terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

Moçambique |Falhada a canalização de gás para cozinha utopia é encher botijas em Inhambane

Foto de Adérito Caldeira
O Presidente do Conselho de Administração (PCA) do Instituto Nacional do Petróleo (INP), Carlos Zacarias, anunciou que Moçambique poderá, “nos próximos 2 a 3 anos”, começar a produzir gás de cozinha na Província de Inhambane. Este novo projecto surgiu depois da utopia de canalizar o gás natural produzido em Pande e Temane para as cozinhas dos maputenses.

“Há um projecto que foi aprovado e encontra-se em implementação. Vamos também ver, nos próximos 2 a 3 anos, a implementação de um projecto que tem a ver com a produção de gás designado das cozinhas. É um projecto que será implementado a partir de Pande e Temane e demonstra que nós, embora não tenhamos grandes desenvolvimentos de momento, que esperamos ter na Bacia do Rovuma, o país encontra-se numa rota muito boa de consolidação do seu papel como produto de hidrocarbonetos”, anunciou no passado dia 6 Carlos Zacarias.

Falando em conferência de imprensa o PCA do do Instituto Nacional do Petróleo detalhou que “é um projecto da ordem de 20 a 30 mil toneladas que corresponde a cerca de 70 a 80 por cento daquilo que é o consumo no país”.

O @Verdade apurou que este sonho antigo está a ser materializado em parceria com a petrolífera sul-africana SASOL através da instalação de uma refinaria em Inhambane para a produção de Liquefied Petroleum Gas (LPG que em português é designado Gás liquefeito de Petróleo, GPL) sendo que o governo moçambicano será o seu principal, e único, comprador e distribuidor.

“A produção de LPG está prevista para começar no primeiro semestre de 2024. A Sasol venderá o LPG em grandes volumes à saída da fábrica, e o comprador designado será responsável pelo restante da cadeia de valor” precisou ao @Verdade a petrolífera sul-africana.

Recorde-se que o gás natural extraído nas concessões da SASOL quase não beneficia aos moçambicanos pois gera parcos impostos e tem sido todo exportado para a África do Sul a preços abaixo do custo de mercado.

Uma tentativa de fazer os moçambicanos obterem alguma vantagem destas concessões, que remontam ao ano 2001, foi instalação de um pequeno gasoduto com vista a canalizar gás natural para o uso doméstico nas cozinhas da Cidade e Província de Maputo. Contudo o custo da instalação das infra-estruturas domésticas não tem viabilidade para os cidadãos que usam botijas de gás ou combustíveis lenhosos na confecção dos seus alimentos em casa.

Fonte: Jornal A Verdade, Moçambique

Moçambique | Faleceu Mário Machungo, um dos primeiros militantes da FRELIMO que trocou a política por uma empresa dos imperialistas que dizia combater

Faleceu na madrugada desta segunda-feira (17) Mário Machungo, aos 79 anos de idade, vítima de doença prolongada. Economista, militante veterano da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO), exerceu diversos cargos governativos até ser designado no 1º primeiro-ministro do nosso país. Machungo trouxe realismo aos moçambicanos quando apresentou o Programa de Reabilitação Económica (PRE), mas acabou por ser um dos primeiros a tirar proveito da virada de Moçambique ao capitalismo e morreu como banqueiro em Portugal.
Nascido a 1 de Dezembro de 1940 em Chicuque, na Maxixe, Província de Inhambane, Mário Fernandes da Graça Machungo estudou na então Cidade de Lourenço Marques até aos 20 anos de idade. Em 1960 partiu para Portugal onde no ano seguinte ingressou no Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras.
Os seus primeiros contactos nacionalistas datam de 1962, dois anos depois acabou por ser expulso do Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras pelas suas posições anti-fascistas e anti-colonialistas. Tornou-se economista em 1969 e regressou à terra natal onde empregou-se no Banco de Fomento Nacional.
Entretanto tornou-se militante da FRELIMO na clandestinidade e durante o Governo de transição, em 1974, foi designado ministro da Cooperação Económica. Em Julho de 1975 fez parte do primeiro Executivo moçambicano, como ministro da Indústria e Energia, e em 1977 era um dos poucos membros do Comité Central e do Bureau Político do partido Frelimo que não participou da Luta Armada.
Em Outubro de 1978 foi nomeado ministro da Agricultura e, em Abril de 1980, foi também designado ministro do Plano, acumulando os dois pelouros. Em Maio de 1983 foi designado dirigente da Província da Zambézia. Claramente um super-ministro de Samora Machel tornou-se no 1º primeiro-ministro de Moçambique a 17 de Julho de 1986 numa decisão tomada durante numa reunião do Bureau Político do Comité Central da Frelimo, da Comissão Permanente da Assembleia Popular e do Conselho de Ministros.
A nomeação de Mário Machungo, de acordo com o então Chefe de Estado, visou “desconcentrar funções e desacumular tarefas” do Presidente da República que na altura presidia o partido Frelimo, o Bureau Político do partido, o Comité Central do partido, a Assembleia Popular, a Comissão Permanente da Assembleia Popular, o Conselho de Ministros, dirigia o Conselho Nacional de Segurança e era o Comandante em Chefe das Forças de Defesa e Segurança.
Ao contrário das actuais funções de coordenação de Carlos Agostinho do Rosário e dos seus antecessores Machungo presidiu o Conselho de Ministros. “O primeiro-ministro, dirigindo o Governo, é o Chefe de todos os ministros, que perante ele serão responsáveis e prestarão contas do exercício da sua actividade governativa”, afirmou na ocasião o Presidente Samora Machel.
Machungo abandonou a política activa para tornar-se banqueiro ao lado dos imperialistas que dizia combater
Cerca de um mês após terminar o Luto Nacional pela morte do Presidente Samora Machel, a 15 de Janeiro de 1987, Machungo terá chocado aos moçambicanos quando discursando na Assembleia Popular, onde Marcelino dos Santos acabava de tomar posse como presidente, apresentou a real situação que o Socialismo havia causado a Moçambique: “as quebras da produção, o desenvolvimento do comércio ilegal, os desvios de bens das empresas e das organizações democráticas de massas, a corrupção e contrabando são factores que têm reflexos negativos nas finanças do Estado”.

