quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Nunca esquecemos quem nos salvou a vida...



Nunca esquecemos quem nos salvou a vida, nunca esquecemos quem nos ofereceu um sorriso num momento menos bom da nossa vida. Faça a diferença e ofereça o melhor presente do mundo. Dê Sangue e ajude a Salvar Vidas.

Os interessados em aderir à dádiva devem fazer-se acompanhar do Cartão de Cidadão para facilitar a inscrição ou do Cartão de Nacional de Dador de sangue.

Atenção: Após tomar o almoço convém ter em conta o período de tempo para digestão, nunca inferior a 2:30 Horas. Na região de Aveiro só não adere à dádiva de sangue quem não pode ou não quer...

A indiferença é ingrata!


Cafôfo confirma constituição como arguido e diz estar de “consciência tranquila”

"Estou de consciência tranquila em relação à minha atuação e ao meu dever para com a segurança dos funchalenses. O meu primeiro pensamento estará sempre com as vítimas deste acontecimento que ficará para sempre na minha memória", afirma o presidente da Câmara do Funchal.
“Confirmo a minha constituição como arguido no decurso do inquérito mandado instaurar na sequência da queda de uma árvore ocorrida no dia 15 de agosto de 2017, na freguesia do Monte”, pode ler-se num comunicado enviado há instantes à comunicação social.
O presidente da Câmara Municipal do Funchal (CMF) acrescenta ainda que: “nestas circunstâncias, comuns em processos desta natureza, colaborarei sempre com a investigação, prestei todos os esclarecimentos e forneci ao processo todos os elementos para que se possa efetivamente apurar a eventual existência de responsabilidades”.
Cafôfo continuará assim “absolutamente disponível para cooperar e colaborar com a investigação” e  reforça que sempre cumpriu para com todos os deveres que sobre si impendem.
“Estou de consciência tranquila em relação à minha atuação e ao meu dever para com a segurança dos funchalenses. O meu primeiro pensamento estará sempre com as vítimas deste acontecimento que ficará para sempre na minha memória”, conclui.

Fonte: Jornal Económico

PAÍS Médico condenado a seis anos de prisão por cinco crimes de violação

Um médico do Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, nos Açores, foi esta quinta-feira condenado a seis anos de prisão por cinco crimes de violação.

A condenação foi conhecida esta tarde em Ponta Delgada, no tribunal judicial da maior cidade açoriana. O clínico foi, ainda assim, absolvido de uma acusação de importunação sexual.

O médico, de 36 anos, casado e de nacionalidade cubana, foi julgado à porta fechada e terá cometido os crimes em 2016 no serviço de urgências da maior unidade de saúde dos Açores, na ilha de São Miguel.

Fonte:Lusa
Idem SIC Noticias

Presidente da Câmara reivindica soluções para centros de saúde



Decorreu, no dia 3 de janeiro, uma reunião entre o Secretário de Estado Adjunto, Fernando Araújo, a nova Presidente da ARS Centro, Rosa Reis Marques e a Presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande, Cidália Ferreira, na qual esteve também presente o deputado à Assembleia da República pelo Círculo Eleitoral de Leiria, António Sales.

A Presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande, Cidália Ferreira, colocou diversas questões relacionadas com a falta de médicos no Centro de Saúde da Marinha Grande e de Vieira de Leiria.
 
Cidália Ferreira voltou a reivindicar a criação de 3 Unidades de Saúde Familiar, assim como o funcionamento do SAP 24 horas, que não tem respondido às necessidades da população. 

Relativamente à Extensão de Saúde de Vieira de Leiria apontou a necessidade urgente da realização de obras no mesmo devido aos problemas de infiltração de águas. Estas obras são da responsabilidade da ARS Centro, ao abrigo do Protocolo existente, e referiu a pretensão da população em ver assegurados os serviços administrativos daquela extensão de saúde, abertos à hora de almoço, permitindo que os utentes possam solicitar as receitas médicas num horário mais ajustado com as suas necessidades.

