até 15 de julho, de segunda a sábado, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

Teatro infantil e música na Casa da Cultura em junho



A Casa da Cultura Teatro Stephens, na Marinha Grande, apresenta o teatro infantil “Caminho Marítimo para a Desgraça”, no próximo sábado, 16 de junho, pelas 16h00, e o concerto com “Duo Campos - Luciano”, a 22 de junho, pelas 21h30.

A Câmara Municipal convida a população a assistir à programação cultural do Teatro Stephens, estando agendados os seguintes espetáculos, em junho:

16 de junho . 16h00 
CAMINHO MARÍTIMO PARA A DESGRAÇA . Teatro infantil
Sinopse | 
No dia 7 de julho de 1497, Lisboa estava nos preparativos para a saída das naus de Vasco da Gama rumo à Índia: enfeitavam-se as ruas, ensaiavam-se cantos, assava-se o porco e, como culminar do festejo, enforcavam-se dois bandidos. Imperava um clima de esperança e alegria, mas havia algo que unia aquele lindo porco que já rodava no espeto e aqueles dois tristes bandalhos: ambos iam morrer inocentemente para que a festa pudesse prosseguir. 
No entanto, a vida reservou-lhes uma última tentativa, quando o dedo grande do pé já mal chegava a tocar no estrado, chegou-lhes a boa nova de que poderiam ser homens livres se embarcassem com a frota do Vasco da Gama até à Índia e voltassem. É disto que o “Caminho Marítimo Para a Desgraça” fala - daqueles que através do seu infortúnio construíram os grandes feitos dos quais ainda hoje nos podemos orgulhar.

Ficha Artística e Técnica|
Produção DRA MAT
Direção artística e musical - Hugo Inácio e Telmo Ferreira 
Intérpretes - Hugo Inácio e Telmo Ferreira 
Desenho de luz - Club.e - Pedro Santos & Tadeu Silva 
VÍDEO ART - Bianca Ferreira
Duração | 60m
Classificação Etária | M/6 anos
Preço | 3€


22 de junho . 21h30
DUO CAMPOS - LUCIANO
Sinopse |
O trabalho de Luca Luciano tem sido descrito como “romântico, emotivo e tecnicamente soberbo”. Com um repertório que abrange mais de dois séculos de música ocidental, Luca é considerado um dos músicos mais versáteis de sua geração. Luciano apresenta novos trabalhos (ou suas composições ou músicas especialmente escritas / arranjadas para ele) e raramente tocava em alguns dos locais mais estabelecidos do Reino Unido, Europa e América. Ele é principalmente ativo como artista solo apresentando projetos originais através de concertos e recitais. A sua experiência inclui performances de TV e rádio, master-classes, cinco álbuns a solo, com orquestra e música de câmara. 
José Henrique de Campos é mestre em música pela Universidade de São Paulo. Foi convidado para diversos festivais, seminários e simpósios de violão no Brasil e no exterior, como o 24º Festival de Brasília, o 34º Festival de Inverno de Campos do Jordão e o 1º Intercâmbio Brasil-França. Lançou dois álbuns aclamados pela crítica e tem levado a sua música regularmente pelo Brasil, América Latina e Europa. Nos últimos três anos a dupla tem-se dedicado a concertos tocando no St. Martin in the Fields em Londres, Cambridge University, Festival Internacional Guitarres en Picardie França e na Dinamarca para o Projeto LMS.

Ficha Artística |
Luca Luciano – Clarinete 
José Henriques Campos – Guitarra
Duração | 60m
Classificação Etária | M/6 anos
Entrada gratuita sujeita a levantamento de bilhete e lotação da sala 
Este espetáculo está inserido na Candidatura CIMRL Região de Leiria Rede Cultural


Bilheteira: Teatro Stephens, de terça-feira a domingo, das 10h00 às 13h00, das 14h00 às 18h00 e nos dias de espetáculos até às 22h00.

Conhecer a “Rota das Carvoreiras” no domingo


No próximo dia 17 de junho (domingo) tem lugar o passeio pedestre “Rota das Carvoeiras, Lavadouros e Moinhos d’Água”, organizado pela Sociedade Desportiva e Recreativa do Pilado e Escoura em colaboração com a Câmara Municipal da Marinha Grande. 

