quarta-feira, 1 de abril de 2020

SAÚDE | Reportagem em 2015 falava num “Supervírus”, criado em laboratório da China, capaz de infectar humanos

Existem semelhanças com o novo coronavírus, mas especialistas dizem ser um vírus diferente... 

Corria o ano de 2015 quando uma reportagem de um conhecido canal italiano, Rai 3, alertava para os riscos de um projecto que estava a ser desenvolvido por pesquisadores chineses.

O programa “TG Leonardo”, dava conta que os pesquisadores tinham conseguido fundir uma proteína de superfície de um coronavírus encontrado em morcegos, com o vírus da SARS (pneumonia aguda) retirado dos ratos, e que tinha resultado num “supervírus”, capaz de infectar o ser humano.

A mesma reportagem dava conta que à data, o vírus estava dentro do laboratório e que servia apenas para estudos, mas levantava a questão “O vírus permanece fechado nos laboratórios, é claro. É usado para fins de estudo. Mas vale a pena correr riscos, criando uma ameaça tão grande, apenas para examiná-la?”

A experiência foi confirmada, e os investigadores deram o nome de SHCO14 à molécula desenvolvida.

A reportagem voltou a ser tema, o que causou um enorme alvoroço, ao ponto do diretor do jornal regional Rai, Alessandro Casarin, vir a público explicar que a reportagem foi retirada de uma publicação da revista Nature, e que a mesma revista já esclareceu que o vírus de que trata a reportagem, criado em laboratório, não tem relação com o Covid-19, cuja origem se julga ser natural.

Fabrizio Pregliasco, virologista da Universidade de Milão, também exclui uma conexão entre os dois vírus: “O vídeo do episódio do TgR Leonardo impressiona […] já na época a pesquisa publicada em Nature Medicinè gerou controvérsia dentro da comunidade científica sobre as vantagens e riscos desta pesquisa. Bem, podemos dizer que o que causa o Covid-19 não é o mesmo vírus que o estudo de 2015 e que o Sars-Cov-2 tem uma origem natural”.

 



Diz-nos se gostaste! A tua opinião ajuda-nos a melhorar!

Serpa | Pavilhão Carlos Pinhão preparado


Uma das salas do Pavilhão Carlos Pinhão, em Serpa, já está apta a receber cerca de vinte pessoas. O espaço foi equipado com camas, cedidas pelo Exército, e mesas, no caso de virem a ser necessárias. 

Este centro de apoio foi criado pelo Município de Serpa, antecipando consequências da Covid 19, só possível, pelas características do espaço, como o isolamento de duas salas e o acesso a balneários independentes. Também a sua proximidade com o refeitório da Câmara Municipal e ainda com o Centro de Saúde, foram tidas em conta. 

Este centro permite que uma das salas, caso seja necessário, possa ser ocupada por pessoas com Covid 19, ficando a segunda, para situações de emergência social, mas caso se justifique, as suas funções podem ser alteradas. 

A Câmara Municipal de Serpa volta a recordar que este é um momento de recolhimento, devendo a população sair de casa apenas nos casos autorizados. 



COVID-19: SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA NO CONCELHO DE TORRES VEDRAS A 1 DE ABRIL

O concelho de Torres Vedras continua a registar 15 casos confirmados de doença COVID-19, que se encontram a ser acompanhados pelas autoridades de saúde. A distribuição de casos pelas freguesias do Concelho mantém-se da seguinte forma:
  • Santa Maria, São Pedro e Matacães: 5
  • São Pedro da Cadeira: 4
  • Silveira: 3
  • União das Freguesias de A dos Cunhados e Maceira: 2
  • Freiria: 1 
Existem 36 casos suspeitos, que se encontram a aguardar os resultados laboratoriais, e 52 contactos sob vigilância ativa das autoridades de saúde.
asda
A Proteção Civil de Torres Vedras apela à população em geral para que se mantenha em casa, cumprindo o isolamento social voluntário.
Apela-se para que seja mantida a serenidade e para que sejam cumpridas todas as recomendações da Direção-Geral da Saúde e das demais autoridades.
Em caso de sintomas, apela-se à população para que não se dirija ao Hospital de Torres Vedras e utilize a linha SNS24 (808 24 24 24).