“Para fazermos face às despesas crescentes do Estado, aos défices crescentes das Empresas Estatais e intervencionadas e ao serviço da dívida, socorre-se ao crédito bancário que o satisfaz através da emissão monetária e de recursos externos. A dívida externa aumenta bem como as situações de prestações vencidas e não pagas. A situação é tal que os juros da dívida externa a pagar representavam cerca de 130 por cento das exportações em 1985. Em 1986 a situação agravou-se ainda mais, pois os juros a pagar representam o dobro das nossas exportações” declarou Mário Machungo.
O 1º primeiro-ministro de Moçambique, que já negociava a adesão de Moçambique ao Fundo Monetário Internacional e ao Banco Mundial, alertou que a “situação de défice e a manutenção pela via administrativa e de uma forma artificial, durante longo tempo, dos níveis de emprego e de preços, teve sérias repercussões sobre toda a economia, afectando indiscriminadamente toda a sociedade, em particular a população rural”.
“A solução dos graves problemas e distorções que enfrentamos, exige que se tomem medidas urgentes, de natureza financeira e económica. Neste âmbito, foi elaborado um Programa de Reabilitação Económica (...) que tem como objectivos, por um lado, a reactivação da produção e, por outro, a redução gradual dos desequilíbrios financeiros”, anunciou Machungo dando pontapé de saída a transição para o capitalismo que hoje vivemos em Moçambique.
Com o fim do monopartidarismo Mário Machungo deixou o cargo de primeiro-ministro, entrou para o primeiro Parlamento multipartidário, em 1994, porém abandonou a vida política activa 1 ano depois para tornar-se banqueiro. Foi um dos primeiros libertadores a acomodar-se num Conselho de Administração de uma empresa com capitais do imperialismo que dizia combater, no seu caso no maior banco português que operava na altura em Moçambique e que hoje transfigurou-se no Millenium Bim.

Fonte: Jornal A Verdade, Moçambique

Proença-a-Nova | Universidade Sénior promove novo ciclo de workshops em 2020


A sessão de cozinha sobre “Massas Frescas” dá início ao novo ciclo de workshops da Universidade Sénior de Proença-a-Nova (USPN) a 28 de fevereiro. Dirigida a alunos e professores da USPN, esta atividade irá decorrer no espaço Coqvere (junto à farmácia em Proença-a-Nova) e será orientada por Joaquim Rodrigues. As inscrições estão limitadas a 10 pessoas e estão a decorrer na receção da Casa das Associações e no polo de Sobreira Formosa. 

Para março está já agendada uma oficina de Dança Criativa, no dia 6, entre as 9h30 e as 11h30, na Casa das Associações e no dia 20, no mesmo horário, no polo de Sobreira Formosa e no dia 13 sobre Biblioteca, Livros e Revistas, na Biblioteca Municipal. A 17 de abril terá lugar um workshop de Cozinha Saudável, na Casa das Associações e a 8 de maio uma oficina sobre Plantas Aromáticas e Medicinais, no viveiro municipal, ambas limitadas a 18 participantes. 

Os workshops semanais com diversas temáticas foram uma novidade no ano letivo 2018/2019 tendo sido realizadas 13 sessões com as mais variadas temáticas: treino funcional, psicologia, artesanato criativo, alimentação saudável, plantas aromáticas e dança, dinamizadas por voluntários. Estes workshops decorreram paralelamente à atividade letiva e contaram com cerca de 200 participantes. Tal como no ano passado, estas iniciativas estão abertas a todos os alunos e professores da USPN.

Proença-a-Nova | III Concurso de Vinhos com inscrições abertas até 7 de março


Os vinicultores individuais residentes no concelho podem inscrever-se na III edição do concurso “Os Melhores Vinhos do Concelho de Proença-a-Nova” até dia 7 de março, em qualquer uma das categorias em competição: vinhos tinto, branco e rosado da colheita de 2019. Com organização conjunta do Município e do Centro Ciência Viva da Floresta, o objetivo desta iniciativa é consolidar o trabalho realizado pelo Laboratório de Vinhos do CCV da Floresta nos últimos oito anos e que tem contribuído para aumentar, de uma forma geral, a qualidade dos vinhos produzidos na região. 

De acordo com as normas de funcionamento, disponíveis em www.cm-proencanova.pt, o vinho tinto deverá estar acondicionado em recipientes únicos com capacidade mínima de 250 litros e os vinhos branco e rosado de 150 litros. Cada participante pode apresentar um máximo de dois vinhos de cada tipo a concurso. Depois de formalizada a inscrição, o Centro disponibiliza as garrafas em vidro preto para a recolha das amostras - a efetuar de 13 a 19 de março - a utilizar nas diferentes fases do concurso. 

Em primeiro lugar será efetuada uma pré-seleção das amostras por prova organolética, desclassificando-se todos os vinhos com defeito e ou qualidade considerada insuficiente por um júri constituído por três enólogos nomeados pelo CCV da Floresta. Os vinhos apurados serão submetidos a análise físico-química, sendo retirados aqueles que estiverem fora dos parâmetros definidos por lei. Segue-se a fase final, a 28 de março, com a presença de um júri composto por oito elementos que irá determinar quais são os vinhos com classificação de ouro e prata. Serão atribuídas classificações de ouro aos vinhos que alcançarem 85 ou mais pontos e classificações de prata aos vinhos que alcançarem 75 ou mais pontos. De entre as classificações de ouro atribuídas a cada tipo de vinho, à que tiver a pontuação mais elevada será atribuída a categoria de “Excelência de Ouro”. 

Nas edições anteriores, já receberam a distinção Excelência de Ouro o vinho tinto de Luís António Cardoso (2018) e os vinhos brancos de José Adelino Cristóvão (2018) e Joaquim Farinha Dias (2016). Em 2018, participaram 37 vinhos tintos e 16 brancos, tendo chegado à final 16 tintos e 10 brancos. Já em 2016, primeiro ano deste concurso, apenas 15 dos 42 vinhos tintos, oito dos 17 brancos e nenhum dos sete rosados inicialmente a concurso passaram pela prova organolética. 

O laboratório de análises de mostos e vinhos do CCV da Floresta, que presta serviços no controlo de maturação das uvas, análise a mostos e análise de vinhos e apoia todo o processo de elaboração do vinho, recebeu durante o segundo semestre de 2019 quase três mil amostras para análise.

Estarreja | Marchas Luminosas desfilam esta quarta-feira à noite. Venha desfilar também


Esta quarta-feira, dia 19, às 21h30, as “Marchas Luminosas” inundam as ruas do centro da cidade de Estarreja com muita folia, cor, alegria e sátira política e social. 

A noite mais louca do Carnaval de Estarreja recebe cerca de 500 foliões das 5 escolas de samba, dos 7 grupos de folia e de 4 grupos informais para uma noite ímpar das “Marchas Luminosas”, uma das manifestações populares mais enraizadas dos festejos, que começam com a tradicional chegada dos Reis, Tiago Nóbrega e Yvette Valente, à Estação da CP, com a escolta real dos guardas “Tas´ku´Ela” e as aias da Rainha “As Não Podemos”. A Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Estarreja tem a seu cargo a receção de suas majestades dando início ao desfile. Chegados à Praça Francisco Barbosa, dá-se a apresentação e aclamação dos Reis.