O ponto de encontro está marcado para as 09h00, junto ao Arquivo Municipal, para utilização do transporte gratuito disponibilizado pela Câmara Municipal, até ao início do percurso e para posterior regresso ao Arquivo Municipal. Os restantes interessados, podem dirigir-se diretamente, às 09h00, ao Parque Desportivo do Pilado, onde tem lugar o início e conclusão da caminhada.

O percurso tem cerca de 10 km e um grau de dificuldade moderado, passando por caminhos de terra batida e estrada, nos lugares de Pilado e Escoura.

Será entregue aos participantes uma garrafa de água e uma peça de fruta. A participação é gratuita e não carece de inscrição.

Investimento de oito milhões para reconverter edifício do século XVI | Vila Galé inaugura hotel em Braga

O grupo Vila Galé acaba de inaugurar a sua 30ª unidade hoteleira: o Vila Galé Collection Braga, no centro da cidade, que representou um investimento de oito milhões de euros e criou 50 postos de trabalho diretos.

Este hotel de quatro estrelas conta com 123 quartos e suites, dois restaurantes, bar, adega, piscinas exteriores para adultos e crianças, spa Satsanga Collection com piscina interior, ginásio e salas de massagens, oito salas de reuniões/eventos e ainda um espaço dedicado à inovação com experiências de realidade virtual, 4K e com hologramas.

Vila Galé Collection Braga resulta da reconversão do complexo do antigo hospital de São Marcos, que estava desocupado desde 2011, permitindo assim requalificar um imóvel de interesse público, datado de 1508. Pertencente à Santa Casa da Misericórdia de Braga, foi entretanto concessionado ao grupo Vila Galé para instalar o hotel.

Respeitando a vertente histórica e arquitetónica do edifício, construído no local onde existia uma ermida dedicada a São Marcos, uma albergaria e um convento templário, nesta unidade hoteleira manteve-se a estrutura existente e alguns elementos originais como os tetos abobadados.

“Este é mais um produto único na rede Vila Galé e vem complementar a nossa oferta hoteleira. Com este hotel vamos conseguir captar vários segmentos, desde o lazer, aocorporate e aos congressos e eventos. Mais uma vez concretizámos um projeto que revitaliza e viabiliza património histórico que estava desaproveitado, dando nova vida a um edifício que é marcante em Braga”, refere o presidente do grupo Vila Galé, Jorge Rebelo de Almeida.

“Para nós, é importante estar em Braga, que é uma cidade cada vez mais vibrante e dinâmica, muito jovem e animada e com uma forte presença de empresas, mas também importante pela universidade e pelo ambiente tecnológico”, destaca.

Frisa ainda que “a localização, no centro histórico, a poucos minutos a pé dos principais pontos turísticos, e a conjugação entre o tradicional e o moderno são traços distintivos do hotel”.

Ostentando a submarca Collection, o Vila Galé Collection Braga tem como tema a história dos arcebispos a da fundação de Portugal.

PRINCIPAIS CARATERÍSTICAS DO VILA GALÉ COLLECTION BRAGA
- Composto por três blocos: edifício D. Diogo Sousa (palácio), edifício D. Frei Caetano Brandão e edifício D. Frei Bartolomeu dos Mártires
- 123 quartos: 15 suites, 10 superiores, 20 familiares e 78 standard
- Piscina exterior para adultos
- Piscina exterior para crianças com escorregas
- Dois restaurantes: o Fundação com serviço buffet e o Bracara Augusta, à la carte
- Bar Euforia e adega Santa Vitória
- Clube Nep e parque infantil
- Jardins e claustro com esplanada e elevador panorâmico
- Sala inovação com filme de realidade virtual e em HDR uma experiência com holograma
- Acesso gratuito à internet via wi-fi
- Spa Satsanga com piscina interior aquecida, duche Vichy, ginásio e salas para massagens e tratamentos estéticos
- Oito salas de reuniões/eventos, com capacidade máxima para 270 pessoas em plateia
- Acessos para pessoas com mobilidade reduzida

Download de imagens em: https://we.tl/lyeISmswAd (disponível até 18 de junho).