Coronavírus: Brasil tem 6.836 casos confirmados e 240 mortes



Na terça-feira, o total de infectados chegava a 5,717, com 201 mortes confirmadas
Estação do metrô do Maracanã passou por desinfecção das plataformas para prevenção do Coronavírus na semana passada Foto: Pedro Teixeira / Agência O Globo

Leandro Prazeres, André de Souza, Victor Farias e Renata Mariz
01/04/2020 - 17:02 / Atualizado em 01/04/2020 - 17:27


BRASÍLIA - O número de pessoas diagnosticadas com o novo coronavírus no Brasil subiu para 6.836 e o total de mortes chega a 240. Os dados foram divulgados pelo Ministério da Saúde na tarde desta quarta-feira. No último balanço do governo, na terça-feira, o total de infectados chegava a 5,717 e 201 mortes confirmadas.

Em relação a ontem, houve uma queda no número de casos diagnosticados, passando de 1.138 por dia para 1.119. O crescimento na quantidade de mortes pela doença também foi menor. Enquanto na terça foram 42 óbitos, hoje são 39.

São Paulo continua com o maior número de casos da doença no país: são 2.981. O estado também é o primeiro em mortes, com 164 óbitos até o momento. Em seguida, vem o Rio de Janeiro, com 832 casos e 28 mortes.

Na terceira posição em relação ao número de casos está o Ceará, com 444 doentes confirmados e 8 mortes. Depois vem o Distrito Federal com 355 casos e três mortes.

Quando levada em conta as regiões, o Sudeste permanece na frente no número de casos, com 4.223, equivalente a 62% do total. Em seguida vem o Nordeste, puxado pelo Ceará, com 1.007 infectados. Depois vem o Sul (765) e o Centro-Oeste (504). Já a região Norte é a com menos casos da doença até o momento: 337.
Confira o número de casos por região:
Nordeste

Alagoas - 43

Bahia - 246

Ceará - 444

Maranhão - 54

Pernambuco - 95

Piauí - 18

Rio Grande do Norte- 92
Norte

Acre - 43

Amapá - 11

Amazonas - 300

Pará - 40

Fonte: O Globo

Gestão de negócios em tempos de pandemia.


O país e o mundo têm vivido momentos difíceis devido ao período de medo e insegurança que estamos a atravessar e isto reflecte-se nas empresas pois os impactos são imediatos. Nas últimas semanas foram anunciados decretos de restrição às atividades ou fecho, e as que não foram obrigadas a fechar, sentem uma grande queda. 

O Governo anunciou medidas para reduzir o impacto da pandemia nas empresas e na economia, mas o que devem os empresários fazer para enfrentar este grande desafio? Que ações devem ser tomadas nas empresas neste momento? 

É essencial seguir todas as instruções dadas pelo governo e pelos órgãos de saúde. É, ainda, importante: acompanhar as alterações legais na área fiscal e laboral (e outras que possam auxiliar a empresa neste momento); implementar redução de custos nas áreas administrativa, operacional e tributária; projetar os recebimentos e pagamentos com base em cenários de queda de faturação e procura; verificar a possibilidade de atraso do pagamento de dívidas bancárias e/ou financiamentos visto que vários bancos anunciaram a prorrogação de prazos;… 

Nesta fase o empresário deve também aproveitar a oportunidade para repensar o seu negócio e estratégias para procurar reduzir os efeitos negativos pós-pandemia e aproveitar as oportunidades que venham a surgir. Para isso deverá dedicar-se aos seguintes temas: Planeamento estratégico- analisar as estratégias da empresa, produtos, clientes, fornecedores, mercado e marketing; Benefícios e incentivos fiscais; Desenvolvimento operacional: analisar as operações, controlo de processos e atividades, visando sua adequação e optimização; e também a Gestão de Pessoas. 

Estas temáticas são abordadas pela ENB-Escola de Negócios no Curso Executivo de Gestão de Negócios, que é direcionado a empresários / gestores, empreendedores e a todos os profissionais que pretendam adquirir conhecimentos práticos sobre a gestão das empresas. 

Este curso irá decorrer em formato online, salvaguardando desta forma a saúde e segurança de todos. Os interessados deverão proceder à inscrição em www.escoladenegocios.com


Figueiró dos Vinhos | COVID-19: Apoio à População no acesso a bens essenciais – Para Prevenir e Proteger

Face à situação pandémica provocada pelo novo Coronavírus, COVID-19, que o nosso país e o mundo vivenciam atualmente, o isolamento social tornou-se na medida mais recomendada e imprescendível para combater e mitigar, de alguma forma, a propagação e os efeitos deste virus.