Da Avenida Visconde de Salreu à Praça Francisco Barbosa, desfilam disfarces pensados ao detalhe, temas escolhidos a dedo e música adaptada a cada história sempre acompanhados por um Trio Elétrico com Nel Monteiro. Este, que é um dos cantores mais querido pelo público português, que compôs um tema original dedicado ao entrudo estarrejense intitulado “Estarreja Carnaval”, atuará ainda na Praça Francisco Barbosa no final das Marchas Luminosas.

Este ano, a organização do Carnaval de Estarreja apelou à comunidade para se juntar às 5 escolas de samba e aos 7 grupos de folia neste desfile com toda a sua alegria, para se divertirem e animarem todos os visitantes. “UA-Warriors”, “ZéFirminio”, “Rivers Estarreja. BBC” e o “Grupo Motard Samaritano” ” aceitaram o desafio e prometem provar que são os mais foliões e originais das Marchas Luminosas.

Todos vão viver o verdadeiro sentimento de folia e a expressão “É Carnaval, ninguém leva a mal!”. Com muita folia e criatividade, com a velha máscara ou antiga fantasia retocada, e, individualmente ou em grupo, todos os participantes neste desfile, habilitam-se a ganhar um troféu criado especialmente para esta iniciativa.

Neste desfile “mais trapalhão” estão todos convidados a participar e a brincar ao Carnaval.


Daniela Couto

Barcelos | 5ª edição da ICHTOUR, International Conference on Hospitality and Tourism

19 a 21 de fevereiro | Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães | 14h30

5ª edição da ICHTOUR, International Conference on Hospitality and Tourism, organizado pela Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave.

A ICHTOUR decorrerá nos dias 19, 20 e 21 de fevereiro no Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães. A sessão de abertura está prevista para o dia 19 de fevereiro, às 14h30 no Pequeno Auditório do Centro Cultural.

Nos dois dias em que ocorrerá o evento teremos uma seleção de mais de 60 comunicações (aproximadamente 170 autores e co-autores) de investigadores nacionais e internacionais e dois convidados de elevado prestígio no universo do turismo:

CATHERINE PRENTICE
Após uma carreira como executiva em empresas de diversos setores, Catherine Prentice dedicou-se à academia e é hoje Professora Associada da Griffith Business School, na Austrália.Os seus interesses de investigação incluem a inteligência artificial, a inteligência emocional, marketing de serviços e inovação, marketing relacional, comportamento do consumidor, todos estes temas orientados para o setor turístico e hoteleiro. É hoje editora associada do Journal of Global Scholars of Marketing Science.
LUÍS PEDRO MARTINS
Atualmente Presidente da entidade Turismo do Porto e Norte do Portugal.

Os autores provêm de:
Portugal; França; Hungria; Austrália; Namíbia; Ucrânia; Algéria; África do Sul; Nicarágua; Índia; Sudão; Coreia do Sul e Qatar.

SCC presente na 2ª edição do Meeting Internacional de Leiria


A Associação de Solidariedade Social Sociedade Columbófila Cantanhedense esteve presente na 2ª edição do Meeting Internacional de Leiria. 

A prova destinada ao escalão de infantis contou com a presença de 19 atletas espanhóis num total de cerca de 150 atletas em representação de 19 clubes nacionais. 

João Lucas, Gustavo Pires, Bruno Rodrigues, Miguel Gaspar, Catarina Teixeira e Luna Rodrigues, foram os 6 atletas da SCC que competiram no evento que teve lugar nas piscinas municipais de Leiria nos dias 14 e 15 de fevereiro. 

Além destes 6 atletas, Tomás Oliveira e Martim Silva também estiveram envolvidos na competição integrados na seleção regional da Associação de Natação de Coimbra. 

O desempenho dos atletas da coletividade de Cantanhede foi bastante positivo proporcionando esta competição, mais um momento de avaliação a cerca de 2 semanas da próxima competição nomeadamente o Campeonato Interdistrital de Infantis que se realizara no mesmo local, sendo que esta será a última oportunidade para os atletas infantis conseguirem o apuramento (TAC) para a participação na prova mais importante da época de inverno o Torneio Zonal de Infantis Norte a realizar nos dias 20,21 e 22 de março em Penafiel.

1º Mergulho – 10 Novos “Pombos” estreiam-se em Miranda do Corvo


A Associação de Solidariedade Social Sociedade Columbófila Cantanhedense esteve presente na 2ª Jornada do 1º Mergulho. 

Uma prova destinada a jovens que frequentam escolas de formação e onde lhe á dada a oportunidade para vivenciar uma primeira experiência com misto de momentos de competição e lúdicos. 

Santiago Pereira, Francisco Pereira, Francisco Sousa, Tiago Marques, David Marques, Maria Carvalheiro, Afonso Oliveira, Diogo Lopes, Alicia Reis, Beatriz Portulez foram os jovens nadadores da SCC que tiveram oportunidade de competir na prova que teve lugar no dia 15 de fevereiro nas piscinas municipais de Miranda do Corvo. 

Neste encontro estiveram presentes 129 atletas em representação de 9 clubes. Os Jovens “Pombos” saíram do evento com vontade de integrar futuras competições. 

A próxima para esse escalão terá lugar em Arganil no dia 19 de Abril.

CÂMARA MUNICIPAL DE SILVES PROMOVE WORKSHOPS DE COSTURA


A Câmara Municipal de Silves, através do seu sector de Educação, dinamizará diversos ateliers de costura nos meses de março e abril em diferentes localidades. 

Assim, Armação de Pêra e Pêra acolherá o workshop no dia 7 de março. S. Marcos da Serra e SB de Messines terão o seu workshop a 21 de março e Tunes e Silves a 4 de abril. Estas ações decorrerão sempre nos Polos de Educação ao Longo da Vida destas localidades. 
Os interessados terão de se inscrever junto do sector de Educação da CMS através do telefone 282 440 800 ou do endereço de correio eletrónico polos.educacao@cm-silves.pt, ou nos diversos polos, estando previsto um número máximo de dez pessoas por cada workshop.

Comboio a vapor regressa à Linha do Vouga no Carnaval


Estão agendadas duas viagens para os dias 22 e 23, com partida às 9 horas, na Estação de Aveiro em direção a Macinhata do Vouga, com paragem ainda em Águeda. 

O comboio histórico está de regresso à Linha do Vouga, com duas viagens agendadas para o fim de semana de Carnaval, nos próximos dias 22 e 23 (sábado e domingo). A locomotiva a vapor, a E 214, construída pela casa alemã Henschel & Sohn, e as quatro carruagens dos primeiros anos do século XX conduzirão os turistas numa viagem única entre Aveiro e Macinhata do Vouga, no Concelho de Águeda. 