Da Assembleia da Conferencia Europeia das Igrejas para as Igrejas e povos da Europa


Novi Sad, Sérvia, 31 de maio a 6 de junho de 2018
“Sereis minhas testemunhas” Actos 1:8

Do Oriente e Ocidente, do Norte e do Sul, os membros das Igrejas que constituem a Conferencia das Igrejas Europeias, viajaram atravessando a Europa. Viemos com a visão e a esperança no futuro da Europa.
Reunimo-nos na Servia, agradecidos e abençoados pela hospitalidade das Igrejas que nos receberam, e reconhecendo os seus desafios. Estivemos juntos num tempo de incerteza acerca da Europa, onde muitos experimentam a perda da dignidade, enfrentam exploração, a destituição e o abuso de poder.
Nas margens do Danúbio, na cidade de Novi Sad, onde pontes foram destruídas durante conflitos e reconstruídas em tempo de paz, unimo-nos em oração. Veio connosco uma sede de justiça; a nossa grande preocupação pelas pessoas, o nosso continente e o nosso mundo. Viemos para partilhar o Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo, o que veio trazer cura e paz.
Afirmamos que ouvimos o mandamento de Cristo para sermos Suas testemunhas, e escolhemos viver com esperança. Seguindo o próprio Cristo, procuramos ser construtores de pontes através do poder transformador da fé. Como testemunhas vivas da fé, respondemos ao apelo de Cristo declarando que:

Testemunharemos de Cristo:
- Proclamando que Cristo faz a oferta de um amor e de uma graça que salva:
- Encontrando-nos juntos para desfrutar da nossa comunhão ecuménica e para receber dela as riquezas dos dons que Deus nos oferece.
- Afirmando que cada pessoa foi criada à imagem e semelhança de Deus e como resultado disse tem inerente a si mesma a dignidade.
- Sendo uma comunidade inclusiva, comprometida com o florescimento das mulheres e dos homens, e que dá as boas-vindas aos povos com os seus talentos e experiências.
- Sendo uma comunidade inter-geracional, valorizando as vozes dos mais novos que são o nosso presente e não apenas o nosso futuro.
- Praticando a solidariedade com os nossos irmãos e irmãs em Cristo na Europa e para além dela.

Serviremos a Cristo procurando e praticando a justiça
- Estimulando os indivíduos, instituições e as Igrejas a trabalhar para o fim da violência, da perseguição e da discriminação, assumindo a liberdade religiosa ou de crença.
- Procurando a Reconciliação e a resolução pacífica dos conflitos.
- Estando ao lado, dando forças e ouvindo aqueles que se encontram a si mesmos silenciados, nas margens das nossas Igrejas ou comunidades e no mundo.
- Cuidando da Criação de Deus e trabalhando a favor de uma justiça ecológica e climática e um futuro sustentável do nosso planeta.

Serviremos a Cristo oferecendo e aceitando hospitalidade
- Oferecendo com generosidade as boas-vindas a refugiados e estrangeiros de todo o tipo de fé ou crenças
- Envolvendo-nos no diálogo, partilhando a nossa fé Cristã e aprendendo uns dos outros.
- Levantando as nossas vozes para ultrapassar divisões, exclusão e marginalização, advogando os direitos humanos e uma justiça socioeconómica para todos.
- Reconhecendo a hospitalidade que nós é dada por Deus no mundo criado e pelo trabalho a favor da integridade da Criação.

Convidamos todas as nossas Igrejas membro e todo o povo a que se juntem a nós para formarmos uma Europa onde construímos pontes para o bem de todo o nosso continente e do mundo.
Proclamemos juntos: “seremos tuas testemunhas”

 
Traduzido para o Português
COPIC – Conselho Português de Igrejas Cristãs

Praias no concelho distinguidas devido a “ZERO poluição”



A Praia Velha e a Praia das Pedras Negras, pertencentes ao concelho da Marinha Grande, foram distinguidas como praias “ZERO poluição” em Portugal, pela ZERO - Associação Sistema Terrestre Sustentável.

Ser uma praia “ZERO poluição” significa que não foi detetada qualquer contaminação nas análises efetuadas às águas balneares ao longo das três últimas épocas balneares. 

Estas praias apresentam valores zero ou inferiores ao limite de deteção em todas as análises efetuadas aos dois parâmetros microbiológicos controlados e previstos na legislação (Escherichia colie Enterococosintestinais), não tendo havido qualquer registo da deteção de qualquer unidade formadora de colónias.

Este ano, esta iniciativa distingue 44 praias em Portugal, o que representa um aumento do número de praias “ZERO poluição”, em cerca de 33%.

A análise efetuada teve em conta os parâmetros da legislação em vigor e concluiu que existem 42 zonas balneares costeiras e duas interiores com “ZERO poluição”.