A medida exige que toda a população faça um esforço enorme para se manter em casa, saindo, única e exclusivamente, para atividades de necessidade extrema, como sendo ir ao médico, à farmácia ou ao supermercado. Este isolamento social tem um impacto especialmente difícil naquele que é, provavelmente, o grupo de maior risco no contexto da COVID-19, isto é, a população mais idosa, isolada e sem suporte familiar.

Deste modo, no sentido de tornar o isolamento social o mais eficaz possível e, assim, beneficiar positivamente de uma medida que, na sua essência, é humanamente tão difícil de concretizar, surgiu no concelho um grupo de jovens voluntários para apoiar, sobretudo, os mais idosos, nomeadamente na compra e entrega, ao domicílio, de bens essenciais (alimentos, bens domésticos e medicamentos).

Estes jovens voluntários, apoiados pela Associação Terratividade e pelo Município, na divulgação e logística, através da disponibilização de técnicos do Município e CLDS, motoristas e viaturas, visam facilitar e reduzir as saídas exteriores da população inserida nos grupos de risco. Assim, as pessoas que necessitarem deste tipo de apoio, poderão ligar para os contactos disponibilizados, fazer o seu pedido e no prazo de 24horas o mesmo será entregue no respetivo domicílio, mantendo sempre as medidas de higiene e as distâncias de segurança. Os pedidos devem ser feitos com um dia de antecedência e pagos aquando da entrega dos produtos, mediante apresentação de fatura por parte do voluntário. Os voluntários utilizam uma t-shirt identificativa (imagem ao lado), e NÃO entram dentro da habitação aquando da entrega de encomendas, avisando atempadamente o horário dessa mesma entrega.

Numa ação proactiva, o Município criou, também, uma equipa que se encontra a contactar telefonicamente todas as pessoas que vão sendo identificadas, contactando-as regularmente, no sentido de as acompanhar e ajudar a suprir as dificuldades que tenham no acesso aos bens essenciais, mas também com o intuito de minimizar a solidão que toda esta vivência agudiza.

Apesar deste tipo de apoio já estar a ser feito localmente, em algumas das freguesias do concelho, pelas próprias Juntas de Freguesias e IPSS’s, solicita-se a toda a população e entidades parceiras que, pela sua proximidade geográfica e pessoal melhor conhecem as necessidades das suas gentes, identifiquem, para os contactos abaixo indicados, as pessoas que eventualmente possam precisar da ajuda e, por impossibilidade ou desconhecimento, não fazem esse pedido, no sentido de alargar este tipo de apoio ao maior número de pessoas possível e contribuir, de uma forma verdadeiramente eficaz, para a proteção de todos.


Contactos para solicitar apoio:

·         Câmara Municipal de Figueiró dos Vinhos -  913 900 554 / 914 144 152 | atendimento@cm-figueirodosvinhos.pt
·         CLDS-4G - 236 551 127 | cldsfigueirodosvinhos@gmail.com 
·         Grupo de Jovens Voluntários:
o     Aguda e arredores - 917 707 359 (Bruno Martins)
o     Arega e arredores - 916 109 921 (David Gouveia)
o     Aldeia de Ana de Aviz e arredores - 910 882 731 (Daniel Ferreira)
o     Bairradas e Arredores - 919 490 395 (Catarina Fernandes)
o     Campelo e arredores - 918 562 175 (João Graça)
o     Figueiró dos Vinhos e arredores - 913 407 439 (Frederico Rodrigues) ou 918 562 175 (João Graça)

Ciclum Farma tem novo Diretor Geral

Tiago Baleizão é o novo Diretor Geral da Ciclum Farma, a subsidiária portuguesa do Grupo STADA
 
Nos seus 20 anos de experiência na Indústria Farmacêutica, desempenhou funções em diferentes empresas e áreas de negócio em Portugal, assim como a nível internacional na Europa, Brasil, Ásia e Médio Oriente, tendo assumido em 2017, a posição de Retail Business Unit Lead na Sandoz.

Habituado a imprimir novas metodologias e dinâmicas com as suas Equipas, com especial enfoque na evolução de modelos de negócio e no desenvolvimento das pessoas, inicia agora o grande desafio da sua vida profissional, ao assumir o novo cargo numa conjuntura de convulsão social, desafio inédito dos sistemas de saúde e incerteza económica de escala global.