Relativamente ao funcionamento da extensão da Moita, foi reivindicada a resolução em definitivo da carência de trabalhadores administrativos, para que não se repita o encerramento do serviço, como ocorreu no passado recente. 

O Secretário de Estado adjunto, Fernando Araújo, informou que a prioridade neste momento vai para os centros de saúde com de falta de médicos e falta de administrativos. Como há um segundo concurso de 2017 que ainda não saiu, será dada prioridade ao Centro de Saúde da Marinha Grande. 

Está igualmente a ser avaliada a possibilidade de colocar serviços de dentista e nutricionista no Centro de Saúde da Marinha Grande. 

O Secretário de Estado transmitiu a sua concordância com a necessidade de formação urgente das 3 Unidades de Saúde Familiar no Centro de Saúde da Marinha Grande.

Na ocasião foi entregue ao Secretário de Estado um documento em que se enumeram todas as situações e se apresentam propostas concretas para a resolução das mesmas com vista à plena satisfação das necessidades das populações das três freguesias do concelho da Marinha Grande.

A Câmara Municipal vai continuar a acompanhar a evolução da situação, não deixando de adotar as medidas que sejam necessárias para garantir uma efetiva melhoria das condições de prestação dos cuidados de saúde a todos os munícipes.  


Visita à Extensão de Saúde de Vieira de Leiria

No dia de hoje, 4 de janeiro, em seguimento do definido na reunião em Lisboa, foi efetuada uma verificação técnica às instalações de Vieira de Leiria, por um arquiteto da ARS do Centro, que será responsável pelas obras a realizar, quer de imediato para minimização dos danos mais evidentes, quer pela intervenção de fundo que se lhe terá de seguir.

___________________________


Apresentação do Mapa de Sessões de Colheitas de Sangue a realizar no ano de 2018 no Posto Fixo da ADASCA em Aveiro

Todas as formas de divulgação 
possíveis são bem-vindas!


AVISO À POPULAÇÃO | 2018-01-04 | 17h00 | Precipitação, Neve, Vento e Agitação Marítima

PRECIPITAÇÃO, NEVE, VENTO e AGITAÇÃO MARITIMA
1. SITUAÇÃO

Resultado de imagem para AVISO À POPULAÇÃO | 2018-01-04 | 17h00 | Precipitação, Neve, Vento e Agitação Marítima
Situação Meteorológica:
No seguimento do contacto com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), realizado hoje no Comando Nacional de Operações de Socorro (CNOS) da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), e de acordo com a informação meteorológica disponibilizada prevê-se, para as próximas 24 horas, um agravamento das condições meteorológicas, salientando-se:
·Períodos de chuva, que poderá ser localmente forte (entre 10 e 20 mm numa hora), passando gradualmente de norte para sul a partir da manhã, a regime de aguaceiros que poderão ser localmente intensos, ocasionalmente acompanhados de granizo e de trovoada, tornando-se pouco frequentes a partir do final da tarde;

·Possibilidade de queda de neve acima de 1 500 metros de altitude, descendo gradualmente a cota para 800/1000 metros nas regiões Norte e Centro;

·Vento moderado de sudoeste, soprando forte (até 45 km/h) e com rajadas até 70 km/h, rodando para noroeste, a partir da manhã. Nas terras altas, vento forte de sudoeste, por vezes com rajadas até 90 km/h, rodando para noroeste a partir da manhã;

·Agitação marítima forte na costa ocidental (com ondas de noroeste com 4 a 5 metros), situação que irá permanecer durante o fim-de-semana;

·Descida de temperatura, sendo acentuada da mínima nas regiões Norte e Centro.