Ordem alerta para reduzido número de enfermeiros nos hospitais de Coimbra

A Ordem dos Enfermeiros disse hoje, em Coimbra, que o Centro Hospitalar e Universitário desta cidade corre o risco de encerrar camas caso não se contratem mais destes profissionais.
A bastonária falava aos jornalistas, durante uma visita ao Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), na qual foi acompanhada pelo presidente do conselho de administração da unidade, Fernando Regateiro.
"Ou contratam mais enfermeiros ou encerram camas", afirmou, realçando a necessidade de o Ministério da Saúde contratar mais destes trabalhadores a fim de assegurar qualidade e segurança aos serviços prestados aos cidadãos.
Na visita a vários serviços do CHUC, que incluiu um encontro com enfermeiros, Ana Rita Cavaco estava acompanhada do vice-presidente da Ordem, Luís Barreira, e do presidente da secção regional do Centro da OE, Ricardo Matos.
O CHUC, que integra os Hospitais da Universidade de Coimbra e outros, é "um dos centros hospitalares que mais horas devem aos enfermeiros e onde está em avaliação o eventual fecho de camas", refere a Ordem dos Enfermeiros em comunicado.
A bastonária precisou que está em causa o pagamento de mais de 100 mil horas extraordinárias.
A Ordem dos Enfermeiros (OE) insistiu na necessidade de o Estado contratar mais enfermeiros para que a aplicação das 35 horas de trabalho semanais não implique riscos para a saúde e a vida dos doentes.
"Quando estou a cuidar, estou mais sujeita a errar e errar neste caso significa às vezes a vida da pessoa", alertou a bastonária da OE, Ana Rita Cavaco, em Coimbra, frisando que os enfermeiros "são livres de aceitar" o serviço por turnos.
Com a entrada em vigor, no dia 01 de julho, do regime legal que consagra a passagem das atuais 40 horas de trabalho dos enfermeiros para 35, haverá "uma carência ainda maior" destes profissionais no Serviço Nacional de Saúde (SNS), acentuou.
Abrangidos por um pré-aviso de greve às horas extraordinárias, a partir de 01 de julho e por tempo indeterminado, os mais de 13 mil enfermeiros com contrato individual de trabalho no SNS passam, nesse dia, a cumprir um horário de 35 horas por semana, contra as atuais 40.
Os enfermeiros "querem as 35 horas para cuidar melhor", já que também eles estão sujeitos "a cometer erros", disse Ana Rita Cavaco, frisando que as preocupações da Ordem aplicam-se igualmente ao CHUC, onde ao início da tarde de hoje terá uma reunião com a administração para analisar os problemas neste hospital, onde trabalham 2.800 enfermeiros.
Lusa

Processo de Pedrogão tem novos arguidos

Procuradoria-Geral da República anuncia que a investigação está num estado "avançado" e que deverá estar concluída "no prazo de dois meses"
São, agora, dez os arguidos no processo judicial que investiga os incêndios de Pedrógão Grande. No próximo dia 17 fará exatamente um ano que os fogos naquela região provocaram a morte de 66 pessoas, ferindo outras 250. Foram destruídas cerca de 500 casas.
Neste inquérito investiga-se a possibilidade de terem ocorrido crimes de homicídio por negligência e ofensas corporais por negligência.
O Ministério Público, do Departamento de Investigação e Acção Penal de Leiria, investiga desde então "as circunstâncias que rodearam os incêndios",
"No âmbito deste inquérito foram realizadas inúmeras diligências, sobretudo de carácter pericial e foram ouvidas mais de duas centenas de testemunhas", continua a nota oficial, que dá conta do aumento do número de arguidos. O processo tem, também, até agora, 12 assistentes constituídos, que acompanham o inquérito.
"As diligências prosseguem, encontrando-se o inquérito em estado avançado de investigação, sendo previsível a conclusão do mesmo no prazo de 2 meses", assegura o Ministério Público.
DN

Proposta musical na Mealhada


:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::