Dois dias diferentes e não é pelo Carnaval. O convite não é para que as pessoas se mascarem com qualquer fantasia, mas para que se “vistam” a rigor, se deixem contagiar pelos cantares tradicionais e pela beleza do cenário envolvente e se entreguem a uma viagem ao imaginário histórico do século passado. 

“É uma oportunidade a não perder para todos os que quiserem conhecer um pouco mais do nosso Concelho, ouvir os cantares regionais e observar as belas paisagens que contornam a Linha do Vouga e ainda aprofundar o seu conhecimento histórico no Museu Ferroviário, para além de poderem ter contacto com as nossas raízes, tudo numa viagem de comboio”, defendeu Jorge Almeida, Presidente da Câmara Municipal de Águeda. 

Muitas surpresas estão preparadas para que estas duas viagens, numa organização da CP – Comboios de Pourtugal, se tornem únicas. 

O fumo da locomotiva a vapor será visível a partir das 9 horas, em cada um dos dias, na Estação de Aveiro, o apito característico soará e quem tiver bilhete poderá embarcar nesta viagem no tempo. Uma vez a bordo, a animação será garantida pelo Grupo Etnográfico de Macinhata do Vouga e quase uma hora depois será a primeira paragem, em Águeda, onde novos viajantes poderão integrar a comitiva em direção à estação de chegada, Macinhata do Vouga. Com previsão de chegada às 10h43, os participantes nesta “aventura” pela Linha do Vouga irão conhecer o Museu Ferroviário, um local onde está prevista uma visita guiada e uma recriação histórica, pelo Grupo de Teatro Espontâneo de Macinhata. 

A viagem de regresso está marcada para as 12h15 e a chegada a Aveiro às 14h06, sendo de referir que, durante o percurso, haverá uma oferta de pastéis de Águeda. 

Com bilhetes à venda nas bilheteiras CP, em cp.pt, na linha de atendimento da CP e em trânsito, o comboio terá a disponibilidade máxima de 174 pessoas, sendo que cada bilhete tem um custo de 30 euros e as crianças entre os 4 e os 12 anos pagarão 16,50 euros.

II Festival Garcia dÓrta

Venezuela: Presidente da República repudia suspensão de voos da TAP

Resultado de imagem para Venezuela: Presidente da República repudia suspensão de voos da TAP
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, repudiou hoje a decisão das autoridades venezuelanas de suspender por 90 dias as operações da TAP no país, considerando-a injusta, inaceitável e incompreensível.
Em declarações aos jornalistas, no Palácio de Belém, em Lisboa, o chefe de Estado subscreveu a posição do ministro Negócios Estrangeiros, "considerando incompreensível aquilo que é noticiado como sendo uma possível suspensão de voos da TAP, que tem efeitos reputacionais para a TAP, mas tem efeitos reputacionais para Portugal".
"É injusto, é inaceitável. É uma postura, da ótica do Governo, de ótica Presidente da República, da ótica de Portugal, totalmente incompreensível e, portanto, não pode deixar de ser repudiada", acrescentou Marcelo Rebelo de Sousa.
Antes, o Presidente da República referiu que "os ataques" das autoridades venezuelanas à TAP e ao embaixador de Portugal em Caracas "foram imediatamente rebatidos pelo senhor ministro dos Negócios Estrangeiros" e que subscreve também a sua reação a essas acusações: "Sem o mínimo fundamento. Inaceitáveis, totalmente inaceitáveis, e incompreensíveis".
Na segunda-feira, o Governo da Venezuela anunciou a suspensão por 90 dias das operações na TAP no país, invocando "razões de segurança", após ter acusado a companhia aérea portuguesa de transporte de explosivos num voo de Lisboa para Caracas.
"Devido às graves irregularidades cometidas no voo TP173, e em conformidade com os regulamentos nacionais da aviação civil, as operações da companhia aérea TAP ficam suspensas por 90 dias", disse o ministro dos Transportes da Venezuela, Hipólito Abreu, na conta da rede social Twitter.
O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, considerou essa decisão "completamente infundamentada e injustificada".
"Não vejo nenhuma espécie de justificação, seja pelo histórico da TAP na Venezuela, pelo muito que a TAP já deu e por não haver nenhum indício. Por não ter sido apresentado nenhuma prova que seja possível de escrutinar de forma objetiva, que não sejam apenas alegações", disse hoje à Lusa o ministro dos Negócios Estrangeiros.
Para Augusto Santos Silva, a decisão das autoridades venezuelanas de suspender os voos não tem nenhuma justificação porque, frisou, "quando houve uma alegação da parte de um dirigente venezuelano de que teria havido um transporte de explosivos a bordo de um avião da TAP, as autoridades competentes em Portugal determinaram a abertura de um inquérito", que ainda decorre.
Na passada semana, o Governo venezuelano acusou a TAP ter permitido o transporte de explosivos e de ter ocultado a identidade do líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, num voo para Caracas, violando "padrões internacionais".
Segundo o Governo venezuelano, Juan Marquez, tio de Guaidó que acompanhava o sobrinho nesse voo, transportou "lanternas de bolso táticas" que escondiam "substâncias químicas explosivas no compartimento da bateria".
Lusa

Taxa de desemprego no Reino Unido cai para 3,8%, a mais baixa desde 1975

Resultado de imagem para Taxa de desemprego no Reino Unido cai para 3,8%, a mais baixa desde 1975
O desemprego no Reino Unido recuou em 16.000 pessoas entre outubro e Dezembro de 2019, pondo a taxa de desemprego em 3,8%, a menor desde 1975, anunciou hoje a agência de estatística britânica (ONS nas siglas em inglês).
O desemprego, que inclui tanto os que beneficiam do subsídio de desemprego como os que não, atingiu 1,29 milhões de pessoas durante o referido trimestre, segundo a ONS (Office for National Statistics).
A ONS também divulgou que os salários em média cresceram 2,9% em dezembro, contra 3,2% em novembro e o menor acréscimo desde o verificado no trimestre entre junho e agosto de 2018.
Contudo, o número de pessoas empregadas no Reino Unido subiu de novo, para 32,9 milhões de pessoas, mais 180.000 pessoas, no último trimestre de 2019.
A ONS sublinha que o aumento do número de pessoas empregadas foi sustentado por um “forte” impulso no número de mulheres que acederam a postos de trabalho a tempo inteiro.
“O emprego continuou com a tendência para subir, com a taxa a atingir outro máximo”, indicou Myrto Miltiadou, estatístico da ONS.
O mercado laboral do Reino Unido também mostrou sinais de melhoria, segundo Miltiadou, ao aumentarem as vagas de emprego pela primeira vez em 11 meses, tendo aumentado em 7.000 para um total de 810.000 desde novembro de 2019 para janeiro de 2020.
Lusa

Opinião: Estado de alerta vermelho


Pandemia mortal aproxima-se de Portugal e de Espanha 

Por Maria Susana Mexia
13 Fevereiro, 2020

Não nos distraiamos, é seguramente a maior mortandade que alguma vez se abeirou de nós, impensável, porém evitável. 