Acompanhe as previsões meteorológicas em www.ipma.pt

2. EFEITOS EXPECTÁVEIS

Face à situação acima descrita, poderão ocorrer os seguintes efeitos:
·Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
.Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
·Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
·Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
·Danos em estruturas montadas ou suspensas;
·Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
·Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
·Possíveis acidentes na orla costeira;
·Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

3. MEDIDAS PREVENTIVAS
A ANPC recorda que o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado, sobretudo através da adoção de comportamentos adequados, pelo que, e em particular nas zonas historicamente mais vulneráveis, se recomenda a observação e divulgação das principais medidas de autoproteção para estas situações, nomeadamente:
 Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível acumulação de neve e formação de lençóis de água nas vias;
Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
Proceder à colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve;
Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atento para a possibilidade de queda de ramos e árvores, em virtude de vento mais forte;
Ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a galgamentos costeiros, evitando se possível a circulação e permanência nestes locais;
Não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar, evitando ainda o estacionamento de veículos muito próximos da orla marítima;
Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

Com os melhores cumprimentos,
Filipe Bernardo
Técnico Superior
Divisão de Comunicação e Sensibilização
Presidência
http://www.prociv.pt/signature/log.jpg
AUTORIDADE NACIONAL DE PROTEÇÃO CIVIL
Av. do Forte | 2794-112 Carnaxide | Portugal

Há pressão nas urgências e cirurgias suspensas mas serviços respondem bem, garantem autoridades de saúde

As autoridades de saúde admitem que tem havido uma maior pressão sobre as urgências nos últimos dias e que até há hospitais a suspender a atividade cirúrgica programada, mas consideram que são ajustamentos pontuais e rejeitam disfunção nos serviços.
Numa conferência de imprensa realizada hoje à tarde, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, reconheceu que os últimos dias têm sido “uma época de pressão nos serviços”, mas salientou que é necessário diferenciar entre “haver pressão e haver disfunção”.
Segundo a diretora-geral, as urgências nos hospitais e as consultas nos centros de saúde têm tido “uma atividade crescente, mas controlada e dentro do expectável para a época”.
Também Ricardo Mestre, responsável da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), apontou para o “aumento da procura dos serviços de urgência”, mas considera que os hospitais têm estado a responder de forma adequada.
O vogal da ACSS assumiu que “episodicamente” haverá hospitais “com um tempo ou outro de resposta acima do normal”, mas frisa que na generalidade as urgências estão a responder dentro do tempo “clinicamente aceitável”.
Em resposta aos jornalistas, Ricardo Mestre reconheceu que alguns hospitais têm vindo a suspender alguma atividade cirúrgica programada com internamento, mas vincou que são “ajustes pontuais”.
Os hospitais podem acionar os seus planos de contingência para abrir mais camas que sejam necessárias neste período do inverno e da gripe, mas a ACSS não soube hoje indicar quantas unidades e quantas camas já foram abertas.
Vários centros de saúde terão horário alargado para responder às necessidades da época gripal, embora a Direção-Geral da Saúde reconheça que está instituída nas pessoas a cultura de se dirigirem à urgência de um hospital.
A diretora-geral, Graça Freitas, apela aos utentes para que contactem a linha do SNS 24 (808 24 24 24) antes de se dirigirem a um serviço de saúde. Esta linha pode também dar informação sobre os horários dos centros de saúde.


____________________________________________


Apresentação do Mapa de Sessões de Colheitas de Sangue a realizar no ano de 2018 no Posto Fixo da ADASCA em Aveiro

Todas as formas de divulgação

 possíveis são bem-vindas!

Sábado, 6 de janeiro, às 21h30 | Orquestra dos Antigos Tunos, Chorus Ingenium e Cantemus realizam Concerto de Reis no Pavilhão Multiusos de Febres

A Orquestra dos Antigos Tunos da Universidade de Coimbra sobe ao palco do Pavilhão Multiusos de Febres no próximo sábado, dia 6 de janeiro, à 21h30, para realizar o Concerto de Reis. Promovido da Câmara Municipal de Cantanhede para assinar o significado dessa data do calendário religioso, no âmbito de uma parceria com a Junta de Freguesia de Febres e a Associação Gira Sol, o evento terá ainda como intervenientes o Chorus Ingenium, da Associação Cultural dos Engenheiros da Região Centro, e do Cantemus - Coro Juvenil do Município de Cantanhede.