Regálale a papá la mejor experiencia en La Casa de Cultura Canon Academy


por Yesica Flores
Con el sexto mes del año, llega ese tercer domingo del mes en donde toca consentir a papá en su día. Actualmente en el mercado existen infinidad de opciones para regalar, pero pocas de ellas tienen un valor sentimental y no solo material.
Canon mexicana, líder en soluciones de imagen digital, sabe de la importancia de inmortalizar los recuerdos lo más apegado a la realidad, es por ello que para este Día del Padre te recomienda los cursos de La Casa de Cultura, Canon Academy, en donde encontrarás una gran variedad de cursos, los cuales están específicamente pensados para todo tipo de papás, desde los que tienen nulo conocimiento de fotografía hasta los verdaderos profesionales.
Estos son algunos de los cursos impartidos en La Casa de Cultura Canon Academy:
• ABC de la Fotografía – Curso básico para papá aunque no esté muy familiarizado con la fotografía digital. El objetivo es aprender la técnica fotográfica que le permitirá capturar y compartir imágenes con la intención e impacto deseado, además una de los principales características de este curso, es el poder “leer la foto” con el entendimiento de conceptos como el comportamiento y control de la luz, exposición fotográfica, modos de enfoque, composición básica, modos te captura, etc.
• Iluminación – Curso pensado para los papás con nociones básicas sobre la fotografía digital, durante este curso verá los fundamentos y cualidades de la iluminación fotográfica; lo cual incluye lectura, producción e interpretación, hasta las bases de la fotometría para resolver cualquier situación con iluminación artificial y/o natural.
• Composición Fotográfica – En este apartado el objetivo es hacer fotografías impactantes, aprenderá a organizar los elementos, el espacio y la técnica, además del conocimiento de las reglas básicas de composición que le ayudarán a generar un equilibrio visual.
• El ABC de Photoshop – Para los papás con más experiencia en el ámbito de la fotografía digital. El Photoshop es una herramienta necesaria para sacar todo el potencial y de las mismas y llevarlas a otro nivel, este curso le dará las herramientas necesarias para lograrlo. Este curso introductorio práctico cubre las características esenciales de Adobe Photoshop. Los temas abarcan desde la edición básica de imágenes, la transformación y el retoque, hasta la mejora y la composición.
Además de los cursos, también podrá encontrar talleres para especializarse en diferentes áreas como lo son: deportes, bodas, producto, etc.

Lo mejor de todo es que si papá no cuenta con equipo propio, Canon cuenta con todo el equipo necesario para poner en práctica lo aprendido dentro de esta Casa de Cultura. Te invitamos a conocer más de los cursos en https://canonacademy.com.mx/oferta-academica/ o directamente en Alejandro Dumas #311, Colonia Polanco IV Sección.

Prémio para a empresa Águas do Algarve



Um projecto em que está envolvida a empresa Águas do Algarve foi galardoado em Bruxelas com o prémio LIFE Hymemb.
O projecto HYMEMB, liderado pelo LNEC, tendo como parceiro a Aguas do Algarve, SA., foi seleccionado pela Comissão  Europeia como um dos dez melhores projectos do programa Life da UE, dos anos 2016 e 2017 na categoria Ambiente.
Para tal os parceiros do projecto Life HYMEMB foram convidados a participar na cerimónia em Bruxelas de entrega do prémio.
O objectivo deste projecto foi demonstrar a viabilidade e sustentabilidade da introdução de processos de membrana avançados em estações de tratamento de água, para criar uma barreira mais segura e resiliente contra contaminantes emergentes na produção de água para consumo humano, diminuindo simultaneamente os impactes ambientais.
Visou a utilização de um processo de tratamento híbrido inovador e avançado de adsorção a carvão ativado em pó com microfiltração cerâmica (PAC/MF), uma tecnologia de membranas de baixa pressão (menores consumos energéticos).
Os trabalhos desenvolvidos em 2016 consistiram essencialmente na realização de ensaios nas instalações da Águas do Algarve, SA., nomeadamente na ETA de Alcantarilha com um protótipo de PAC/MF concebido para o efeito e com um piloto de tratamento convencional.
Fonte:oalgarve

TAS 2.0, la tecnología que ayuda a que tu smartphone tenga una mejor señal de voz y datos