Vem com falinhas mansas, argumentos falaciosos, mas tem no seu DNA a pior das “raivas” antropológicas, ideologicamente transmitidas e politicamente a implementar a todo o custo. 

São “vírus” perigosíssimos, alimentados e propagados pela sede de poder, neste caso o maior de todos, transformar o médico em assassino, e “sobre a nudez crua da morte, o manto diáfano da eutanásia ou morte digna, doce e assistida”. 

O poder corrompe e o poder absoluto corrompe absolutamente, é um facto, daí a justificação de alguns e poderosos lobbies se apoderarem do controlo político, impondo as suas ideologias. 

A medicina, no contexto do acto médico, está a ser ferozmente atacada na sua essência, a defesa intransigente da dignidade da vida, do ser humano em todas as suas fases, em todas as cinscunstâncias, bem como na missão de tratar o doente, curá-lo e minorar o sofrimento, acompanhando-o até ao limite do seu fim natural. 

É dramático, arrepiante e pavoroso constactar como globalmente, os mass media conseguiram uma estratégia em uníssono para deformar a informação nesta matéria. 

Actualmente, sabemos que todo o cenário que foi construído e transmitido para formatar a opinião das pessoas, tem por base motivos de cariz ideológico e económico. 

Será Deontológico esta forma de trabalhar? Será que já temos implementado uma “novilíngua orwelliana”? 

São muitas as questões, porém o mais premente e com caracter de urgência, é travar o avanço desta ideia de querer mandar matar, num tempo em que a medicina se superou e nos trás tratamentos como nunca tivemos, em que a ciência se desenvolveu a um ritmo deslumbrante em prol da humanidade, em que os nossos médicos ainda fazem, em cerimónia de final de curso, o Juramento de Hipócrates, procurando e prometendo ser bons clínicos, pois foi com esse objectivo que estudaram muito e muito, anos e anos, dando o melhor da sua juventude, fazendo da sua profissão a nobre missão de curar, salvar, aliviar, apoiando sempre, mas nunca serem obrigados a matar, perdendo a sua liberdade e dignidade profissional. 

In JornaldaMadeira online

Texto enviado por José Rui Marmelo Rabaça

Menina de 12 anos morreu em Moimenta da Beira durante aula de Educação Física

Vítima de "uma paragem cardiorrespiratória"
Resultado de imagem para Menina de 12 anos morreu em Moimenta da Beira durante aula de Educação Física
Uma menina de 12 anos morreu esta manhã de terça-feira no início de uma aula de educação física, no pavilhão da Escola Secundária de Moimenta da Beira.
A menina tinha, já, um histórico de episódios de epilepsia e, à chegada dos Bombeiros Voluntários, estavam a ser feitas manobras de reanimação pela professora e por funcionárias, segundo informações prestadas ao JN, pelo Comandante dos Bombeiros locais, José Alberto Requeijo.
A adolescente entrou em paragem cardiorrespiratória, que ainda chegou a ser revertida com a ajuda da SIV aquando da aplicação do desfibrilhador, tendo sido, naquele momento, transportada para as urgências de Moimenta da Beira. Entretanto, uma nova paragem cardiorrespiratóra naquele local, acabou por causar o óbito da jovem.
Apesar do comandante dos Bombeiros ter afirmado  que "todos os meios foram acionados rapidamente", não foi possível salvar a vida da adolescente.
Estiveram no local quatro operacionais acompanhados por duas ambulâncias, INEM e um helicóptero, que a levaria até ao Hospital de Viseu sem, entretanto, ter tempo de fazê-lo.
Com DN / Vanessa Pereira

Eutanásia: Conselho Nacional de Ética desfavorável a projetos de lei

Resultado de imagem para Eutanásia: Conselho Nacional de Ética desfavorável a projetos de lei
SAPO24
O Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida deu "parecer ético desfavorável" a quatro projetos de lei para a despenalização da morte medicamente assistida que vão ser debatidos no parlamento na quinta-feira.
Os pareceres negativos, aprovados por maioria, incidem sobre os diplomas do PS, BE, PAN e PEV, e foram hoje divulgados no site do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida, com a data de segunda-feira, 17 de fevereiro.
"O CNECV emitiu pareceres desfavoráveis às iniciativas por entender que as mesmas não constituem uma resposta eticamente aceitável para a salvaguarda dos direitos de todos/as e das decisões de cada um em final da vida, não considerando nem valorizando os diferentes princípios, direitos e interesses em presença, que devem ser protegidos e reafirmados", lê-se na nota divulgada e citada pelo Diário de Notícias.
"Os quatro pareceres do Conselho, com semelhanças e diferenças entre si, refletem o compromisso obtido das posições dos seus membros, que assim aprovaram os pareceres por uma maioria de dezassete votos", é esclarecido.
A Assembleia da República debate na quinta-feira cinco projetos de lei para a despenalização da morte assistida, do BE, PS, PAN, PEV e Iniciativa Liberal, que preveem essa possibilidade sob várias condições.
Em 2018, o parlamento debateu projetos de despenalização da eutanásia, apresentados pelo PS, BE, PAN e Verdes, mas foram todos chumbados, numa votação nominal dos deputados, um a um, e em que os dois maiores partidos deram liberdade de voto.
Há dois anos, o CDS-PP votou contra, assim como o PCP, o PSD dividiu-se, uma maioria no PS votou a favor. O BE, PAN e PEV votaram a favor.
Um grupo de cidadãos está a recolher assinaturas para realização de um referendo sobre a matéria, que tem o apoio da Igreja Católica, ao contrário do que aconteceu em 2018. Dos partidos com representação parlamentar, apenas o CDS apoia a ideia, assim como vários dirigentes do PSD.
Madremedia

Anadia acolheu Prémios Grandes Escolhas


O Centro de Alto Rendimento (CAR) de Anadia, em Sangalhos, recebeu, pelo segundo ano consecutivo, a cerimónia de entrega dos Prémios Grandes Escolhas 2019, numa organização da revista “Vinho – Grandes Escolhas”, com o apoio do Município de Anadia.