O programa começa com a atuação da Orquestra dos Antigos Tunos da Universidade de Coimbra, que sob a direção do maestro Augusto Mesquita interpretará temas de compositores como Handel, Grieg, Shostakovich, entre outros, alguns dos quais com a participação do tenor Paulo Amador, designadamente Largo (Ombra mai fu), de Handel, Trova do Vento que Passa, de Manuel Alegre/António Portugal, e Cantar de Emigração, de Rosalía de Castro/José Niza.
Na segunda parte, a Orquestra dos Antigos Tunos partilhará o palco com o Chorus Ingenium para interpretarem canções emblemáticas de Zeca Afonso, como Canto Moço, Epígrafe, Menino d’Oiro, Maria Faia, Verdes são os Campos, Milho Verde e Vejam Bem, e depois com o Cantemus, numa interpretação de Vois sur ton Chemin, de Bruno Coulais, seguida de Perfect Day, de Lou Reed, terminando com Prima Donna e The Music of the Night, de Andrew Lloyd Webber, a primeira tendo como solistas Ana Beatriz Filipe, Afonso Marques e Hugo Jesus, a segunda com Mafalda Fernandes e Laura Franco.
O concerto encerra com a atuação conjunta da Orquestra dos Antigos Tunos, do Chorus Ingenium e do Cantemus, que regressam ao universo musical de Andrew Lloyd Webber com a interpretação de trechos de O Fantasma da Ópera (The Phantom of The Opera, Think of Me, Angel of Music, All I Ask of You, Wishing You Were Somehow Here Again e The Point of No Return). Os arranjos corais e Instrumentais são do maestro Augusto Mesquita e em palco estarão também como instrumentistas convidados o pianista Tiago Nunes e o percussionista Ismael Silva.

ORQUESTRA DOS ANTIGOS TUNOS
Com direção artística do maestro Augusto Mesquita, a Orquestra dos Antigos Tunos faz parte, tal como a Orquestra de Tangos de Coimbra, da Associação dos Antigos Tunos da Universidade de Coimbra (AATUC), fundada em 1985 e que é composta por antigos (e alguns atuais) elementos da Tuna Académica da Universidade de Coimbra, exercendo hoje as mais diversas atividades. São elementos jovens, entre os 18 e os 80 anos, que executam música pelo prazer de tocar.
São objetivos da Associação a promoção cultural e de melhor entendimento, através da música e outras artes, com todas as pessoas e gentes.
Pela divulgação dos valores histórico-culturais e tradicionais de Coimbra e pelo seu trabalho pedagógico-recreativo e sociocultural, a Associação dos Antigos Tunos da Universidade de Coimbra está reconhecida como Instituição de Utilidade Pública e foi condecorada, em fevereiro de 1986, com o título de Membro Honorário da Ordem do Mérito, por Sua Excelência o Presidente da República. Em 2004 foi-lhe também concedida a Medalha de Mérito da Cidade de Coimbra.
Ao longo dos seus mais de 30 anos de existência promoveu uma vasta atividade cultural e de solidariedade, através da realização de concertos que ultrapassam já as quatro centenas, nas mais diversas localidades de Portugal continental, Açores, Madeira, Macau, França, Canadá, Estados Unidos da América, Austrália, Brasil, Luxemburgo e Espanha, dedicando especial atenção às Comunidades Portuguesas aí estabelecidas.
O seu trabalho musical está registado em 7 CD editados, destacando-se um trabalho discográfico com temas de Natal, integrando Orquestra, Coro, Cantor Solista e Guitarra Portuguesa, e 2 CD dedicados exclusivamente ao “Tango”.