Devido ao facto de todos os colaboradores se encontrarem em teletrabalho, a sua apresentação formal à organização teve lugar hoje, por videoconferência, afirmando “É com grande motivação que assumo a responsabilidade de Diretor Geral, visando promover o desenvolvimento da Ciclum Farma em Portugal, numa fase de grande expansão do Grupo STADA a nível global. Contudo, neste momento de desafios inéditos para a nossa sociedade, a prioridade absoluta reside no assegurar o abastecimento do mercado, garantindo que todos os doentes terão acesso aos tratamentos de que tanto necessitam para a salvaguarda da sua Saúde, em linha com a missão da nossa empresa”.


Tiago irá integrar a Leadership Team Europeia do Grupo STADA, que reportou um crescimento anual de 12% nas vendas globais, atingindo os 2.61 mil milhões de euros, e um crescimento de 24% no EBITDA ajustado, totalizando 625.5 milhões de euros em 2019.

O grupo STADA está a expandir significativamente o seu portfolio, tendo feito várias aquisições recentemente, como é o caso das marcas Nizoral e Tarmed e, já no presente ano de 2020, um portfolio de marcas da GlaxoSmithKline (GSK), onde se destacam a Mebocaína, Venoruton e Tavegyl.

Estas aquisições fortalecem significativamente a presença do grupo em Portugal, que procura assumir-se como parceiro de referência no mercado dos Genéricos e Consumer Healthcare, elevando a capacidade de resposta da Ciclum Farma às necessidades adicionais que o País enfrenta atualmente.

Programa Férias em Movimento 2020  - Candidaturas para entidades promotoras


Estão abertas as candidaturas para Entidades Promotoras no âmbito do Programa Férias em Movimento.

As candidaturas estão abertas para as duas modalidades:

- Campos de férias residenciais e
- Campos de férias não-residenciais.

Decorrem de 6 de junho a 13 de setembro próximo.

O Programa promove a ocupação saudável dos tempos livres, em Campos de Férias, para jovens, no período de férias escolares, através da prática de atividades lúdico-pedagógicas.

Este ano as atividades de campos de férias podem enquadrar-se nas seguintes áreas:
✔️Desporto;
✔️Ambiente;
✔️Cultura;
✔️Património histórico e cultural;
✔️Multimédia;
✔️Outras, de relevante interesse para os jovens.


Prazo limite de candidatura - 24 de abril.

Candidaturas e mais informação
As entidades organizadoras devem remeter os seus projetos, para a plataforma dos programas de juventude do IPDJ:



Médico revela ter encontrado tratamento para o novo coronavírus

Jacob Glanville, um dos médicos do documentário da Netflix, Pandemia, anunciou esta semana que a sua equipa encontrou um possível tratamento para a Covid-19.

Jacob Glanville, um dos médicos do documentário da Netflix, Pandemia, anunciou esta semana que a sua equipa encontrou um possível tratamento para neutralizar a Covid-19. A notícia foi divulga no canal News 8 e no jornal The Sun e o seu estudo está entre os 60 destacados pela Revista Científica de Engenharia Genética e Biotecnologia – GEN.

“Estamos felizes por anunciar que temos alguns anticorpos muito potentes que podem ser eficazes contra o vírus”, revelou Glanville, que é CEO da Distributed Bio.

Desenvolver cinco anticorpos
“Estamos felizes por anunciar que temos alguns anticorpos muito potentes que podem ser eficazes contra o vírus”, anunciou Glanville em declarações à Rádio Nova Zelândia, acrescentando: “Conseguimos usar a tecnologia dos nossos laboratórios para desenvolver cinco anticorpos contra a SARS (2002) e adaptá-los ao reconhecimento do Covid-19”. Algo que o cientista considera ser bastante poderoso para atacar o novo coronavírus, tanto no tratamento, como na prevenção da doença.

Vivemos tempos de exceção mas, mesmo nestes dias em que se impõe o recolhimento e o distanciamento social, nós queremos estar consigo. Na impossibilidade de comprar a sua revista favorita nos locais habituais, pode recebê-la no conforto de sua casa, em formato digital, no seu telemóvel, tablet ou computador.

Impala

MUNDO | Países em guerra para “comprar ventiladores encomendados por outros”, revela agente da Mossad

Países em guerra para "comprar ventiladores encomendados por ...
Muitos países utilizam os seus serviços de informações para a compra de material de saúde encomendado por outros, sobretudo ventiladores, para enfrentar a crise do novo coronavírus, disse um agente da Mossad, encarregado de comprar equipamento para Israel.