A cerimónia de entrega de prémios, que distinguiu o que de melhor se faz em Portugal, nos setores do Vinho e da Gastronomia, decorreu na nave central do CAR, no passado dia 14 de fevereiro, onde estiveram presentes cerca de mil pessoas, oriundas de todas as regiões vinícolas do país.

Nesta grande gala de homenagem ao setor dos vinhos, a Bairrada esteve também em destaque com a presença de três vinhos Bairrada no Top 30 da “Vinho – Grandes Escolhas” e a distinção de duas entidades da região.

Na hora dos discursos, a presidente da Câmara Municipal de Anadia, Maria Teresa Cardoso, dirigiu as suas primeiras palavras à revista “Vinho – Grandes Escolhas”, para agradecer publicamente o facto de ter escolhido, novamente, Anadia para a realização deste evento, bem como na confiança que depositou na parceria e no apoio logístico que o Município pôde conceder.

A autarca agradeceu a disponibilidade do Secretário de Estado da Agricultura e Desenvolvimento Rural para estar presente neste “momento importante” e de “grande relevo” para o setor vinícola e respetivos agentes económicos.

Na sua mensagem, deixou ainda um apelo àquele membro do Governo para que “a tutela tenha uma ação mais focada e atenta neste setor, muito em particular, no que respeita aos vinhos”, pois, no seu entender, “há ainda muito trabalho e muito investimento a fazer nesta área”.

Maria Teresa Cardoso destacou “a importância do setor do vinho no incremento da produção, na aposta da inovação e da qualidade, nomeadamente na excelência, que muito tem contribuído para o aumento das vendas, tanto no mercado nacional, como no internacional”.

Sublinhou ainda a complementaridade deste setor com outros, nomeadamente na área da restauração, na dinâmica do marketing e da envolvência dos prestadores de serviços, contribuindo igualmente para a promoção do enoturismo, designadamente na Bairrada.

Rematou a sua intervenção deixando um convite a todos os presentes para que regressem novamente a Anadia a fim de desfrutarem das iguarias gastronómicas, bem como dos excelentes néctares bairradinos e de todo um vasto património existente.


Identificados pela PSP alguns dos adeptos que insultaram Marega

Resultado de imagem para Identificados pela PSP alguns dos adeptos que insultaram Marega
O comportamento dos adeptos suspeitos configura um crime punido com pena de prisão até cinco anos.
Polícia de Segurança Pública (PSP) já identificou alguns dos adeptos que insultaram Moussa Marega com cânticos e gritos racistas, no jogo entre FC Porto e Vitória de Guimarães, no domingo.
A identificação dos suspeitos foi possível graças às imagens de videovigilância, adiantou à TSF o porta-voz da PSP, o intendente Nuno Carocha, sem no entanto querer avançar o número de pessoas reconhecidas pela polícia.
O porta-voz da PSP, reconhece este é "um trabalho tecnicamente muito exigente", mas as diligências vão continuar e as autoridades esperam identificar mais adeptos.
A notícia foi inicialmente avançada pela TVI.
Na segunda-feira, o intendente Nuno Carocha, da PSP, tinha adiantado, à TSF, que a polícia já tinha em sua posse "as imagens do sistema de videovigilância e as constatações dos agentes no local" que permitem "investigar e apurar" os responsáveis pelos insultos racistas.
O comportamento dos adeptos suspeitos configura um crime previsto e punido no Código Penal com pena de prisão de seis meses a cinco anos.
Além da vertente criminal, a PSP acrescenta que tal comportamento de adeptos constitui contraordenação, pois "a prática de atos ou o incitamento à violência, ao racismo, à xenofobia e à intolerância nos espetáculos desportivos" pode ser punida com coima entre 1.000 e 10.000 euros.
No domingo, em Guimarães, durante um jogo da 21.ª jornada da I Liga de futebol entre o Vitória de Guimarães e o FC Porto, o avançado maliano dos dragões Moussa Marega abandonou o jogo, após ter sido alvo de cânticos e insultos racistas por parte de adeptos da equipa minhota.
Vários jogadores do FC Porto e do Vitória de Guimarães tentaram demovê-lo, mas Marega mostrou-se irredutível na decisão de abandonar o jogo, tendo acabado por ser substituído.
TSF

Estarreja | Erskine Trio com concerto único em Portugal


Num concerto único em Portugal, o lendário baterista Peter Erskine atua no palco do CTE no dia 29 de abril acompanhado por Alan Pasqua e Darek Oles.

Peter Erskine é uma lenda viva do Jazz. Eleito dez vezes “Melhor Baterista de Jazz do Ano” pelos leitores da revista Modern Drummer, já lançou cinquenta álbuns em nome próprio ou como co-líder. O seu nome está associado à Stan Kenton Orchestra e Maynard Ferguson Big Band, Weather Report, onde formava com Jaco Pastorius a secção rítmica, Steps Ahead, The Yellowjackets, Pat Metheny e Gary Burton, John Scofield, Steely Dan, The Brecker Brothers, Joni Mitchell, Diana Krall, entre muitos outros. Divide atualmente o seu tempo como músico e professor da Universidade do Sul da Califórnia e tem o doutoramento honorário pela Berklee College of Music.

Apresenta-se em Trio, com Alan Pasqua e Darek Oles, no dia 29 de abril, em concerto único em Portugal, no Cine-Teatro de Estarreja, no ano em que se comemoram os 15 anos do Festival Estarrejazz, desta cidade. Peter Erskine vai ainda orientar uma masterclass, no dia 28 de abril, a partir das 18h30, igualmente no Cine-Teatro de Estarreja, aberta a todos os interessados. O Trio de Peter Erskine, convida neste espetáculo a Orquestra de Jazz de Estarreja.

Consulte o programa detalhado da Masterclass.

Notas Biográficas:
O compositor e pianista Alan Pasqua, é professor de Estudos de Jazz na Universidade do Sul da Califórnia. Começou a estudar piano aos sete anos de idade, e formou-se em estudos de jazz no Conservatório da Nova Inglaterra. Fez parte do projeto The New Tony Williams Lifetime e tornou-se mais conhecido quando começou a tocar com Artistas como Bob Dylan, Carlos Santana, Ray Charles, Aretha Franklin, Elton John, entre outros. Trabalhou ainda com os compositores John Williams, Quincy Jones, Dave Grusin, Jerry Golgsmith e Henry Mancini. É o compositor da banda sonora do filme de sucesso da Disney, The Waterboy, com Adam Sandler.