por Yesica Flores
Imagina una tecnología que reduce la radiación de tu dispositivo, mejora la calidad de conectividad y disminuye el consumo de energía.
TAS (Transmitting Antenna Switching) es una tecnología propia de MediaTek que se aplica a la antena del smartphone. Es una forma inteligente para mantener una fuerte conectividad de datos, a la vez que se conecta en forma segura a través de las antenas del smartphone.
Pocas personas están conscientes de que al tomar el celular, ya sea para hacer llamadas de voz, navegar en internet o simplemente ejecutar un juego en línea, su propio cuerpo (manos y cabeza) llegan a cubrir las antenas del aparato y esto interfiere la conectividad del aparato hacia la radio base, ocasionando que se eleve el nivel de potencia que radia, consecuentemente demanda de mayor corriente de la batería, generando calentamiento del equipo, deteriorando la calidad de voz y disminuyendo la velocidad de transmisión de datos.
TAS 2.0 de MediaTek es una solución propia patentada por MediaTek que se aplica a la antena y permite, gracias a un algoritmo inteligente, cambiar el sentido de la radiación hacia el en sentido opuesto de donde está el cuerpo del usuario y sin importar con qué mano sostenga el celular. TAS 2.0 consta de dos antenas físicas que radian en tres esquinas del dispositivo. De esta forma, la antena recibe y transmite la señal y los datos en cualquiera de esos tres puntos. En la parte inferior del teléfono hay la antena que dirige automáticamente la radiación hacia la esquina libre, para evitar el bloqueo de la señal al momento de tomar el celular para hablar. Esto se traduce en una mejor conexión y transmisión más veloz, un menor consumo de energía, una mayor duración de la batería y una mejor calidad en las llamadas.
Con TAS 2.0 es posible agregar hasta tres horas más de conversación que la versión previa de TAS, y hasta 10 horas más en comparación con otras soluciones.
Al llevar el celular a la cabeza para entablar una conversación de voz, TAS 2.0 mejora la seguridad y disminuye el riesgo a la salud, reduce el consumo de energía y mejora la calidad de la llamada. TAS 2.0 es 75% más seguro que la versión previa y ofrece una tasa de absorción específica (SAR por Specific Absorption Rate) cinco veces menor que los requerimientos de la FCC. Mientras que el límite de SAR es 1.6 watts por kilogramo, con TAS 2.0 esos niveles bajan hasta 0.333 watts por kilogramo, lo cual es significativamente menor y garantiza una mayor seguridad para el usuario.
TAS 2.0 representa un gran avance en la seguridad para el usuario, pues no opera en ningún lugar cercano a la cabeza del usuario. La puesta en marcha de nuevas redes más veloces (4.5 ó 5G) trae consigo de nuevo el tema de qué tan seguras son las radiaciones tanto de las redes como de los equipos. Para mitigar estas preocupaciones en la salud de los consumidores, los fabricantes de teléfonos pueden incluir fácilmente TAS 2.0 en sus dispositivos y reducir al mínimo la emisión y la absorción de esas radiaciones, sin sacrificar el desempeño del smartphone, por el contrario brinda al usuario final, una satisfactoria experiencia y a la vez asegura que los riesgos a su salud son prácticamente inexistentes.
Aún cuando no existe evidencia científica que concluya que el uso de teléfonos celulares causa alguna alteración en la salud, siempre es gratificante saber que ya existe una tecnología que ataca directamente este aspecto y reduce considerablemente los niveles de radiación.
Otras soluciones lo que hacen es incrementar la potencia en las antenas receptoras, lo cual sí permite obtener una mayor señal para mantener la velocidad de datos, pero a costa de una menor duración de la batería y una mayor emisión de radiación.
Esta nueva tecnología también permite navegar más rápido en Internet y una mayor velocidad en los juegos en línea. En pruebas reales, TAS 2.0 asegura que el tráfico de datos se recibe al 100%. Por ejemplo, una persona navegando en Internet con el teléfono en posición vertical, puede obtener mayores velocidades de carga y descarga, así como una transmisión LTE mejorada. Si el usuario utiliza el smartphone en posición horizontal para jugar, el teléfono ofrece un menor consumo de la batería, así como mayores velocidades y una mejor transmisión LTE mejorada.
TAS 2.0 permite al usuario estar mejor conectado con lo que verdaderamente más le importa, ya sea si es para fines de productividad, entretenimiento o comunicación con los suyos.
Es a través de tecnologías como ésta que MediaTek ofrece innovación constante para que los consumidores puedan obtener las mejores soluciones de conectividad, sin tener que desembolsar grandes cantidades para ello. A eso le llamamos democratizar la tecnología y nos permite que el mercado masivo aproveche nuevas herramientas que les hagan explotar su creatividad, su productividad y su entusiasmo, cuidando siempre su salud y sin sacrificar el desempeño de sus dispositivos.
Con tecnologías como TAS 2.0, MediaTek hace patente de nuevo su compromiso de seguir ofreciendo la tecnología más avanzada para solucionar los problemas de manera innovadora.