“Estamos a usar todas as nossas conexões especiais para vencer a batalha e fazer provavelmente o que todos fazem: conseguir produtos encomendados por outros”, admitiu um agente identificado como “Het” no programa Uvda do Canal 12 israelita, segundo a agência noticiosa espanhola EFE.

Os serviços secretos externos de Israel conseguiram fretar três carregamentos de equipamento para o país, incluindo 27 ventiladores para cuidados intensivos, e esperam a chegada de outros 160 esta semana.

“Supervisionei muitas operações na minha vida e nunca geri uma operação tão complexa”, declarou o agente, que detalhou algumas das frustrações encontradas.

Um avião com material de saúde que Israel tinha comprado não obteve autorização para descolar e perdeu-se a compra. Outra vez, camiões chegaram a uma fábrica para recolher equipamento comprado pela Mossad num país europeu e descobriu-se que pouco antes o material tinha sido levado por outro país.

A Mossad, dependente do gabinete do primeiro-ministro, foi encarregue de obter noutros países equipamento como máscaras, luvas, testes de coronavírus, medicamentos e, sobretudo, ventiladores, imprescindíveis para salvar dezenas de vidas na situação atual.

Het assegura que os preços quadruplicaram e que todos os países lutam para comprar aquele material face à escassez que provocou o alto número de infetados, mais de 850.000 em todo o mundo.

Até ao momento, Israel contabiliza mais de 5.500 infetados e morreram 21 pessoas, contando o país com cerca de 1.500 ventiladores, segundo um relatório da comissão parlamentar dedicada à crise da covid-19.

PTJornal

Sara, a jovem médica de 28 anos que morreu vítima de Covid-19

Sara Bravo López morreu este domingo, tornando-se assim na quinta vítima do novo coronavírus entre os profissionais de saúde em Espanha.

A jovem médica de 28 anos morreu um dia após a confirmação da morte de outro médico de 65 anos, Santos Julián Martínez, que trabalhava no serviço de saúde de Castilla.

A morte da jovem médica foi confirmada no Facebook pela Sanidad Mancha Centro:

“Faleceu a nossa companheira Sara Bravo López, médica de família no Centro de Saúde de Mota del Corvo. Nesta localidade manchega ganhou o afeto e consideração de vizinhos e companheiros pelos seus valores humanos e pela sua louvável entrega e atitude profissional de serviço aos seus pacientes.

Os colegas da nossa área integrada juntamos-nos à dor da sua família e amigos. Descanse em paz”, pode ler-se na nota publicada nas redes sociais.” pode ler-se na publicação deixada nas redes sociais.

A primeira vítima mortal em Espanha foi uma enfermeira de 52 anos, falecida há mais de uma semana, sendo que durante a última semana já tinha sido também confirmada a morte de dois médicos de Salamanca.

O número de mortes relacionadas com o novo coronavírus em Espanha subiu esta quarta-feira para 9.053 (589 novas mortes) e em menos de 24 horas registaram-se 6.213 novos casos de infecção.

Apesar dos números continuarem elevados, já se pode notar um ligeiro decréscimo face aos dias anteriores. Ontem, a Espanha teve um total de 7.967 casos novos e 748 mortes.