Darek Oles, contrabaixo, além de ensinar na Universidade do Sul da Califórnia, tem sido muito ativo como intérprete e tornou-se um dos baixistas mais procurados da costa oeste. "Oles" teve a oportunidade de tocar e gravar com os maiores mestres do jazz. Uma lista parcial de suas colaborações inclui: Brad Mehldau, Billy Higgins, Pat Metheny, Joe Lovano, Eddie Henderson, Charles Lloyd, John Abercrombie, Lee Konitz, Bennie Wallace, Harvey Mason, Dave Grusin, Horace Silver, Alice Coltrane, Ravi Coltrane, Billy Hart, Kevin Hays, Toshiko Akiyoshi, Bill Stewart, Chris Potter, Bob Sheppard, Bennie Golson e Los Angeles Jazz Quartet. Com estes e muitos outros artistas “Oles” já gravou cerca de 100 álbuns e realizou centenas de espetáculos na América, Europa e Ásia. Muitas dessas gravações foram indicadas para Prémios Grammy.

Peter Erskine, bateria, já lançou cinquenta álbuns em nome próprio ou como co-líder. Tocou com Stan Kenton e Maynard Ferguson Big Band, Weather Report, Steps Ahead, Joni Mitchell, Steely Dan, Diana Krall, Kenny Wleeler, Mary Chapin Carpenter, The Brecker Brothers, The Yellowjackets, Pat Metheny e Gary Burton, John Scofield e muitos outros. Apresentou-se como solista da Orquestra Filarmónica de Londres, Los Angeles, Chicago, Frankfurt, da Orquestra de Câmara Escocesa, da Orquestra Sinfónica da BBC, Oslo e Berlim. Colaborou com o compositor Mark-Anthony Turnage, que compôs um concerto solo para Peter, intitulado "Erskine", com estreia mundial em Bonn, Alemanha, em 2013, tendo sido igualmente apresentado no Hollywood Bowl, no ano seguinte, com a Orquestra Filarmónica de Los Angeles. Peter foi eleito "Melhor Baterista de Jazz do Ano", dez vezes, pelos leitores da Revista Modern Drummer.


Daniela Couto

NADADORES DA COLUMBÓFILA COMPETIRAM NO ARENA MEETING INTERNACIONAL 2020


José Rocha, Diana Tinoco, Guilherme Cardoso, foram os atletas da Secção de Natação Associação de Solidariedade Social Sociedade Columbófila Cantanhedense que participaram na edição de 2020 do ARENA Meeting Internacional de Lisboa. 

Uma prova organizada pela Associação de Natação de Lisboa, e que na edição deste ano, contou com um conjunto vasto de equipas estrangeiras de excelente nível. 

Participaram neste evento que teve lugar no centro desportivo do Jamor, 37 atletas espanhóis, 30 Ingleses, 12 Irlandeses e 1 atleta do Luxemburgo. 

No que diz respeito a representação portuguesa, estiveram presente 560 atletas em representação de 73 clubes nacionais. 

De salientar ainda a participação da atleta da SCC Camila Silva em representação da Seleção da Associação de Natação de Coimbra. 

A prestação dos atletas da SCC foi bastante positiva visto, tendo em conta, que sendo atletas juvenis a experiência em competições deste nível e com classificação absoluta eleva o grau de dificuldade. 

TORNEIO NADADOR COMPLETO CADETES


A Associação de Solidariedade Social Sociedade Columbófila Cantanhedense esteve presente na edição de 2020 do torneio nadador completo de cadetes. 
O evento que contou com a presença de 120 atletas em representação de 11 clubes e teve lugar nos dias 8 e 9 de fevereiro nas piscinas da Lousã. 

A SCC participou com 18 atletas. 
O maior destaque vai para os primeiros lugares conquistados por Anastácia Protolyuk em Cadetes A. 
No mesmo escalão, mas no setor masculino, Martim Pascoal também venceu. Recorda-se que a classificação deste torneio foi obtida pela soma dos tempos nas provas de 100 libres, 1oo bruços, 100 costas, 100 mariposa e 200 estilos

Câmara de Cantanhede promove requalificação do Mercado Municipal

O Mercado Municipal de Cantanhede vai ser sujeito a obras de requalificação nos termos do caderno de encargos da empreitada que a Câmara Municipal adjudicou pelo montante de 199.250 euros. O auto de consignação já foi assinado pela presidente da autarquia, Helena Teodósio, no decurso de um encontro com um representante da empresa adjudicatária, marcando assim o início da contagem do prazo de execução da obra, que é de 120 dias seguidos. O investimento beneficia de uma comparticipação financeira da União Europeia no âmbito do PDR 2020 – Programa de Desenvolvimento Rural/2014-2020, concretamente da Medida 10 Leader - Cadeias Curtas e Mercados Locais, sob gestão da ADELO – Associação de Desenvolvimento Local Bairrada e Mondego. 

O objetivo é modernizar e valorizar o espaço, quer ao nível da funcionalidade, quer em termos estéticos, dotando-o de boas condições para os comerciantes desenvolverem a sua atividade e reforçando a sua atratividade, de modo a revitalizar a importante função que já teve no âmbito do setor comercial da cidade. 

Numa primeira fase, as obras a realizar não é de molde a inviabilizar o funcionamento das lojas abertas ao público, pelo que estas se vão manter em atividade até que os trabalhos tenham maior expressão em aspetos estruturais do edificado, do pavimento ou da cobertura. Logo que a empreitada esteja concluída, a Câmara de Cantanhede levará a hasta pública a concessão do direito de ocupação das 10 lojas devolutas, apostando numa lógica de diversificação da oferta e criando condições para a venda de produtos locais. 

Com uma área de implantação de 2.504 m2, o Mercado Municipal de Cantanhede está organizado em torno de um amplo átrio interior, possuindo um total de 16 lojas e instalações sanitárias. O projeto de requalificação prevê a colocação de uma cobertura nesse átrio, uma estrutura metálica e revestimento em chapa lacada com isolamento térmico que assegurará a proteção dos utentes relativamente às intempéries e também da exposição solar, tornando o mercado um espaço convidativo em qualquer altura do ano. 

Além da beneficiação e pintura da fachada principal e das restantes paredes da parte construtiva, a empreitada contempla a reformulação da drenagem de águas pluviais no perímetro do pátio interior, a abertura de um vão com escada para interligar o mercado municipal e o pavilhão de peixe, bem como a remodelação de instalações sanitárias, incluindo o acréscimo de um bloco destinado a pessoas de mobilidade reduzida. Por outro lado, para facilitar o acesso destas pessoas ao mercado, será executada uma rampa exterior para acesso a pessoas de mobilidade reduzida.

Évora | Exposição sobre Brincas de Carnaval no Convento dos Remédios

O Convento dos Remédios recebe, entre 20 de fevereiro e 30 de junho, a exposição “Brincas de Carnaval de Évora – uma manifestação do património cultural imaterial do concelho de Évora”. Com co-organização da Câmara Municipal e da Direção Regional de Cultura do Alentejo, esta exposição tem inauguração marcada para dia 20 pelas 18 horas e pode ser visitada de segunda a sexta-feira no seguinte horário: 9h30 - 12h30 e 14h00 - 17h30.