CHORUS INGENIUM - Coro dos Engenheiros da Região Centro
O CHORUS INGENIUM resulta do desejo manifestado por muitos Colegas de promover o estreitamento de relações entre os engenheiros, nomeadamente através de atividades de cariz cultural e outras, considerando-se que a criação de um Coro seria um veículo por excelência de aproximação e desenvolvimento das relações sociais. Considerou-se que a melhor forma de dar corpo a esse escopo seria através de uma Associação, sem fins lucrativos, com um objeto social eventualmente mais alargado, sendo então criada a CHORUS INGENIUM - Associação Cultural dos Engenheiros da Região Centro.
Assim, e atento o objeto da Associação, as atividades culturais e musicais, especialmente a música coral, a que o CHORUS INGENIUM dará voz, estarão sempre na primeira linha, promovendo o gosto pelo canto.
O CHORUS INGENIUM nasceu em 5 de maio de 2017, sendo portanto um coro muito jovem, aberto a todas e todos os engenheiros que dele queiram fazer parte e tenham gosto pelo canto coral. Quanto aos valores da música coral destacam-se a formação do ouvido, do gosto musical e das diversas estéticas, ao que se acrescenta a disciplina, a precisão, os reflexos, o convívio, a consciência e sentido de grupo/conjunto, recorrendo a um reportório vasto, diversificado, moderno, atual, com música de qualidade preparada especificamente para este Grupo.
Este coro é composto pelos quatro naipes tradicionais – Sopranos, Contraltos, Tenores e Baixos – contando com a coordenação e orientação do Maestro Augusto Mesquita. O coro atuou pela primeira vez em 3 junho de 2017, no Encontro Regional do Engenheiro que se realizou na Guarda.


Cantemus – Coro Juvenil do Município de Cantanhede
O Coro Juvenil do Município de Cantanhede destina-se a jovens em idade escolar e pretende contribuir para a formação de cantores, fomentando o gosto pela música e, sobretudo, apresentando condições para a concretização e desenvolvimento de apetências e competências naturais de que os jovens dispõem. Surgiu no último trimestre de 2008 com o objetivo de criar “um grupo de pessoas que cantam conjuntamente”, ideia que remete para a própria definição de coro, proporcionando a uma faixa etária específica a oportunidade de preencher musicalmente um vazio cultural que na realidade existia. A criação de um grupo coral no concelho permitiu, desta forma, preencher essa lacuna ao mesmo tempo que complementou à existência de diversos agrupamentos musicais, bandas filarmónicas, escolas de música e coros paroquiais presentes em todo o concelho. Esta iniciativa cultural do Município de Cantanhede conta com a coordenação e orientação do Maestro Augusto Mesquita.
O Coro tem-se apresentado frequentemente em inúmeros concertos, em várias localidades, alguns em conjunto com outros grupos corais e/ou instrumentais. Em meados de 2013 participou em dois temas do Cd “ALMA 2” do Coro Alma de Coimbra, e gravou um mini Cd próprio, de apresentação. Em 2018 concretizar-se-á a gravação de um trabalho discográfico.

Augusto Mesquita Maestro
Iniciou a sua formação em Braga, com o compositor Manuel Faria. A par da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, prosseguiu estudos no Conservatório Regional, onde foi aluno de Mário de Sousa Santos e de Gilberta Paiva. É diplomado em Piano e Composição pelo Conservatório de Música de Lisboa. De 1994 a 1999 foi Presidente da Direção do Conservatório de Música de Coimbra, onde também foi professor de Piano, Formação Musical, Acústica e Orquestra. Atualmente leciona na Associação de Solidariedade Social dos Professores, em Coimbra.
Dirigiu o Coro dos Antigos Orfeonistas da Universidade de Coimbra de 1992 a 2003 e os Corais do Orfeão de Leiria de 2004 a 2009. É maestro do Coro Advocal, do Conselho Distrital de Coimbra da Ordem dos Advogados, desde a sua fundação, em finais de 2002. Em agosto de 2003, assume a Direção Artística da Orquestra dos Antigos Tunos da Universidade de Coimbra e, em 2008, da Orquestra de Tangos de Coimbra. Dirige também o Cantemus – Coro Juvenil do Município de Cantanhede. Foi Diretor Artístico do Festival de Música de Coimbra.
Maestro fundador do ALMA DE COIMBRA (2006), é o autor de todos os arranjos musicais deste grupo. Mais recentemente dirige também o Chorus Ingenium, criado no seio da Delegação do Centro da Ordem dos Engenheiros.

Entre outras distinções, possui o grau de Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique (10 de junho de 1997).