Bombeiros 24

POSTO DE COLHEITA A COVID-19 DE SILVES ENTROU HOJE EM FUNCIONAMENTO

Postal do Algarve | Covid-19: Laboratório Militar vai produzir gel ...
Entrou hoje, dia 01 de abril, em funcionamento o posto de colheita COVID-19 de Silves, criado para o apoio específico às Áreas Dedicadas COVID-19 nos Cuidados de Saúde Primários (ADC-Comunidade). Este centro está localizado na FISSUL e o seu acesso é restrito a casos devidamente encaminhados pelos canais oficiais da ARS e DGS, entidades autorizadas para a prescrição de testes diagnóstico.
De salientar que a prescrição de recolha é efetuada através da marcação prévia, por canais telefónicos, por forma a mitigar os riscos de infeção, dando-se, também, conta que, quando prescrita, existe a possibilidade de recolha domiciliária.
Trata-se de mais uma iniciativa que visa garantir um serviço de proximidade na despistagem de infetados com COVID-19, ao qual o Município de Silves se disponibilizou, desde a primeira hora, com a cedência do espaço da Fissul ao centro de análises Aqualab que, ao serviço da ARS, irá realizar testes ao COVID-19.
Relembramos que este centro irá servir os concelhos de Silves e de Lagoa e a sua operacionalização resulta da estreita colaboração entre o Município de Silves, as entidades cooperantes da Subcomissão de Proteção Civil e a Autoridade Local de Saúde.
O Município de Silves continuará a trabalhar na implementação de medidas que visem não só a minimização do contágio por COVID-19 no concelho mas, também, o apoio à população infetada, tendo para o efeito sido criadas três Zonas de Apoio à População (em Silves, Pêra e Armação de Pêra) e endereça o seu sincero agradecimento quer a todas as entidades envolvidas que, de forma célere, têm contribuído em todo o processo; quer às equipas de funcionários da Câmara Municipal de Silves que têm estado, desde o primeiro momento, na linha da frente.

PROCEDIMENTOS DE MARCAÇÃO DE ANÁLISE:
De acordo com orientações da DGS, o doente ou seu representante, após receber a requisição do teste de COVID-19 deve:

1.Contactar telefonicamente o laboratório onde pretende realizar o teste de COVID-19
» contacto do centro de recolha de Silves:
Aqualab | localização: Fissul
Marcações por telefone: 289 580 890
Marcações por email (deverá selecionar apenas um dos endereços): secretariado@aqualab.pt ou info@aqualab.pt fornecendo os seguintes dados obrigatórios: nome, telefone e referência fornecida na mensagem do SNS (composta por 3 códigos)
2 Agendar a realização do teste de COVID-19
A colheita das amostras deve ser realizada no domicílio ou pontos de colheita destinados ao efeito conforme a lista de laboratórios
A realização dos testes laboratoriais deverá ser realizada no prazo máximo de 48 horas, após contacto pelo doente ou seu representante.
A listagem dos contactos dos laboratórios referenciados em todo o país poderá ser acedido em


Universidade de Coimbra apoia Associação Académica de Coimbra com 240 mil euros

Num ano atípico, com a organização estudantil em dificuldades financeiras e várias atividades em risco de não se realizarem, a Universidade de Coimbra (UC) vai apoiar a Associação Académica de Coimbra (AAC) com 240 mil euros.

O contrato-programa de apoio às atividades de caráter cívico, cultural e desportivo da AAC – que este ano, em função do impacto económico da pandemia de Covid-19, se assume como um apoio direto ao funcionamento da mais antiga associação de estudantes do país – foi assinado esta semana.
O documento – rubricado pelo Reitor da UC, Amílcar Falcão, e pelo presidente da Direção-Geral da AAC, Daniel Azenha – prevê a entrega imediata de cerca de 200 mil euros à associação estudantil. A restante parcela será disponibilizada no 2.º semestre de 2020.
Estatutariamente, é missão da Universidade de Coimbra apoiar a Associação Académica de Coimbra (um dos maiores agentes culturais, desportivos e políticos da cidade de Coimbra), tanto a nível das suas secções como dos seus núcleos de estudantes. Este ano, embora o estado de emergência imposto pela pandemia de Covid-19 possa limitar a realização de parte das iniciativas culturais, desportivas e de intervenção cívicas previstas no plano de atividades da AAC, a UC mantém o seu apoio financeiro, solidária com a situação que a associação estudantil atravessa.
“Numa altura tão difícil para toda a sociedade portuguesa, não podemos deixar cair organizações históricas do nosso país. Uma dessas estruturas é precisamente a Associação Académica de Coimbra, que desempenha desde sempre um papel de tremenda relevância na afirmação dos valores da Academia de Coimbra, sendo um dos rostos mais visíveis da continuada e reputada atividade em diversas vertentes, como são claros exemplos a cultura, o desporto e a intervenção cívica. A AAC pode contar com o apoio da Universidade de Coimbra neste momento especialmente difícil que atravessamos”, afirma o Reitor da UC, Amílcar Falcão.
“A AAC tem um grande desafio financeiro pela frente, no entanto, o contrato-programa será para nós um apoio essencial para a estabilidade da nossa casa. Este apoio permitirá manter as nossas obrigações e cumprir a nossa responsabilidade social. Por outro lado, é no tempo de maior dificuldade que surgem projetos inovadores, e é por isso mesmo que a AAC continuará a trabalhar diariamente para todos os nossos estudantes”, declara o Presidente da AAC, Daniel Azenha.
Recorde-se que a Universidade de Coimbra tem assumido outras iniciativas de resposta à emergência da Covid-19, como a cedência de equipamentos informáticos para acesso ao ensino à distância a todos os alunos em situação de carência económica e a criação de uma linha de apoio emocional para a comunidade universitária – tendo também sido lançada a a plataforma UC Against Covid-19, que agrega todos os projetos de investigação e inovação da UC associados à luta contra a pandemia.
NDC