As Brincas de Évora, uma forma de teatro comunitário que acontece durante o Carnaval, são criadas ou recriadas por grupos informais que se organizam anualmente para a construção e execução de uma dramatização popular durante a época carnavalesca. Os grupos escolhem e ensaiam textos escritos em décimas, misturam tragédias e dramas, e são uma manifestação muito rica e complexa da Cultura Popular.
As Brincas Carnavalescas são uma antiga tradição performativa da região de Évora, sendo que atualmente estão em atividade dois grupos de brincas de adultos, as Brincas de Carnaval dos Canaviais e as Brincas de Carnaval do Rancho Folclórico Flor do Alto Alentejo, e um grupo de brincas infantil, Escolinha de Brincas da Casa do Povo dos Canaviais.

CONDICIONAMENTOS DE TRÂNSITO PARA DEMOLIÇÃO DE HABITAÇÃO EM EIXO

Resultado de imagem para Rua João Pinho Brandão, em Eixo

A Câmara Municipal de Aveiro (CMA) vai proceder, a partir desta quinta-feira, dia 20 de fevereiro, à demolição da habitação com o n.º63/65 da Rua João Pinho Brandão, em Eixo, por motivos de segurança, já que o imóvel se encontra em perigo de ruína eminente. 

Apesar das reiteradas tentativas da CMA para notificar o proprietário deste imóvel devoluto, tal não se constatou possível, obrigando a Câmara a tomar posse administrativa do imóvel (Edital n.º193/2019), para proceder às obras demolição eliminando o risco avultado para pessoas e bens. 

A empreitada com o custo de 18.000€ (+ IVA), terá a duração de três semanas, com a previsão de corte de uma via de trânsito na semana de 24 a 28 de fevereiro e o corte total da estrada durante um dos dias para a demolição da fachada (a comunicar previamente). 

Os trabalhos decorrerão sempre até às 17h30 e serão evitadas movimentações na parte da frente da casa até perto das 10h00, por forma a permitir a circulação de automóveis e transportes públicos no período de maior tráfego da manhã.

Mais de 600 figurantes no Carnaval da Vieira 2020


Mais de 600 figurantes, vários carros alegóricos, uma maior aposta nos trajes e no som ao longo do corso e muita animação, são esperados nos desfiles e bailes do Carnaval da Vieira 2020, que decorre de 22 a 25 de fevereiro, em Vieira de Leiria, com organização da Associação “AlóédaVieira”, em parceria com a Câmara Municipal da Marinha Grande.

O tema que inspira os foliões do Carnaval da Vieira 2020 é “Desenhos Animados” e o hino deste ano foi composto por Johnny P Correia e Diogo Fernandes dos GNTK.

Depois de no ano passado ter sido retomada uma tradição perdida na freguesia há mais de 20 anos, com elevada adesão da população e de público, este ano as expectativas são ainda mais elevadas. A organização fez um maior investimento na animação musical para os desfiles que vão acontecer nas principais ruas da vila, cuja entrada é gratuita, e contratou uma tenda gigante, instalada no recinto da Escola Básica 2/3 Padre Franklin, onde vão decorrer os bailes.

Para a vereadora da cultura, Célia Guerra, “depois da forte adesão de figurantes e público obtida no ano passado, para a edição de 2020 temos as maiores expectativas dado que registamos com muito agrado o dinamismo da associação organizadora e a mobilização das coletividades da freguesia de Vieira de Leiria para engrandecer este evento”.

O presidente da direção da Associação “AlóédaVieira”, Rui Botas, salienta que “além do grande investimento logístico que estamos a realizar este ano, para dar mais beleza aos desfiles e bailes, registamos com muito agrado o grande envolvimento e empenho dos grupos em confecionar trajes que vão deixar o público agradavelmente surpreendido e que corresponde ao desafio e criatividade que sugere o tema deste ano”. Rui Botas dirige ainda um agradecimento "ao ator e humorista vieirense Marco Horácio que tem promovido o evento”.

O ponto de partida dos desfiles ocorre na Rua Pires de Campos, junto ao cruzamento com a Rua dos Vidreiros e Rua da Fonte Elvira. O corso segue em direção ao Largo da República, vira para a Rua Actor Álvaro (junto ao Café Lis), contornando o jardim público, até retomar a Rua Pires de Campos. Passado o posto de combustível, o desfile toma a rua que delimita o Largo da República em frente à Igreja Paroquial e Cine-Teatro Actor Álvaro, segue pela Rua professor Gilberto Correia Roseiro, vira à Rua António Teodósio Pedrosa, retomando a Rua Pires de Campos junto à Biblioteca de Instrução Popular. Daí o desfile prossegue até ao Largo da República, onde termina o itinerário.

O programa do Carnaval de Vieira de Leiria 2020 é o seguinte:

22 de fevereiro . sábado . 22h00
Escola EB 2/3 Padre Franklin
Baile com Patrões da Rambóia
DJ Zeca

23 de fevereiro . domingo . 14h30
Ruas de Vieira de Leiria e Largo da República
Desfile Carnavalesco
Animação com DJ Micael Bento

24 de fevereiro . segunda-feira . 22h00
Escola EB 2/3 Padre Franklin
Baile com Banda Ritmus
DJ Leonel Vieira

25 de fevereiro . terça-feira . 14h30
Ruas de Vieira de Leiria e Largo da República
Desfile Carnavalesco
Animação com DJ Micael Bento.

ATLETAS DA SECÇÃO DE AR LIVRE E AVENTURA PARTICIPARAM NO TRAIL DOS INDIOS


Numa organização da Comissão de Festas de Cavaleiros realizou-se no passado dia 17 de fevereiro, com inicio pelas 9:30, o 3º Trail & Caminhada dos Índios. 

Competição composta por um Trail com 17 km de distância e por uma Caminhada com 10 km de extensão, realizada em percurso de terra, pinhal e vinhas, de baixo/médio grau de dificuldade, acessível a qualquer participante e com a partida e chegada no Salão CRD Cavaleiros. 

Participaram nesta prova, Nelson Heleno, Nuno Coelho e Daniela Guerra, da Secção de Ar Livre e Aventura, competindo na prova de 17km. 

Nelson Heleno, classificou-se no 9° lugar da classificação geral masculino e 7° no escalão de MSenior, Nuno Coelho, obteve o 22° geral masculino e alcançou o 3° no escalão M40. 

No sector feminino, Daniela Guerra, alcançou o 6ª lugar na classificação geral feminina e o 4º lugar no escalão FSenior.