MUNDO | Álcool danifica o ADN e aumenta o risco de cancro

Mais do que um ressaca, o álcool tem outros efeitos secundários. A ingestão de álcool produz um químico perigoso que provoca danos no ADN, o que aumenta o risco de desenvolvimento de cancro, revela um novo estudo.

Cientistas britânicos da Universidade de Cambridge concluíram que, quando o organismo processa o álcool, produz acetaldeído que danifica o ADN. Por esta razão, o álcool aumenta o risco de desenvolvimento de sete tipos de cancro, revela o estudo.
"Alguns cancros desenvolvem-se devido a danos no ADN nas células estaminais", afirmou à Reuters um dos autores do estudo, Ketan Patel, professor no Medical Research Council Laboratory of Molecular Biology.
São sete os tipos de cancro que o álcool potencia: fígado, mama, intestinos, garganta, boca, esófago e laringe.

ÁLCOOL É RESPONSÁVEL POR MAIS DE 700 MIL NOVOS CASOS DE CANCRO POR ANO

A Organização Mundial de Saúde classificou o álcool como carcinogénio do grupo 1 - há "provas convicentes" de que provoca cancros em humanos.
Um estudo de 2011 já responsabilizava o álcool por 4% de todos os cancros no Reino Unido - 12800 casos por ano.
Em 2016, a OMS revelou que o álcool é responsável por mais de 700 mil novos casos de cancro por ano em todo o mundo.

Fonte: SIC NOTICIAS

Hora de Fecho: Rio e Santana. As 17 ideias que os unem e separam

Logo Observador

Hora de fecho

As principais notícias do dia
Boa tarde!
Um rejeita coligações pré-eleitorais e elogia Marcelo. Outro não. Um fala sobre os "interesses" nos media. Outro não. As prioridades da moções de Rio e Santana no dia do primeiro debate, na RTP.
A PJ está a fazer buscas na sede da fundação "O Século", em São Pedro do Estoril. Em causa estão os crimes de peculato e abuso de poder.
O presidente da Câmara do Funchal foi constituído arguido no caso que envolve a queda de uma árvore, em agosto do ano passado. O incidente matou 13 pessoas e feriu 50.
Os partidos alemães conseguem dinheiro como? E os franceses? E os espanhóis? Com a discussão sobre o financiamento na estaca zero, o que aprendemos olhando lá para fora? Ensaio de Nuno Gonçalo Poças.
A CP está a vender bilhetes Lisboa-Porto e Porto-Lisboa a cinco euros. Os bilhetes são postos à venda esta sexta-feira e as viagens têm de ser feitas entre 14 de janeiro e 14 de março.
No dia 25 de dezembro de 2016 esteve prestes a ser mais uma vítima de El Chicle. Beatriz (nome fictício) foi salva por dois jovens e tornou-se uma peça chave para o caso de Diana Quer.
Veja as repetições dos 4 lances de decisão mais difícil no dérbi. "O penalty é penalty", admitiu Jesus. Já Rui Vitória vai ficar de olho nas próximas decisões do árbitro e do vídeo-árbitro deste jogo.
O livro "Fire and Fury: Inside the Trump White House", de Michael Wolff, revela, entre outras coisas, que Ivanka Trump pode estar a preparar o caminho para a presidência dos EUA.
Meltdown e Spectre são os nomes das falhas encontradas nos processadores que permitem a hackers aceder a dados dos computadores. O Meltdown afeta a Intel, o Spectre afeta todos os fabricantes.
Paul publicou um vídeo onde se podia ver um cadáver enforcado numa árvore. E faria troça da situação rodeado de amigos. O Japão continua a ser um dos países com a maior taxa de suicídios no mundo.
Meghan Markle quer que seja a mãe, Doria Radlan, a levá-la ao altar e não o seu pai, Thomas Markle, avançam o E! News e a US Weekly. Irá mesmo a atriz norte-americana quebrar a tradição? 
Opinião

Maria João Avillez
Foi Marcelo quem sinalizou a passagem à nova qualidade de vigilante: acção governativa com medidas calendarizadas, contas certas, respostas em tempo. Nova vida para um governo em máxima fragilização.