Barcelos I PCA na era da Covid-19: Balanço das aulas a distância é positivo

Os estudantes do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) continuam a ter aulas com recurso ao ensino a distância e os serviços administrativos estão a funcionar com a “normalidade possível online”.

Três semanas depois das aulas presenciais terem sido suspensas (desde dia 10 de março) devido à pandemia da Covid-19, o IPCA conseguiu de forma imediata dar continuidade às aulas no modelo de ensino a distância.

“Passadas três semanas o balanço das aulas em formato digital é positivo. Com o esforço acrescido dos docentes, estudantes e colaboradores as aulas continuam a decorrer dentro da normalidade possível face à situação atual em que nos encontramos”, garante a presidente do IPCA, Maria José Fernandes.


A presidente adianta ainda que “nos dias de hoje a normalidade já é o IPCA dar as aulas online, as reuniões online… o online é cada vez mais uma realidade nas nossas vidas, temos que nos adaptar e está tudo a decorrer a bom ritmo”.
João Pereira, é o Presidente da Associação Académica do IPCA desde 2019, e lembra, como voz dos estudantes, que as rotinas foram alteradas e as salas de aulas deram origem aos ecrãs dos computadores e a uma adaptação a novos meios de aprendizagem: “As vídeos aulas têm funcionado da melhor forma, também por uma adaptação já existente na instituição com cursos já a ser lecionados em ensino a distância”.

Paula Rocha, é estudante do 2º ano do curso de Solicitadoria em regime pós-laboral, está satisfeita pelo facto de continuar a ter aulas, que estão a ter uma boa adesão, e não ter necessidade de interromper o ano letivo. “As aulas por videoconferência correm bem. A nossa participação pode ser verbal ou no chat, sendo que quando resolvemos problemas práticos, temos um tempo para os fazer, como em contexto de sala de aulas, e temos os professores sempre online para esclarecermos as nossas dúvidas”.

De realçar ainda a forma imediata com que 5 000 estudantes e cerca de 450 docentes se adaptaram a uma nova realidade de ensino, não pondo em causa o normal funcionamento das atividades letivas.

Ana Teixeira

Costa afirma que Governo vai apertar e clarificar restrições de circulação

Costa afirma que Governo vai apertar e clarificar restrições de ...
O primeiro-ministro afirmou hoje que o Governo vai "apertar um bocadinho" e clarificar as regras de circulação, sobretudo no período da Páscoa, e avisou que abril vai ser um mês "perigosíssimo" em termos de propagação da covid-19.
António Costa anunciou esse passo do Governo no programa de Cristina Ferreira, na SIC, depois de questionado sobre em que moldes se iria prolongar por mais 15 dias o estado de emergência em Portugal.
"Vamos adotar medidas mais claras para que as pessoas percebam que no período da Páscoa não podem mesmo andar a circular e devem ficar na sua residência permanente. Acho que vamos ter de apertar um bocadinho, dando um sinal mais claro de que não é mesmo época para andarmos de um lado para o outro", declarou o primeiro-ministro.
Lusa

Em Aveiro continuam a faltar testes à Covid-19 e material de apoio para os Profissionais de Saúde