Maria João Marques
O Estado que oferece minhocas aos alunos ao seu cuidado é o Estado que não deixa os consumidores ingerirem mais do que uns poucochinhos gramas de açúcar com o café, nem sal com a comida no restaurante

Luís Aguiar-Conraria
Para todos os efeitos relevantes no debate público, enganei-me. O desemprego desceu bastante, a redução do peso dos salários no rendimento nacional foi estancada. Ainda bem que não me deram ouvidos.

Rui Ramos
Os partidos são a prova de que em Portugal quem tem o Estado, tem tudo: financiados com dinheiro público, não precisam da nossa militância, nem do nosso afecto nem sequer do nosso respeito. 

Diogo Prates
Aqui chegados é legítimo que nos perguntemos: Com quem estarão mais preocupados os nossos deputados, com os animais que não podem ir a restaurantes ou com os velhos abandonados nos hospitais?
Mais pessoas vão gostar da Hora de fecho. Partilhe:
no Facebook no Twitter por e-mail
Leia as últimas
em observador.pt
©2017 Observador On Time, S.A.
Rua Luz Soriano, n. 67, Lisboa

APOIOS | Festival Y#13 - festival de artes performativas De 23 de novembro a 2 de fevereiro


 | 

O Festival Y, nas edições anteriores, mapeou uma grande parte da criação contemporânea portuguesa e também estrangeira. Com a 13ª edição queremos consolidar a mostra de criadores portugueses, numa programação que apresenta pela primeira vez a maioria dessas estruturas e performers nas cidades da Covilhã e de Castelo Branco. 

"Sinalizamos neste Festival alguns dos mais importantes espetáculos contemporâneos estreados nos últimos tempos em Portugal. Numa programação que procuramos que seja equilibrada nas várias disciplinas artísticas, não esquecemos a mediação através de ações artístico-pedagógicas dirigidas a diferentes segmentos de público. Queremos em cada Festival construir um lugar em que a cultura seja cada vez mais a ponte de convergência na diversidade de cada espetáculo, tal como a própria letra Y que parte de um ponto e se dilui em várias estéticas" - Organização do Festival Y.

Festival Y#13 - festival de artes performativas| de 23 de novembro a 2 de fevereiro
Covilhã - Auditório Teatro das Beiras| Castelo Branco - Cine-Teatro Avenida

(Programa disponível em breve)
Fonte: Antena 1

CP tem bilhetes a 5 euros entre Lisboa e Porto a partir de sexta-feira


 CP - Comboios Portugal tem bilhetes promocionais entre os dias 5 e 15 de janeiro, que permitirão realizar viagens na CP até ao dia 14 de março. O desconto pode chegar até 80% do preço inicial do bilhete.
A partir de sexta-feira, dia 5, a CP – Comboios de Portugal tem bilhetes promocionais para promover a ligação de caminhos de ferro entre Lisboa e Porto. Até dia 15 de janeiro estão disponíveis bilhetes partir de cinco euros, entre as duas localidades,  no comboio intercidades.
Os bilhetes promocionais da CP poderão ser adquiridos no portal da CP, através da aplicação, na linha de atendimento e nas bilheteiras. A promoção também abrange os bilhetes de segunda classe no Alfa Pendular.
Esta promoção é válida para os bilhetes em segunda classe comprados “com 10 dias de antecedência, até ao limite de 60 dias, relativamente à data de realização da viagem, que poderá ser efetuada entre 14 de janeiro e 14 de março”, pode ler-se no site da CP. O desconto pode chegar até 80% do valor inicial do bilhete “é limitado ao número de lugares disponibilizados com promoção, em cada comboio”. A CP informa ainda que os bilhetes “são revalidáveis mas não são reembolsáveis”.
Com esta promoção, para as viagens em Intercidades e Alfa Pendular, a CP disponibiliza um total de 7740 lugares.
Com esta promoção, os clientes têm um desconto de cerca de 80% face ao preço normal. Por exemplo, se quiser um bilhete de segunda classe no comboio Intercidades entre Lisboa-Oriente e Porto-Campanhã, tem de pagar 24,70 euros.

Fonte: Jornal Económico