 CM Aveiro desmente notícia divulgada pela agência LUSA 

A Câmara Municipal de Aveiro (CMA) tendo em conta o que foi difundido por várias entidades, como por exemplo ontem, 31 de março, pela Comunidade Intermunicipal do Ave e divulgado às 21h39 pela agência LUSA, vem refutar liminarmente a ideia de que Aveiro “surge como prioridade na distribuição geográfica dos testes à covid-19", afirmação errada que foi induzida por uma informação do Governo emitida no início desta semana.
A CMA continua a trabalhar de forma intensa para trazer ao Município e à Região o material necessário, nomeadamente e no que diz respeito a testes ao covid-19 / Coronavírus.
No Município de Aveiro e apenas no que diz respeito a Lares de Idosos, são necessários testes à pandemia para 500 utentes e 350 colaboradores em 12 Lares, mas até ao momento só foram realizados 50 testes estando previstos mais 50 hoje, apenas no Lar da Santa Casa da Misericórdia, onde ainda ficam a faltar mais 90 testes, e onde já existem Idosos e Profissionais positivos e de quarentena / isolamento e já três Idosos mortos por Convid-19.
Esta é a Realidade, esta é a Verdade, o que demonstra de forma clara o nível baixo de prioridade que representa esta Região e este Município no Combate ao Vírus, bem diferente do que se escrevem em notícias, embora sejam das mais afetadas no País.
Compreendemos que se é assim que se trata um Município / uma Região prioritário/a, como se estará a tratar os que não são. Para boa gestão deste Combate e para que não existam tensões desnecessárias, defendemos que haja transparência nos números da entrega de logística do Ministério da Saúde pelo território, e meios proporcionais às circunstâncias em concreto em cada Município / Região.
Damos também nota pública da nossa maior preocupação com o facto de continuarmos a aguarda a chegada de um camião com material de apoio para os Profissionais de Saúde, que deveria ter chegado na quinta-feira dia 26 ou na sexta-feira dia 27 de março, mas que até hoje, quarta-feira, dia 01 de abril ainda não chegou, situação que ontem mesmo apresentei ao Primeiro-Ministro como exemplo do mau funcionamento do Ministério da Saúde no que respeita ao fornecimento de logística (EPI’s, Testes,…) às suas próprias Unidades prestadoras de serviços de saúde.
Lamentamos assim o contínuo mau funcionamento da logística do Ministério da Saúde no abastecimento em Equipamentos de Proteção Individual e Testes Covid-19 para os seus próprios Profissionais trabalharem neste Combate, ao serviço dos Cidadãos, no qual perder tempo é dar espaço ao crescimento da Covid-19 e corrermos o risco de perdermos mais vidas, exigindo-se Muito Mais e Melhor, capacidade de gestão, organização e eficiência operacional, ao Ministério da Saúde e ao Governo de Portugal.
A Câmara de Aveiro vai continuar a lutar intensamente e com determinação para defender sempre e em primeira instância os Cidadãos de Aveiro, na justa medida da proporcionalidade que este Combate nos merece em todo o País e para todos os Portugueses, mas que até ao momento não se tem visto devidamente aplicada por parte do Ministério da Saúde do Governo de Portugal.


Comunicado da Presidente da Câmara - Medidas de combate ao contágio pelo COVID-19


"Estamos a passar por tempos muito difíceis e há dias atrás era completamente impensável para cada um de nós imaginar que os viveríamos desta forma. Infelizmente os casos aumentam em todo o país e nós na Marinha Grande não somos exceção.

Tomámos neste período 21 medidas que temos vindo a divulgar.

Temos junto à Área Dedicada ao COVID19 (ADC) uma tenda para que os doentes não estejam na rua enquanto esperam pelo atendimento, e colocámos igualmente nesse local WC portáteis.

Cidália Ferreira: Sempre se olhou a mata de forma economicista ...Na escola Guilherme Stephens, pela sua localização junto do Centro de Saúde que facilita o apoio por parte dos profissionais de saúde criámos um Cento de Acolhimento a Doentes (que desejamos, nunca venha a ser necessário pois é sinal que a nossa população não vai precisar), com a colaboração da direção do Agrupamento de Escolas Poente, do Regimento de Artilharia 4 e do Desporto Escolar
Estamos e estamos a adquirir material para prevenção de quem trabalha diretamente com a população de risco.

Tomámos as medidas de prevenção que referimos sempre em articulação com o Governo, as Entidades locais e regionais de saúde, as Juntas de Freguesia, as Forças de Segurança, os Bombeiros e Proteção Civil, as Empresas e muitos Cidadãos que se têm disponibilizado generosamente para colaborar.

A nossa população tem sido exemplar, demonstrando o sentido de

responsabilidade e de dever cívico ao respeitar as orientações que têm sido dadas pelas Autoridades de Saúde Pública. É preciso que assim continuemos todos a cumprir com a nossa parte, pois só com a colaboração de todos será possível vencer esta batalha.

Fique em casa. Por si e pelos seus. Por todos nós. Ajude-nos a ajudar."

Cidália Ferreira
Presidente da Câmara Municipal